Posts com a tag "angela ribeiro"

natal angela ribeiro joaquim Estrelas do teatro revelam seus votos de Natal

A atriz Ângela Ribeiro, com seu filhinho, Joaquim: "No Natal, tudo é possível" - Foto: Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

O Natal chega e traz com ele a magia da confraternização em família que envolve a quase todos.

E no mundo do teatro não é diferente.

Artistas do palco aproveitam este momento para refletir sobre o que realmente importa nesta vida.

O Atores & Bastidores do R7 procurou atrizes tarimbadas e pediu que elas compartilhassem conosco seus votos natalinos.

Feliz Natal!

natal julia bobrow Estrelas do teatro revelam seus votos de Natal

Judia, Julia Bobrow acredita que no Natal todos ficam propensos a fazer o bem - Foto: Divulgação

"Eu sou judia, mas acredito que o Natal seja importante para todos. Não pelo cunho religioso ou mercadológico, mas sim pela consciência que essa data traz às pessoas. Nesta época todos ficam mais generosos e estão mais sensíveis a fazer o bem. E não importa a quem: crianças, idosos, animais, enfermos... enfim, não faltam seres que precisam de ajuda! Com certeza, todo mundo se identifica com alguma causa e esta é uma época inspiradora para se dedicar a elas. O meu desejo é que esse 'espírito natalino' se prolongue pelo ano todo. E que neste Natal celebremos a vida - das pessoas e dos animas!"
Julia Bobrow, atriz

natal carol puntel Estrelas do teatro revelam seus votos de Natal

A atriz Carol Puntel passa o Natal com sua família, em Portugal - Foto: Divulgação

"Passo o Natal e o Ano-Novo com minha família, em Portugal. O Natal é momento de reflexão e gratidão! De voltar às raízes e se reconhecer na vida!"
Carol Puntel, atriz

natal angela ribeiro joaquim 22 Estrelas do teatro revelam seus votos de Natal

Joaquim, vestido de Papai Noel, posa no colo da mamãe Angela Ribeiro - Foto: Divulgação

"O que trago em mim dos Natais da infância é a esperança de que tudo é possível. Que assim seja, que em 2014 nos transborde brilho nos olhos e uma imensa vontade de realizar sonhos"
Angela Ribeiro, atriz

natal marilice cosenza Estrelas do teatro revelam seus votos de Natal

Marilice Cosenza: "Natal é tempo de reflexão, agradecimento e fortalecimento" - Foto: Divulgação


"Natal é tempo de reflexão, de agradecimento e de fortalecimento na fé em Jesus Cristo, que com sua vida na Terra veio nos ensinar o verdadeiro sentido da palavra amor!"
Marilice Cosenza, atriz

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

coluna georgette fadel bobsousa Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Georgette Fadel retratada pelo fotógrafo Bob Sousa: esta mulher não para

Por Miguel Arcanjo Prado

Corra, Georgette, corra!
Georgette Fadel, nossa talentosa atriz, terá um fim de semana de puro corre-corre. Mas, antes, conseguiu um tempinho para posar para nosso grande fotógrafo, Bob Sousa. Ela finaliza temporada no CIT-Ecum (r. da Consolação, 1.623, Metrô Paulista) de dois espetáculos. Nesta sexta (24), às 23h, faz a última apresentação de Entrevista com Stela do Patrocínio, na qual atua com Juliana Amaral e Lincoln Antonio. Já no sábado (25), também às 23h, é a vez de encerrar Música de Gaveta – Com(s)certo para Piano e Atrizes, com ela, Isabel Teixeira e piano de Lincoln Antonio. Para acabar, no domingo (26), às 15h, ela termina Breviário – Gota D’Água. Ah, lembrando que nesta sexta e sábado, também às 15h, Georgette ainda encontra fôlego para fazer o consagrado espetáculo de rua Barafonda, que sai sempre da praça Marechal Deodoro, em frente ao Minhocão. Essa mulher é um trator teatral.

