TV

Publicado em 19/12/2014 às 09:54

Carlinhos Brown é a maior vergonha alheia já vista no The Voice

carlinhos Carlinhos Brown é a maior vergonha alheia já vista no The Voice

Menos, Carlinhos. Bem menos (Foto: Divulgação/Globo)

Se tem uma coisa difícil de aturar nesta versão brasileira é o Carlinhos Brown. Geralmente ele dá show de maletice aguda com seus comentários, gritos de guerra e outras coisas sem sentido algum. Mas nessa quinta (18), o sujeito realmente exagerou.

Em vários momentos disse frases meio desconexas que soaram como pura enrolação. Tentava falar difícil, colocar palavras que não cabiam muito bem na frase e dava a impressão de que queria apenas esticar o próprio pronunciamento. Era uma fala pior que a outra, o que ia deixando o espectador entediado e sem entender do que se tratava a coisa toda.

Sempre que Tiago Leifert chamava Carlinhos para dizer algo, já batia aquela preguiça generalizada. Era o famoso: "pronto, lá vem o Carlinhos Brown de novo". E aí era torcer para que o rapagão terminasse logo o que tinha para dizer. Mas sempre dava um jeito de aumentar um pouco.

Brown foi tão absurdo que chegou a puxar um "atirei o pau no gato" (ou algo assim) fazendo uma rodinha com os outros jurados no momento em que a loirinha Nonô Lellis foi eliminada. Por que isso, só porque a garota tem 17 anos? Não é mais tão criança assim né, Carlinhos?

E assim foi até o fim do episódio desta quinta.

Olha. Dureza, viu! Ainda bem que vão mudar jurados para a próxima temporada.

Imprimir:

TV

Publicado em 17/12/2014 às 11:03

Marjorie Estiano, a nova Cora, causa estranheza em Império

cora1 Marjorie Estiano, a nova Cora, causa estranheza em Império

Marjorie Estiano como Cora em Império (Foto: Divulgação/Globo)

Não tem jeito: não importa a explicação que seja dada sobre o rejuvenescimento de Cora, o fato é que é impossível encarar a personagem da mesma maneira. Com a troca de atrizes, a trama exige uma grande capacidade de abstração do espectador. E isso não tem nada a ver com Marjorie Estiano, que topou a missão e faz o que pode. Só que o problema está acima dela.

Primeiro que até agora não houve uma explicação convincente sobre o rejuvenescimento de Cora. O que está meio subentendido é que a personagem fez uma plástica para ficar bonita para sua noite de amor com o Comendador. Mas não se sabe ao certo se é isso mesmo. Teria ela apelado para algo sobrenatural? Sabe-se lá. E a explicação para a mudança é mesmo algo complicado. Imagino que o Aguinaldo Silva esteja quebrando a cabeça para bolar algo minimamente convincente.

Além disso, é muito estranho ver Marjorie Estiano vivendo a Tia Cora, que é uma pessoa mais velha, contracenando com seus sobrinhos que têm praticamente a mesma idade. Quer dizer, para aceitar a nova versão da personagem, o público tem de fazer muitas concessões. Não dá para evitar o estranhamento.

Claro que isso é um problema que surgiu no meio da trama após Drica Moraes ficar doente. Não é culpa de ninguém e é uma questão realmente complicada. Mas não dá para negar que a coisa ficou estranha. A melhor saída talvez tivesse sido matar Cora.

Imprimir:

TV

Publicado em 10/12/2014 às 15:03

Marjorie Estiano enfraquece Cora como vilã de Império

A saída de Drica Moraes foi algo totalmente inesperado e repentino, o que pegou toda a produção da novela de surpresa. O truque apresentado pelo autor

marjorie1 Marjorie Estiano enfraquece Cora como vilã de Império

Marjorie Estiano como Cora (Foto: Divulgação/Globo)

Aguinaldo Silva foi bem sacado: colocar Marjorie Estiano no lugar de Drica, já que a primeira havia interpretado Cora jovem no início da trama. Acontece que há um problema aí que é a diminuição do impacto que a vilã poderá causar daqui para frente.

