fernanda chamma foto bob sousa O Retrato do Bob: Fernanda Chamma, dança calienteFoto BOB SOUSA
Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Fernanda Chamma transformou-se em um dos nomes mais fortes da dança para musicais no Brasil. Bailarina formada em clássico, migrou para a linha de shows e fez cursos de especialização nos Estados Unidos e na Inglaterra. Não à toa, foi escolhida pela equipe de Whoopi Goldberg para ser a diretora residente no Brasil do musical Mudança de Hábito, em cartaz no Teatro Renault, em São Paulo, onde posou para o nosso Bob Sousa. Além das aparições na TV, como jurada do Dança dos Famosos, no Domingão do Faustão, também coreografa números de dança na teledramaturgia da Globo. Nos palcos, foi responsável pelo bailado de sucesso de musicais como Alô, Dolly!, A Gaiola das Loucas, Hairspray e Garota Glamour, entre outros. Ainda dirigiu a versão argentina de A Família Addams, em Buenos Aires, no ano passado. Afinal, Fernanda é dança caliente.

*BOB SOUSA é fotógrafo e autor do livro Retratos do Teatro (Editora Unesp). Sua coluna O Retrato do Bob é publicada no Atores & Bastidores do R7 toda segunda-feira, com grandes nomes dos palcos. Já às sextas, a coluna O Retrato do Bob sai no blog R7 Cultura, com personalidades do mundo cultural.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

156211 Claudio Marzo foi o ator de teatro que virou galã

Claudio Marzo, na novela Desejo Proibido, de 2007, na Globo - Foto: João Miguel Jr.

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Claudio Marzo, que morreu neste domingo (22), aos 74 anos, no Rio, foi um dos grandes atores que o Brasil conheceu, sobretudo por uma das mais bem sucedidas carreiras na televisão, onde fez personagens de destaque. Começou no teatro, mas foi na TV que se tornou galã de sucesso e reconhecido.

O paulistano integrou o começo do Teat(r)o Oficina, dirigido até hoje por José Celso Martinez Corrêa, o Zé Celso. Além de atuar no palco, como na peça Pequenos Burgueses, de 1963,  também fazia dublagens. Em 1965, recebeu a proposta para entrar no primeiro elenco da Globo, e mudou-se de São Paulo para o Rio. Na segunda novela da emissora, A Moreninha, já estava no elenco.

Mas, Marzo já tinha experiência em televisão. Tinha sido figurante da TV Paulista e também ator da TV Tupi. Ao projeto Memória Globo, ele declarou o que pensava em sua juventude: "Na época, eu acreditava, ingenuamente até, que o teatro pudesse modificar o mundo”, afirmou.

regina claudio Claudio Marzo foi o ator de teatro que virou galã

Com Regina Duarte, Claudio Marzo formou um dos casais de maior sucesso na TV - Foto: Divulgação

Foi em Véu de Noiva, de 1969, de Janete Clair, na qual fez par com Regina Duarte que se tornou um galã reconhecido em todo o País. Mas foi em 1970 que conheceu o sucesso estrondoso da novela Irmãos Coragem, também de Janete e na qual deu vida a Duda, um dos irmãos mineiros.

Ainda em depoimento para o Memória Globo, ele revelou que foi difícil lidar com o sucesso televisivo, sobretudo por ter vindo dos palcos. Este era seu grande dilema: um ator de teatro que virou galã: "Eu não queria fazer sucesso em televisão. Eu queria ser ator de teatro, entende? E achava que, na minha cabeça, na época, fazer sucesso em televisão era uma coisa que te queimava. Novela, televisão, isso era uma coisa inferior. Mas eu precisava trabalhar”, declarou.

Entre 1988 e 1993, ficou fora da Globo, período em que trabalhou na extinta TV Manchete, onde participou, entre outras produções, do clássico Pantanal, de Benedito Ruy Barbosa, uma de suas novelas preferidas. A volta à Globo foi em Fera Ferida, de Walther Negrão, em 1993. Em 1995, atuou no remake de Irmãos Coragem, como o coronel Pedro Barros. O trabalho mais recente do ator na TV foi na série Guerra e Paz, de 2009, como Capitão Guerra.

Entre suas peças marcantes, estão O Santo Inquérito, de 1976, A Serpente, de 1980, O Tiro Que Mudou a História, de 1991, e Anos de Fausto e Fausto, de 1999.

No cinema, atuou em produções clássicas, como O Homem Nu, baseado no romance de Fernando Sabino e com direção de Hugo Carvana, em 1997. Por seu desempenho, levou o Kikito de melhor ator no Festival de Gramado.