coluna otto jr bobsousa Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Otto Jr. encerra temporada como o deus grego Apolo no Teatro Augusta - Foto: Bob Sousa

Otto, o deus grego
Otto Jr., o ator pé quente na coluna, encerra neste fim de semana temporada da peça Oréstia, no Teatro Augusta, em São Paulo. Tem esta sexta (24) e sábado (25), 21h, e domingo (26), 18h. Ele vive Apolo, o deus grego. Otto, que é uma simpatia só, posou, encabulado, para o nosso Bob Sousa no palco, pouco antes de começar uma sessão. Beleza pura. A quem já está com saudade, o mineiro radicado em São Paulo avisa que retorna aos palcos paulistanos em setembro, com Nada - Uma Peça para Manoel de Barros, com direção dos Irmãos Guimarães e Miwa Yanagizawa, no Sesc Belenzinho. Vamos aguardar ansiosos.

coluna carlos cabera Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Sucesso no Rio: Ed Moraes em Limpe Todo Sangue Antes que Manche o Carpete - Foto: Cabéra

Sucesso carioca
Olha, aí, acima, o nosso inquieto Ed Moraes, no palco do Teatro Gamboa, no Rio, no último fim de semana, como o introvertido Wilson. Ele levou a peça Limpe Todo Sangue Antes que Manche o Carpete para o projeto Cena Carioca, de Jô Bilac, autor do texto. A montagem da Cia. dos Inquietos foi um sucesso. Que bom.

coluna monga Andrea Iseki Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Vem coisa boa por aí: Maria Carolina Dressler está mergulhada nos ensaios de Monga - Foto: Andréa Iseki

Monga
A atriz Maria Carolina Dressler está mergulhada até a cabeça no espetáculo Monga, que deve chegar aos palcos paulistanos ainda neste ano. A peça é inspirada no famoso número da mulher que vira gorila e também na criadora da personagem, a mexicana Julia Pastrana, que tinha o corpo coberto de pelos e virou atração pública. A obra tem influência do cineasta italiano Marco Ferrreri, que fez o filme La Donna Scimmia, de 1964, sobre a impressionante história. Maria foi para a Itália no ano passado, para pesquisar a obra, e já está na fase final de ensaios da peça. A montagem está em busca de patrocínio para finalizar a produção e chegar aos palcos no segundo semestre. É coisa de primeiríssima qualidade.

Agenda Cultural
Veja no vídeo os destaques na Record News

Com edição de Nathalia Boscolo, editora da Record News

Viva os musicais!
O Sesi-SP lançou com toda a pompa na última segunda (20) seu Projeto Educacional em Teatro Musical, que nada mais é do que uma escola para artistas que desejam trabalhar neste tipo de produção, em franco crescimento no País. "O teatro musical é umsegmento muito importante da nossa indústria cultural. Tem público, tem talentos à disposição, mas ainda enfrenta carência de formação profissional", discursou Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Sesi-SP. A entidade vai patrocinar ainda o musical A Madrinha Embriagada, que terá direção de Miguel Falabella. A temporada será de quase um ano e o público esperado é de 150 mil pessoas. O orçamento é de R$ 14 milhões e não usa verba de leis de incentivo. Grandes nomes do teatro musical, como Saulo Vasconcelos, Sara Sarres e Cleto Baccic participam do projeto.

Cobertura
Fissuradas nos musicais, as meninas do site Cena Musical, amigas da coluna, avisam que fizeram cobertura completa do evento. Você pode ver aqui.

cleto Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Quem te viu, quem te vê: o ator Cleto Baccic - Foto: Divulgação

Subiu à cabeça?
Ao que tudo indica, o ator Cleto Baccic já não é mais o mesmo. O moço, que costumava ser uma simpatia só na época em que atuava nos musicais Mamma Mia e Cats, agora parece ter se esquecido dos velhos tempos, sobretudo após ficar amigo do global Miguel Falabella e ser produtor do musical do Sesi-SP. A coluna ficou sabendo que Cleto tratou com arrogância e desdém alguns jornalistas que tentaram abordá-lo na última segunda (21), para divulgar justamente o trabalho dele, no evento que lançou a escola de musicais do Sesi. A coluna torce para que o moço reflita e volte a ser o que era.

