theatro municipal clara caldeira divulgacao John Neschling promete transformar Theatro Municipal de SP em fábrica de empregos

Theatro Municipal de SP (foto) vai ter o Teatro Colón de Buenos Aires como exemplo - Foto: Clara Caldeira

Por Miguel Arcanjo Prado

Quando foi inaugurado, há 101 anos, o Theatro Municipal de São Paulo foi pensado para ser uma casa de ópera. Contudo, o tempo e o descaso com que foi tratado durante muitas décadas tornaram esta uma missão secundária no mais tradicional palco da cidade.

A nova gestão que assume o espaço anunciou que pretende recuperar esta vocação e transformá-lo num grande centro gerador de trabalho para artistas, conforme afirmaram ao R7 o novo diretor geral da Fundação Theatro Municipal, José Luiz Herencia, o novo diretor artístico, John Neschling, e o novo secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira, nesta terça (19).

20130219 coletiva Theatro Municipal foto sylvia masini 16 John Neschling promete transformar Theatro Municipal de SP em fábrica de empregos

John Neschling: "Theatro Municipal será fábrica de empregos" - Foto: Sylvia Masini/Divulgação

Segundo Neschling, que afirmou ter aceito o desafio por confiar em Juca Ferreira, o objetivo é fazer do Theatro Municipal algo semelhante ao que acontece no Teatro Colón de Buenos Aires, um dos principais da América Latina.

—O Theatro Municipal é cheio de artistas excelentes. Essas pessoas precisam ser respeitadas e dignificadas em seu trabalho. O que eu mais ouvi quando cheguei foi: “Conte comigo, porque eu amo trabalhar nesta casa”. Ele foi construído como um teatro de ópera e isso foi deixado de lado. Queremos que seja um teatro lírico de grande qualidade.

"Fábrica de empregos"

Neschling, responsável por ter colocado a Osesp no mapa das grandes orquestras mundiais, afirmou que “é uma falácia dizer que ópera é um gênero do passado”.

— A ópera ainda é popular. As pessoas fazem fila. Vamos atrair muito público. O Brasil virou uma potência e não tem um grande teatro de ópera. É um absurdo, porque todos os países ricos têm vários. E é bom lembrar que uma ópera envolve trabalho de cerca de 300 pessoas. Então, o Theatro Municipal será uma grande fábrica de empregos para atores, músicos, bailarinos, maquiadores, serralheiros, técnicos de palco, iluminadores e tantos outros profissionais das artes. O Colón de Buenos Aires tem uma ‘cidade’ abaixo dele. Queremos fazer do Theatro Municipal algo parecido: uma ‘cidade’ de excelência.

O maestro e diretor artístico anunciou sete óperas para a temporada 2013, duas no primeiro semestre e cinco para o segundo semestre, com “50% do elenco de brasileiros de grande nível de qualidade”. E ainda prometeu democratizar o acesso da população aos espetáculos.

— Sou contra espetáculo gratuito, porque desvaloriza o artista em si. Mas também sou contrário a espetáculos caros.

O sonho de Neschling é fazer do espaço “o grande espetáculo da cidade”.

— O Theatro Municipal vai irradiar cultura e iluminar São Paulo. Será motivo de orgulho para cada paulistano.

Só a Orquestra Sinfônica Municipal tem 116 músicos. O Coral Lírico tem 84 cantores. Já o Coral Paulistano, 29. O Balé da Cidade é composto por 37 bailarinos, enquanto a Orquestra Experimental de Repertório tem 96 músicos, e o Quarteto de Cordas, quatro integrantes.

Veja aqui a nova programação do Theatro Municipal para 2013

O secretário Juca Ferreira reiterou “a ideia de fazer desta casa uma referência ainda maior para o Brasil” e prometeu dar condições aos funcionários de realizarem trabalho de excelência.

— A qualidade do Theatro Municipal contribui para o fortalecimento do centro de São Paulo.

20130219 coletiva Theatro Municipal foto sylvia masini 14 John Neschling promete transformar Theatro Municipal de SP em fábrica de empregos

A partir da esq.: José Luiz Herencia, Juca Ferreira e John Neschling - Foto: Sylvi Masini/Divulgação

Transferência do administrativo

O diretor geral, Herencia, afirmou que negociará com os funcionários atuais para rever a situação administrativa de muitos deles, já que há distintos contratos dos funcionários. Ele ainda prometeu “dialogar com a imprensa e a sociedade”.

— Herdamos uma fundação com problemas históricos. Temos corpos artísticos concursados, efetivados, contratados provisoriamente... Vimos que nossos corpos estáveis são instáveis. Fizemos questão de manter a equipe que encontramos, mas vamos buscar uma solução definitiva para este problema.

Ele também anunciou que a parte administrativa, que funcionava nos andares superiores do Theatro Municipal, será transferida para o novo prédio da Praça das Artes, na avenida São João.

— Um prédio como este tem de ser integralmente dedicado à atividade artística.

Banheiros dignos para artistas

O novo diretor anunciou que o vale-cultura do governo federal poderá ser usado para adquirir ingressos e também assinatura para as temporadas líricas do Theatro Municipal. E aproveitou para alfinetar a restauração do prédio, feita na gestão de Gilberto Kassab.

— A restauração foi feita só na área nobre, que o público e a imprensa vê. Os camarins são da década de 1980. E o elenco, muitas vezes de até 150 pessoas, só contava com um banheiro. Queremos elevar o patamar de dignidade para nossos artistas. Excelência começa no vaso sanitário, com um banheiro higienizado e limpo.

Veja aqui a nova programação do Theatro Municipal para 2013

 

Leia também:
 
Fique por dentro do que os atores fazem nos bastidores
 
Descubra agora tudo o que as belas misses aprontam
 
Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
3 Comentários

"John Neschling promete transformar Theatro Municipal de SP em “fábrica de empregos”"

20 de February de 2013 às 11:29 - Postado por Miguel Arcanjo Prado

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Hadassa
    - 21/02/2013 - 0:24

    Que não seje só promessa né, Miguel? Igual que a maioria dos políticos promete depois a gente vê................................NADA.

    Responder
  • Felipe
    - 20/02/2013 - 19:33

    O Pedro Neschling é mesmo o rosto do pai! Tomara mesmo que essa gestão se torne uma fábrica de empregos. Mudando o assunto, ainda não vi minhas mensagens para O RETRATO DE BOB e CABARET.

    Responder
    • Miguel Arcanjo Prado
      - 22/02/13 - 15:37

      Tal pai, tal filho, Felipe!

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com