1997 o ator claudio marzo em cena do filme o homem nu de hugo carvana 1379514222698 666x1024 Claudio Marzo foi o ator de teatro que virou galã

Claudio Marzo em cena do filme O Homem Nu, de Hugo Carvana - Foto: Divulgação

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

Pre estreia do espetaculo teatral Paixao e Furia Callas o Mito 10 Paixão e Fúria dá vida a Maria Callas com dança poética

Bailarinos do Studio3 Cia. de Dança agradecem os aplausos do público de SP - Foto: Raphael Castello/AgNews

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

O Studio3 Cia. de Dança retorna a São Paulo com seu espetáculo Paixão e Fúria - Callas o Mito, após passar por Paris e Milão. A obra, que está no Teatro Sérgio Cardoso, tem coreografia de Anselmo Zolla e direção teatral, roteiro e cenário de José Possi Neto, além de direção geral de Evelyn Baruque.

Com argumento de Michel Archimbaud, o espetáculo conta, por meio da dança contemporânea, a vida de Maria Callas (1923-1977), considerada a maior cantora lírica do mundo durante o século 20.

Veja galeria completa de fotos do espetáculo!

Dividido em cinco atos, a montagem repleta de poesia perpassa a vida da artista, com figurinos impactantes  e uma iluminação que casa com os sentimentos propostos pela dança. Cheias de força, Marilena Ansaldi e Vera Lafer dividem a personagem-título, oferecendo nuances distintas à mesma Callas.

A diversidade também está presente no corpo de bailarinos formado Alexandre Nascimento, Anderson Ribeiro, Beth Risoléu, Dilênia Reis, Edgar Dias, Israel Alves, Jefferson Damasceno, Jurandir Fanarof, Laudinei Delgado, Laura Mayer, Liliane Benevento, Liris do Lago, Luciano Martins, Mara Mesquita, Melissa Soares, Paula Miessa, Paula Zonzini, Sérgio Galdino e Vera Lafer.

Veja galeria completa de fotos do espetáculo!

Estes trazem uma nova proposição à dança, mostrando que corpos distintos podem se expressar de forma envolvente no palco. O espetáculo faz última apresentação neste domingo (22), às 18h, no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo.

A sessão deste sábado (21) recebeu nomes como Zizi Possi, Claudia Raia, Sophia Raia, Jarbas Homem de Mello e Chico César. Veja:

Sophia Raia e Claudia Raia e Jarbas Homem de Melo Paixão e Fúria dá vida a Maria Callas com dança poética

Claudia Raia foi acompanhada da filha, Sophia, e do namorado, Jarbas Homem de Mello: ao fim do espetáculo, a atriz gritou "bravo" várias vezes da plateia - Foto: Raphael Castello/AgNews

Zizi Possi e Jose Possi Neto 2 Paixão e Fúria dá vida a Maria Callas com dança poética

Zizi Possi foi prestigiar a obra dirigida pelo irmão, José Possi Neto - Foto: Raphael Castello/AgNews

Pre estreia do espetaculo teatral Paixao e Furia Callas o Mito 8 Paixão e Fúria dá vida a Maria Callas com dança poética

Vera Lafer, à direita, agradece o aplauso do público - Foto: Raphael Castello/AgNews

Pre estreia do espetaculo teatral Paixao e Furia Callas o Mito 3 Paixão e Fúria dá vida a Maria Callas com dança poética

Marilena Ansaldi agradece os fortes aplausos - Foto: Raphael Castello/AgNews

Pre estreia do espetaculo teatral Paixao e Furia Callas o Mito 91 Paixão e Fúria dá vida a Maria Callas com dança poética

Os bailarinos foram fortemente aplaudidos e a cortina precisou ser reaberta, para que eles continuassem agradecendo ao público do Teatro Sérgio Cardoso - Foto: Raphael Castello/AgNews

Chico Cesar 2 Paixão e Fúria dá vida a Maria Callas com dança poética

O cantor e compositor Chico César também prestigiou a noite - Foto: Raphael Castello/AgNews

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

opera do malandro theatro NET 10 Chega a São Paulo Ópera do Malandro de Chico Buarque por João Falcão; veja quem já viu

Adrén Alves, o grande destaque do elenco, é ovacionado pelo público paulista - Foto: Francisco Cepeda/AgNews

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A noite desta sexta-feira (20) foi de pré-estreia para convidados em São Paulo do musical Ópera do Malandro, de Chico Buarque, com direção de João Falcão. Um dos charmes da montagem é ter papéis femininos vividos por homens. O grande destaque do elenco é o ator Adrén Alves, na pele da inescrupulosa Vitória. A sessão reuniu personalidades no Theatro NET São Paulo, no shopping Vila Olímpia. Veja quem foi:

rubens ewald filho 2 Chega a São Paulo Ópera do Malandro de Chico Buarque por João Falcão; veja quem já viu

O jornalista e crítico de cinema Rubens Ewald Filho esteve na sessão - Foto: Francisco Cepeda/AgNews

talytha pugliesi 3 Chega a São Paulo Ópera do Malandro de Chico Buarque por João Falcão; veja quem já viu