Espera, Joaquim!
Angela Ribeiro, nossa talentosa atriz, fez um pacto com seu bebê, Joaquim, por enquanto ainda dentro de sua barriga (veja O Retrato do Bob com ela). Ele não pode nascer até terminar a última sessão da peça Zucco (leia a crítica), neste domingo (26), no Teatro Laboratório da EAD, na USP. Parece que Joaquim está cumprindo sua parte do acordo.

Para os manos e minas
O Grupo Gattu fará cinco apresentações da comédia policial Frisante no Teatro do Corinthians, no Parque São Jorge, em São Paulo. Todos os sábados de junho, às 21h. Eloisa Vitz, a diretora, conta que a peça tem uma pegada cinematográfica. 

gerald ze Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Coisa do passado: Zé Celso postou uma foto dos tempos em que ele e Gerald eram amigos - Arquivo Zé Celso

Gerald Thomas x Zé Celso 1
Após tentar tocar as partes genitais da panicat Nicole Bahls, Gerald Thomas resolveu criar coragem no Facebook para atacar José Celso Martinez Corrêa. Disse que o líder do Teatro Oficina “conseguiu milhões” da Petrobras e que o mesmo não deveria tirar dinheiro de “grupos novos” na Lei do Fomento de São Paulo. E ainda disse que "Zé Celso nunca foi torturado".

Gerald Thomas x Zé Celso 2
Gerald Thomas respondeu ao diretor Rodolfo García Vázquez, do Satyros, que se dizia indignado na rede social com o fato de o Oficina ter ficado sem a verba municipal.

  Gerald Thomas x Zé Celso 3
Diante do fuzuê, Zé Celso postou em seu blog resposta ao ataque. Disse que “Gerald não tem noção do que está falando” e que é injusto “receber uma porrada dessas como se eu fosse um corrupto”. Ela ainda falou que "não se vangloria" de ter sido torturado e jamais fez marketing disso. Zé Celso lembrou também sua militância pela Lei do Fomento e contou que só foi beneficiado pela mesma uma única vez. 

 Gerald Thomas x Zé Celso 4
Zé Celso ainda fez questão de esclarecer: “Tenho 52 anos de Oficina, sou um homem que não tem propriedades, seguro saúde, uso táxi porque sou cardíaco. Vivo modestamente e apenas com o dinheiro da anistia”. Os R$ 9.000 que recebe mensalmente por ter sido torturado (leia reportagem deste vosso colunista no R7 na época em que ele foi indenizado pelo governo federal) financiam, segundo Zé Celso, suas “contas, remédios para o coração e para uma ou outra coisa no Oficina”.  

 Gerald Thomas x Zé Celso 5
O novo espetáculo do Oficina, Cacilda!!! Glória no TBC receberá em julho patrocínio da Petrobras. Há cinco meses, segundo o diretor, o grupo ensaia a obra sem dinheiro. “Não fazemos teatro por conta de edital. Aqui a gente não para de trabalhar, simplesmente porque eu vivo de teatro, não só economicamente, é uma questão de vitalidade. A minha vida depende do meu trabalho, do teatro”, concluiu Zé Celso.

ze celso martinez correa julia chequer r7 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Zé Celso chora ao receber indenização por ter sido torturado - Foto: Julia Chequer/Arquivo R7 - 7/4/2010

camila pitanga Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Camila Pitanga: ela agora é do teatro alternativo - Divulgação

Global debaixo do Minhocão
Como a coluna já informou, Camila Pitanga agora é figurinha fácil na linha vermelha do Metrô de SP. A linda atriz sempre desce na Estação Marechal Deodoro e cruza a pé a avenida São João, passando debaixo do Minhocão, em direção à Casa Livre, na rua dos Pirineus. É lá que ela ensaia nova peça com Aury Porto sob direção de Georgette Fadel. Os moradores da Barra Funda já estão acostumados com a visitante ilustre.

