Esse vídeo ficou 15 anos sem ver a luz da web. Assisti ao vivo, no dia 26 de outubro de 1997, no “Mesa Redonda – Futebol Debate”, programa que o Roberto Avalone comandava nas noites de domingo, para São Paulo. No dia seguinte, como trabalhava como repórter na Folha de S.Paulo e eles tinham um bom clipping de TV, consegui rever. Depois, nunca mais. Tinha até medo de encontrar o vídeo e que a magia fosse perdida. Mas não.

É uma briga em crescente, quase uma ópera.

Começa com a participação de Milton Neves no programa comandado por Avalone pra se defender de suposta acusação de corrupção por ter apresentado banquete do Corinthians.

Sabe-se lá por que raios, Milton Neves cita Joseph Goebbels, ministro da propaganda nazista, e a discussão parte para acusação de preferência sexual.

Avalone começa a perder a linha com uns 8 minutos de vídeo, e a soltar cada vez mais seus “interrogação”, “exclamação”, gesticulando como o acento mencionado.

Nos breaks comerciais, a trilha é impagável, com um “Tá chegando a hora da verdade...”.

Ali pelos 11 minutos de vídeo o angu desanda, e Milton Neves já solta um “Cala a boca, Avalone, que agora é minha vez de falar. Essa anta não para de falar”.

E aí é espiral da morte.

Sei que chamam ao telefone o então presidente do Palmeiras, Márcio Papa, que emenda num papo estranho de “carapuça” e “homossexualismo”, já lança pro Avalone que ele é “persona non grata (no Palmeiras)”, “os telespectadores que têm o desprazer de assisti-lo” e um “tenho pena de você, você é um péssimo palmeirense”.

Milton Neves não faz por menos. Diz que vai embora, começa a soltar o microfone de lapela, mas a tempo de dizer que o cabeça da mesa é “um grosso, incompetente. Você não serve para ser papel higiênico do José Nêumanne (à época editorialista do Jornal da Tarde)”.

E o gran finale é Milton Neves dizendo que Avalone confidenciou a ele que teria um irmão louco, e este desmoronando e gritando para um suposto advogado que iria processar o jornalista.

Cara, melhor é assistir. Juro que vale os quase 24 minutos.

Sei que o Avalone deu uma sumida logo depois disso. E a lenda diz que ele teve um surto e teve que ir pra tratamento.

Tá aí o que eu queria. Clica e assiste.

Milton Neves x Avalone, a briga por luizcesar no Videolog.tv.

http://r7.com/6XmV