Publicado em 27/12/2012 às 13:20

Rock gaúcho é um fenômeno curioso (e bom)

defalla Rock gaúcho é um fenômeno curioso (e bom)
(O DeFalla, de EduK)

Existem coisas que só acontecem no Sul. No Rio Grande. Não dá para entender como uma leva tão boa de grupos e discos fica quase inteiramente restrita à popularidade gaúcha. Alguns já arriscaram a sorte ao Sudeste do país, outros ainda o fazem, mas isso pouco importa. O que importa é a série de shows que rolam em fevereiro em PoA com o melhor da produção local.

São quatro noites, oito bandas e a íntegra de seus melhores (ou mais clássicos) discos. Titãs já repassou "Cabeça Dinossauro" recentemente por aqui, mas deveria rolar mais disso, reviver a época em que discos eram realmente significativos.

Olha a programação do Discografia Rock Gaúcho 2013, no no Bar Opinião, com entrada livre.

Segunda-feira, 4 de Fevereiro
Abertura da casa: 21hs
22hs > Frank Jorge: “Carteira Nacional de Apaixonado (2000)
23:30hs > Wander Wildner: “Baladas Sangrentas” (1996)

Terça-feira, 05 de Fevereiro
Abertura da casa: 21hs
22hs > Tópaz: “III” (2010)
23:30hs > Bidê ou Balde: “Eles são assim e assim por diante” (2012)

Quarta-feira, 06 de Fevereiro
Abertura da casa: 21hs
22hs > Acústicos & Valvulados: “Acústicos & Valvulados” (1999)
23:30hs > Tequila Baby: “Por onde você andava?” (2012)

Quinta-feira, 07 de Fevereiro
Abertura da casa: 21hs
22hs > Cachorro Grande: “Cachorro Grande” (2001)
23:30hs > DeFalla: “It’s Fuckin’ Borin’ to Death” (1988)

Página 1 de 11
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com