R7 Cultura

Comentários

Feed RSS para comentários sobre este post.

O URL de TrackBack deste post é: http://entretenimento.r7.com/blogs/r7-cultura/2013/02/04/criancas-francesas-nao-fazem-manha-como-nao/trackback/

  1. Nao é bem assim, eu fui Au pair na França, e continuo morando aqui. As crianças nao sao nema maioria esses anjos nao! quando obedecem é so os pais (ou soh o pai ou soh a mae), nao necessariamente os outros adultos. mas sao mais adultos em miniatura que outra coisa, snobs, nao sao crianças espontaneas e felizes como as brasileiras! sao estudiosas, inteligentes, mas chatas! elas nao se sentem tao amadas e seguras, pq os pais sao muito ausentes, vivem a vida deles, trabalham muito, nao se sacrificam pcausa de filho, nao! entao, antes de copiar os gringos, pensem bem, nao precisa copiar tudo nao!

    Comentário por lala — 04/02/2013 em 17:56

  2. Cara leitora, que bom receber seus comentários.
    As impressões aqui passadas são do livro da jornalista americana, que viu, sob a perspectiva pessoal, uma forma de ajudar na educação de crianças. Mas, claro, são as impressões dela.
    Continue enviando suas opiniões, são muito importantes para o R7.
    Abraços
    Ligia Braslauskas

    Comentário por lbraslauskas — 04/02/2013 em 19:57

  3. adoro a educaçao francesa o bom dia deles vem de dentro com um sorriso aberto
    .
    Nao há ndada de mais em copiar o que é saudavel.

    Comentário por M Miriam — 05/02/2013 em 11:09

  4. Que prazer receber seus comentários, só nos acrescenta.
    Continue mandando suas opiniões, são muito importantes para nós.
    Ligia Braslauskas, gerente de jornalismo do R7

    Comentário por lbraslauskas — 05/02/2013 em 21:11

  5. Estou de acordo com a Lala, oque ela disse sobre as crianças francesas é pura verdade eles não tem crianças tem mini adultos, a coisa complica mesmo quando entra na adolescência la esse controle tão falado, desaparece, pai e mãe pra eles vira uma coisa pesada, da qual parece q eles tem vergonha não ajudam nas tarefas de casa. E na vida adulta a coisa fica aindan pior nem parecem familia os pobres dos velhinhos ( que alias nem são tão pobres assim) pois quase sempre foram pais ultra ausentes e sempre pensam neles primeiro contrariamente a gente no Brasil, vivem no abandono total...

    Comentário por Angel — 22/02/2013 em 17:36

  6. Agora pra completar, depoimentos de uma francesa bem sucedida que vive no Brasil:

    ("A empresária Marie Annick Mercier, presidente do Instituto Diálogo Euro-Brasil, diz reconhecer os benefícios da educação em seu país. Mas preferiu criar a filha, Marie, no Brasil. “As crianças francesas estão abaixo dos pais na hierarquia familiar. Os limites são transmitidos bem claramente desde cedo”, diz. “Aqui no Brasil elas são tratadas como os reis da casa, mas, em contrapartida, o afeto é mais desmedido, e as crianças crescem com mais autoconfiança, autoestima e segurança.” )

    Comentário por Angel — 23/02/2013 em 3:47

  7. Vivi muitos anos na França...e acho que cada qual com seu cada qual, isso inclui clima, cultura, modus vivendi e uma serie de fatores incomparáveis com o nosso.
    Vamos aos resultados: Em vias de regra, os adultos franceses são mais felizes que os adultos brasileiros? Os franceses são pessoas maravilhosas, mas descobrem é aqui no
    Brasil que descobrem o verdadeiro sentido da descontração e do prazer, a alegria estampada em cada esquina. Por isso o Brasil é e sempre será o pais referência de savoir vivre para eles!

    Comentário por ELIANE THOMPSON — 20/01/2014 em 7:35

Deixe um comentário

Quebras de linhas e parágrafos são automáticos, os endereços de email nunca são exibidos, HTML permitido: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Fechar esta janela.

0,317 Powered by WordPress

Perfil

Miguel Arcanjo Prado é editor de Cultura do R7, onde está desde o começo do portal, em 2009. É jornalista formado pela UFMG e pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP. É crítico membro da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes). Nasceu em Belo Horizonte e mora em São Paulo desde 2007, quando ingressou no Curso Abril de Jornalismo. Ainda em Minas, estreou como cronista do semanário O Pasquim 21, passando por TV UFMG e TV Globo Minas. Na capital paulista, foi repórter da Contigo!, da Ilustrada na Folha Online e do Agora São Paulo, no Grupo Folha. Edita e apresenta a Agenda Cultural da TV Record News.

PUBLICIDADE

Home de Blogs +