Publicado em 11/04/2015 às 11h24

Autor dá 15 dicas para conquistar uma mulher

romeu julieta Autor dá 15 dicas para conquistar uma mulher

Beijo de Romeu e Julieta no filme de Hollywood: autor promete dicas para fazer o amor acontecer também na vida real - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

O escritor Eduardo Santorini jura de pés juntos ter uma fórmula infalível no jogo da conquista. Pelo menos para o homem heterossexual que sonha em poder um dia, quem sabe, conquistar uma garota. Ele afirma ter compilado tudo no livro Como Conquistar uma Mulher em 15 Minutos. A obra será lançada em São Paulo, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, na próxima terça (14), a partir das 18h, quando promete atender a seus leitores sonhadores. Abaixo, ele adianta para o R7 Cultura 15 dicas presentes em seu livro a quem possa se interessar. Resta saber se as mulheres concordam com tudo isso.

1 - Esteja alerta: seu grande amor pode estar por perto.

2 - Use o olhar: a linguagem corporal será sua arma secreta.

3 - Supere a ansiedade: mulheres curtem homens confiantes.

4 - Puxe assunto: pode ser algo divertido ou casual, mas nada de cantadas prontas.

5 - Tenha carisma: você não terá duas chances de causar uma boa primeira impressão.

6 - Divirta-se: bom humor é o tempero que deixa a paquera mais gostosa.

7 - Tenha assuntos interessantes: toda garota curte uma boa história.

8 - Cuidado com a friendzone: dê pistas de que você está interessado.

9 - Desperte atração: não precisa ser rico ou bonito. Ela precisa se sentir segura perto de você.

10 - Busque por indicadores de interesse: eles são a confirmação de que você está no caminho certo.

11 - Encontre afinidades: esqueça aquela história de opostos se atraem e busque interesses e conexões comuns.

12 - Prepare o ambiente: convide-a para um lugar mais tranquilo e longe das amigas.

13 - Aproxime-se: faça toques sutis, mas não sexuais. Como no braço ou nas mãos, por exemplo.

14 - Converse de forma íntima: fale ao ouvido, toque os cabelos, mantenha contato visual, dê um abraço.

15 - Beije!

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Posts relacionados

Publicado em 01/04/2015 às 03h04

Mario Vargas Llosa doa 2.000 livros à cidade natal

Vargas Losa Göteborg Book Fair 2011b1 Mario Vargas Llosa doa 2.000 livros à cidade natal

Mario Vargas Llosa prometeu doar 30 mil livros para biblioteca de Arequipa - Foto: Divulgação

Da EFE, em Lima

O Nobel de literatura Mario Vargas Llosa celebrou seu 79º aniversário, no último sábado (28), em sua cidade natal, Arequipa, no sul do Peru, onde doou dois mil livros para a coleção da biblioteca regional que leva seu nome.

Vargas Llosa chegou na noite da sexta-feira a Arequipa após haver presidido durante dois dias o seminário internacional "América Latina: oportunidades e desafios", em Lima organizado pela Fundação Internacional para a Liberdade.

O Nobel de 2010 decidiu passar pela segunda vez seu aniversário em sua cidade natal, e visitou o Museu Virtual instalado na casa em que nasceu e foi homenageado com um almoço privado em um restaurante de comida típica regional.

O escritor estava acompanhado de sua esposa, Patricia, seu filho Álvaro e outros familiares, além da ministra de Cultura, Diana Álvarez Calderón, e os ex-titulares desta pasta Luis Peirano e Juan Ossio, e da governadora regional, Jamila Osorio.

Na Biblioteca Regional, Mario Vargas Llosa fez entrega oficial de um lote de 2.012 de seus livros e revistas de ciências políticas e sociais.

30 mil livros ao todo

Vargas Llosa anunciou em 2012 que doaria 30 mil livros ao centro cultural de Arequipa, que seriam entregues paulatinamente para que estejam sob os cuidados de um patronato conformado pelo governo regional.

