Jornalista, escritora, roteirista e diretora de cinema premiada, Nora Ephron, morreu nesta terça-feira (26), aos 71 anos, em Nova York, sua cidade natal.

Ela deixa sua marca – sofisticada, sincera, irônica e bem-humorada – em filmes como Harry & Sally- Feitos Um Para o Outro, Mens@gem Para Você, Sintonia de Amor, Julie e Julia e em livros como Meu Pescoço é Um Horror, O Amor é Fogo e Não Me Lembro de Nada, todos publicados pela Editora Rocco.

Numa época em que não se esperava que as mulheres fizessem muitas coisas, “Nora Ephron acabou abraçando diversas carreiras, todas elas com sucesso e muitas delas ao mesmo tempo”, destaca o longo obituário publicado nesta quarta (27) no jornal The New York Times.

Lançado em 2007 no Brasil, Meu Pescoço é Um Horror, reunião de crônicas sobre o cotidiano feminino e a eterna luta contra o envelhecimento, alcançou as principais listas de mais vendidos de todo o país. Em 2009, veio O Amor é Fogo, um delicioso relato romanceado do episódio de traição que levou à sua separação do jornalista Carl Bernstein, famoso pelo caso Watergate.

O romance deu origem ao filme A Difícil Arte de Amar, com Meryl Streep e Jack Nicholson no elenco. Em 2011, a Rocco lançou Não Me Lembro de Nada – e Outros Papos da Idade Madura, em que Nora discorre, com o humor de sempre, sobre os efeitos da passagem do tempo, especialmente sobre a memória, enquanto resgata casos de infância, o início da carreira como jornalista e outras lembranças igualmente cômicas e comoventes.nora1 Escritora e roteirista Nora Ephron morre nos EUA