Não entendi lhufas, mas adorei.

O vocal do Iron Maiden, que nas (recentemente muitas) horas vagas é piloto de avião e que canta temas como "Fear of the Dark" e "Run to the Hills" virou objeto de estudo da socióloga Marília Márcia, doutoranda em Sociologia do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ.

Recentemente, em encontro da ANPOCS (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais) - mais um parêntese (adoro que tudo ligado à vida acadêmica tem sigla gigantesca) -, ela apresentou artigo sobre o artista e seu engrandecimento no meio.

bruce dickinson 258x300 Bruce Dickinson, doutor honoris causa e objeto de estudo

Resumo do artigo:
Boltanski e Thévenot desenvolveram um instrumental teórico que observa as situações
nas quais os atores buscam acessar diversos princípios superiores comuns que justificam
as ações e a ordem “natural” entre os seres humanos e não-humanos. Por meio dos
conceitos elaborados por estes dois autores, observaram-se as provas levantadas para
justificar a honraria concedida ao cantor Bruce Dickinson, vocalista da banda de heavy
metal Iron Maiden, com o título de Doutor Honoris Causa. Observou-se como o artista
teve sua magnitude elevada após as evidências de sua grandeza serem consideradas
legítimas por meio de certos objetos, discursos e lógicas reunidos num mundo comum.
Através da análise de entrevistas, gêneros musicais e acontecimentos na cena rock and
roll pôde-se observar a multiplicidade de princípios de justiça pelos quais as pessoas se
justificam e como estas se engrandecem, saindo de seus estados particulares e
representando valores que abarcam amplos coletivos.

Quem quiser ler o artigo inteiro, vá aqui.

http://r7.com/8Ea4