Em abril de 2014, já inaugurou a biblioteca que leva seu nome em uma antiga casarão do século 18 do centro histórico de Arequipa e entregou um primeiro lote de 2.741 exemplares de seu coleção particular.

Ao entregar o segundo lote, o escritor confessou que a razão pela qual não entrega sua coleção completa é porque tem "medo" de se desapegar de todos os seus livros.

"Tenho uma relação muito próxima com os livros", declarou, e ressaltou a importância da leitura na formação dos jovens. A governadora Osorio afirmou, por sua vez, que era "grata por receber um arequipeño ilustre como Mario Vargas Llosa, e por sua contribuição à literatura esobretudo a esta biblioteca, onde a população poderá fazer bom proveito de seus livros".

Acompanhe em tempo real o R7 no Festival de Teatro de Curitiba 2015!

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

 

Posts relacionados

Publicado em 26/02/2015 às 03h03

Roniel Felipe faz contos com fantasia e pitadas da vida

ronielcp Roniel Felipe faz contos com fantasia e pitadas da vida

O escritor Roniel Felipe com seu livro de contos - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Roniel Felipe acaba de lançar Contos Primários de um Mundo Ordinário, seu segundo livro — o primeiro foi o livro-reportagem Negros Heróis: História que Não Estão no Gibi.

Além de escritor, também é jornalista e fotógrafo, com passagem por publicações como Raça Brasil, Exame, Você S/A e Aventuras na História, entre outras, além de ser o responsável pelas imagens do grupo teatral Os Crespos.

Roniel conversou com o R7 Cultura sobre sua nova obra. Leia com toda a calma do mundo:

MIGUEL ARCANJO PRADO — Por que quis fazer Contos Primários de um Mundo Ordinário?
RONIEL FELIPE — Iniciei a produção dos textos em janeiro de 2014. Dessa vez, optei em deixar um pouco de lado o jornalismo e misturar realidade e fantasia através dos contos.

MIGUEL ARCANJO PRADO — De que fala o livro?
RONIEL FELIPE — O livro é uma coletânea com 23 contos. Alguns são baseados em histórias da infância e outros são completamente fantasiosos, embora misturem um pouco das minhas vivências. Um bom exemplo é o conto O Homem que Amava Demais, texto que narra a trajetória de um tímido mineiro radicado no Rio de Janeiro e que, após um sonho, descobre ter nascido para amar todas as mulheres da cidade. As minhas vivências no Rio servem como base para compor a trama. E assim vai. Embora seja um livro leve, também fiz questão de tocar em assuntos como racismo, homossexualidade e parto humanizado. É necessário trazer ao leitor tais reflexões sobre o nosso mundo.

MIGUEL ARCANJO PRADO — Como está a acolhida dos leitores?
RONIEL FELIPE — O livro nasceu de uma campanha de crowdfunding/financiamento coletivo e começou muito bem. Em apenas duas semanas, obtive o valor necessário para a produção da obra. O que tem agrado o leitor  em primeiro lugar são as ilustrações do cartunista Junião e o projeto gráfico do type designer Crystian Cruz. Apesar de estar no começo do processo, tenho recebido boas críticas dos leitores.

MIGUEL ARCANJO PRADO — Você também é fotografo. Pensa em lançar também um livro de fotos?
RONIEL FELIPE — Penso futuramente voltar a trabalhar com cultura negra e memória fotográfica. O consumo da arte está em alta e a fotografia tem atraído muita gente. Espero futuramente conseguir misturar texto e fotografia em uma obra. A procura de Negros Heróis e a popularização do crowdfunding indicam uma ótima oportunidade futura.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Posts relacionados

Publicado em 25/02/2015 às 11h00

Livro retrata realidade gay na Bolívia de Evo

edson hurtado Livro retrata realidade gay na Bolívia de Evo

O jornalista boliviano Edson Hurtado: autor de Ser Gay en Tiempos de Evo, livro que agora chegará aos Estados Unidos - Foto: Divulgação

Da EFE

O livro Ser Gay en Tiempos de Evo, que narra o difícil situação deste coletivo na Bolívia, será traduzido para o inglês este ano e promovido em uma viagem pelos Estados Unidos, informou à Agência Efe o jornalista Edson Hurtado, autor da obra.

