agenda Vídeo: Veja a Agenda Cultural do Hora News, na Record News, desta sexta feira, dia 06/02/2015

Miguel Arcanjo Prado conta as dicas culturais para Lidiane Shayuri no Hora News - Foto: Divulgação

A Agenda Cultural do Hora News, na Record News, está recheada de atrações selecionadas pelo colunista de Cultura, Miguel Arcanjo Prado. Com edição de Aline Rocha Soares. Veja o vídeo!

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

recursos humanos marcela falci Competição no trabalho vira tema de peça em SP

Colegas inescrupulosos no trabalho: cena da peça Recursos Humanos - Foto: Marcela Falci

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Você tem algum colega de trabalho que é capaz de fazer qualquer coisa para se dar bem na empresa, inclusive passar por cima de você? Pois é gente assim que aparece na peça Recursos Humanos, escrita e dirigida pelo paulistano Marcos Gomes, formado em ciências sociais pela PUC-SP.

A obra se passa em um ambiente corporativo mergulhado em um regime de competitividade. Nele, trabalham cinco funcionários: o chefe, a secretária e três analistas. Estão tão alienados no trabalho que sequer sabem o que a empresa produz.

Compõemo elenco Álvaro Motta, Carla Kinzo, Marcos Gomes, Rui Xavier e Walter Figueiredo.

Entre outras coisas, a peça aborda a suspensão no tempo provocada pela alienação burocrática. Em lugar tão medonho, não é à toa que uma série de incidentes trágicos vai abalar para sempre a vida dos personagens.

Recursos Humanos
Quando: sábado, 21h, domingo, 20h. 60 min. Até 15/3/2015
Onde: Teatro Pequeno Ato (r. Teodoro Baima, 78, metrô República, São Paulo, tel. 0/xx/11 99642-8350)
Quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)
Classificação etária: 14 anos

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

odete lara1 Brasil perde Odete Lara: veja a bela atriz em 7 fotos

Odete Lara foi uma das atrizes mais bonitas que o Brasil conheceu - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

O Brasil perdeu nesta quarta (4) a grande atriz Odete Lara, aos 85 anos, no Rio. O velório acontece no Parque Lage, e o corpo será cremado nesta quinta (5), em Nova Friburgo, região serrana fluminense.

Com quatro dezenas de filmes no currículo, Odete foi um dos principais rostos de nosso cinema nas décadas de 1950, 1960 e 1970. Sua beleza encantou não só diretores de televisão, teatro e cinema como também a medalhões da música popular brasileira, já que a atriz também cantava. E bem.

Paulistana, era filha de imigrantes italianos, de quem puxou os olhos claros e profundos. Trabalhou nas extintas TVs Tupi e Excelsior e encantou grandes nomes como Chico Buarque e Vinícius de Moraes. Fez shows ao lado de ambos e ainda gravou o disco Vinicius e Odete Lara, em 1963, com composições do Poetinha e Baden Powell, pela gravadora Elenco.

Mas os felizardos que tiveram o prazer de chamá-la de minha mulher foram só três: o dramaturgo e diretor Oduvaldo Vianna Filho, o novelista Euclydes Marinho e o cineasta Antonio Carlos Fontoura. Ela não teve filhos.

Como uma grande diva misteriosa, Odete resolveu abandonar a carreira de atriz no auge, quando se converteu ao budismo e se isolou na região serrana fluminense. O público jamais entendeu sua ausência, mas soube respeitar sua escolha. Ela recusou fazer a personagem Odete Roitman na novela Vale Tudo, de 1988, papel que marcaria para sempre a trajetória de sua substituta, Beatriz Segall, e a história da televisão.

Sua última aparição em novela foi em Pátria Minha, em 1994. Depois, não quis saber mais dos holofotes.

