VoltaaoMundo3A Credito MarianaChama Mineiros embarcam em A Volta ao Mundo em 80 dias

Cena de A Volta ao Mundo em 80 dias: temporada grátis em BH - Foto: Mariana Chama

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Após impressionar os paulistanos e abocanhar um Prêmio APCA e e um Troféu Femsa, o espetáculo A Volta ao Mundo em 80 Dias faz temporada gratuita em Belo Horizonte.

A peça da Cia. Solas de Vento tem sessões marcadas para os dias 21 e 22 de março, às 16h30, no Galpão Cine Horto (r. Pitangui, 3613, Belo Horizonte).

A adaptação do clássico de Júlio Verne conta com dois atores, Bruno Rudolf e Ricardo Rodrigues, que dão vida a dez personagens em ritmo vertiginoso.

As crianças acompanham a viagem, que passa por Europa, Egito, Índia, China, Japão e Estados Unidos, entre outros destinos. A direção e o texto são de Carla Candiotto.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

teatro paulo autran1 Saiba como vai ser a entrega do Prêmio APCA

Teatro Paulo Autran vai sediar a festa da APCA nesta terça (17) em SP - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A cerimônia de entrega da 59ª edição do Prêmio APCA promete surpresa a quem estiver na plateia do Teatro Paulo Autran, no Sesc Pinheiros, em São Paulo, a partir das 20h desta terça (17).

O presidente da APCA, José Henrique Fabre Rolim, e a crítica Edianez Parente convidaram o ator, dramaturgo e diretor Ivam Cabral para dirigir a cerimônia. Esta contará com os maiores expoentes das artes no Brasil. Ivam, que ganhou um Prêmio APCA no começo de sua carreira, conta que se emocionou com o convite.

Edianez foi a responsável por fazer o primeiro contato com Ivam. Ela revela ao R7 que ainda não o conhecia pessoalmente, apesar de acompanhar o trabalho de seu grupo de teatro, o Satyros. E ainda entrega um detalhe curioso: eram amigos na rede social Twitter. "O entusiasmo dele foi imediato e claro com o convite, ele abraçou a causa com garra e muita vontade de fazer um evento marcante", afirma.

Do outro lado, Ivam confessa que ficou lisonjeado quando o convite foi formalizado: "Levei um susto, mas aceitei de pronto, porque acho a APCA incrível. Tenho um carinho profundo pela entidade, que pode contar sempre com meu apoio. Vejo que todos que ganharam esse troféu têm muito orgulho dele. Poder fazer a direção desta cerimônia tão importante para as artes é um presente", diz.

Ivam também receberá seu próprio troféu, o de melhor espetáculo de teatro, por Pessoas Perfeitas, de seu grupo, Os Satyros, que empatou na categoria com o musical O Homem de la Mancha, dirigido por Miguel Falabella.

jose henrique fabre rolim denise andrade Saiba como vai ser a entrega do Prêmio APCA

José Henrique Fabre Rolim, presidente da APCA: "Será uma noite memorável" - Foto: Denise Andrade

O presidente da APCA, Fabre Rolim, afirma ao R7 que a cerimônia "será memorável com a direção artística de Ivam Cabral". E lembra que "o grande homenageado da diretoria é Mauricio de Sousa, um dos grandes mestres das histórias em quadrinhos com a Turma da Mônica".

Fabre Rolim diz que Ivam vai inovar na cerimônia, com "um rol incrível de personalidades no palco, criando um charme a mais". O presidente da APCA ainda recorda que "a importância é enorme para o artista que recebe o Prêmio da APCA,  reconhecido como um dos que mais consagram a Arte na sua maior abrangência, são 11 áreas". E decreta: "Praticamente não existe nada comparável".