A top model Talytha Pugliesi chamou a atenção com seu vestido vermelho - Foto: Francisco Cepeda/AgNews

marina de sabrit 2 Chega a São Paulo Ópera do Malandro de Chico Buarque por João Falcão; veja quem já viu

A socialite Marina de Sabrit também compareceu ao musical - Foto: Francisco Cepeda/AgNews

fernando haddad e ana estela e filho 5 Chega a São Paulo Ópera do Malandro de Chico Buarque por João Falcão; veja quem já viu

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, levou sua família à peça - Foto: Francisco Cepeda/AgNews

CEP 2365 2 Chega a São Paulo Ópera do Malandro de Chico Buarque por João Falcão; veja quem já viu

Thammy Gretchen também chamou a atenção entre os convidados - Foto: Francisco Cepeda/AgNews

opera do malandro theatro NET 8 Chega a São Paulo Ópera do Malandro de Chico Buarque por João Falcão; veja quem já viu

O ator Eduardo Landim, que vive Geni, ficou emocionado com os aplausos - Foto: Francisco Cepeda/AgNews

opera do malandro theatro NET 27 Chega a São Paulo Ópera do Malandro de Chico Buarque por João Falcão; veja quem já viu

Elenco e músicos do musical Ópera do Malandro são aplaudidos de pé em SP - Foto: Francisco Cepeda/AgNews

 

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

AGNews Ailton Graca e Marcello Airoldi Veja quem esteve na estreia de Intocáveis, com Ailton Graça e Marcello Airoldi

Marcello Airoldi e Aílton Graça dividem a cena no espetáculo Intocáveis - Foto: Raphael Castello/AgNews

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Os atores Aílton Graça e Marcelo Airoldi estrearam a peça Intocáveis no Teatro Renaissance (al. Santos, 2233), em São Paulo, nesta sexta (20).

Eles receberam amigos da classe artística em uma sessão especial. A obra é a primeira adaptação no teatro para o homônimo filme francês de 2011, dirigido por Olivier Nakache e Éric Toledano, que mostra a convivência e a amizade entre um homem negro pobre e um rico branco em Paris. O longa foi inspirado em fatos reais.

A montagem tem direção geral de Iacov Hillel, adaptação de José Rubens Siqueira e produção de Marcella Guttmann. No elenco, ainda estão Eliana Guttman, Bruna Miglioranza, Livia La Gatto, Ricardo Ripa e Sidney Santiago Kuanza. Zezé Motta ainda faz participação em vídeo.

A temporada paulistana vai até 31 de maio, sexta, 21h30, sábado, 21h, e domingo, 19h30. O ingresso custa R$ 80 na sexta e no domingo, já no sábado é R$ 100, em valores de inteira.

Veja quem foi ver a peça:

Wilson de Santos Veja quem esteve na estreia de Intocáveis, com Ailton Graça e Marcello Airoldi

Wilson de Santos prestigiou os dois amigos na pré-estreia - Foto: Raphael Castello/AgNews

Luiz Villaca e Denise Fraga 2 Veja quem esteve na estreia de Intocáveis, com Ailton Graça e Marcello Airoldi

Luiz Villaça e Denise Fraga também foram assistir à peça Intocáveis - Foto: Raphael Castello/AgNews

Jandira Martini 2 Veja quem esteve na estreia de Intocáveis, com Ailton Graça e Marcello Airoldi

Jandira Martins prestigiou a estreia da peça baseada no famoso filme francês - Foto: Raphael Castello/AgNews

Eliana Rocha Veja quem esteve na estreia de Intocáveis, com Ailton Graça e Marcello Airoldi

A atriz Eliana Rocha também estava na lista dos convidados do elenco - Foto: Raphael Castello/AgNews

33LEO 3439 Veja quem esteve na estreia de Intocáveis, com Ailton Graça e Marcello Airoldi

A atriz Lívia La Gatto, que foi eleita Musa do Teatro R7, e que está no elenco - Foto: Léo Franco/AgNews

30LEO 3430 Veja quem esteve na estreia de Intocáveis, com Ailton Graça e Marcello Airoldi

O ator Sidney Santiago Kuanza, que também está no elenco - Foto: Leo Franco/AgNews

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

3 Helena Ranaldi chora em estreia de peça com elenco de anões

Helena Ranaldi ficou muito emocionada com o aplauso final para a peça - Foto: Raphael Castello/AgNews

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A atriz Helena Ranaldi ficou muito emocionada na noite de estreia para convidados da peça A Fantástica Casa de Bonecas, no Teatro das Artes, no shopping Eldorado, em São Paulo, neste sexta (20). Clarisse Abujamra substituiu José Wilker na direção da obra. Inspirada no texto do norueguês Henrik Ibsen, a peça é produzida por Gugs Henrique, em março. No palco, Helena contracena com dois atores anões: Fernando Vigui e Giovanni Venturini. A obra ainda tem no elenco Lara Córdula, Lili Colonnese, Veronica Ned.