O Atores & Bastidores do R7 presta uma última homenagem à atriz com sete fotos que explicitam sua enorme beleza e sua trajetória ímpar em nossa cultura.

odete lara3 Brasil perde Odete Lara: veja a bela atriz em 7 fotos

Ao lado de Jece Valadão, no clássico filme Boca de Ouro, de Nelson Pereira dos Santos, baseado na peça de Nelson Rodrigues, em 1963 - Foto: Divulgação

odete lara8 antoniodasmortes Brasil perde Odete Lara: veja a bela atriz em 7 fotos

Odete Lara no filme Antonio das Mortes, dirigido por Glauber Rocha, em 1969 - Foto: Divulgação

odete lara Brasil perde Odete Lara: veja a bela atriz em 7 fotos

Odete Lara em cena do filme Rainha Diaba, de 1974 - Foto: Divulgação

odete lara 7 Brasil perde Odete Lara: veja a bela atriz em 7 fotos

Odete Lara contracena com Cláudio Marzo, no filme Copacabana me Engana, de 1968, dirigido por Antonio Carlos da Fontoura - Foto: Divulgação

odete lara2 Brasil perde Odete Lara: veja a bela atriz em 7 fotos

Politizada à esquerda, Odete Lara participa com coragem de passeata contra a ditadura militar (quinta da esq. p/a dir.) na década de 1960, ao lado das colegas Eva Todor, Tonia Carrero, Eva Wilma, Leila Diniz e Norma Bengell - Foto: Divulgação

 Brasil perde Odete Lara: veja a bela atriz em 7 fotos

Odete Lara no filme Rainha Diaba, de Antonio Carlos da Fontoura, de 1974 - Foto: Divulgação

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

esparrama Esparrama jorra poesia na secura de São Paulo

Em pleno Minhocão, público assiste à apresentação da peça Esparrama pela Janela - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

O grupo Esparrama é uma das novidades mais prazerosas da cena teatral paulistana dos últimos tempos. Eles transformaram o árido Minhocão em uma imensa sala teatral ao ar livre nos dias de domingo, quando o elevado é utilizado como área de lazer pelos moradores do centro.

Em uma cidade cada vez mais mergulhada no caos, sobretudo diante da falta d'água aterrorizante, a poesia do Esparrama é um alento.

É no cenário urbano tão emblemático para São Paulo que eles fazem seu teatro em uma charmosa janela defronte ao horrendo viaduto com nome de ditador.

O sucesso foi instantâneo. O boca a boca e a grande acolhida do projeto na mídia garantiu média de 400 espectadores em cada sessão. Não custa nada lembrar que o Atores & Bastidores do R7 foi o primeiro espaço da grande mídia a noticiar o grupo.

Diante do êxito, o Esparrama já voltou às atividades neste 2015 desde o último domingo (1º), quando estreou seu novo projeto: Janelas do Minhocão, que recebeu recursos do Programa Rumos Itaú Cultural.

A ação artística é divida em três partes. A primeira é o Esparrama Amigos pela Janela, composto por seis apresentações de artistas convidados pelo grupo na janela do Esparrama, que acontecem nos próximos domingos, sempre às 16h, até 8 de março.

O mesmo espaço ainda vai abrigar a nova temporada do espetáculo já consagrado Esparrama pela Janela e ainda o novo espetáculo da trupe, O Menino que Mora no Minhocão.

Alguém duvida que vai ser um sucesso?

Veja o vídeo com a participação do Esparrama no programa Roberto Justus +, da Record:

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

luciano chirolli bob sousa O Retrato do Bob: Luciano Chirolli, homem do teatroFoto de BOB SOUSA
Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Luciano Chirolli é nome respeitado dos palcos brasileiros. Mineiro de Poços de Caldas, fez de São Paulo sua terra. É formado pela Escola de Arte Dramática da USP (Universidade de São Paulo) e chamou a atenção logo em sua estreia profissional, na peça Leonce e Lena, clássico de Büchner dirigido por William Pereira em 1987. De cara, levou os prêmios Mambembe e Governador do Estado de melhor ator. Desde então, transita pelos principais mestres. Já viveu personagens criados por Brecht, Tchekhov, Ibsen, José Sanchis Sinisterra e Jodorowsky. E foi dirigido por Sergio Ferrara, Enrique Diaz, Maria Alice Vergueiro, Christiane Jatahy, Alexandre Reinecke e tantos outros. Agora, está indicado ao Prêmio Shell de melhor ator de 2014 por sua atuação em Gotas D'água sobre Pedras Escaldantes. Vez ou outra, dás as caras no cinema e na televisão, sempre de forma marcante. Mas seu lugar, mais do que todos os outros, é mesmo o teatro.

