Publicado em 09/07/2010 às 07:12

Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Nascido em 4 de Julho

4510 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Aggare-me se Puderes

4511 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Andy Kaufmann (Man on the Moon)

4512 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Basketball Diaries

4513 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Basquiat

4514 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Truman Capote

4515 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Em Nome do Pai

4516 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Frida Kahlo

4517 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Gângster Americano

4518 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Hunter Thmpson

4519 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Jim Morrison

4520 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Johnny Cash

4521 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

O Povo Contra Larry Flint

4522 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Mar Adentro

4523 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Meninos Não Choram

4524 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Mentes...

4525 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Monster

4526 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

O Último Imperador

4527 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Edith Piaf

4528 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Sérpico

4529 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

Touro Indomável

4530 Os personagens do cinema e seus pares na vida real

 

Publicado em 06/07/2010 às 04:48

Big Four (do thrash metal) vai para os cinemas brasileiros este mês

4439 Big Four (do thrash metal) vai para os cinemas brasileiros este mês

Depois de fazer tremerem cinemas do mundo inteiro com seu metal pesado e impecável, o show “The Big Four” volta às telonas nos dias 23 e 24 de julho. A apresentação histórica que reuniu no mesmo evento as quatro maiores bandas do thrash metal mundial – Metallica, SLAYER, MEGADETH e ANTHRAX – terá reapresentações em diversas cidades do Brasil. O circuito final será divulgado no dia 9 de julho, dia em que começam as vendas antecipadas. Os ingressos custarão de R$ 30 a R$ 40 (preço inteiro).

No dia 22 de junho, as bandas se apresentaram em Sofia, na Bulgária, no quarto show – de um total de sete – da inédita turnê, dentro do festival itinerante Sonisphere. O evento foi transmitido via satélite para cerca de 800 salas de cinema, em 31 países, na América do Norte, Europa e América Latina. No Brasil, o show ganhou sessões no Rio, São Paulo, Brasília, Salvador e Santos.

As “quatro grandes” tocaram desde clássicos até músicas mais recentes de seus repertórios, com destaque para o bis do Metallica, quando integrantes de todas as bandas – com exceção dos guitarristas do SLAYER – subiram juntos para apresentar “Am I Evil?”, do DIAMOND HEAD.

Circuito The Big Four - dias 23 e 24 de julho: (mais cinemas poderão ser incluídos)

São Paulo/SP
Cinemark Cidade Jardim SP/SP – Sala 07
Cinemark Santa Cruz – SP/SP – Sala 07
Cinemark Shopping D – SP/SP – Sala 03
Cinemark Market Place – SP/SP – Sala 06
Cinemark Center Norte SP/SP – Sala 01
Cinemark Central Plaza – SP/SP – Sala 09
Cinemark Iguatemi SP/SP – Sala 01
Cinemark SP Market – SP/SP – Sala 09
Cinemark Tatuapé – SP/SP – Sala 01
Cinemark Interlagos SP/SP – Sala 02
Cinemark Eldorado SP/SP – Sala 09
Cinemark Aricanduva SP/SP – Sala 10
Cinemark Higienópolis SP/SP – Sala 06
Cinemark Paulista SP/SP – Sala 01
Cinemark Villa Lobos SP/SP – Sala 01
UCI Anália Franco – Sala 07
UCI Jardim Sul – Sala 01
UCI Santana Parque Shopping – Sala 04

Santo André/SP
Cinemark ABC Plaza – Sala 01

São Bernardo do Campo/SP
Cinemark Extra Anchieta – Sala 04

Osasco/SP
Cinemark Osasco – Sala 01

Guarulhos/SP
Cinemark Guarulhos – Sala 06

Santos/SP
Cinemark Praia Mar – Sala 07
Cine Roxy Gonzaga – Sala 05

São José dos Campos/SP
Cinemark Colinas – Sala 01

Taubaté/SP
Moviecom Taubaté – Sala 01

Suzano/SP
Centerplex Suzano – Sala 01

Jundiaí/SP
Moviecom Maxi

Mogi das Cruzes/SP
Centerplex Mogi – Sala 2

Barueri/SP
Cinemark Tamboré – Sala 03

Campinas/SP
Cinemark Campinas – Sala 05

Ribeirão Preto/SP
Cinemark Ribeirão Preto – Sala 10
UCI Ribeirão – Sala 02

Curitiba/PR
Cinemark Muller – Sala 03
Cinemark Park Shopping Barigui – Sala 06
UCI Estação – Sala 05

Florianópolis/SC
Cinemark Florianópolis – Sala 04

Porto Alegre/RS
Cinemark Ipiranga – Sala 04
Cinemark Barra Sul – Sala 05

Rio de Janeiro/RJ
Cinemark Plaza Shopping Niterói – Sala 04
Cinemark Downtown – Sala 12
Cinemark Botafogo – Sala 05
UCI NYCC – Sala 14
UCI Kinoplex Norte Shopping – Sala 10

Belo Horizonte/MG
Cinemark Pátio Savassi – Sala 06

Vitória/ES
Cinemark Vitória – Sala 06

Campo Grande/MS
Cinemark Campo Grande – Sala 06

Goiânia/GO
Cinemark Goiânia – Sala 08

Brasília/DF
Cinemark Iguatemi – Sala 06
Cinemark Taguatinga – Sala 03
Cinemark Pier 21 – Sala 12

Salvador/BA
Cinemark Salvador – Sala 01
UCI Orient Iguatemi – Sala 07

João Pessoa/PB
Box Cinemas Manaíra

Maceió/AL
Cine Sesi Pajuçara

Recife/PE
Multiplex UCI Ribeiro Shopping Recife – Sala 03

Natal/RN
Cinemark Natal – Sala 06

Fortaleza/CE
Multiplex UCI Ribeiro Shopping Iguatemi – Sala 03

São Luis/MA
Box Cinemas São Luis

Manaus/AM
Cinemark Manaus – Sala 06

Belém/PA
Moviecom Castanheira – Sala 04

Publicado em 30/06/2010 às 05:08

O primeiro livro que li

Hoje recebi o desafio da minha querida amiga Flavia Durante de escrever sobre o primeiro livro que li na vida. E agradeço-a por me incluir neste, pois foi uma verdadeira terapia.

