Posts com a tag "luiz gonzaga"

gonzagao emi hoshi DSC 4659 Crítica: Cheio de Brasil, Gonzagão envolve público e faz brilhar Laila Garin e Adrén Alves em Curitiba

Com voz potente e carisma cênico, Adrén Alves conquistou a plateia - Foto: Emi Hoshi/Clix

Por Miguel Arcanjo Prado*
Enviado especial do R7 ao Festival de Curitiba

No meio da programação da mostra oficial, que trouxe poucos espetáculos que realmente mexeram com o público do Festival de Teatro de Curitiba, caso do sul coreano Pansori-Brecht, ver uma obra que envolve os espectadores é alentador.

Este é o caso de Gonzagão - A Lenda, musical dirigido por João Falcão com a história do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, cujo centenário foi celebrado em dezembro do ano passado.

Com um elenco afinado e coeso formado por nove atores-cantores e quatro músicos virtuosos, o espetáculo faz, com simplicidade e ar mambembe, um gostoso passeio por 30 canções do mestre pernambucano nascido em Exu (PE).

Apesar da unidade presente no elenco, dois atores ainda conseguem se destacar, por suas possibilidades vocais e artísticas.

gonzagao 2 emi hoshi DSC 4463 Crítica: Cheio de Brasil, Gonzagão envolve público e faz brilhar Laila Garin e Adrén Alves em Curitiba

Com voz suave e carisma, Laila Garin é a estrela do espetáculo - Foto: Emi Hoshi/Clix

A primeira é Laila Garin. Única mulher em cena, ela tem uma voz inacreditavelmente suave, além de presença e carisma que a faz desejada não só por todos os homens da trupe quanto por qualquer espectador com alguma libido.

O ator Adrén Alves também é outro que tem a mesma qualidade. Com uma aparência andrógina, reforçada pela direção, ele cabe tanto em papeis masculinos quanto femininos - e faz todos muito bem. O mesmo que Ney Matogrosso faz na música o garoto consegue fazer no palco teatral. Daí seu destaque inquestionável.

Se o cenário de Sergio Marimba não impressiona tanto - mas que seja dado o destaque para os adereços, como as sanfonas estilizadas -, o figurino assinado por Kika Lopes enche o tablado de cor e vida.

Apesar de a proposta de contar uma vida riquíssima, a encenação consegue agilidade, fazendo com que o público não desanime. As músicas bem executadas contribuem para o crescente interesse do espectador.

Outro acerto é a iluminação de Renato Machado, que dialoga o tempo todo com a dramaturgia, servindo para reforçar sentimentos que surgem, sejam de felicidade ou de tristeza. Duda Maia é responsável pela direção de movimento, e não coreografia, que fique bem claro. Se a dança fosse assumida em alguns momentos com maior profissionalismo e inventividade, o espetáculo ganharia muito mais.

Apresentado no gigante Teatro Positivo, o espetáculo deu aquela sensação de que seria um êxito retumbante se fosse levado para as ruas. Porque é uma obra com exagero de Brasil, do jeito que nosso povo gosta.

Gonzagão - A Lenda
Avaliação: Bom

*O jornalista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do Festival de Curitiba.

Curta nossa página no Facebook!

Veja a cobertura completa do R7 do Festival de Curitiba

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

IMG 7693 Grupo Magiluth celebra centenário de Gonzagão com turnê teatral nas ruas de Pernambuco

Quando a zabumba encontra o teatro de rua: Magiluth celebra o conterrâneo centenário Luiz Gonzaga

Por Miguel Arcanjo Prado

Se estivesse vivo, Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, completaria cem anos no próximo dia 13 de dezembro. Mas, se a festança já começou nos shows e cinemas de todo Brasil, ela não poderia deixar de ocupar o palco também. Ou melhor, ocupar o teatro de rua.

E claro que tal homenagem teria de vir de uma trupe pernambucana. E ninguém melhor do que o Grupo Magiluth, que representa o novo teatro de Recife, ser o responsável por transformar a música de Gonzagão em beleza cênica nas cidades de Recife, Olinda, Garanhuns, Caetés, Caruaru e Vitória.

O espetáculo Luiz Lua Gonzaga estreia neste sábado (8) e fica em cartaz até o próximo dia 16 em sua turnê frenética de fim de ano.

Com o novo projeto, os meninos do Magiluth demonstram que já estão craques em homenagear centenários. Já que celebraram o do dramaturgo Nelson Rodrigues, outro pernambucano ilustre, em agosto último, com uma montagem inteiramente masculina de Viúva, porém Honesta, que causou frenesi no Rio, em Salvador e no Recife.

O novo projeto tem apoio da Funarte, pelo Prêmio Funarte Centenário Luiz Gonzaga, que patrocinou 30 iniciativas em todo país de diferentes linguagens que visassem celebrar nosso grande cantor e compositor nordestino.

Como o ritmo do xaxado pede, o Magiluth vai ao encontro do povo no espetáculo de rua. Erivaldo Oliveira, ator da trupe, diz que objetivo é aproximar o grupo da gente que não tem costume de frequentar o teatro.

IMG 7717 Grupo Magiluth celebra centenário de Gonzagão com turnê teatral nas ruas de Pernambuco

Quando a música encontra o teatro: Luiz Lua Gonzaga

Pedro Wagner, também ator, lembra que a música é parte primordial do trabalho. Para darem conta do recado, os seis meninos do Magiluth chamaram os músicos Pedro Cardoso e João Tragtenberg, este último um catarinense que viajou a Pernambuco para aprender a tocar sanfona com o Mestre Camarão.

Pedro Vilela, diretor da montagem, prefere a palavra celebração a espetáculo para defini-la, já que o objetivo mesmo é homenagear o conterrâneo tão importante. Um dos charmes é um boneco manipulado pelo elenco, criado pelo ator Lucas Torres. “O objetivo é remeter à tradição das feiras populares, tão comuns no Nordeste”, revela.

Quem pensa que a obra é um relato enciclopédico se engana redondamente. Giordano Castro, responsável pela dramaturgia, diz que o objetivo “não foi realizar uma biografia, mas ativar questões que estão na obra de Luiz Gonzaga e na memória popular do nordestino”.

Completa o elenco Mario Sergio Cabral, o caçulinha do Magiluth e, claro, Muso do Teatro R7. A produção executiva é assinada pela sempre competente Mariana Rusu.

Veja abaixo quando e onde o Magiluth se apresenta, sempre com entrada gratuita:

ETAPA 1
Dia 8/12 – Sábado
16:00 – Praça Tertuliano Feitosa (Praça do Hipódromo) – Hipódromo, Recife.
20:00 – Praça da Sé - Olinda

Dia 10/12 – Segunda-feira
16:00 – Biblioteca Comunitária Amigos da Leitura – Alto José Bonifácio, Recife.
20:00 – Biblioteca Popular do Coque – Coque, Recife.

Dia 11/12 – Terça-feira
16:00 – Terminal do Alto do Capitão
20:30 – Praça do Arsenal – Bairro do Recife, Recife.

ETAPA 2
Dia 15/12 – Sábado
16:00 – Garanhuns - Parque Euclides Dourado
20:00 – Caetés - Praça da Matriz

Dia 16/12 – Domingo
16:00 – Caruaru - Parque Severino Montenegro
20:00 – Vitória – Praça do Distrito de Pirituba

Leia também:

Fique por dentro do que os atores fazem nos bastidores

Descubra agora tudo o que as belas misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com