Cora começava a despontar como uma pessoa muito má, inclusive causando a morte de um dos personagens da novela. Seus planos de maldade vão além disso, embora seu grande objetivo até um determinado momento era perder sua virgindade com o Comendador. É verdade que Cora é meio dúbia na história. Ora ela é maligna, ora pende para o humor e assim vai. Estas variações de tom eram algo que Drica conseguia administrar muito bem. E quando ela precisava ser má, era realmente muito boa.

E aí é que chegamos em Marjorie Estiano. Ela fez uma ótima participação na primeira parte de Império como a jovem Cora. Mas naquele momento, a personagem era um pouco mais simples de se interpretar, um pouco menos dúbia e também menos complexa. Marjorie é uma boa atriz, mas certamente não tem ainda a profundidade e experiência de sua colega que deixou a trama. Drica é uma das melhores atrizes em atuação na televisão e sua substituição é algo bem complicado. A nova Cora terá de se esforçar bastante.

E nem estou levando em conta a transformação em si da Cora mais velha na Cora mais nova. Coisa que, aliás, ainda não tem explicação na novela, já que a personagem dormiu mais do que atuou até o momento.

Imprimir:

TV

Publicado em 05/12/2014 às 09:59

Claudia Leitte decepciona de uma maneira inédita no The Voice

claudia Claudia Leitte decepciona de uma maneira inédita no The Voice

Claudia Leitte estava praticamente com uma armadura como roupa (Foto: Divulgação/Globo)

A gente já percebeu que o The Voice é um quando Claudia Leitte resolve abalar e é outro quando ela não faz nada. E quando ela não faz nada, a coisa fica difícil. Nesta quinta, por exemplo, a edição do programa musical foi chatíssima. Os candidatos não surpreendem, ninguém está acima da média, não há um cantor que faça valer realmente a pena assistir ao programa.

E nas últimas duas semanas o reality vem se apoiando fortemente no que Claudia Leitte faz. Ou melhor, veste. Com seus decotes que vão até o umbigo, a cantora dominou completamente as atenções dadas à atração. Pena que o mesmo não aconteceu nesta quinta, o que tornou o The Voice algo enfadonho de se ver. Claudia apareceu com uma roupa que dava a impressão que estava blindada, quase uma armadura daquelas medievais, tão discreta que era se comparada às roupas das semanas anteriores. E aí a coisa complicou. Principalmente com aqueles candidatos chatinhos que estão competindo nesta temporada. É um mais previsível que o outro e absolutamente nada se destacou.

Se Claudia Leitte não voltar a atacar logo, vai ser difícil ver o programa até o fim.

Imprimir:

TV

Publicado em 01/12/2014 às 14:21

Pânico teve um de seus momentos mais ridículos neste domingo

panico Pânico teve um de seus momentos mais ridículos neste domingo

O suposto Emílio imita Nahim (Foto: Reprodução/Band)

Assistiu ao final do Pânico neste último domingo (30)? Se você viu, já sabe que foi uma coisa simplesmente ridícula. Algo que pode ser descrito como muito, mas muito constrangedor.

Eles colocaram o Emílio Surita (possivelmente) para se maquiar e aparecer imitando alguém. Depois de muita enrolação, ele foi para o palco imitar o cantor Nahim. Apareceu lá, cantou, foi bem ridículo e sem graça e foi isso. O programa acabou com Emílio (talvez) fantasiado de Nahim. A "performance" foi cortada sem maiores explicações e pronto. Acabou.

Sei que o Pânico está pensando em se reformular para 2015, integrantes sairão, virão outros e tal. E é bom que o negócio funcione, porque do jeito que está é realmente bem difícil de assitir ao programa.

De volta a tal performance: coloquei as palavras "possivelmente" e "talvez" ao lado dos nomes do Emílio ali em cima porque não dá para apostar que seja ele de verdade. Pode ser que o próprio Nahim tenha aparecido nessa brincadeira. Isso se o Pânico explicar alguma coisa no próximo domingo, claro.

