Publicado em 05/10/2010 às 08:33

Saiba como será o show do Bon Jovi

(texto que fiz pro R7. Aqui tem todos os vídeos)

Bon Jovi passou a rasteira em todo mundo. Quando explodiu, o grupo, que toca amanhã em São Paulo e sexta-feira no Rio, parecia ter fôlego para um verão. Mas chega aos 27 anos ao Brasil para tocar em estádio com repertório calcado em sucessos de mais de duas décadas.

São cinco as músicas prováveis que tocarão do disco “New Jersey”, de 1988. E ainda mais do trabalho de fez o grupo explodir, “Slippery When Wet”, de 1986, e até do álbum de estréia do Bon Jovi, homônimo, de 1984.

O R7 mostra a seguir o provável repertório dos shows do Brasil. Faça sua cola para cantar junto com o grupo.

 

Blood on Blood – música boa pra abrir, do álbum “New Jersey”, de 1988. Refrão pra todo mundo cantar junto.

 


 

We Weren´t Born to Follow – canção que abre o disco mais recente, o mediano “The Circle”, de 2009. Rock pesado que engata a segunda marcha no show. Tem uma das assinaturas do grupo: instrumental para no primeiro grito do refrão para Jon ficar a sós com microfone.

 


 

You Give Love a Bad Name – hora de o estádio ir abaixo (ou acima?) com o (provável) maior sucesso do grupo. Do disco “Slippery When Wet”, de 1986.

 


 

Whole Lot of Leavin´ – Momento do guitarrista Ritchie Sambora, no dedilhado e principalmente no belo solo deste rock com acento country de “Lost Highway”, de 2007.

 


 

Born to be my Baby – O maior sucesso de um disco repleto de sucessos, “New Jersey”. O estádio treme mais uma vez.

 


 

Lost Highway – Mais uma música com acento country do disco de acento country “Lost Highway”. Bon Jovi típico – batida e refrão fortes e hey-heys pra se cantar junto.

 


 

In These Arms – hora de tirar o isqueiro...ops...celular do bolso e abri-lo para iluminar o estádio nessa baladona de “Keep the Faith”, de 1992.

 


 

Captain Crash and the Beauty Queen from Mars – Não é das mais conhecidas nem a melhor do disco de 2000, “Crash”. Mas um rock honesto que funciona bem no meio do set-list.

 


 

We Got it Goin´On – apesar de ter sido single de “Lost Highway”, tende a ser a música mais fraca da noite. Rock com cheiro de naftalina de 20 anos no armário.

 


 

Bad Medicine – Momento de Jon gritar “Is there a doctor in tha house?” antes desse grande hit do final dos anos 1980, de “New Jersey”.

 


 

It´s my Life – Maior sucesso dos anos 00 do grupo, abre o disco “Crush” e vai manter cantoria em massa.

 


 

Lay Your Hands on Me – Mais uma volta a “New Jersey “(o disco, de 88) na música que abre aquele trabalho. Mais uma para todo mundo cantar junto. Fórmula que definiu o rock de estádio do Bon Jovi – Jon chama a primeira e joga o pedestal do microfone pra frente, coloca a mão em concha na orelha e deixa o resto com o público.

 


 

I´ll be There For You – A balada mais bonita do grupo e quinta canção da noite de “New Jersey”. “These Five words I swear to you/When you breath/I want to be the air for you”. Momento memorável.

 


 

What do you Got? - Single composto para integrar como inédita o disco recente de maiores sucessos da banda. Bacaninha, mas nada demais.

 


 

Have a Nice Day – Música que batiza e abre o disco de 2005. O trabalho vem na linha do anterior, “Bounce”, de 2002, mais pesado que antecessores. Depois desse colocaram o pé no freio com “Lost Highway”.

 


 

Runaway – Primeiro grande sucesso do grupo, do álbum de estréia que leva o nome da banda, de 1984. Essa é pra voltar a pular, encerrar a primeira parte da apresentação e respirar enquanto o bis não vem.

 


 

Keep the Faith – De agora em diante, depois de a banda voltar para o bis, só hits para todo mundo cantar junto e sair com alma lavada. Começa por este sucesso de 1992.

 


 

Wanted Dead or Alive – Era hora de mais uma do disco de maior sucesso, “Slippery When Wet”, já que até agora ficou apenas em “You Give Love a Bad Name”. Clássica balada estradeira.