A montagem, em cartaz sexta e sábado, 21h30, apresenta a rotina de Nora, vivida por Helena. Ela é uma mulher que vive para a casa e o marido. Um dia, decide jogar tudo para o alto e se rebela contra essa falsa ideia de vida perfeita, já que ela e o marido só estão juntos para manter as aparências. O cenário é, literalmente, uma casa de boneca, na qual os anões passeiam tranquilamente, enquanto o restante dos personagens se aperta e rasteja para caber no espaço. O ingresso é R$ 80 a inteira e R$ 40 a meia-entrada.

 Helena Ranaldi chora em estreia de peça com elenco de anões

A Fantástica Casa de Bonecas está em cartaz no Teatro das Artes, em SP - Foto: Raphael Castello/AgNews

2 Helena Ranaldi chora em estreia de peça com elenco de anões

Helena, que é paulista, agradeceu os fortes aplausos da plateia paulistana - Foto: Raphael Castello/AgNews

11 Helena Ranaldi chora em estreia de peça com elenco de anões

Betty Lago prestigiou Helena Ranaldi na estreia - Foto: Raphael Castello/AgNews

10 Helena Ranaldi chora em estreia de peça com elenco de anões

Helena Ranaldi recebeu flores e deu uma abraço na diretora, Clarisse Abujamra - Foto: Raphael Castello/AgNews

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

ENO 0031 Marba Goicochea e Fransérgio Araújo levam Teatro Selvagem ao Peru

Marba Goicochea e Fransérgio Araújo: levando o Teatro Selvagem ao Peru - Foto: Eduardo Enomoto

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Fotos EDUARDO ENOMOTO

O ator e diretor mineiro Fransérgio Araújo e a diretora peruana Marba Goicochea, ambos radicados em São Paulo, se preparam para levar o Teatro Selvagem ao Peru.

FB IMG 1424278723378 Marba Goicochea e Fransérgio Araújo levam Teatro Selvagem ao Peru

Ícone do teatro peruano, Mario Alejandro, do Cuatrotablas, apoia a viagem do Teatro Selvagem a Lima - Foto: Divulgação

O grupo conta com a parceria do diretor peruano Mario Alejandro, do grupo Cuatrotablas, um dos mais importantes de Lima.

"Fransérgio Araújo é especialista em Artaud e ex-ator do famoso grupo paulista Oficina e agora pode cooperar na investigação de ator com o Cuatrotablas. Junto de Marba e de outros atores, continuará a investigação do Teatro Selvagem", afirma Alejandro ao Atores & Bastidores do R7 diretor de Lima.

A residência do Teatro Selvagem será na Casa da Literatura Peruana, onde fazem oficina entre 2 e 5 de abril. No dia 8 de abril, apresentam o espetáculo O Mal Dito (El Mal Dicho, que foi traduzido por Marba - leia a crítica do R7), inspirado na obra do uruguaio Isidore Ducasse. Nos dias 11 e 12 fazem residência em Carapongo.

Para completar a verba necessária para a viagem, eles estão fazendo a rifa da Cesta Selvagem, com produtos e guloseimas peruanas. Cada cota custa R$ 10 (quem quiser colaborar pode escrever para o e-mail marbagoicochea@yahoo.com).

Veja entrevista em vídeo com Marba e Fransérgio sobre a viagem do Teatro Selvagem ao Peru:

ENO 0036 Marba Goicochea e Fransérgio Araújo levam Teatro Selvagem ao Peru

Marba Goicochea, em primeiro plano: tradução da peça e produção internacional - Foto: Eduardo Enomoto

Marba, que faz a produção internacional da viagem, é pura alegria: "Estou muito feliz. Para mim é muito importante poder levar o Teatro Selvagem para meu país, o Perú. Poder compartilhar com minha gente esta pesquisa, que graças a Fransérgio Araújo, sou parte", afirma.

ENO 0046 Marba Goicochea e Fransérgio Araújo levam Teatro Selvagem ao Peru

Fransérgio Araújo: ele quer levar o Teatro Selvagem para toda América Latina - Foto: Eduardo Enomoto

Fransérgio também comemora a viagem. E pretende ir além: "O Teatro Selvagem pretende seguir sua pesquisa por países latino-americanos. Onde reside uma cultura indígena forte que progride dentro do mundo globalizado cada vez mais carente de novas possibilidades", conclui.