Being Gay in Times of Evo Morales é o título escolhido para publicar o livro no mercado americano e, de acordo com o escritor, há previsão de apresentações em Nova York e Washington.

Quando escreveu o livro, Hurtado almejava resgatar a luta do movimento GLTB para sua inclusão em leis que garantissem seus direitos e penalizassem atos de discriminação, além de mostrar as diferentes realidades e assim conseguir uma sensibilização que promovesse a defesa dos direitos humanos e da diversidade sexual.

Histórias dramáticas

Em outros fatos, o livro relata a difícil situação dos GLBT na Bolívia com histórias dramáticas, de orgulho, reivindicação, esperança e violência. "Encontrá-las e sistematizá-las foi um desafio que durou oito meses e, ao mesmo tempo, uma conquista importante, pois é o primeiro livro boliviano que trata a homossexualidade de uma maneira profunda e direta", disse Hurtado à Efe em 2011, quando o trabalho foi publicado pela primeira vez.

Hurtado garantiu que o conteúdo do livro não foi alterado em sua tradução ao inglês. "Incluímos mais de 50 entrevistas para ajudar o leitor anglo-saxão a entender algumas situações políticas ou palavras próprias da Bolívia ou de idiomas originais", detalhou.

Projetos futuros

Sobre futuros projetos, o autor adiantou que quer publicar uma nova edição de Indígenas Homosexuales, seu livro mais recente. "Viajei durante mais de seis meses pelo país, visitei mais de dez comunidades indígenas em diversos pontos do território, e encontrei histórias impactantes, dilaceradoras e alucinantes de irmãos e irmãs indígenas com diversas orientações sexuais e identidades de gênero, cujas histórias me chamaram muito a atenção", assinalou.

O escritor e jornalista também planeja realizar um documentário sobre a situação do coletivo GLTB na América Latina, algo que considerou "necessário e importante". "Hoje, mais do que nunca, é preciso falar sobre o tema para continuar conquistando direitos e concretizar aspirações. A democracia é construída por todos", concluiu o escritor.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Posts relacionados

Publicado em 09/12/2014 às 12h09

Olho da cultura, Léa Penteado conta tudo em livro

lea penteado tim maia Olho da cultura, Léa Penteado conta tudo em livro

Léa Penteado com Tim Maia: ela viu tudo com os próprios olhos - Foto: Arquivo pessoal

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Léa Penteado é da pá virada. Sempre gostou de novidade. Tanto que ganhou o apelido de Leleca Novidade. Ela até foi parar em um verso da letra da canção W/Brasil, de Jorge Ben Jor: "Alô, Tia Léa, se tiver ventando muito não venha de helicóptero".

A jornalista viveu os bastidores da fina flor da cultura brasileira (e do mundo também) produzida na segunda metade do século 20. História é o que não falta para ela contar.

Depois de muita insistência dos amigos, escreveu as melhores em um livro: A Verdade É a Melhor Notícia. A obra traz bastidores de tudo o que viveu, como as histórias dos camarins da lendária casa de shows carioca Canecão ou do Rock in Rio. O livro já está à venda pela internet e foi feito por meio de financiamento coletivo.

Escreveu por insistência do amigo jornalista Luiz Caversan, colunista da Folha.

—O Caversan veio passar uns dias comigo. E ficávamos batendo papo. Ele falou: Léa você tem de escrever um livro. Fiquei com aquilo na cabeça. Comecei a escrever como se estivesse contando casos, que na verdade são cases.

Léa tem currículo de deixar muita gente de queixo caído. Trabalhou em veículos como O Globo, Editora Abril, Bloch Editores, TV Globo e TV Tupi. Fez também assessoria de imprensa para medalhões como Tim Maia, Maria Bethânia, Roberto Carlos, Dercy Gonçalves, Julio Iglesias e até para o mágico pop David Copperfield.