*BOB SOUSA é fotógrafo e autor do livro Retratos do Teatro (Editora Unesp). Sua coluna O Retrato do Bob é publicada no Atores & Bastidores do R7 toda segunda-feira, com grandes nomes dos palcos. Já às sextas, a coluna O Retrato do Bob sai no blog R7 Cultura, com personalidades do mundo cultural.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

Transgressões033 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Natalia Gonsales na peça Transgressões: despedida neste fim de semana - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Despedida
Olha aí, acima, Natalia Gonsales, musa de nossos palcos, que se despede da peça Trangressões, da Cia. Pia Fraus neste fim de semana, no Espaço dos Parlapatões, na praça Roosevelt, em São Paulo. São só mais duas sessões: sábado, 20h, e domingo, 19h. A meia-entrada é R$ 20. Vai, gente!

Sufoco
O ator, dramaturgo e diretor Léo Kildare Louback, depois de viajar para a Áustria e o Chile neste mês de janeiro, precisou pedir emprestada de última hora uma touca de natação preta para reestrear sua peça Como Matar a Mãe – 3 Atos em Belo Horizonte nesta semana. No fim, tudo deu certo. Ufa!

Geração saúde
Ivam Cabral resolveu fazer tudo diferente neste 2015: “sem álcool, cigarro e carnes”, ele promete. O ator do Satyros ainda pode fazer mais e abdicar das quatro rodas: “penso em vender meu carro”, titubeia. A coluna dá aquele apoio em todas as suas decisões, mesmo se fossem ao revés. Ah, só não pode abandonar o sexo, por favor!

 

OQue eu Sonhei Enio Fernandes 1 baixa Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Peça O Que Eu Sonhei pode ser vista por mamães e seus bebês - Foto: Enio Fernandes

Vamos pular!
A Cia. Zin manda avisar que fará o espetáculo para bebês O que Eu Sonhei? no Teatro UMC, na Vila Leopoldina, em São Paulo, a partir deste domingo (1º). Tem dois horários seguidos: 11h e 12h. A temporada vai até 1º de março. Nesta peça dá para levar crianças barulhentas, gente.

Querida do teatro
A jornalista Adriana Macedo, querida da coluna, já dá expediente como programadora teatral no Sesc Pompeia. A turma do Sesc Consolação ficou inconsolável com sua partida. A coluna entende perfeitamente o lamento porque já passou pela mesma situação quando o Sesc a levou de nossa redação do R7.

marilia gabriela Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Marília Gabriela: ela agora quer mais teatro do que TV aberta - Foto: Divulgação

Lá vem ela...
Marília Gabriela deixou o trabalho no SBT, mas não recusou o convite para gravar sua voz em off para a peça Homens no Divã. A estreia está marcada para 7 de fevereiro, sábado da semana que vem, às 21h, no Teatro APCD, em Santana, São Paulo. Gabi empresta seu vozeirão para a psicanalista da peça. Que chique!

