Na difícil transição entre a adolescência e a vida adulta, Henry está confuso. Não sabe ao certo se sua namorada, Becca, ainda é sua namorada, não sabe se o relacionamento com seu melhor amigo, Bill, algum dia foi verdadeiro nem sabe se deseja ingressar em uma faculdade, e menos ainda o que quer cursar.

Sim, são confusões de adolescente. A vida dele está conturbada. Precisa se livrar de traumas, dos comprimidos em sua despensa, de pensamentos que causam perigo e dor.

Se já não ia bem, piora. Henry conhece Charlie Brickell, um adolescente rebelde, expert em agredir professores e depredar casas, além de ser um mentiroso que gosta de pregar “verdades”.

Essa mistura já indica tudo.

Cidade Mágica é o primeiro livro de Drew Lerman, que ganhou importante prêmio com novela quando ele ainda estava no ensino médio. Por fim, acabou virando esse romance, que retrata de forma atual os dramas e as desilusões da adolescência. A obra almeja – e consegue bem – mostrar quando a “ficha cai”.

Leia trecho:

“É um negócio complicado crescer. Você passa sua vida inteira acreditando que sua vida é de um jeito e, então, de repente, tudo muda. Você percebe que talvez seus pais não saibam de tudo, que o governo de seu país é corrupto, que seus ancestrais são assassinos. Você descobre que um dia vai morrer e, depois disso, quem sabe realmente o que acontece? Em pequenas doses, você aprende que o mundo não se parece absolutamente nada com o que as pessoas lhe contaram. A lavagem cerebral aos poucos passa, e tudo o que você pode esperar é que ela volte.”

city11 Livro descreve quando a ficha cai na adolescência

Cidade Mágica

336 páginas

R$ 39

Editora Bertrand Brasil

(indicado por Ligia Braslauskas, gerente de jornalismo do R7)