Para o presidente da APCA, o artista que tem seu nome chamado ao palco é um privilegiado. "Ser selecionado por profissionais atuantes na mídia representa uma brilhante conquista para todos que com sensibilidade abrem novas perspectivas. Os grandes protagonistas da festa são os premiados que se distinguiram por um primoroso labor, fruto de um duro percurso, uma história pessoal que coincide com muitas outras entre tantas atividades humanas que lidam com a criatividade", declara.

Semelhanças com o Oscar

Em conversa exclusiva com o Atores & Bastidores do R7, Ivam conta que a cerimônia ganhará mais agilidade este ano. E explica o porquê: "Em vez de ter apenas um casal de apresentadores, a noite contará com vários casais nomeando os vencedores, como acontece na cerimônia do Oscar". Escalar o elenco foi fácil: "Todos que foram convidados aceitaram de cara, não ouvi um não sequer", conta.

ivam cabral bob sousa6 Saiba como vai ser a entrega do Prêmio APCA

Ivam Cabral vai dirigir a cerimônia de entrega do Prêmio APCA - Foto: Bob Sousa

Para comandar a noite, Ivam conta com a ajuda dos assistentes Robson Catalunha e Gustavo Ferreira. Para o cerimonial, ainda integram a equipe Eric Vecchione e Bruno Galvincio.

Subirão ao palco nomes das mais distintas matizes artísticas, inclusive da própria crítica atual. Ivam adianta ao blog alguns nomes confirmados: "Laerte Coutinho, Maria Fernanda Cândido, Gaby Amarantos, Valério Araújo, Oscar Filho, Sarah Oliveira, Tulipa Ruiz, Edianez Parente, Miguel Arcanjo Prado [editor de Cultura do R7, colunista da Record News e autor deste blog], Barbara Paz, Leona Cavalli e Ruy Ohtake, entre outros".

Segundo o diretor "o público vai se divertir e se surpreender também".

Em votação realizada em dezembro último, mais de 50 críticos da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes) escolheram os melhores do ano de 2014 nas seguintes áreas artísticas: Arquitetura, Artes Visuais, Cinema, Dança, Literatura, Música Popular, Rádio, Teatro, Teatro Infantil e Televisão. Apenas não houve premiação em Música Erudita, categoria que só retornará a ser votada no fim de 2015. Saiba quem subirá ao palco para receber o Prêmio APCA.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

Antunes Filho e Marina Abramovic201503092947 Veja encontro de Marina Abramović e Antunes Filho

Antunes Filho e Marina Abramović se encontram no Sesc Pompeia, em SP - Foto: Denise Andrade

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A performer Marina Abramović fez questão de cumprimentar pessoalmente o diretor teatral paulistano Antunes Filho. Ele prestigiou, na semana passada, a abertura da exposição Terra Comunal no Sesc Pompeia, em São Paulo.

A mostra é a maior já realizada sobre a artista sérvia radicada em Nova York no Brasil.

Os dois trocaram algumas figurinhas sobre a arte durante o coquetel VIP.

O blog Atores & Bastidores do R7, que não perde tempo, conseguiu o clique do momento histórico, aí acima.

Em tempo: Antunes ainda não foi fazer o Método Abramović. Ah, saiba tudo o que Marina contou ao portal.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

ciacenica Cia. Cênica lança site para divulgar seus trabalhos

Capa do site da Cia Cênica, de São José do Rio Preto: novidades no ar - Foto: Reprodução

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A Cia. Cênica, de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, acaba de lançar seu site. No espaço, pretende divulgar seu trabalho na web.

Presente nos principais festivais teatrais brasileiros, o grupo tem atualmente seis peças em seu repertório: as adultas Sabiás do Sertão, Virado à Paulista, Acordes e Auto da Anunciação, e as peças infanto-juvenis Por Quê? e A Cor Silva.