Leia a crítica da peça O Mal Dito, do Teatro Selvagem

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

agenda cultural 1024x735 Vídeo: Veja a Agenda Cultural do Hora News, na Record News, desta sexta feira, dia 20/03/2015

Lidiane Shayuri recebe Miguel Arcanjo Prado na Agenda Cultural da Record News

O colunista Miguel Arcanjo Prado conta para Lidiane Shayuri as melhores dicas culturais no quadro Agenda Cultural, no telejornal Hora News, na Record News. Tem a peça Noturno, do Teatro Invertido, no CCBB, em BH. Em São Paulo, tem a peça espanhola Uma Casa na Ásia, no Sesc Santana. Na capital paranaense tem o Festival de Teatro de Curitiba. E mais: o uruguaio Jorge Drexler faz a turnê Bailar en la Cueva em São Paulo, Porto Alegre e Curitiba. Para as crianças, tem a visita ao Museu da Imigração, em São Paulo. E, nos cinemas, a estreia do premiado filme brasileiro Branco Sai, Preto Fica, de Adirley Queiroz. Veja o vídeo:

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

dna dan23 09.03 VictorTakayama Abertura 29 Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Maikon K na performance DNA de Dan, na exposição Terra Comunal no Sesc Pompeia - Foto: Victor Takayama

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Nu dentro da bolha
Sabe quem era o homem que ficava nu dentro de uma bolha no Sesc Pompeia, em São Paulo, nos últimos dias? É o artista paranaense Maikon K, que apresentou a performance DNA de Dan, selecionada por ninguém menos do que Marina Abramović. Na abertura da exposição Terra Comunal – Marina Abramović + MAI só deu ele, além, é claro, de Marininha. Maikon K faz o que chama de "ritual para ser despedaçado" e diz estar entre performance e dança, teatro e ritual. O público entrou na bolha para vê-lo bem de pertinho. "Autofecundo-me em suas profundezas", filosofa.

Viva Carolina
A escritora Carolina Maria de Jesus será lembrada na próxima sexta, dia 27, às 19h30, no Sesc Campo Limpo, em São Paulo. É quando acontece o show do duo Joana e Jean Garfunkel chamado Histórias - Homenagem a Carolina de Jesus. A autora, que foi moradora de rua, é um dos maiores nomes da literatura negra brasileira.

ENO 0019 Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Marba Goicochea e Fransérgio Araújo: rifa de cesta para pagar viagem teatral - Foto: Eduardo Enomoto

Toda ajuda é bem-vinda
Os atores Marba Goicochea e Fransérgio Araújo estão vendendo rifas da Cesta Selvagem. O objetivo é arrecadar fundos para a temporada do Teatro Selvagem, em abril, em Lima, no Peru. Se você os conhece, colabore. O teatro agradece.

Cosas ricas
Marbita conta para a coluna o que tem na Cesta Selvagem: "Vários itens, todos peruanos, entre eles o conhecido pisco Demônio de los Andes, vinho tinto, vinho branco, uma variedade de cervejas, o delicioso refrigerante Inca Kola, a famosa Chicha morada (suco de milho roxo), e os infalíveis petiscos peruanos". Me encanta!

Veja o vídeo com Marba e Fransérgio

Dose dupla
A dramaturga Dione Carlos está feliz da vida. Está com duas peças em cartaz ao mesmo tempo: Mamute, no Espaço da Cia. do Pássaro, sábado, 21h, e domingo, 20h, e Bonita, no Sesc Ipiranga, terça e quarta, 21h30. Leia a Entrevista de Quinta com a artista, que afirmou ser "a dramaturga da masmorra".

Toumani BURKINA FASSO Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Toumani Kouyaté: contador de histórias estará no Teatro Aliança Francesa - Foto: Burkina Fasso

Fazendo biquinho
Quem for ao Teatro da Aliança Francesa, na República, na próxima terça (24), poderá participar da Jornada de Contadores de História - Journée du Conte, que integra a Festa Internacional da Francofonia. Três grandes nomes do gênero estarão presentes: Muriel Bloch, da França, Arleen Thibault, do Québec, e Toumani Kouyaté, do Burkina Faso. Algumas histórias terão acompanhamento de música ao vivo. Os contos serão em francês, mas não precisa se afobar, porque depois haverá tradução, tá?

Agilidade
Ivam Cabral entrou para a história do Prêmio APCA, na última terça (17), como o diretor que mais conseguiu dar agilidade na entrega dos troféus. A ideia de revezar casais na apresentação deu frescor à cerimônia. Veja quem subiu ao palco na área de teatro.

coluna mariaqueviroujonas Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Cena da peça Maria Que Virou Jonas, que fará temporada no Tusp - Foto: Divulgação

Liberdade de ser
“Eu posso ser uma mulher que escolhe ser ou viver como homem e que namora uma mulher. Ou um homem. E essa é uma mudança social e cultural que precisa ser tratada pelo teatro, onde a questão da representação é central”. A frase é de Cibele Forjaz, diretora da Cia. Livre de Teatro. O grupo estreia no Tusp, em São Paulo, no próximo dia 29 de março, a peça Maria que Virou Jonas, ou A Força da Imaginação. Ficam por lá até 19 de abril, Dia do Índio. De quinta a sábado, 21h, e domingo, 19h, com entrada a R$ 20 a inteira. Recado dado.