...Marilia, Gabi, Gabriela
Gabizinha está na reta final de ensaios da peça Vanya e Sonia e Masha e Spike, com direção de Jorge Takla. Estreia em fevereiro, no Teatro Faap. Os ensaios têm durado até seis horas diárias. Eita.

matheus nachtergaele grupo entre vista sem eira nem beira tiradentes Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Matheus Nachtergaele com atores do grupo Entre & Vista, em Tiradentes: processo de espetáculo mineiro virou filme Terra do Desejo - Foto: Marlon de Paula/Divulgação

Parceria mineira
Matheus Nachtergaele dirigiu a peça O País do Desejo do Coração, do poeta irlandês William Butler Yeats, com o grupo Entre&Vista, formado por artistas moradores de Tiradentes, Minas Gerais. Ele guardava o texto desde os tempos em que cursava a EAD, a Escola de Arte Dramática da USP. Mas foi na cidade histórica mineira, onde tem casa, que resolveu montá-lo, ao aceitar o convite de Aline Garcia, produtora-executiva do último festival teatral Tiradentes em Cena, para comandar o espetáculo no tradicional grupo da cidade. Para registrar tudo para a posteridade, o Coletivo Artístico Sem Eira Nem Beira, formado por estudantes da vizinha São João del-Rei, foi convidado para documentar o processo de criação. Virou o filme documentário Terra do Desejo, exibido nesta quinta (29) na 18ª Mostra de Cinema de Tiradentes. Foi um sucesso.

Por que voltar?
Aliás, este jornalista que escreve esta coluna diretamente de Tiradentes, Minas Gerais, onde cobre a Mostra de Cinema, vive uma dúvida atroz: como voltar para São Paulo? É que em Tiradentes ainda tem água...

Improbidade administrativa
O governo de São Paulo só fala em multar o cidadão por conta da crise hídrica. Mas a pergunta que não quer calar é: e o governador que sabia que o caos estava a caminho e ficou de bico calado para ganhar a eleição... ele não leva multa nenhuma?

bob sousa1 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

O fotógrafo Bob Sousa em autorretrato: exposição na Reitoria da Unesp - Foto: Bob Sousa

A volta do Bob
Bob Sousa, nosso grande fotógrafo do teatro, mal voltou das férias e já vai abrir nova exposição de seus retratos inconfundíveis. O nome da mostra é Luzes do Palco, que integra o Ano Internacional da Luz, celebrado em 2015 pela ONU (Organização das Nações Unidas). A visitação, gratuita, será de 4 a 26 de fevereiro, de segunda a sexta, de 9h às 17h, na Reitoria da Unesp, no centro de São Paulo. A curadoria é de Oscar D'Ambrosio. A coluna vai.

Bala de borracha
A atriz e diretora Aline Negra Silva está indignada com a violência da Polícia Militar de São Paulo para cima dos manifestantes e da imprensa. É mesmo um absurdo...

Refestança
Falando em Aline Negra Silva, olha aí abaixo como ela pretende estar neste carnavalesco fevereiro. Danada.

aline negra silva Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Após o frio polonês, Aline Negra Silva quer se esbaldar nas cores do Brasil - Foto: Arquivo pessoal

Há vagas
Vão até 10 de fevereiro as audições para o musical Avenida Q em Fortaleza, no Ceará. As inscrições são pelo site da superprodução nordestina encabeçada por André Gress e Allan Deberton.

Tchê!
Está tudo certo para a estreia no segundo semestre em Porto Alegre do espetáculo Ensaio para um Adeus Inesperado, de Sergio Roveri. Douglas Castro e Marisa Costa atuam sob direção de João Carlos Castanha. Falando em Castanha, ele está na Suíça, onde foi apresentar o documentário Castanha, o Filme, sobre ele próprio.

0800

Mira Haar, Patricia Gaspar e Carlos Moreno estão numa correria só. É que a peça deles, Florilégio Musical II volta ao cartaz no dia 7 de fevereiro no Museu da Casa Brasileira, na av. Faria Lima, 2.705, em São Paulo. Vai ter sessão sábado e domingo, 16h, até 29 de março. E o melhor de tudo: a entrada será gratuita.