A Cia. Cênica foi fundada em 2007 e conquistou sede própria em 2014, na rua dos Pintassilgos, 237, no Parque dos Pássaros, em São José do Rio Preto, São Paulo. Conheça o site do grupo.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

14304313032015 CinderelaKarinvanderBroocke3 Após norte americanos cancelarem vinda, Balé Teatro Guaíra abre Festival de Teatro de Curitiba

Cena de Cinderela, com Balé do Teatro Guaíra: abre do Festival de Curitiba - Foto: Karin Vander Broocke

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Reza o ditado que santo de casa não faz milagre. Pois o Festival de Teatro de Curitiba resolveu contrariá-lo ao convidar seu conterrâneo, o Balé Teatro Guaíra, o mais importante do Paraná e um dos principais do Brasil, para abrir sua 24ª edição, no próximo dia 24 de março. O festival vai até o dia 5 de abril com o melhor das artes cênicas brasileiras e terá cobertura do R7, como já é tradição.

O espetáculo de dança contemporânea Cinderela, criado para os 45 anos da companhia e com coreografia do espanhol Gustavo Sansano, fica no lugar do norte-americano Forces, que deixou a programação de última hora. Além da apresentação para convidados no dia 24, repetirá a dose para o grande público no dia 25.

Segundo a comunicação do Festival de Teatro de Curitiba informou a o R7, Forces precisou cancelar a vinda a Curitiba porque teve problemas para despachar os cenários de Nova York, por conta das fortes nevascas recentes.

Arte do Paraná em destaque

É a primeira vez que o Balé Teatro Guaíra abre o Festival de Teatro Curitiba. O comando do evento vê uma maneira de reaproximação com as raízes artísticas em seu entorno: "É uma boa oportunidade de valorizar a produção local ocupando lugar de destaque dentro da programação", diz Leandro Knopfholz, diretor geral do evento.

Ele lembra que o espetáculo teve apenas quatro apresentações no ano passado. "O público merece mais duas oportunidades para assistir essa grande produção do Balé Teatro Guaíra que abrirá o festival com chave de ouro", afirma. As apresentações serão no próprio Teatro Guaíra, o mais tradicional do Estado paranaense.

Sansano, diretor de Cinderela, diz que a produção "é um presente para o público", por "agradar adultos e crianças" em um "espetáculo que valoriza a criatividade, unindo diversas linguagens". A obra tem coordenação de Cintia Napoli, figurinos de Gerson Amaral e cenografia de Luis Crespo.

Acompanhe a cobertura do R7 no Festival de Teatro de Curitiba!

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

sabato magaldi foto bob sousa8 Livro reúne 783 críticas do mestre Sábato Magaldi

Sábato Magaldi, na biblioteca de sua casa, em pose exclusiva para Bob Sousa - Foto: Bob Sousa

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Foto BOB SOUSA

O jornalista e escritor belo-horizontino Sábado Magaldi fez história na crítica teatral brasileira. Apesar de ter estudado direito na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), foi em São Paulo, cidade onde ainda vive, que fez carreira na imprensa. O artista completa 88 anos no próximo dia 9 de maio.

O presente não vem só para ele, mas também para todos os admiradores de sua obra, marco na história do teatro nacional: as Edições Sesc SP acabam de lançar o livro Amor ao Teatro, com 783 textos escritos pelo mineiro entre 1966 e 1988, reunidos em 1224 páginas. O preço é R$ 154.

Edla Van Steen, mulher de Magaldi, foi quem fez a organização do volume e contou com assessoria de José Eduardo Vendramini. Magaldi é membro da Academia Brasileira de Letras e doutor pela USP (Universidade de São Paulo).

sabato magaldi Livro reúne 783 críticas do mestre Sábato Magaldi

Capa de Amor ao Teatro, de Sábato Magaldi - Foto: Divulgação

Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc São Paulo, afirma que “a crítica continua tendo relevância para a evolução dos movimentos que surgem a todo instante”. E ainda vai além: “A crítica não faz um papel de rechaçar ou de tentar moldar os fazeres artísticos; seu papel é o da reflexão, do embasamento teórico, histórico e prático, que faz do crítico um elemento necessário, um ponto de referência ao desenvolvimento das artes”, pontua.