Geração perdida
Amor e desilusão são temas da peça Merde à L'Amour, escrita e dirigida por Guilherme Sugar Junqueira. A estréia é na próxima quarta (25), às 21h30, no Teatro Commune, em São Paulo. No elenco estão, além do próprio autor, Francisco Eldo Mendes e Lara Giordana Lima.

coluna consertando frank heloisa bortz Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Consertando Frank reúne atores premiados no palco do MuBE Nova Cultural - Foto: Heloisa Bortz

Liberdade de ser 2
A sexualidade também é tema da peça Consertando Frank, com Rubens Caribé (Prêmio Shell de melhor ator em 2014), Henrique Schafer e Chico Carvalho (Prêmio Shell de melhor ator em 2013). O melhor diretor de 2014 pela APCA Marco Antônio Pâmio dirige o texto do norte-americano Ken Hanes. No Teatro MuBE Nova Cultural, que fica ali na rua Alemanha, 221, no Jardim Europa, em São Paulo. Tem peça sexta e sábado, 21h30, e domingo, 18h. A entrada é R$ 20 até o dia 22. Depois, passa para R$ 30. Estão todos convidados.

Tudo junto e misturado
O espetáculo Ensaio sobre a Orgia, de Hugo Villavicenzio, estreia temporada em 10 de abril no Teatro Studio Heleny Guariba, na praça Roosevelt, onde permanece até 31 de maio. É uma versão livremente adaptada do espetáculo A Orgia, do colombiano Enrique Buenaventura, com fragmentos de textos latino-americanos, como O Século do Vento, de Eduardo Galeano; Três Tristes Tigres, de Cabrera Infante, El Umbral, de Pablo Ramos, Heraldos Negros de Cesar Vallejo e Os Condenados de Oswald de Andrade. Mistura fina.

Ai, a Billie...
Atordoadas, duas mulheres, uma cubana e uma brasileira, tentam viver juntas com a melancólica companhia de Billie Holiday. Este é o começo da sinopse de Não Pise na Curva do Fundo Infinito, que estreia dia 4 de abril, no Teatro Pequeno Ato, ali do ladinho do Teatro de Arena, em São Paulo. O elenco tem Anna Dulce e Katia Lazarini, sob direção de Otávio Oscar. A temporada é curtinha. Só quatro semanas, até 26 de abril, sábado, 21h, e domingo, 20h. Portanto, corra pra ver.

lu grimaldi Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Lu Grimaldi, em cena do monólogo Palavra de Rainha: grátis em SP - Foto: Divulgação

Salve Rainha
Lu Grimaldi, que está no elenco da novela Babilônia, pediu uma folguinha nas gravações no Projac para dar um pulo em São Paulo. Ela apresenta na cidade, na próxima terça (24), às 20h, a peça Palavra de Rainha. A sessão faz parte do projeto Terça Tem Teatro, do Itaú Cultural na avenida Paulista. A entrada é grátis. Na obra, ela vive Dona Maria I, conhecida como a Louca, no Brasil, e a Piedosa, em Portugal.

De volta
Consagrada com o Grande Prêmio da Crítica da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), Laura Cardoso volta com a peça A Última Sessão no próximo dia 28, às 21h, no Teatro Raul Cortez, em São Paulo. A atriz de 87 anos celebra 70 anos de carreira.

Mania de explicação
Para quem faltou às aulas de história, a personagem Dona Maria I foi mãe de D. João VI, nora da Princesa Carlota Joaquina e avó de D. Pedro I. Agora, se não faz ideia de quem seja nenhum desses nomes, é bom ir ao sebo mais próximo e comprar um livro didático de História do Brasil. Vai fazer um bem enorme.

Manual de Autodefesa foto divulgação b Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Kiwi Cia. de Teatro debate as crenças nos dias atuais em seu novo espetáculo - Foto: Divulgação

Neurônios
A Kiwi Cia. de Teatro pede para a coluna avisar que já está marcada a data de estreia da nova peça da companhia. Trata-se de Manual de Autodefesa Intelectual, que chega aos palcos no dia 9 de abril, no Sesc Belenzinho. A peça tem 30 cenas, todas relacionadas a mistificações e crendices dos tempos atuais. Fernando Kinas assume texto e direção. No elenco, estão os atores Fernanda Azevedo, Maíra Chasseraux, Maria Carolina Dressler e Vicente Latorre, e os músicos Eduardo Contrera e Elaine Giacomelli. A obra também traz reflexões filosóficas e números de mágica. Eita.

