vespera bobsousa19 <i>Véspera</i> tem filosofia de botequim em meio ao caos

Cena do espetáculo Véspera, em cartaz no Teatro Itália - Foto: Bob Sousa

Por Miguel Arcanjo Prado

A invasão tecnológica na vida cotidiana de uma família, provocando distanciamento e solidão de seus membros, é pano de fundo para a tragicomédia Véspera. A obra está em cartaz no Teatro Itália, em São Paulo, com texto de Camila Appel e direção de Hudson Senna.

A montagem, de contornos realistas e por vezes margeando o absurdo, aborda a vida de uma família que vive em meio ao caos, representado, sobretudo, pela figura da matriarca, interpretada por Cris Nicolotti, que vai do comedimento à catarse.

Pouco a pouco, as relações superficiais vão se desmoronando. A mãe demonstra total despreparo para lidar com o abandono real, que surge quando as aparências caem por terra. A derrocada vem por meio de algo que seria banal, mas é carregado de metáfora: um apagão que deixa a todos sem luz, fruto da instauração de uma nova ordem.

O texto investe em diálogos cortantes, que muitas vezes parecem uma costura de muitas frases ouvidas nos bares da vida, que a gente costuma chamar de "filosofia de botequim".

A montagem parece querer abarcar todas as reflexões do mundo contemporâneo, e nisso acaba um pouco perdida, já que não dá conta de tudo o que se propõe refletir. Ansioso, o texto de Camila é uma espécie de verborragia interminável.

Frases de efeito não faltam na boca dos personagens. Há até um recadinho nada sutil à imprensa, quando um dos personagens diz: “É preciso jornalistas felizes, porque jornalistas frustrados são tão prejudiciais...”.

A mãe é quem concentra a maior parte das frases impactantes, como “Sinto-me poderosa com o pintão do meu marido nas mãos” ou escatológicas, como “Estou com fome de novo e nem fiz cocô”. Outras, são propositadamente risíveis, quando o pai, vivido por um pomposo Tadeu Di Pyetro, diz à mãe: “Vem, eu quero te penetrar”.

Em alguns momentos, o elenco parece pouco à vontade com o texto. Falta organicidade.

No elenco, o destaque é Juçara Morais, que encontra o tom certo da empregada Tita, menosprezada pela patroa e que guarda um segredo revelado ao fim da obra, em momento no qual a atriz se sobressai após a discrição presente durante quase toda a encenação.

Silvia Lourenço, como a filha em embate com a mãe, parece desconectada do resto do elenco. Pode até ser uma proposta da direção, mas em alguns momentos a dúvida fica no ar. Rafael Maia, como o vizinho que é arauto das novidades da nova ordem que se instaura do lado de fora da casa, faz o que seu papel lhe pede.

Quem espera uma obra natalina, por conta do título, está redondamente enganado. O dia que antecede o Natal é apenas a data onde o presságio do fim daquela família é anunciado com texto que nao acaba mais.

Véspera
Avaliação: Regular
Quando: Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h. Até 26/8/2012
Onde: Teatro Itália (av. Ipiranga, 344, centro, São Paulo, tel. 0/xx/11 3120-6945)
Quanto: R$ 30 (sexta) a R$ 40 (sábado e domingo)
Classificação: 14 anos

Descubra agora o segredo de cada miss

Viva Zélia Gattai!

O Retrato do Bob: o charme de Giordano Castro

Conheça a musa e o muso do teatro de junho

Coluna do Miguel Arcanjo nº 182: A cartinha da Zizi

Veja dicas da Agenda Cultural do Record News SP e programe o seu fim de semana

Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

 

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
Comente

"Véspera tem filosofia de botequim em meio ao caos"

3 de July de 2012 às 10:47 - Postado por Miguel Arcanjo Prado

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com