Para o colega Jefferson Del Rios, crítico de teatro do jornal O Estado de S. Paulo e membro da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual , a constância do mineiro na cobertura teatral o fez respeitado nacional e internacionalmente. “Somos todos seus devedores, artistas, alunos de várias gerações e discípulos de crítica”, avalia.

O lançamento será no dia 24 de março, 19h, no Teatro Anchieta do Sesc Consolação (r. Dr. Vila Nova, 245).

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

camila araujo bobsousa O Retrato do Bob: O toque de Camila AraújoFoto BOB SOUSA
Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A atriz Camila Araújo dá os primeiros passos no palco, onde começou bem cedo, aos 12 anos. Tem como mestres gente como Erika Bodstein e Valéria Marchi. Também estão na lista Paulo Marcos Brito, Erik Gallani, Sérgio Ferrara e Brian Penido Ross. Após concluir os primeiros estudos teatrais, foi trabalhar com Marcelo Marcus Fonseca em seu Teatro do Incêndio. Recentemente, juntou-se ao diretor Leonardo Medeiros na peça As Palavras da Chuva, com o Teatro da Rotina. Por onde passa, deixa seu toque.

*BOB SOUSA é fotógrafo e autor do livro Retratos do Teatro (Editora Unesp). Sua coluna O Retrato do Bob é publicada no Atores & Bastidores do R7 toda segunda-feira, com grandes nomes dos palcos. Já às sextas, a coluna O Retrato do Bob sai no blog R7 Cultura, com personalidades do mundo cultural.

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

lamalditavanidad Crítica: Colombianos dão aula de drama realista na MITsp

Matando o Tempo, com o grupo La Maldita Vanidad: aula de atuação verossímil - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Em meio a tanta pós-modernidade, coube aos colombianos do grupo La Maldita Vanidad apresentar um drama realista na MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo): Matando el Timpo (Matando o Tempo, em português).

Na verdade, o grupo mergulha no hiper-realismo para contar a história de uma conturbada família da elite colombiana, que poderia ser da elite argentina, peruana ou brasileira.

Apresentada no histórico prédio da Oficina Cultural Oswald de Andrade, no Bom Retiro, a obra coloca o público no lugar de espia, como se enxergasse por uma fresta o que acontece na sala de jantar da família.

Os atores apostam em uma atuação que mistura força e delicadeza, fazendo com que o público não duvide estar dentro de um longo plano sequência. Os artistas conseguem um registro cheio de verossimilhança, raro de se ver em palcos brasileiros. Dão aula de atuação.

Se tudo começa como um elegante jantar, logo descamba para o afloramento das tramas e hipocrisias que mantêm a elite no poder, num jogo perverso de silêncios, tramoias e humilhações.

Ao reconstruir com perfeição tal comportamento dos que detêm o dinheiro, a obra dirigida por José Hugo Marín torna-se um espelho cruel dos poderosos nos países latino-americanos, sempre com sua ideia fixa de copiar a Europa e os Estados Unidos. E mais: gente que não abandona comportamento escravocrata internalizado e faz questão de manter o desprezo pelos interesses da população como um todo. Tais seres preferem focar apenas em seus próprios umbigos, manipulando "verdades" e zombando a todo instante do sistema viciado. E de todos nós.

Matando o tempo, do grupo La Maldita Vanidad
Avaliação: Muito bom
Avaliacao Muito Bom R7 Teatro PQ Crítica: Colombianos dão aula de drama realista na MITsp

Leia a cobertura completa do R7 na MITsp!

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

ENO 0055 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Marba Goicochea e Fransérgio Araújo: ponte teatral entre Brasil e Peru - Foto: Eduardo Enomoto

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Você já foi ao Peru?
A atriz peruana radicada em São Paulo Marba Goicochea e o ator e diretor brasileiro Fransérgio Araújo estão de malas prontas para o Peru. Eles farão em abril um projeto de residência do Teatro Selvagem na Casa de la Literatura Peruana, a Caslit, em Lima.