 


 

Always – Mais uma baladona épica pra cerrar as cortinas em clima lágrimas nos olhos. Música de 1994, que foi lançada como inédita na coletânea daquele ano, “Crossroads”. Canta junto, vai: “And I will love you, baby...Always/And I'll be there, forever and a Day...Always/
I'll be there till the stars don't shine/Till the heavens burst and the words don't rhyme/I know when I die, you'll be on my mind/And I love you...Always”

 


Publicado em 04/10/2010 às 06:28

Amado Batista é o Morrissey brasileiro

Se o ex-Smiths canta sobre o “sonho que seria se um caminhão batesse no carro dos amantes e os levasse embora” é cult. Mas se Amado tece poesia semelhante é brega.

Para, vai!

Amado é genial. Não necessariamente no sentido de fazer um som único e particular. Mas o texto é genial, e a abordagem, e as melodias são muito legais.

Aí vem um Cidadão Instigado da vida a roubar a estrutura e cai no pacote Morrissey de genialidade.

Se não, vejamos. Tire uns 8 minutos para ver os clipes abaixo.


O Julgamento

Mas um dia ao voltar pra casa cedo
Ao entrar eu tive medo, algo não estava bem
Em nossa cama aquela quem eu mais amava
Totalmente se entregava nos braços de outro alguém
Desesperado pelo golpe que sofri nem sequer eu percebi
Que atirava sem parar
Ao ver os corpos abraçados e sem vida
vi nascer uma ferida no meu peito a machucar

Naquela hora como eu sofri...
De certa forma eu também morri
Senhor juiz eu peço a sua atenção
Para a minha explicação
Minha única defesa
Naquela hora eu estava inconsciente, mas agora no presente
Não suporto essa tristeza
Como agiria cada um que me condena se assistisse a mesma cena
Estando ali em meu lugar
Por isso eu peço ouvir o grito da razão
Ninguém sofre uma traição e se cala pra pensar


O Acidente

Num cruzamento tão normal de uma cidade
em alta velocidade alguem veio sobre mim

Tentei fugir saindo pra todo o lado
Mas fiquei desesperado quando vi que era o fim
O acidente
Tão de repente
Acaba toda a alegria de alguém
E é nessa hora que a gente vê
Não vale nada o dinheiro que se tem
Meio confuso acordei num hospital
A dor maior eu sentí no coração
Entre soluços arrisquei a perguntar
Mas já sabia pela cara das pessoas
Que não eram nada boas as notícias pra me dar


E o clássico dos clássicos

Amor Perfeito

Amor perfeito existia entre nós dois, sem esperar que depois fosse tudo se acabar
Mas neste mundo em que o perfeito não tem vida, não merecemos querida viver juntos e amar
Nosso senhor para sempre te levou nem ao menos me deixou o fruto do nosso amor
Aquele filho seria a nossa alegria, eu senti naquele dia ser um pai, ser o Senhor
No hospital, na sala de cirurgia, pela vidraça eu via você sofrendo a sorrir
E seu sorriso aos poucos se desfazendo, então vi você morrendo sem poder me despedir

Publicado em 01/10/2010 às 12:16

The Binges, rock que nem arroz com feijão

6543 The Binges, rock que nem arroz com feijão

É só isso. É tudo isso. Não tem percussão influenciada pelo carimbó, não tem referência norte-africana, não tem invenção nenhuma – são duas irmãs japonesas, uma no baixo, outra na guitarra, bateria e vocal. Moram em Los Angeles, gravaram e se apresentam por lá e lançaram esse disco pela Amoeba, não à toa a melhor loja de música do mundo.

Riffs riffs, baixo e bateria pesadões e vocal rock e só. E tudo isso.

Fiquei sabendo pelo melhor programa do mundo, “That Metal Show” (apesar de o grupo não ser realmente metal, mas vá lá) e fui atrás. Ir atrás significa fuçar a web atrás de link para baixar o disco.

Nada.

Quer dizer, um vídeo de “Motorcycle Song” por aí, uma música em streaming no MySpace por lá, e resolvo escrever pro gmail de contato. Uma das irmãs me responde, animada por ter sido descoberta no Brasil, e indica para que compre pela Amoeba. Faço e não me arrependo.

Resolvi espalhar. Ripei e coloquei pra download no rapidshare. Tenho ou não razão pra ficar empolgado?

http://rapidshare.com/files/422307870/The_Binges_II.rar

Publicado em 01/10/2010 às 06:08

I´ll be there for you, Jon. These five words I swear to you!