Imprimir:

TV

Publicado em 30/11/2014 às 09:18

Aguinaldo Silva mostra preconceito com blogueiros e jornalistas em Império

teo Aguinaldo Silva mostra preconceito com blogueiros e jornalistas em Império

Téo Pereira em Império (Foto: Divulgação/Globo)

Quem assiste à novela Império já viu bem como é tratado o personagem de Paulo Betti, o famoso blogueiro Téo Pereira. É um jornalista independente que tem um blog em que fala sobre famosos. Aguinaldo usa o personagem para destilar todo seu veneno sobre blogueiros e jornalistas em geral. Para o autor e para a história da novela, Téo não passa de um fofoqueiro sem ética e que faz qualquer coisa para dar um furo sobre a vida de algum famoso, mesmo que isso prejudique a vida de quem quer que seja.

Da maneira que vem tratando Téo, Aguinaldo quer fazer uma distinção entre blogueiros e jornalistas. E esta é uma discussão que realmente existiu lá no começo dos  blogs, com muita gente dizendo que blogueiro não é jornalista. Acontece que esta já é uma conversa totalmente ultrapassada. O blog é apenas mais um veículo para que a imprensa e seus autores se manifestem de uma forma mais rápida, algumas vezes de maneira mais pessoal e com um pouco mais de opinião.

Atualmente, em Império, Téo tenta se transformar num "jornalista de verdade". Sua intenção é deixar de ser considerado apenas um blogueiro de fofocas para ser um profissional completo. E isso acontecerá com sua revelação bombástica sobre as falcatruas do Comendador. Na visão do autor, apenas assim, com uma informação que não é considerada fofoca, é que Téo será considerado um jornalista com J maiúsculo. O que é uma bobagem.  Téo já é jornalista e não importa a área em que ele esteja. Agora se o personagem não tem ética ou se faz qualquer coisa por um furo é algo que compete apenas à visão do autor do texto. O importante é notar que blogueiro pode ser jornalista e jornalista pode ser blogueiro. E isso independe de qual área ele esteja atuando.

Imprimir:

TV

Publicado em 28/11/2014 às 20:24

Roberto Bolaños criou um fenômeno que nunca envelhece

 Roberto Bolaños criou um fenômeno que nunca envelhece

Bolaños como Chaves

É até difícil explicar o que é o fenômeno Chaves, personagem e seriado criados por Roberto Bolaños, que nos deixou nesta sexta-feira, dia 28 de novembro. O programa é de uma simplicidade e inocência que, se você parar para pensar, chega mesmo a duvidar que esteja por aí até nossos dias. Como é que se explica o fato de aquele seriadinho com imagem já desgastada e com piadas simplórias permanece sendo exibido até hoje em vários países da América Latina e ainda dá audiência? Não em muito como racionalizar isso. É um fenômeno e pronto. Aceite.

E boa parte do que se vê é obra de Bolaños. Me lembro de quando era pequeno de assistir a Chaves antes de ir para a escola. Era algo quase religioso e a gente tinha que assistir para, em seguida, comentar na escola. Todos os meus colegas de classe faziam o mesmo. E a gente não tinha muitas informações do que era aquilo. O SBT simplesmente colocava no ar sem muitas explicações. Como não havia internet, a gente nem sabia de onde vinha, quem eram os atores, se era brasileiro, argentino ou mexicano. Não parecia ser exatamente brasileiro porque dava a impressão que os personagens eram dublados, mas muitas vezes as palavras casavam perfeitamente com o som e aí a gente volta a achar que era brasileiro. E, num dos episódios, aparecia uma Brasília. Ah, então é daqui mesmo. E cidades do nosso país eram citadas. Era uma confusão.

Depois que fiquei mais velho, parei de assistir à série. Mas, para minha surpresa, o SBT continuava exibindo e sempre apareciam notícias sobre a boa audiência que Chaves tinha. Me perguntava como aquilo era possível num mundo cheio de videogames, computadores, internet, brinquedos sofisticados e séries novas em folha.

Mas é aquilo mesmo: não tem explicação. As pessoas simplesmente assistem, gostam e continuam vendo. O tipo de humor usado por Bolaños e sua equipe nunca envelhece, não é tão politicamente incorreto como outros seriados da época se tornaram para os nossos dias e sua inocência acaba pegando todo mundo. Às vezes é até bobo, mas ninguém liga. O que importa é ver Chaves falando "isso, isso, isso" ou "foi sem querer querendo" e entrando em seu barril.