Corra, Lola, corra
A peça Killer Joe teve uma mudança importante na temporada deste ano, no Teatro Cemitério de Automóveis, em São Paulo. A entrada da atriz Gabriella Spaciari no elenco. Ela, uma vez por semana, faz alternância com a atriz Ana Hartmann, na obra dirigida por Mário Bortolotto para o texto do norte-americano Tracy Letts. No elenco ainda estão Aline Abovsky, Carcarah, Gabriel Pinheiro e Fernão Lacerda. Sexta e sábado, 21h30, e domingo, 20h30, com ingresso a R$ 30. A temporada vai até 26 de abril. Não deixe para a última hora.

caetano Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Bicho Grilo: Será Que a Gente Influencia o Caetano? tem texto de Mário Bortolotto - Foto: Divulgação

Papo cabeça
Falando em Bortolotto, ele escreveu Será Que a Gente Influencia o Caetano?, que estreia dia 1º de abril, em seu Teatro Cemitério de Automóveis, com direção de Claudinei Brandão e Henrique Stroeter. Apesar de ser no Dia da Mentira, a turma garante que a peça acontece. A temporada será só de cinco semanas, até 29 de abril, toda quarta, 21h30. Anotou?

Puro glamour
O espetáculo de dança Paixão e Fúria - Callas, o Mito faz duas apresentações no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, neste fim de semana: sábado (21), 21h, e domingo (22), 18h. A obra vem de temporada em Paris e em Milão. É chique, bem.

andre 2 Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

André Dias dá vida ao poeta Olavo Bilac em musical totalmente brasileiro em cartaz no Rio - Foto: Divulgação

Mudança de hábito
Após viver o jornalista, compositor e produtor musical porra-loca Ezequiel Neves no musical Cazuza, o ator André Dias agora dá vida ao poeta Olavo Bilac nos palcos cariocas. Ele estreia o musical de Nei Lopes Bilac Vê Estrelas, no Teatro dos Quatro, no Shopping da Gávea, no Rio, no próximo dia 2 de abril. A temporada vai até 3 de maio, de sexta a domingo. A música brasileira agradece.

Inclusão
Os Homens São de Marte e É pra Lá Que Eu Vou, comédia de sucesso de Mônica Martelli, terá sessão única em São Paulo, no HSBC Brasil, no dia 12 de abril, um domingo, às 18h. Haverá tradução em libras.

A Exceção e a Regra 2441 crédito Jonatas Marques Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Cia. Estável de Teatro trocou horário de apresentação no domingo - Foto: Jonatas Marques

Aviso prévio
Como sabe que todo mundo do teatro lê a coluna, a Cia. Estável de Teatro pede para avisar que a apresentação da peça A Exceção e a Regra prevista para acontecer neste domingo (22), em Franco da Rocha será às 14h e não às 20h como divulgado anteriormente. No sábado (21), o grupo faz a peça na Estação Caieiras, às 20h. São as últimas sessões do clássico de Bertolt Brecht apresentado nas estações da CPTM. É de graça. E nem dói.

Diversidade
Estreia neste sábado (21), no Viga Espaço Cênico, em São Paulo, a peça O Colecionador de Universos. É um monólogo escrito e encenado pelo ator Luccas Papp com direção de Dan Rosseto. O texto narra sobre um período da vida do jovem e diferente Martin. Estão todos convidados.

Novo na praça
Dinho Machado é o novo companheiro de Rodrigo Capella na Comédia em Preto e Branco. Ele substitui Marcelo Marrom, que foi voar sozinho. Tem sessão toda terça, 21h, no Comedians, em São Paulo, com entrada a R$ 40.

 Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Luz Negra se passa na São Paulo do começo do século 20 - Foto: Bob Sousa

Tem mais um pouquinho
O diretor e dramaturgo Paulo Faria, da Cia. Pessoal do Faroeste, manda avisar que a temporada de Luz Negra foi prorrogada até 8 de abril. A peça, além de Mel Lisboa, tem também Cloddoaldo Dias, David Guimarães, Flávio Rodrigues, Leona Jhovs, Melvin Santhana, Raphael Garcia, Thais Dias e William Simplício.

Serviço e curiosidade
Tem peça terça e quarta, 21h, na rua do Triunfo, 301, na Luz. O ingresso é pague quanto puder. Ah, uma curiosidade: quem faz a direção musical da obra é o percussionista de Ney Matogrosso, Felipe Roseno, que também é marido de Mel Lisboa. Então, está tudo em casa.

cinderela1234 Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Cinderela, do Balé Teatro Guaíra, vai abrir o 24º Festival de Teatro de Curitiba - Foto: Divulgação

Largada
O Festival de Teatro de Curitiba começa na próxima terça (24), com o espetáculo Cinderela, do Balé Teatro Guaíra, e vai até 5 de abril. Serão 422 peças ao todo, somando Mostra Oficial e Fringe. O que mantém o evento no topo dos festivais teatrais brasileiros. No ano passado, o público foi de 230 mil. O objetivo deste ano é repetir a dose.

Tô de olho no senhor!
A Globo vai enviar oito olheiros para o Festival de Teatro de Curitiba. Eles vão sair vendo tudo, para descobrir novos talentos. Foi assim que a emissora descobriu nomes como Alexandre Nero, atualmente mais conhecido como Comendador. E também Adriana Birolli, Fabíula Nascimento, Guilherme Weber, Katiuscia Canoro e Guta Stresser.