Global debaixo do Minhocão 2
Falando em Camila, a diva da TV foi ver no último fim de semana o espetáculo Barafonda, da Cia. São Jorge de Variedades. Levou a filha, Antônia, de quatro anos.

juca ferreira Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

O secretário Juca Ferreira: diálogo com a classe teatral - Foto: Divulgação

Vamos ver o Juca!
O secretário de Cultura do município de São Paulo, Juca Ferreira, se encontra com a classe teatral nesta segunda-feira (27), a partir das 18h30, na sala Adoniran Barbosa do Centro Cultural São Paulo. Os ingressos serão distribuídos duas horas antes. Na pauta, as políticas municipais para a turma das artes cênicas, dentro do projeto #existedialogoemsp. É a chance de ficar cara a cara com quem realmente decide as coisas.

ZL, não!
Falando em políticas culturais, tem grupo teatral graúdo de São Paulo que recusou se apresentar em espaços culturais públicos na zona leste. Que feio.

Exemplo
Pois a melhor atriz de 2012 do R7, Einat Falbel, deu exemplo ao se apresentar no Teatro Martins Penna, na Penha, com a peça Ensaio para Inverno, baseada no texto A Mulher Desiludida, de Simone de Beauvoir. Einat é das nossas. E que sirva de lição.

Livro, revista e homenagem
O colega da coluna de APCA Jefferson Del Rios vai lançar seu livro O Teatro de Victor Garcia – A Vida Sempre em Jogo, com edição do Sesc São Paulo, na noite da próxima segunda (27), na SP Escola de Teatro, no centro de São Paulo. Na mesma noite, Maria Alice Vergueiro receberá homenagem e será lançada a quarta edição da revista A[L]Berto, especializada em textos sobre teatro.

De volta
A turma do Núcleo Experimental manda avisar que a peça Universos volta ao cartaz no dia 7 de junho. Em cena, Bruna Thedy e Thiago Ledier sob direção de Zé Henrique de Paula com a história de amor entre um apicultor e uma cientista escrita pelo jovem inglês Nick Payne.

Gente de teatro
Falando em Núcleo Experimental, o fotógrafo Eduardo Enomoto invadiu para a coluna o escritório do teatro e registrou Sergio Mastropasqua em sua mesa de trabalho. Por lá, os espetáculos, sempre muito bem produzidos por ele, não param. E, apesar de trabalhar tanto nos bastidores, Sergio consegue ainda arrebentar no palco, como protagonista da peça Cândida, na qual faz triângulo com Patrícia Pichamone e Thiago Carreira. A obra está em cartaz no espaço da rua Barra Funda, 637, de sexta a segunda. Todo mundo tem de ver. Afinal, Sergio Mastropasqua é, sem sombra de dúvidas, um grande homem de teatro.

sergio mastropasqua foto eduardo enomoto Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

O ator e produtor Sergio Mastropasqua: à frente das produções do Núcleo Experimental - Foto: Eduardo Enomoto

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

Foto de Bob Sousa
Por Miguel Arcanjo Prado

angela ribeiro bobsousa O Retrato do Bob: Angela Ribeiro espera JoaquimAngela Ribeiro, uma das mais talentosas atrizes da nova geração, espera seu primeiro filho, Joaquim, no palco da Escola de Arte Dramática da USP. E foi no tablado da mais tradicional instituição de formação de atores do País que ela posou para o nosso Bob Sousa, pouco antes de encenar a montagem de formatura da turma 61, Zucco, dirigida por José Fernando Azevedo. Esta é a segunda obra teatral que Angela faz de barrigão.

No começo do ano, exibiu a gestação com os frenéticos passos de dança do ótimo Máquina de Dar Certo, dirigido por Roberto Audio, com a Cia. Bruta de Arte, no Teatro Martins Penna, na zona leste. Agora, encerra no palco, às vésperas de o filho nascer, sua trajetória de estudos na EAD. "Toda hora que penso nisso, fico chorando. Minha turma é muito especial", conta.