"Colcha de retalhos da vida"

Ah, ela morou no Rio, em São Paulo, em Nova York e em Lisboa. Mas, hoje em dia, só quer a paz da Vila de Santo André, um povoado pequenino no sul da Bahia, onde se refugiou. Porque ela não é boba.

É claro que, antes disso, já passou por bons e maus bocados, e conta tudinho no livro. Porque sempre teve talento para superar qualquer dificuldade que surgisse em seu caminho.

— O livro tem histórias de diversos tamanhos. Fui relatando o que era, como era, qual era e como eu resolvia a complicação. Coloquei rodapés explicando tudo. Tem muita gente que não sabe como eram as coisas. Espero que o livro contribua com isso.

Para Léa, seu livro é apenas mais "uma peça da colcha de retalhos da vida".

— A história de cada um monta um painel que expressa o que foi aquele tempo. Meu trabalho não é definitivo. É o meu período, é a história que vivi. Eu cobro muito das pessoas que escrevam suas histórias. Porque, apesar de toda a tecnologia, os antigos diziam que o mundo se contava através de selos, das moedas e dos livros. E eu ainda acredito nos livros, sobretudo nesse contemporâneo tão fugaz que vivemos.

box lea altaresolucao Olho da cultura, Léa Penteado conta tudo em livro

Léa Penteado e seu livro: bastidores da cultura nacional - Foto: Divulgação

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Posts relacionados

Publicado em 08/12/2014 às 16h57

Vida da estrela Norma Bengell vira livro

norma bengell Vida da estrela Norma Bengell vira livro

Norma Bengell em foto de 1964: musa da cultura brasileira - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A atriz Norma Bengell (1935-2013) foi muito mais do que o primeiro nu do cinema brasileiro, em Os Cafajestes. Como Carmen Miranda previu ao vê-la dançar, ainda menina, foi uma grande estrela. Em todos os sentidos: da música, do teatro e, sobretudo, do cinema.

De vedete do teatro de revista virou cantora de bossa nova. E ganhou mundo como atriz. Esteve em Cannes com O Pagador de Promessas. Enfrentou a fúria da ditadura. Deu a cara em passeatas. Foi sequestrada. Virou a cabeça de Allain Delon e também de outros grandes nomes do cinema europeu. Fez de Paris seu lar. Voltou ao Brasil. Virou cineasta. Foi perseguida pela opinião pública. Renasceu das cinzas diversas vezes.

Tal trajetória ímpar agora está na biografia Norma Bengell (366 pg., R$ 59,90), lançada pela nVersos Editora. O livro foi escrito pela própria Norma, antes de sua morte. Ela dizia: "O que eu quero é não morrer muda".

Uma grande iniciativa num país sem memória. Viva Norma Bengell.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

 

 

Posts relacionados

Publicado em 14/11/2014 às 17h54

Livro explica a arte urbana do grafite no mundo

Bruno Giovannetti SP Livro explica a arte urbana do grafite no mundo

No livro: arte dialoga com o ambiente urbano em foto de Bruno Giovannetti

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Quem vive numa metrópole como São Paulo sabe a diferença que faz uma obra artística em meio a tanto o concreto. É como se a cidade ganhasse um respiro, um pouco de poesia.

Esta é a força do grafite, arte de rua que já conquistou o respeito do meio acadêmico. Prova disso é o livro Atmosferas Urbanas, lançado nesta semana pelas Edições Sesc.

Na obra, o pesquisador colombiano Armando Silva investiga minuciosamente a arte pública urbana. Ele é doutor em teoria crítica e literatura comparada pela Universidade da Califórnia. Também fez mestrado em semiótica e psicoanálise na École dês Hautes Études em Sciences Sociales de Paris, além de ter estudado filosofia e estética na Universidade de Roma e feito especialização em educação e linguística pela Universidade Complutense de Madri.