Antes devo dizer que “Cazuza”, o livro em destaque neste texto, não foi o primeiro que li na vida. Pois simplesmente não lembro qual foi o primeiro. Mas o que me recordo é de ter lido “Cazuza” tantas vezes que ficou marcado como...sei lá...o primeiro livro que me marcou. Acredito que antes do “Gênio do Crime” (que igualmente poderia estar aqui).

Mais que isso. Rever “Cazuza” agora e o argumento do livro, uns 30 e tantos anos depois, me fizeram entender a nascente do meu caminho no gosto pela literatura e por várias outras coisas na vida.

Pois “Cazuza” é o drama em forma de livro. Ao menos esta é a lembrança mais forte que tenho dele.

É a história do próprio autor, Viriato Correia (que vim saber agora foi membro da Academia Brasileira de Letras e nasceu quase no mesmo dia que eu – ele, 23 de janeiro, e eu 22 – mais de século antes) enquanto menino que apenas queria estudar.

Neste ponto, lembro de Charlinho, o menino que só queria estudar, meu vídeo favorito no Youtube e criação igualmente favorita dos gênios ex-Hermes & Renato atuais Banana Mecânica.

Mas me perco no parágrafo anterior e retomo agora o drama de Cazuza.

A história de seu ingresso à escola é recheada de drama, de castigos, tensão, criaturas assustadoras (ao menos para uma criança do alto de seus lá seis anos), como o Velho Mirigido, a quem o autor se refere como um “pretalhão magro sem um dente na boca, que a escancarava horrendamente quando queria assustar as crianças”.

Dá pra imaginar algo assim escrito atualmente? (o livro é de 1938.)

Não, né?

Assim como se referir a alguém como pretalhão sem que fira ou melindre a maior parte da população, que adotou a correção política como armadura. Ah, que saudades bateu agora do Mussum e sua maneira de encarar uma piada como PIADA e uma citação como CITAÇÃO.

Mas me perco novamente. Voltemos.

E o que dizer do Pata Choca, o menino (pelo que lembro) asqueroso do livro? Quem não teve amigo assim? E quem não pensa qual foi o destino desse amigo décadas depois?

Pois bem, “Cazuza” foi tudo isso quando eu tinha os tais cinco ou seis anos. E se me ensinou a apreciar um bom dramalhão, igualmente me fez pegar gosto pela literatura – um universo que transforma em néctar divino na minha cabeça a combinação livro sofá.

Um universo que a grade educacional posterior tentou derrubar enfiando goela abaixo dos meus recém comemorados dois dígitos de idade obras como “O Mulato”, “O Cortiço” e quetais.

Tem horas que dá vontade de processar os professores da época em que o ginásio era chamado de ginásio e não de um termo que nem sei qual é hoje.

Obrigado, Flavia, por me fazer resgatar esse livro do baú. Acabei de comprá-lo no Mercado Livre. Sério. Os 16 reais mais bem gastos dos últimos tempos.

E deixarei no baú de coisas importantes que monto para minhas filhas, Nina e Lola. Junto a este texto.

4319 O primeiro livro que li

Publicado em 25/06/2010 às 02:21

Nossos heróis (antes e agora)

99, do Agente 86

4206 Nossos heróis (antes e agora)

4207 Nossos heróis (antes e agora)

 

Billy Idol

4208 Nossos heróis (antes e agora)

4210 Nossos heróis (antes e agora)

 

Chunk (Goonies)

4211 Nossos heróis (antes e agora)

4212 Nossos heróis (antes e agora)

 

Exterminadora do Futuro

4213 Nossos heróis (antes e agora)

4214 Nossos heróis (antes e agora)

 

Hall & Oates

4215 Nossos heróis (antes e agora)

4216 Nossos heróis (antes e agora)

 

Hulk

4217 Nossos heróis (antes e agora)

4218 Nossos heróis (antes e agora)

 

O vilão do Karatê Kid

4219 Nossos heróis (antes e agora)

4220 Nossos heróis (antes e agora)

 

Namorada do Marty McFly

4221 Nossos heróis (antes e agora)

4222 Nossos heróis (antes e agora)

 

Paul Pfeiffer (e não é o Marylin Manson agora)

4223 Nossos heróis (antes e agora)

4224 Nossos heróis (antes e agora)

 

Ru Paul

4225 Nossos heróis (antes e agora)

4226 Nossos heróis (antes e agora)

 

Soup Nazi (Seinfeld)

4227 Nossos heróis (antes e agora)

4228 Nossos heróis (antes e agora)

 

Annie

4229 Nossos heróis (antes e agora)

4230 Nossos heróis (antes e agora)

Página 70 de 101Primeiro...6869707172...Último
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com