Apoio lá fora
Marbita e Fransérgio contam com o apoio do diretor peruano Mario Alejandro, do grupo Cuatrotablas, um dos mais importantes do país andino, para o projeto de residência.

Enquanto isso no Brasil...
Agora reconhecido internacionalmente, o Teatro Selvagem não conseguiu apoio em sua própria terra. Uma vergonha.

ENO 00591 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Marba Goicochea e Fransérgio Araújo pretendem peregrinar pela América Latina com o Teatro Selvagem e pesquisar culturas indígenas - Foto: Eduardo Enomoto

Tradução
Fransérgio e Marba vão apresentar a peça O Mal Dito, que foi traduzida por ela para o castelhano e agora se chama El Mal Dicho. É que Marba também dá aulas de espanhol para paulistanos privilegiados. A obra é baseada no autor uruguaio Isidore Ducasse.

Loco por ti
Fransérgio e Marba contaram à coluna que pretende continuar a pesquisa do Teatro Selvagem em outros países da América Latina, com foco, sobretudo, nas culturas indígenas. Fazem muito bem.

ENO 0098 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Rene Ramos, na praça Roosevelt, em São Paulo: peça sobre homem urbano - Foto: Eduardo Enomoto

Um dia de fúria
O ator Rene Ramos estreou nesta quinta (12) a peça Ulisses e Odisseu, no Espaço dos Parlapatões, na praça Roosevelt, em São Paulo. Ele ficará por lá até o fim de abril, sempre às quintas, às 21h. Ele conversou com o blog sobre o espetáculo, que mistura mitologia grega com a loucura em que vive o homem urbano. Veja o vídeo:

Quem vem de longe
José Eduardo Vendramini baseou-se em história reais de imigrantes libaneses para escrever a peça Cartas Libanesas, que estreia no dia 20 de março, no Sesc Ipiranga. A direção é de Marcelo Lazaratto. No palco, o ator Eduardo Mossri. Viva o respeito ao imigrante.

chuva constante Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Cena da peça Chuva Constante: da Broadway para o Teatro Vivo, em SP - Foto: Divulgação

Chiques e famosos
Uma penca de celebridades foi ao Teatro Vivo, em São Paulo, nesta quinta, acompanhar a estreia da peça Chuva Constante, com o galã Malvino Salvador.

A caminho de Hollywood
A obra de Keith Huff fez sucesso na Broadway. A montagem carioca tem direção de Paulo de Moraes. No elenco, também está Luiz Fernando Coutinho. O texto mostra o embate de dois grandes atores. Em Nova York, o elenco foi composto por Daniel Craig, o James Bond, e Hugh Jackman, o Wolverine. Steven Spielberg planeja transformar a peça em filme. Eita.

Foto Joao Caldas Fº 103037 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Lulu Pavarin e Ester Laccava estão juntinhas em Quando Eu Era Bonita - Foto: João Caldas

Sinopse
“Uma mesa de bar e duas mulheres. Entre um remedinho aqui e uma bebidinha ali, elas dançam, falam mal dos outros, e lembram, sem nenhum pudor, da época em que bebiam e nem ficavam bêbadas... pelo menos não tão bêbadas. Mas isso faz muito tempo, quando elas eram bonitas, porque hoje... bom, hoje...deixa pra lá”.

É hoje o dia
Esta aí acima é apenas a sinopse da peça Quando Eu Era Bonita, que estreia nesta sexta (13), às 21h, no Espaço dos Parlapatões, após fazer sucesso no último festival Satyrianas. A obra escrita e dirigida por Elzemann Neves traz um embate cênico poderoso: no palco estão nada mais nada menos do que Ester Laccava e Lulu Pavarin (a coluna usou ordem alfabética nos nomes para não dar briga, tá?). A obra fica em cartaz até 1º de maio, toda sexta, 21h. A coluna vai à estreia, é claro.