Com tanto agito — ela ainda teve tempo de fazer dois curtas-metragens —, assume: "Estou com dificuldade de parar. Parece que as coisas não param! Mas no dia 26, depois que a última sessão de Zucco acabar, prometo que fico quieta e espero ele nascer", jura. Na reta final da gravidez, Angela confessa estar tranquila. "Converso o tempo todo com meu filho e peço para ele esperar pelo menos até domingo para nascer", revela.

A previsão médica é que o bebê chegue por aqui em junho, depois do dia 6. "Não tenho medo do parto normal. Tudo que eu fiz foi para ajudar meu corpo para a chegada do Joaquim, para ele nascer bem". Ela diz que o filho já está acostumado com o mundo teatral. "Ele mexe muito mais quando eu fico emocionada em uma cena do que quando me movimento". Pelo jeito, o bebê já entende das coisas.

Primeiro fruto de sua união com o ator e diretor Thiago Balieiro, Joaquim "tem tudo para ser artista", nas palavras da mãe. Disso a gente não duvida. "Quero contar para ele tudo, falar dessa época, de eu grávida trabalhando. Estou registrando tudo isso para um dia mostrar para ele". Joaquim já nasce com currículo artístico extenso. Estamos à sua espera, garoto.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

angela ribeiro foto 1 miguel arcanjo prado Angela Ribeiro, a força bruta de uma atriz

A Musa do Teatro R7 Angela Ribeiro é destaque da peça Máquina de Dar Certo - Fotos: Miguel Arcanjo Prado

Por Miguel Arcanjo Prado

A infância vivida na fazenda dos avós na Ilha do Marajó, no Pará, entre búfalos da paradisíaca imagem amazônica, pouco combina com a frenética alameda Santos, no coração dos Jardins, onde mora atualmente, em São Paulo. Mas, por diferentes que sejam os lugares, nos dois a atriz Angela Ribeiro se sente em casa.

Eleita Musa do Teatro R7 por sua atuação de destaque no espetáculo Máquina de Dar Certo – que encerra temporada no domingo (16) no Teatro Cacilda Becker [veja o serviço ao fim desta reportagem] –, Angela chega disposta ao bate-papo e para a sessão de fotos nos arredores de sua casa.

angela ribeiro poster 2 foto miguelarcanjoprado Angela Ribeiro, a força bruta de uma atriz

Angela Ribeiro integra a Cia. Bruta de Arte: "Funcionamos como uma engrenagem" - Fotos: Miguel Arcanjo Prado

É manhã de um dia fatídico, 12/12/12, ela me lembra, enquanto revela ter feito uma oração para São Miguel Arcanjo assim que acordou. Brinco que está protegida, já que conversa com o próprio.

Nascida em Belém do Pará, filha de Antônio José Ribeiro e Ruth Castro, tem um irmão, também Antônio, e um pai emprestado, Leopoldo, já que, após a separação, a mãe se casou novamente.

Acostumou-se com casa cheia, parentes sempre por perto. Morava de frente à praça. Atrevida, inventava espetáculos e cobrava ingressos. “Fui de subir em árvore, andar descalça e tomar banho de chuva”.

Aos 12 anos, o professor de educação artística, José Leal, a introduziu no teatro. Fez parte do grupo do Colégio Moderno, onde estudou. Logo, começou “a perceber o quanto isso era importante” em sua vida.

Vida de publicitária

Mas veio o vestibular. Como gostava de escrever e desenhar, prestou para publicidade, na Universidade Federal do Pará. Aos 17, entrou na vida acadêmica e o teatro ficou para depois. Foram oito anos sem pisar num palco.

Nesse tempo, arrumou um namorado engenheiro, mudou-se com ele para São Paulo, se separou, entrou em crise, arrumou um novo companheiro já na metrópole paulista, o também publicitário Rogério Trajano, com quem ficou sete anos casada e de quem ainda é  amiga. Ufa. “Sou sagitariana: me apaixono e vou”, explica. Faz aniversário no próximo dia 19.