Para escrever a obra, o pesquisador percorreu importantes cidades do mundo e a arte que emergia em suas ruas. Para ele, o grafite é uma síntese dos tempos em que vivemos, com sua potência e fragilidade caminhando lado a lado. Bem ilustrado, o livro mostra que muitos ambientes urbanos do mundo já se tornaram galerias a céu aberto.

capa atmosferas urbanas alta.1 Livro explica a arte urbana do grafite no mundo

Capa do livro do colombiano Armando Silva: Atmosferas Urbanas

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Posts relacionados

Publicado em 18/10/2014 às 11h20

Disney revela curiosidades de Frozen em livro

frozen Disney revela curiosidades de Frozen em livro

Turminha de Frozen: bastidores estão em livro - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Frozen - Uma Aventura Congelante é uma verdadeira febre entre as crianças. Afinal, a animação de roteiro bem resolvido cativou público no mundo todo, recuperando o prestígio de outrora dos filmes da Disney.

Os pequeninos agora ganham mais uma forma de estar próximos ao personagem. A Disney acaba de lançar pela V&R Editora o livro Frozen - Uma Aventura Congelante: Meu Livro de Curiosidades (R$ 29,90).

Márcia Alves assina o texto editado por Natália Chagas Máximo que conta os bastidores do Reino de Arendelle, onde vivem as princesas Anne e Elsa.

A obra faz parte de uma coleção que também traz curiosidades dos filmes Princesas, O Rei Leão e Carros 2.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Posts relacionados

Publicado em 13/10/2014 às 03h08

Pontos de Vista e seus encontros inesperados

picasso femme a l oreiller 19691 Pontos de Vista e seus encontros inesperados

Femme à L'oreiller, feita por Picasso, em 1969: influência no trabalho do finlandês Elija-Liisa Ahtila - Foto: Reprodução

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Todo mundo tem suas referências.

E quando elas são de qualidade, acabam por frutificar também em novos trabalhos de qualidade.

No mundo das artes plásticas, não é diferente.

Prova disso é o livro Pontos de Vista - Artistas e Seus Referenciais, que as Edições Sesc lançam com organização do historiador Simon Grant (R$ 65, 208 pág.).

A obra traz 78 textos de artistas contemporâneos que esquadrinham seus mestres.

Assim, o brasileiro Vik Muniz fala do pintor flamenco Peter Paul Rubens (1577-1640) ou a também brasileira Beatriz Milhazes expõe sua relação com a obra de Hans Memling (1430-1494).

Um livro de encontros inesperados.

pontos de vista Pontos de Vista e seus encontros inesperados

Pontos de Vista, pelas Edições Sesc - Foto: Divulgação

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Posts relacionados

Publicado em 27/10/2013 às 15h00

Argentino lança livro sobre casamento igualitário

Jornalista argentino lança no Brasil obra na qual discute a questão polêmica

(mais...)

Posts relacionados

Perfil

Miguel Arcanjo Prado é editor de Cultura do R7, onde está desde o começo do portal, em 2009. É jornalista formado pela UFMG e pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP. É crítico membro da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes). Nasceu em Belo Horizonte e mora em São Paulo desde 2007, quando ingressou no Curso Abril de Jornalismo. Ainda em Minas, estreou como cronista do semanário O Pasquim 21, passando por TV UFMG e TV Globo Minas. Na capital paulista, foi repórter da Contigo!, da Ilustrada na Folha Online e do Agora São Paulo, no Grupo Folha. Edita e apresenta a Agenda Cultural da TV Record News.

PUBLICIDADE

TOP COMENTARISTAS

  1. 1
    R7 Cultura » Mar de...90 comentários
  2. 2
    lbraslauskas46 comentários
  3. 3
    Phillipe23 comentários
  4. 4
    Luiz Sergio Nacinovic3 comentários
  5. 5
    DIONE2 comentários
  6. 6
    Rafael Carvalho2 comentários
  7. 7
    MAURO ALEXANDRE PEREIRA D...2 comentários
  8. 8
    pedro2 comentários
  9. 9
    Jael Kuster2 comentários
Home de Blogs +
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com