Falta pouco, bem pouco. Cinco dias.

Pro dia de urrar junto a Jon aos 4m01s de "I´ll be There for You".

De levantar a mão quando ele perguntar: "Is there a doctor in da house?" antes de Bad Medicine.

De emendar com com "You give love...a bad name" quando ele abrir com "Shot Through the Heart...and you´re to blame".

Ainda mais com um provável set-list como este:

  1. Blood On Blood
  2. We Weren't Born To Follow
  3. You Give Love A Bad Name
  4. Whole Lot Of Leavin'
  5. Born To Be My Baby
  6. Lost Highway
  7. In These Arms
  8. Captain Crash & The Beauty Queen From Mars
  9. We Got It Goin' On
  10. Bad Medicine / Oh, Pretty Woman / Bad Medicine / Shout!
  11. It's My Life
  12. Lay Your Hands On Me (Richie Sambora on vocals)
  13. I'll Be There For You
  14. What Do You Got?
  15. Have A Nice Day
  16. Runaway
  17. Who Says You Can't Go Home
  18. Keep The Faith

(bis 1)

  1. Wanted Dead Or Alive
  2. Livin' On A Prayer

(bis 2)

  1. Always

6549 I´ll be there for you, Jon. These five words I swear to you!

Publicado em 29/09/2010 às 09:26

Weezer mudou ou mudei eu?

Depois que saiu esse Hurley fui ouvir Weezer antigo pra ver se eles realmente tinham mudado ou se o problema era comigo (não ter gostado de mais um disco dos caras).


Coloquei o Pinkerton e ouvi nos dias seguintes de cabo a rabo umas 7 vezes.


Que disco bom!


Pink Triangle (a letra) é genial.


E eis que chega a notícia: Pinkerton será lançado em edição especial, com 25 faixas bônus.
O primeiro que conseguir link de vazamento, por favor - gratifica-se!


Olha a relação de músicas.

DISC ONE

  1. Tired of Sex
  2. Getchoo
  3. No Other One
  4. Why Bother
  5. Across the Sea
  6. The Good Life
  7. El Scorcho
  8. Pink Triangle
  9. Falling for You
  10. Butterfly
  11. You Gave Your Love to Me Softly
  12. Devotion
  13. The Good Life (Radio Remix)
  14. Waiting on You
  15. I Just Threw Out the Love of My Dreams
  16. The Good Life (Live and Acoustic)
  17. Pink Triangle (Radio Remix)
  18. I Swear It's True
  19. Pink Triangle (Live and Acoustic)

DISC TWO

  1. You Won't Get With Me Tonight
  2. The Good Life (Live at Y100 Sonic Session)
  3. El Scorcho (Live at Y100 Sonic Session)
  4. Pink Triangle (Live at Y100 Sonic Session)
  5. Why Bother? (Live at Reading Festival 1996)
  6. El Scorcho (Live at Reading Festival 1996)
  7. Pink Triangle (Live at Reading Festival 1996)
  8. The Good Life (Live at X96)
  9. El Scorcho (Live and Acoustic)
  10. Across the Sea Piano Noodles
  11. Butterfly (Alternate Take)
  12. Long Time Sunshine
  13. Getting Up and Leaving
  14. Tired of Sex (Tracking Rough)
  15. Getchoo (Tracking Rough)
  16. Tragic Girl

6515 Weezer mudou ou mudei eu?

Publicado em 29/09/2010 às 05:49

Baixe já (Neutral Milk Hotel)

bela apresentação dos donos do melhor disco de rock alternativo da história.

6508 Baixe já (Neutral Milk Hotel)

01 Two-Headed Boy
02 I Love How You Love Me
03 Song Against Sex
04 King Of Carrot Flowers Pt. 1
05 King Of Carrot Flowers Pts. 2 & 3
06 Everything Is
07 Gardenhead _ Leave Me Alone
08 Ghost
09 Oh Comely
10 Engine
11 In The Aeroplane Over The Sea
12 World Of Wild Beards Explanation
13 Mother
 
 
 
Publicado em 27/09/2010 às 09:00

e este post é para minha outra filha

a Lola, que foi homenageada em uma das músicas mais bonitas do pop (EU SEI a que se refere a letra. Falo da melodia)


e ela está gripadinha. Mas vai melhorar ainda hoje. Aqui ela se esforçando pra ficar de pé.


Página 70 de 107Primeiro...6869707172...Último
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com