Barulhinho bom
O ator Herbert Silva anda escutando o disco Doces Bárbaros. É que ele agora mora na Bahia. E lá tem água.

herbert silva Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Herbert Silva: morando em Salvador e ouvindo Doces Bárbaros - Foto: Divulgação

 

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

Allan e Andre NY Entrevista de Quinta: Dupla quer botar Ceará no mapa dos grandes musicais

O diretor André Gress (ao centro) e o produtor Allan Deberton (ao fundo, à dir.) com o elenco norte-americano de Avenida Q, em Nova York: eles vão produzir o musical no Ceará - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

O produtor Allan Deberton e o diretor André Gress só têm uma coisa em mente nos próximos meses. Produzir o musical Avenida Q em Fortaleza, no Ceará. A temporada já está marcada: será no mês de julho deste ano, no Teatro ViaSul, com sessões de quinta a domingo.

Ousada, a superprodução quer colocar o Ceará no mapa dos grandes musicais brasileiros, ao lado de São Paulo e do Rio. As inscrições para interessados em participar das audições que formarão o elenco estão abertas até 10 de fevereiro no site do musical. Nove artistas serão selecionados. Haverá audições em Fortaleza e também no Rio.

O musical conta a história de uma avenida do subúrbio nova-iorquino e seus personagens cheios de sonhos. A versão brasileira é de Claudio Botelho, que fez sucesso recentemente em produção no Rio e em São Paulo (leia crítica). Agora, é a vez de Fortaleza.

O Atores & Bastidores do R7 conversou com os artistas responsáveis por este ambicioso projeto nesta Entrevista de Quinta.

Leia com toda a calma do mundo.

Allan e Andre NY Avenue Q Entrevista de Quinta: Dupla quer botar Ceará no mapa dos grandes musicais

André e Allan no cenário de Avenida Q na Broadway - Foto: Divulgação

MIGUEL ARCANJO PRADO – Avenida Q será o primeiro musical da Broadway produzido no Nordeste?
ALLAN DEBERTON – Pelo que temos conhecimento,  com direitos profissionais de produção, com toda a estrutura técnica necessária, montado regionalmente, sim. Avenida Q estreia em Fortaleza com grande parte da equipe com técnicos locais, diretor e produtor cearenses. O espetáculo pretende inaugurar o conceito de temporada deste segmento, ficando em cartaz de quinta a domingo em julho deste ano.

MIGUEL ARCANJO PRADO – Vocês darão prioridade a artistas do Ceará e do Nordeste nas audições?
ALLAN DEBERTON – Nosso desejo é fomentar regionalmente, descobrir e revelar novos talentos, profissionalizar e desenvolver o setor. Artistas locais competem de igual para igual com candidatos de outros Estados, mas, na hora de escalar o elenco, privilegiaremos o candidato ou candidata mais preparado para dar vida aos personagens.
ANDRÉ GRESS – É um espetáculo que exige muito do ator, pois geralmente interpretam mais de um personagem, com personalidades bem distintas. Além disso, manipulam bonecos, cantam e dançam.

MIGUEL ARCANJO PRADO – Como surgiu a ideia do projeto?
ALLAN DEBERTON – Nos últimos anos tenho assistido quase todos os musicais montados no Brasil. Lembro que Avenida Q, quando estreou no Rio, em 2009, foi uma das produções mais elogiadas, com teatro sempre cheio e público que não parava de rir. Assisti mais de cinco vezes. E queria muito que os cearenses tivessem essa experiência que eu tive. Comecei a negociar em 2011 os direitos para produzir o espetáculo e, em 2012, conseguimos a autorização. Foi quando conheci André Gress e o convidei para fazer a direção do espetáculo. Sonhador, perfeccionista, audacioso e artista preparado, André trabalhou com grandes diretores da Broadway. Sonhamos juntos e, com ajuda de profissionais competentes, estamos transformando este sonho em realidade.

MIGUEL ARCANJO PRADO – O que este musical tem a dizer ao cearense?
ALLAN DEBERTON – Avenida Q é uma das comédias mais irreverentes da Broadway. Divertido e sarcástico, possui um texto universal, pois a Avenida Q pode ser uma avenida qualquer da Argentina, da China, da Inglaterra e, por que não do Ceará? Moramos na terra do humor, Avenida Q combina muito com Fortaleza.