Agenda Cultural da Record News

Sexo perverso
Acontece nesta sexta (13), a partir da meia-noite, o primeiro ensaio aberto do retorno da peça A Filosofia da Alcova. A obra, baseada em Marquês de Sade, fez história com o Satyros sob direção de Rodolfo García Vázquez. Agora, está de volta para a alegria dos fãs da trupe underground.

Sexo perverso 2
Quem não se aguenta para ver a obra de novo fique esperto: o ingresso custa R$ 5 e a bilheteria abre às 23h. A apresentação marca a reabertura do antigo Satyros 2 que agora chama-se simplesmente Estação Satyros. A previsão de estreia de A Filosofia da Alcova é para o mês de abril.

phedra bobsousa2 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Phedra D. Córdoba está no elenco de A Filosofia da Alcova, de Marquês de Sade - Foto: Bob Sousa

Sexo perverso 3
No elenco, ainda há nomes da antiga montagem como a diva cubana Phedra D. Córdoba e o ator Henrique Mello. Mas, a grande maioria do elenco é nova. Entre os novatos estão Bel Friósi, Felipe Moretti, Suzana Muniz e Stethane Sousa, entre outros. A coluna vai também hoje à noite, é claro.

Liquidificador artístico
A ópera, o teatro e a dança se misturam no espetáculo O Burguês Nobre, que estreia neste sábado (14), às 20h, no Espaço Núcleo, no Ipiranga, em São Paulo. A produção do NUO (Núcleo Universitário de Ópera) tem direção de Paulo Maron. Vai, gente.

ivam cabral bob sousa3 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Ivam Cabral: ele vai dirigir a entrega da APCA e ainda vai receber o troféu de melhor espetáculo para Pessoas Perfeitas - Foto: Bob Sousa

Igual ao Oscar
Ivam Cabral vai dirigir a cerimônia de entrega do Prêmio APCA, que promete abalar as estruturas das artes brasileiras na próxima terça (17), no Teatro Paulo Autran, no Sesc Pinheiros, em São Paulo. Ele revela à coluna que prepara muitas novidades para o evento. A grande mudança será na dinâmica de apresentação dos ganhadores. Vai ser tão diferente do que já foi feito que a plateia sentirá um verdadeiro impacto profundo. Esperemos.

Não foi culpa do Rafinha
Falando em Ivam, agora como diretor da SP Escola de Teatro, ele falou à coluna que o adiamento da roda de conversa sobre humor na instituição neste sábado (14) não foi por conta da resistência dos aprendizes ao nome de Rafinha Bastos. Mas, sim, porque o ator Domingos Montagner, que participaria também do encontro, tinha gravação de novela no Rio. Além de Rafinha e Domingos, os outros palestrantes seriam Mario Viana e Raul Barretto, que coordena o curso de humor da SP. Ainda não há previsão de outra data para a roda de conversa.

CAFE COM QUEIJO foto Tina Coelho Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Cena da peça Café com Queijo, do Lume Teatro: temporada em São Paulo - Foto: Tina Coelho

Lume em SP
Aclamado grupo de Campinas, o Lume Teatro faz ocupação no Sesc Campo Limpo, em São Paulo, para celebrar seus 30 anos de história. E o melhor: a programação, que tem dois espetáculos, um bate-papo e um workshop, é de graça. Neste fim de semana tem a peça Café com Queijo, peça criada em 1999. Já entre 20 e 22 de março é a vez de Pupik – Fuga em 2.

Problemas na MITsp
Foi raridade uma peça começar no horário divulgado na 2ª MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). O público também sofreu com mudança de endereço de espetáculos de última hora e também de horário. Teve gente de outros Estados que se planejou para acompanhar o festival e foi prejudicada com as mudanças, inclusive tendo de perder peças que contava ver por conta das alterações. E essas pessoas investiram em passagem aérea, hospedagem... A coluna procurou a assessoria da MITsp, que não se pronunciou até o momento.

