Novo álbum do Ted Marengos é uma viagem aos anos 1970

 

Ted Marengos p Novo álbum do Ted Marengos é uma viagem aos anos 1970

Ted Marengos: Banda dos irmãos Pimentel lança 'Lifts', seu segundo álbum

Em 1973, quando o filme do Led Zeppelin 'The Song Remains the Same' foi lançado no Brasil, ganhou por aqui um título bem curioso: 'Rock é Rock Mesmo'. A tradução correta talvez fosse mais poética, 'A Canção Permanece a Mesma' ou algo parecido. No entanto, ao simplificar o conceito e ir direto ao assunto, o tradutor sem querer acertou em cheio: Rock é Rock mesmo. E ponto final.

Lembrei disso ontem à noite, durante a festa de lançamento do álbum 'Lifts', da banda brasileira Ted Marengos. A apresentação, um ensaio aberto no estúdio Family Mob, em São Paulo, foi perfeita para mostrar a essência do som da banda: um rock direto ao ponto, à moda antiga, influenciado por nomes como The Who, Thin Lizzy e Ten Years After. Sem frescura e sem intermediários: riffs blueseiros de guitarra, bateria na cara, vocal com muita garganta e pouco falsete. E aquele som de Hammond no fundo, lembrando os bons tempos em que Jon Lord e Keith Emerson detonavam suas teclas.

Produzido pelo talentoso (e brother) Mauricio 'Lico' Cersosimo - junto com Pedro Montagnana e a própria banda - o álbum 'Lifts' tem a participação especial de Lillie Mae, violinista da banda de Jack White. Ela toca em 'Another Lonely Man' e 'The Ground That I'm Living', balada que ganhou vídeo com bela animação assinada pelos artistas Renan Torres Gonçalves e Arthur Siqueira. Gravado em Nova York, 'Lifts' ainda tem uma capa linda feita pelo artista Gian Paolo La Barbera, e está disponível em CD e em todas as plataformas digitais.

A banda Ted Marengos é formada por Julio Pimentel (vocal e guitarra), Tiago Poletto (guitarra), Luiz Pimentel (baixo) e Thomaz Pimentel (bateria). Os cabelos compridos e o visual 'fora-da-lei' dos caras dá a impressão de que Poletto e os irmãos Pimentel saíram direto de uma máquina do tempo, recém-chegados dos anos 1970 e de algum lugar do Velho Oeste americano.

Antes que você pergunte, o nome 'Ted Marengos' é uma mistura de duas ideias que não têm nada a ver uma com a outra: 'Ted' vem dos 'teddy boys', tribo londrina que reunia rebeldes que começavam a ouvir rock and roll no final da década de 1950, e 'Marengos', nome do cavalo de Napoleão Bonaparte. Se quiser saber mais sobre a banda, clique aqui.  Você vai ver que o rock do Ted Marengos é rock mesmo. Ainda bem.

Posts Relacionados

3 Comentários

"Novo álbum do Ted Marengos é uma viagem aos anos 1970"

26 de April de 2017 às 11:58 - Postado por fmachado

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Barbara Olivo Martins
    - 28/04/2017 - 23:55

    Maravilhosos Ted Marengos

    Responder
  • Barbara Olivo Martins
    - 26/04/2017 - 17:53

    Que orgulho do Ted Marengos :D

    Responder
1 2