Allan Deberton Produtor  Entrevista de Quinta: Dupla quer botar Ceará no mapa dos grandes musicais

O produtor teatral Allan Deberton: ele promete colocar Fortaleza entre as grandes capitais do musical no Brasil - Foto: Divulgação

MIGUEL ARCANJO PRADO – Como vocês esperam que o público de Fortaleza receba o musical?
ALLAN DEBERTON – Esperamos que a plateia tenha uma nova experiência. Que aqueles que nunca assistiram a um musical se encantem com o gênero, este encontro será possível porque nossos ingressos serão a preços populares.
ANDRÉ GRESS – E que também aqueles mais viajados, que já assistiram musicais no Brasil ou no exterior, saiam impressionados com nossa produção. Estamos trabalhando para fazer bonito.

MIGUEL ARCANJO PRADO – Acha que esta montagem abrirá portas para o teatro musical local?
ALLAN DEBERTON – Queremos desenvolver o setor aqui, potencializar. Fortaleza é uma das maiores capitais do Brasil, já recebe grandes shows, tem o segundo maior Réveillon do País e é uma cidade muito turística!  Produzir um musical não é fácil, ainda mais sendo o primeiro deste porte. Mas estamos muito confiantes. Não mediremos forças para oferecer o melhor para nosso público e construir uma história na cidade.

MIGUEL ARCANJO PRADO – Quem está apoiando o projeto?
ALLAN DEBERTON – Os Correios estão apresentando o espetáculo, nosso patrocinador master, com realização do Ministério da Cultura e apoio cultural da Caixa, FazAuto, Ceará Motos, Ceará Motor, Newland, Bandeirantes Midia Exterior e FisioVida.

MIGUEL ARCANJO PRADO – Qual a importância de um projeto como este para o mercado artístico local?
ALLAN DEBERTON – Acreditamos que estamos contribuindo com o fortalecimento da classe artística e com a descoberta de novos talentos. Queremos desenvolver a cena local, incentivar, oferecer treinamento, possibilitar visibilidade, formar público. Temos um projeto nobre e estamos em busca de incentivadores.

MIGUEL ARCANJO PRADO – Como você vê a cena artística daqui a dez anos em Fortaleza para o mercado musical?
ALLAN DEBERTON – Percebemos Fortaleza como uma cidade cada vez mais internacional. A cena cultural tem mudado. De um tempo pra cá foram inaugurados novos cinemas, novos teatros, o Carnaval da cidade está ficando cada vez mais forte e artistas locais são revelados na TV, no cinema, na música e no teatro. O cearense quer que nosso Estado se desenvolva, gostamos de nos sentir capazes. Daqui a dez anos queremos produzir musicais com histórias nossas e que eles tenham tanto sucesso como outros espetáculos da Broadway! Estamos formando um time competente de sonhadores.

Andre Gress diretor Entrevista de Quinta: Dupla quer botar Ceará no mapa dos grandes musicais

O diretor André Gress - Foto: Divulgação

MIGUEL ARCANJO PRADO – Qual dos musicais da Broadway produzidos recentemente no Brasil você mais gostou?
ANDRÉ GRESS – Se for no sentido de musical, fiquei apaixonado pela montagem do diretor João Falcão que retratou a vida de Luiz Gonzaga com muita delicadeza, Gonzagão (leia crítica). Na linha de grandes produções da Broadway fico com a montagem de Priscila, Rainha do Deserto (leia crítica). Fiquei impressionado com a qualidade e beleza do espetáculo.
ALLAN DEBERTON – Adorei Book of Mormons, produção acadêmica da Unirio. Tantos jovens talentos juntos, amor a teatro musical e brilho no olhar destes estudantes me emocionaram muito! O resultado foi um espetáculo que não perdia em nada para a qualidade técnica de musicais profissionais. Hoje, o Leo Bahia, um dos protagonistas da peça, é do elenco de Chacrinha, o Musical.