Sol nascente
O ator Eduardo Okamoto se inspirou no autor japonês Kenzaburo para criar o espetáculo solo OE, que apresenta no Festival de Curitiba nos dias 30 e 31 de março, no Sesc da Esquina. Depois, a obra segue para o Sesc Consolação, em São Paulo.

Sem Nany
Mais uma vez, Nany People fica de fora do Risorama do Festival de Teatro de Curitiba. Em seu lugar, como aconteceu no ano passado, fica Marcio Ballas. Parece que o casamento da atriz com o evento, que durou dez anos, acabou de vez. A mostra de stand-up é o espetáculo mais visto do festival. No ano passado foram 12 mil pessoas. Os maiores nomes do humor recente nacional estão confirmados.

Encontro marcado
O blog viaja na próxima semana para a capital paranaense, onde cobrirá em cada detalhe o Festival de Teatro de Curitiba. Como sempre faz. Contamos com sua fiel leitura!

Agenda Cultural da Record News

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

matando el tiempo ligia jardim Conheça os números da 2ª MITsp

Atores colombianos da peça Matando el Tiempo: sucesso na MITsp - Foto: Ligia Jardim

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Os 12 espetáculos da segunda MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo) tiveram público de pouco mais de 15 mil pessoas. Nos encontros formativos, foram 461 participantes, enquanto que no projeto Olhares Críticos, com debates entre diretores, público e pensadores do teatro, participaram cerca de 1,8 mil pessoas. O total de público em todas as atividades foi de cerca de 17,5 mil pessoas, apurou o R7.

Os dados são prévios e informados pela comunicação da MITsp. Até o fechamento desta reportagem, na noite desta quinta (19), os números finais do evento realizado entre 6 e 15 de março ainda não haviam sido divulgados oficialmente.

O número final da MITsp é respeitável, mas menor que outros festivais internacionais de teatro no Brasil. O maior deles, o Festival de Teatro de Curitiba, que começa no próximo dia 24, teve público em 2014 de 230 mil pessoas. A mesma quantidade de espectadores, 230 mil, também teve o FIT-BH (Festival Internacional de Palco e Rua de Belo Horizonte). O Mirada - Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos também supera a MITsp, já que fechou sua edição de 2014 com público de 70 mil pessoas.

arquivo Conheça os números da 2ª MITsp

Cena do espetáculo israelense Arquivo - Foto: Ligia Jardim

Em sua segunda edição, a MITsp passou a cobrar ingresso de R$ 20 na maioria dos espetáculos — em 2014 o evento foi gratuito. O valor arrecadado com a venda de ingressos não foi divulgado. A justificativa foi que "as filas eram enormes". O orçamento do festival cresceu de R$ 2,8 milhões em 2014 para R$ 3,2 milhões em 2015. Cerca de 70% deste valor vieram dos cofres públicos, já que o evento conta com a parceria da Secretaria de Estado de Cultural de São Paulo e Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, além de correalização com o Sesc em São Paulo. A terceira edição, em 2016,  já foi anunciada.

Acertos e tropeços

A direção da MITsp acertou este ano em uma programação de alta qualidade cênica, o que conquistou os artistas e a imprensa especializada. Aqui cabe os parabéns a Antonio Araújo, seu curador, a seu diretor, Guilherme Marques.

Mas o evento também merece uma observação importante: pecou em deixar o festival muito preso apenas a um público especializado. Nas sessões vista pelo R7 integrantes da classe teatral eram a maioria absoluta dos espectadores. É preciso que a MITsp consiga dialogar mais com a cidade de São Paulo como um todo, assim como fazem o Festival de Teatro de Curitiba e o Mirada, para não afunilar seu público alvo e transformar-se em um evento de nicho.

Outro tropeço da segunda edição foram os atrasos em praticamente todas as sessões e a mudança de horário e local de alguns espetáculos, o que deixou revoltado o espectador que veio de outros lugares do Brasil e já havia planificado sua agenda, como apurou o R7.

O evento ainda pode voltar seu olhar também para o teatro feito por nossos vizinhos da América Latina, e não apenas para a Europa, de onde vieram 70% das peças deste ano. Em 2015, além do Brasil (que teve duas peças de uma mesma diretora), de latino-americanos só havia um grupo colombiano, também com duas obras.

A MITsp levou o Prêmio Especial da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual o autor deste texto é membro, na última terça (17), como reconhecimento da crítica teatral ao esforço de trazer o melhor do teatro mundial à cidade de São Paulo. Isto é fato a ser realmente comemorado. E é por saber que há tanta gente competente na equipe que ainda cabem críticas construtivas ao evento, para que este possa melhorar e tornar-se mais democrático e inclusivo.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com