Não dá pra saber como um grupo de pessoas em que nenhum tinha absolutamente nada além da média conseguiu se tornar o conjunto de rock mais legal da história ao lado dos Beatles.

Joey, Johnny, Dee Dee e Marky não eram bonitos, não se vestiam bem (aliás, usavam uniforme igual), não eram grandes oradores nem tinham carisma da palavra, não eram sequer ótimos músicos.

Sabe-se lá como pegaram toda essa mediocridade e extraíram magia dela.

Difícil acreditar que três deles não estão mais vivos.

Sorte que ainda restam os discos e entrevistas como a abaixo, que deram para o programa Tomorrow Show, em 1981, um mês depois de lançarem meu disco favorito, “Pleasant Dreams” (que Johnny dizia ser um dos que menos gostava).

Joey fala mais que todos mas não tira a franja da frente dos olhos e não faz um contato visual com a entrevistadora. Johnny fala pouco, e muitas vezes de maneira agressiva/ofensiva. Tipo: “a gente não toca na rádio porque rádio e televisão só veiculam porcaria”. Depois brinca: “Menos este programa, que é um dos melhores da TV”.

Detonam seus companheiros de profissão. Dizem que não dá pra aguentar a música “atual”, e dão Styx e Kansas como exemplos.

Não falam nada de novo ou revolucionário ou revelador. E mesmo assim a entrevista é ótima.
Não dá pra entender. De novo.

Ramones no Tomorrow Show, em 1981 por luizcesar no Videolog.tv.