AHIA 4 Nacho Gómez1 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Peça vinda de Barcelona recriará esconderijo de Osama no Sesc Santana - Foto: Nacho Gómez

Cadê o Osama?
O esconderijo de Bin Laden vai ser transferido para o palco do Sesc Santana, em São Paulo, pelo menos nos dias 21 e 22 de março. É a peça Uma Casa na Ásia, da companhia espanhola Agrupación Señor Serrano. Na obra, o grupo recria o esconderijo do terrorista às vésperas de sua morte. Vai dar o que falar.

Beija eu
Os meninos da Cia. de Teatro Acidental se inspiraram em O Beijo no Asfalto, de Nelson Rodrigues, para criar sua nova peça, que estreia nesta sexta (13), na Oficina Cultural Oswald de Andrade, em São Paulo. O nome é gigante, como está na moda: O Que Você Realmente Está Fazendo É Esperar o Acidente Acontecer (ufa!). Carlos Canhameiro, da Cia. Les Commediens Tropicales, dirige o espetáculo.

Tá quase pronto
A peça Ludwig e Suas Irmãs já marcou data de estreia no Centro Cultural São Paulo. Será no dia 3 de abril. No elenco, Cléo De Páris, Lavínia Pannunzio e Jorge Emil. Eric Lenate dirige. O espetáculo foi criado a partir da obra Ritter, Dene, Voss, do autor austríaco Thomas Bernhard. Que chique.

shell 15 bobsousa121 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Luciano Chirolli e Maria Alice Vergueiro: peça nova em abril em São Paulo - Foto: Bob Sousa

Cavalgada
Luciano Chirolli avisou a coluna que volta aos palcos no dia 10 de abril, na peça Why The Horse? (Cadê o Cavalo, em tradução livre), no Sesc Santana. A dramaturgia é de Fábio Furtado. No elenco, estão ainda Robson Catalunha, Carolina Splendore e Alexandre Magno. A direção é de Maria Alice Vergueiro, que completou 80 anos neste ano.

Turnê
A peça vai fazer verdadeira peregrinação pelos palcos paulistanos. Após o Sesc Santana, vai para os teatros municipais Alfredo Mesquita e João Caetano, em junho, e, em julho, aporta no Teatro Cacilda Becker. Coisa boa.

Teoria e prática
Maria Alice confessa a coluna que o formato da peça é o happening e que se baseou no trabalho de Alejandro Jodorowsky, mestre que faz questão de seguir. Então, tá.

O que faremos?
O Coletivo Quizumba faz entre 11 e 12 de abril sua 2ª Assembleia de arte. A grande pergunta será: como fazer teatro para jovens? Ai, que resposta difícil!

A viagem
Os gaúchos da Cia. Cênica estão em polvorosa. É que farão temporada da peça O Feio em São Paulo, no Teatro Sérgio Cardoso. Serão apenas três apresentações: 14, 15 e 16 de abril. Portanto, programe-se. Depois, não diga que a coluna não avisou.

o feio Cópia Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Do RS para SP: O Feio fará temporada no Teatro Sérgio Cardoso - Foto: Divulgação

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

releasereneramos1 Vídeo   Peça mistura fúria no trânsito com mitologia grega; veja entrevista com ator Rene Ramos

Rene Ramos em cena de Ulisses e Odisseu: caos urbano e mitologia - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

O ator Rene Ramos encara o monólogo Ulisses e Odisseu, que estreia nesta quinta (12), às 21h, no Espaço dos Parlapatões (praça Roosevelt, 158, metrô República, São Paulo, tel. 0/xx/11 94938-3862). A temporada será toda quinta, 21h, até 30 de abril. Na obra, Ramos faz um paralelo entre o mundo estressante de hoje com a mitologia grega. Nesta entrevista, ele conta mais sobre a montagem, que também conta com direção e dramaturgia assinadas por ele. Veja o vídeo com reportagem de Miguel Arcanjo Prado, produção e imagens de Robert Mathias.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes