Publicado em 30/10/2012 às 16:42

Faz 74 anos que NY foi evacuada por um programa de rádio

welles Faz 74 anos que NY foi evacuada por um programa de rádio

Faz 74 anos hoje que a população de Nova York ficou em pânico com a transmissão de rádio de Orson Welles, que apontava invasão alienígena nos arredores da cidade. Recordo a data porque coincide com dia em que um furacão (Sandy) atingiu a cidade.

A história da transmissão é um clássico. Acredito que pintada com cores mais fortes do que tiveram à época. Mesmo assim, um clássico.

Fato é que mostra bem como as pessoas são sugestionáveis.

Às 20h do domingo, 30 de outubro de 1938, Orson Welles, que já era famoso, começou a narrar “A Guerra dos Mundos”, de H.G.Wells. Para dar aquela impressionada no público, adaptou a história para a época e mudou a locação da Inglaterra para uma cidadezinha perto de Nova York.

Diz a lenda que muita gente no começo da transmissão estava sintonizada em programa líder de audiência em outra estação e não pegou a parte em que foi explicado do que se tratava.

E a estimativa aponta entre 1 e 2 milhões de pessoas escutando a narração de Welles, de um ataque alienígena nos arredores de Nova York simulando dramáticas entradas ao vivo na programação da rádio.

Certo é que um monte de gente abandonou as casas em fuga, outro tanto forrou todas as janelas e entradas de casa com toalhas molhadas (?!) e, diz a lenda, alguns cometeram suicídio. Não acredito muito no terceiro ponto. Mas, enfim...

Os telefones da rádio e da polícia congestionaram. Quando soube, a lenda também diz que Welles em vez de acalmar o povo se empolgou e começou a pintar a invasão com mais dramaticidade.
Sei que ficou a história e a impressão de que os tempos eram bem mais legais.

welles2 Faz 74 anos que NY foi evacuada por um programa de rádio

Publicado em 30/10/2012 às 06:00

o melhor documentário do mundo

Fui bater papo com estudantes de jornalismo da Unesp, de Bauru, outro dia e a conversa girava sobre a tarefa de transformar notícias em histórias. A única conclusão que cheguei é que se os jornalistas já tiveram essa capacidade algum dia, a perderam para os documentaristas. Dois casos reforçam a tese. Um deles é (talvez) o melhor documentário que já vi, chamado “Paradise Lost – The Child Murders at Robin Hood Hills”, e o outro é um que achei neste final de semana, chamado “One Man Metal”.

O último é projeto de uma série de docs que a revista Vice produz. Neste, pega os fulanos que traduzem solidão em black metal. Subi os dois primeiros episódios de três (são os que já saíram) aí abaixo.

Já “Paradise Lost” recomendo mesmo que assista. É uma aula de sociologia, antropologia, de vida, e narra a história de três crianças que morreram no meio de uma cidadezinha redneck, West Memphis (não é a Memphis do Elvis) e como a polícia encontrou três bodes expiatórios de camisa preta rapidinho pra colocar culpa.

Os três foram jogados na cadeia, um condenado à morte, e o doc tem duas sequências – a primeira perna é da época do assassinato, começo dos 1990, a segunda, de 2000, e a terceira e final, do ano passado. Concorreu ao Oscar.

Subi dois trailers para terem ideia melhor.

One Man Metal – parte 1

One Man Metal - documentário por luizcesar no Videolog.tv.

One Man Metal – parte 2

One Man Metal - documentário (parte 2) por luizcesar no Videolog.tv.

Trailer Paradise Lost 1

Paradise Lost - The Child Murders at Robin Hood Hills (trailer) por luizcesar no Videolog.tv.

Trailer Paradise Lost 3

Paradise Lost - The Child Murders at Robin Hood Hills (trailer do episódio 3) por luizcesar no Videolog.tv.

Publicado em 29/10/2012 às 05:47

Chuck Berry se aposentou ontem, aos 86 anos

chuckberry 1024x760 Chuck Berry se aposentou ontem, aos 86 anos

Sério.

Ele anunciou neste final de semana durante homenagem que recebeu no Rock and Roll Hall of Fame, com um concerto e prêmio.

Aos 86 anos, completos no último dia 18, ele ainda se apresenta/va mensalmente num clube em St.Louis, no Missouri, sua cidade natal.

Mas disse que nem escutar direito ele está mais, então melhor pendurar a guitarra.

Durante a cerimônia, também falou da emoção de ter visto um presidente negro em seu país: “Nunca pensei que chegaria esse dia”, falou, sobre Barack Obama.

E quando foi pedido para deixar alguma recomendação para os músicos atuais, resumiu em duas palavras: “Keep rocking, keep rocking”. E completou: “E sejam gentis com seus fãs”.

Épico.

Por favor, ouçam Roll Over Beethoven, Rock and Roll Music e Johnny B.Goode em sequência.

Publicado em 28/10/2012 às 16:17

o melhor show do ano

ainda estou na obsessão com o show do Suede no Planeta Terra.

cacei vídeos de algumas das principais músicas do show e coloquei abaixo pra que se tenha ideia do que falo.

Trash

Animal Nitrate

We Are the Pigs

Metal Mickey

The Wild Ones

So Young

The Beautiful Ones

Everything Will Flow

Publicado em 28/10/2012 às 05:22

Bruce Dickinson, doutor honoris causa e objeto de estudo

Não entendi lhufas, mas adorei.

O vocal do Iron Maiden, que nas (recentemente muitas) horas vagas é piloto de avião e que canta temas como "Fear of the Dark" e "Run to the Hills" virou objeto de estudo da socióloga Marília Márcia, doutoranda em Sociologia do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ.

Recentemente, em encontro da ANPOCS (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais) - mais um parêntese (adoro que tudo ligado à vida acadêmica tem sigla gigantesca) -, ela apresentou artigo sobre o artista e seu engrandecimento no meio.

bruce dickinson 258x300 Bruce Dickinson, doutor honoris causa e objeto de estudo

Resumo do artigo:
Boltanski e Thévenot desenvolveram um instrumental teórico que observa as situações
nas quais os atores buscam acessar diversos princípios superiores comuns que justificam
as ações e a ordem “natural” entre os seres humanos e não-humanos. Por meio dos
conceitos elaborados por estes dois autores, observaram-se as provas levantadas para
justificar a honraria concedida ao cantor Bruce Dickinson, vocalista da banda de heavy
metal Iron Maiden, com o título de Doutor Honoris Causa. Observou-se como o artista
teve sua magnitude elevada após as evidências de sua grandeza serem consideradas
legítimas por meio de certos objetos, discursos e lógicas reunidos num mundo comum.
Através da análise de entrevistas, gêneros musicais e acontecimentos na cena rock and
roll pôde-se observar a multiplicidade de princípios de justiça pelos quais as pessoas se
justificam e como estas se engrandecem, saindo de seus estados particulares e
representando valores que abarcam amplos coletivos.

Quem quiser ler o artigo inteiro, vá aqui.

Publicado em 27/10/2012 às 09:55

Apple se torna dona do logo dos Beatles

É uma briga muito da idiota na verdade.

Os Beatles são os Beatles. Insuperáveis.

A Apple é a Apple e até agora tem se mostrado insuperável.

Cada um na sua.

Os Beatles lançaram a gravadora Apple em 1968, com o logo da maçã. Aí vem a Apple 44 anos depois e surrupia os direitos do logo da maçã.

mac 297x300 Apple se torna dona do logo dos Beatles

No meio do caminho, tem o nascimento da eterna empresa de Steve Jobs, em 1981. À ocasião, ele garantiu que nunca entraria no mercado da música. Até que o mundo deu volta e, como sempre, terminou em música. E em 2001 a Apple lançou o iPod e o iTunes.

Os Beatles não entraram na brincadeira da companhia até recentemente, quando liberaram à empresa o direito de venda de sua música e produtos.

Mas a briga continuava pelo uso do logo.

Até que agora a empresa de Jobs ganhou os direitos sobre.

Lembra a compra dos direitos autorais das músicas dos Beatles pelo Michael Jackson?

Continuo acreditando que quem sabe faz, não precisa roubar.

apple 754x1024 Apple se torna dona do logo dos Beatles

(reprodução PatentlyApple.com)

Publicado em 26/10/2012 às 05:55

As 31 músicas que músicos e críticos brasileiros recomendam

Essas são as 31 músicas que foram citadas mais de uma vez quando uma centena de músicos e críticos montaram suas mixtapes das canções mais importantes de suas vidas.

Não foi pesquisa. Melhor explicar.

Há alguns meses eu lancei um livro com 100 mixtapes: “Você Tem que Ouvir Isso! 90 listas e mais de 1700 músicas indicadas por artistas, jornalistas e músicos”. Começou como projeto para minhas filhas – pedia para os amigos músicos montarem um CD coletânea com as músicas que foram mais importantes na vida deles. O negócio cresceu e virou livro. Se tiver curiosidade, clica aqui.

E a colega Julia Travieso, deste blog aqui, deu um mergulho e descobriu nas 90 listas quais músicas se repetiram em duas ou mais.

Estão listadas abaixo.

1- Bohemian Rhapsody, Queen
2- God Only Knows, Beach Boys
3- Bike, Pink Floyd
4- Aquarela, Toquinho
5- I Gotta Feeling, Black Eyed Peas
6- Somewhere Over The Rainbow, Mágico de Oz
7- Satisfaction, Rolling Stones
8- What a Wonderful World, Louis Armstrong
9- Wonderwall, Oasis
10- Killing In The Name Of, Rage Against the Machine
11- Back in Black, AC/DC
12- A Day in the Life, The Beatles
13- Just Breathe, Pearl Jam
14- Smells Like Teen Spirit, Nirvana
15- Águas de Março, Tom Jobim
16- Ace of Spades, Motörhead
17- Paranoid Android, Radiohead
18- All My Friends, LCD Soundsystem
19- She Loves You, Beatles
20- Across The Universe, Beatles
21- There’s a Light That Never Goes Out, The Smiths
22- Life on Mars, David Bowie
23- Don’t Stop Till You Get Enough, Michael Jackson
24- London Calling, The Clash
25- Ring of Fire, Johnny Cash
26- Anarchy in the UK, Sex Pistols
27- Smoke on the Water, Deep Purple
28- Alegria Alegria, Caetano Veloso
29- Live and Let Die, Paul McCartney
30- Stand By Me, John Lennon
31- Woman, John Lennon

livrovocetemqueouvirisso 257x300 As 31 músicas que músicos e críticos brasileiros recomendam

Publicado em 25/10/2012 às 12:04

A primeira entrevista do Axl Rose pra TV em 20 anos

Durante esse tempo todo ele deixou que falassem qualquer coisa dele – do atraso no "Chinese Democracy" (disco que levou década e meia pra ficar pronto) a lendas de sua fase meio Urtigão.
Ontem ele foi ao Jimmy Kimmel Live, ótimo talk show da TV norte-americana, e surpreendeu. Como sempre faz.

Aparentemente em forma, brega como sempre (uns anéis que dão aflição olhar), mas tranquilo e bem-humorado.

Ao final, Kimmel até fala que estava com medo antes do programa de passar o tempo todo da entrevista numa espécie de monólogo.

Falaram de Guns N´Roses, de twitter, respondeu perguntas de fãs que chegaram pela rede social, sobre os melhores anos da vida e sobre sua famosa indiferença à pontualidade. Brincou que era um “milagre” ter chegado na hora marcada para a entrevista.

Vale assistir:

Axl Rose no Jimmy Kimmel live - parte 1 por luizcesar no Videolog.tv.

Axl Rose no Jimmy Kimmel live - parte 2 por luizcesar no Videolog.tv.

Axl Rose no Jimmy Kimmel live - parte 3 por luizcesar no Videolog.tv.

Publicado em 24/10/2012 às 15:42

Top 5 do dia

1. Que show foi aquele do Suede sábado? Por enquanto, show do ano

2. Single mais legal de George Harrison, "My Sweet Lord", faz 43 anos hoje.

Taí o vídeo:

George Harrison - My Sweet Lord por luizcesar no Videolog.tv.

3. Por falar em Beatles, um camarada foi preso nos EUA e condenado a dois anos e dois meses por falsificar assinaturas dos Fab Four em produtos e vendê-los pela internet.

4. O Bill Wyman, que tocou baixo nos Rolling Stones por mais de 30 anos, está fazendo 76 anos hoje. Meu, 76! Ok se comparado ao Sheffield, primeiro clube de futebol da história, que completa 155 hoje.

5. só eu acho incrível encontrar na web umas coisas como o mapa da aparelhagem do Kerry King, do Slayer? (clique na imagem para abrir em nova tela e mais uma vez para ampliar)

slayer kerry king 2002 rig2 206x1024 Top 5 do dia

Página 1 de 3123
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com