E é assim que vai continuar sendo.

Imprimir:

TV

Publicado em 28/11/2014 às 09:36

Superdecote de Claudia Leitte vira arma contra a chatice do The Voice

claudia3 Superdecote de Claudia Leitte vira arma contra a chatice do The Voice

Candidatos? Que nada, o que vale é o decote (Foto: Reprodução/Globo)

E Claudia Leitte atacou mais uma vez com seu superdecote na edição desta quinta (27) do The Voice Brasil. E foi a salvação do programa. Esta atual temporada do programa está muito chata. Mas muito mesmo. Não há um candidato que se destaque e dê para dizer "esse é o cara" ou "é esta aí". Os cantores são apenas mais do mesmo e dá a impressão que o reality perdeu um pouco de sua força. Então, o que nos resta é o quê? Ah, o decote de Claudia Leitte.

É impressionante como a roupa da cantora chama muito mais a atenção do que todos os candidatos juntos. Até o apresentador Tiago Leifert soltou mais um elogio para a moça. Então, o jeito é a Globo arrumar umas roupas bem curtas para que Claudia continue sensualizando do jeito que faz atualmente. Se colocar a mulher com um vestidão, uma calça ou camisa de gola alta, pode esquecer.

O superdecote é a arma secreta para salvar o The Voice.

Imprimir:

TV

Publicado em 24/11/2014 às 12:13

Dudu Nobre trata Menina Veneno com o maior desrespeito possível

dudu Dudu Nobre trata Menina Veneno com o maior desrespeito possível

Dudu Nobre no momento em que estava destruindo Menina Veneno (Foto: Reprodução/Globo)

Neste sábado (22), no Altas Horas, rolou uma homenagem aos anos 80 e teve convidados como RPM, Roupa Nova, Fernanda Takai, Kid Vinil, entre outros. Uma das atrações foi Dudu Nobre que, por algum motivo bizarro, foi chamado para cantar Menina Veneno, sucesso de Ritchie. Em primeiro lugar: seria mais legal ver o próprio Ritchie cantando, o que pode não ter sido possível por vários motivos. O fato é que a missão ficou com Dudu Nobre. E foi uma vergonha daquelas. Raras vezes vi apresentação tão ruim na TV.

Dudu já apareceu no Altas Horas com um jeitão de má vontade. Quando começou a cantar os primeiros versos deu para ver que a tragédia estava a caminho. Não dá nem para chamar de performance, porque foi uma falta dela, na verdade. Ele estava sem vontade, fazendo esforço para ler a letra no teleprompter e não fez o menor esforço para que a coisa ficasse boa. Foi lamentável em todos os sentidos. Inclusive ele deixou a banda do próprio programa cantar a música durante alguns segundos e aí a coisa melhorou consideravelmente.

Sinceramente, era melhor Dudu Nobre nem ter ido ao programa. Falta de respeito total com a música e com o público.

Imprimir:

TV

Publicado em 21/11/2014 às 15:25

O dia em que Fernanda Lima realizou o desejo deste blogueiro

fernanda1 O dia em que Fernanda Lima realizou o desejo deste blogueiro

Fernanda na abertura do Amor e Sexo (Foto: Reprodução/Globo)

Há alguns dias escrevi aqui sobre Fernanda Lima. Basicamente disse que ela é a nova Gretchen, que rebola muito e não canta nada. E que, basicamente, o problema está na cantoria da apresentadora, coisa que não sabe fazer. A minha humilde sugestão é que ela apenas dançasse e que a parte cantada deveria ficar apenas com a banda.

E não é que meu desejo secreto se concretizou na edição desta quinta-feira (20) de Amor e Sexo? O programa recebeu como convidada a banda Jamz, que foi revelada no Superstar, e a música de abertura ficou a cargo do grupo. O resultado é que Fernanda não precisou cantar e apenas apareceu dançando. Ou seja, meu pedido foi prontamente atendido pela apresentadora, o que me deixou muito satisfeito. Obrigado mesmo, Fernanda.

Tirando a brincadeira, o resultado ficou bem melhor e isso deveria acontecer para sempre daqui para frente. Nossos ouvidos agradecem.

Imprimir:
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com