Acabou se achando no intenso mercado publicitário paulistano na agência Luminas, na qual é redatora. “É um lugar de pessoas íntegras, além do Marcelo Greco [diretor de criação] ser um grande amigo”.

Mas o teatro logo desabrochou outra vez. “Conheci o Michel Fernandes [crítico teatral] e ele falou para eu ir ver uma peça dos Satyros”, lembra.

Viu De Profundis, em 2003, e encontrou um lugar para voltar ao palco. “Fiz a oficina deles no mesmo ano”. Descobriu um mar de possibilidades e entrou para o elenco da peça Kaspa Hauser. Viajou com Os Satyros para o Festival de Curitiba. Entretanto, não foi feliz: o casamento acabou no dia da viagem.

Entrou em crise de novo, emagreceu dez quilos de tristeza, ficou um ano longe do teatro.

angela ribeiro poster 4 foto miguelarcanjoprado Angela Ribeiro, a força bruta de uma atriz

Angela Ribeiro nasceu em Belém do Pará, mas se encontrou artisticamente em SP - Foto: Miguel Arcanjo Prado

Cia. Bruta de Arte

Mas algo dizia que ela deveria voltar. E voltou. Em 2005, retornou e encontrou sua turma. “Em 2006, o Roberto Audio começou a dirigir o Núcleo Experimental dos Satyros. Ele virou meu mestre. É um artista sensível que enxerga coisas que você nem imagina”.

Em 2007, a turma causou frenesi na praça Roosevelt, com a peça El Truco. O sucesso foi tanto que aquele grupo de alunos resolveu que era chegada a hora da independência. “Criamos a Cia. Bruta de Arte e desde então nos mantemos sem um espaço, sem fomento. Na raça”.

Com a primeira peça do novo grupo, Cine Belvedere, em 2010, veio também o novo e definitivo amor: o ator e diretor Thiago Balieiro. Dessa vez, encontrou um companheiro que entendeu o ritmo intenso de vida de uma atriz-publicitária. “Somos bem diferentes, mas nos equilibramos justamente nisso. E um admira ao outro como artista”.

angela ribeiro poster 3 foto miguelarcanjoprado Angela Ribeiro, a força bruta de uma atriz

Angela Ribeiro já integrou Os Satyros, o CPT de Antunes Filho e estuda na EAD-USP - Fotos: Miguel Arcanjo Prado

Tesão no palco

Com a liberdade dada por Audio e os colegas da Bruta, resolveu ampliar seus horizontes. Entrou para o CPT do severo Antunes Filho. “Foi um tempo que aprendi a ter disciplina e onde tive certeza de minha vocação”. Em 2009, veio outro passo importante: entrou para a EAD, a Escola de Arte Dramática da USP. Vai se formar em maio de 2013, com uma montagem de Mil e Uma Noites. “Gostei de entrar na EAD com 33 anos. Porque pude ter maturidade para entender que não existe apenas uma visão. Percebi que não existia uma verdade absoluta”.

angela ribeiro 5 foto miguelarcanjoprado Angela Ribeiro, a força bruta de uma atriz

Angela Ribeiro se divide entre o palco e a carreira na publicidade - Foto: Miguel Arcanjo Prado

Sobre o vigor que demonstra em Máquina de Dar Certo, o segundo espetáculo do grupo, diz que é “fruto do tesão” que tem em estar em cena. Vão continuar a peça em 2013, enquanto a nova montagem, Histórias Mínimas, não vem.

“Somos um grupo alicerçado no respeito à diferença. Todos trabalham em outras áreas para sobreviver e fazem teatro por amor. A força dessa união e dessa harmonia se traduz em cena. Funcionamos como uma engrenagem”.

Teste de gravidez

Na temporada no TUSP, teve uma surpresa. Ao dançar freneticamente e dar um grito em cena, sentiu medo pela primeira vez. O corpo impunha limites. Intuiu e passou na farmácia ao lado e comprou um teste de gravidez. Deu positivo. Está com quatro meses. Thiago está feliz em ser pai.