MIGUEL ARCANJO PRADO – André, por que você trabalha com arte?
ANDRÉ GRESS – Trabalho com arte para suprir uma necessidade de contar histórias. Acredito que cada pessoa tem um papel muito importante na sociedade. Através de produções que misturam várias formas de arte, como canto, dança e interpretação eu me encontro em um local de realização, onde o foco principal é fazer com que o espectador entre em imersão no universo mágico desenvolvido unicamente para retratar uma experiência única e sensorial.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

OBranco fotoAnaRovati 6 Traição nas redes sociais vira tema de espetáculo

Rede social estabelece triângulo amoroso em O Branco dos Seus Olhos - Foto: Ana Rovati

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Um marido frustrado começa a retomar uma relação por meio de uma rede social com uma amiga do passado. Este é o enredo do espetáculo O Branco dos Seus Olhos, que está em cartaz no Teatro Poeira (r. São João Batista, 104), no Rio.

A peça foi escrita por Alvaro Campos e tem direção de Alexandre Melo. A obra discute a traição nestes tempos pós-modernos. No elenco, estão Karine Teles, Fabiano Nunes e Amanda Vides Veras.

O autor lembra que “hoje, para se estabelecer uma relação não é preciso estar ao alcance físico”. É daí que o Facebook será mola propulsora da traição do personagem Romeu. A peça teve inspiração na vida real, repleta de reencontros virtuais que muitas vezes podem alterar a vida real.

As sessões acontecem de terça a quinta, até 26 de fevereiro, com entrada a R$ 40 a inteira e R$ 20 a meia-entrada. Nos dias 17 e 18 de fevereiro não haverá peça por conta do Carnaval.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

MG 7142 Peter Pan da favela ocupa praça Roosevelt em SP

Cena da peça Peter em Fúria, que volta ao cartaz em São Paulo em fevereiro - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

O grupo Pequeno Teatro de Torneado marcou para 7 de fevereiro próximo a reestreia do espetáculo Peter em Fúria, com dramaturgia e direção de William Costa Lima. A obra teve quatro distintas temporadas em 2014.

Dessa vez, a temporada será no Espaço dos Parlapatões, na praça Roosevelt, 158, em São Paulo.

A obra inaugura a sessão das 16h, sempre ao sábados, com obras voltada ao público infanto-juvenil. Ficará em cartaz até 28 de março.

A trama tem como base um assassinato que acontece em uma favela e é uma espécie de versão contemporânea para a história infantil Peter Pan.

Integrantes do elenco, os atores Beatriz Barros e Bruno Lourenço foram eleitos Musa e Muso do Teatro R7 pelos internautas do portal.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

MG 1146 Livro reúne peças do dramaturgo Flavio Goldman

Flavio Goldman lança suas peças em livro pela Editora Giostri - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Seus textos já foram encenados por importantes diretores da cena brasileira, como Francisco Medeiros, Marco Antônio Pâmio e Aimar Labaki. Agora, são reunidos em livro, para que sejam descobertos por gerações futuras.

O dramaturgo Flavio Goldman lança neste sábado (31), a obra O Teatro de Flavio Goldman, pela Editora Giostri. O autor estará no Espaço dos Parlapatões, entre 17h e 20h, quando autografará exemplares para seus leitores.

Na seleção do livro estão as peças Os Passageiros, Boa Memória e Produtos Perecíveis, entre outras.

Diplomata desde 1995 e atualmente trabalhando na Embaixada do Brasil na Grécia, Flavio Goldman estreou como dramaturgo em 2006, com a peça Desexílio, que abriu a temporada de leituras dramáticas no Centro da Cultura Judaica de São Paulo.

Como foi seu padrinho nos palcos, Labaki foi convidado pelo autor para assinar o prefácio do livro.

Nada mais justo.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos bastidores

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer está num só lugar: veja!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com