“Ainda não sei se é menino ou menina. Foi muito bem-vindo. Sei que minha vida vai mudar, não vai dar para continuar essa correria louca. Mas quero trabalhar até o fim da gestação”, promete.

O filho a fará fincar de vez a âncora em São Paulo. Belém fica na lembrança de amigos e parentes queridos e na afetuosa visita anual. Quando está em casa sozinha, coloca Chico Buarque para tocar. Ou música dos anos 80, década em que foi criança. Intensa, diz que faz tudo “com muita paixão”.  E deve ser por isso que quem vê Angela Ribeiro no palco sai, de uma forma ou de outra, tocado por sua bruta e sensível arte.

angela ribeiro poster 1 foto miguelarcanjoprado Angela Ribeiro, a força bruta de uma atriz

Grávida de 4 meses, atriz Angela Ribeiro quer trabalhar até o fim da gestação - Fotos: Miguel Arcanjo Prado

Máquina de Dar Certo
Avaliação: Ótimo
Quando: Sexta e sábado, 21h, domingo, 19h. 70 min. Até 16/12/2012
Onde: Teatro Cacilda Becker (rua Tito, 295, Lapa, São Paulo, tel. 0/xx/11 3864-4513)
Quanto: R$ 10
Classificação: 10 anos

Conheça também o Muso do Teatro Alysson Salvador

 

Leia também:

Fique por dentro do que os atores fazem nos bastidores

Descubra agora tudo o que as belas misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

musos teatro novembro Angela Ribeiro e Alysson Salvador são Musa e Muso do Teatro R7 de novembro de 2012

Os atores Angela Ribeiro e Alysson Salvador foram os preferidos dos internautas do portal e ganham agora o título de Musa e Muso do Teatro R7 de novembro de 2012 - Fotos: Bob Sousa e Arquivo pessoal

Por Miguel Arcanjo Prado

A atriz Angela Ribeiro é a nova Musa do Teatro R7. Já o novo Muso do Teatro R7 é Alysson Salvador.

Os dois foram os preferidos dos internautas do portal no mês de novembro de 2012, em eleição aberta encerrada às 20h desta sexta (30).

Angela Ribeiro é paraense e atua no espetáculo Máquina de Dar Certo, em cartaz no Teatro Cacilda Becker, em São Paulo. Ela integra a Cia. Bruta de Arte, dirigida por Roberto Audio. Ela obteve 3.332 votos, ou 50,3% do total da votação feminina.

Em segundo lugar ficou Natalia Gonsales, atriz da montagem Breu, em cartaz no Viga Espaço Cênico, com 2.571 votos, ou 38,8% do total. E em terceiro, ficou Carol Hubner, atriz de A Casa de Bernarda Alba, que encerrou temporada no Teatro do Centro da Terra, com 644 votos, o que corresponde a 9,7% do total.

Já o ator e músico Alysson Salvador é belo-horizontino e integra o elenco do espetáculo Zumbi, dirigido por João das Neves, em cartaz no Sesc Pompeia, em São Paulo. Ele foi o preferido de 43,5% dos que votaram na eleição masculina e venceu com 1.723 votos.

Em segundo lugar ficou Taiguara Chagas, ator da peça Feizbuk, em cartaz no Espaço dos Parlapatões, com 1.314 votos, o que corresponde a 33,1% do total. Seguido, em terceiro lugar, por Gabriel Muglia, ator de Odisséia, em cartaz no Galpão Folias, que obteve 758 votos, ou 19,1%.

Em breve, aqui no Atores & Bastidores do R7, você verá reportagem e ensaio fotográfico especiais e exclusivos com a Musa do Teatro R7 Angela Ribeiro e o Muso do Teatro R7 Alysson Salvador.

Leia também:

Fique por dentro do que os atores fazem nos bastidores

Descubra agora tudo o que as belas misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com