Posts com a tag "magiluth"

roberto audio foto bob sousa 2013 Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

O grande ator Roberto Audio: oficinas no Teatro da Vertigem - Foto: Bob Sousa

Por Miguel Arcanjo Prado

Aulas do Audio
Roberto Audio, nosso grande ator retratado aí acima por ninguém menos do que Bob Sousa, vai dar duas oficinas no Teatro da Vertigem, do qual faz parte, entre setembro e novembro. Como a coluna é fã do moço, mais que recomenda as aulas. Saiba mais.

Saiu
A tão aguardada lista do Fomento ao Teatro da Cidade de São Paulo saiu no Diário Oficial desta sexta (16), na página 44. Os grupos que levaram a grana são: Cia da Revista, Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, Núcleo Pavanelli de Teatro de Rua e Circo, II Trupe de Choque, As Meninas do Conto,  Cia Teatro Documentário, Fraternal Companhia de Arte e Malas-Artes, Banda Mirim, Engenho Teatral, Os Satyros, Paidéia, Cia do Feijão, Núcleo 184, Grupo XIX e Teatro de Narradores.

Turnê
A mundana companhia, com Aury Porto e Camila Pitanga, estreia neste fim de semana a peça O Duelo, na Serra da Capivara, no Piauí.

Agenda Cultural da Record News

Mineiros em Sampa
O Grupo 3 de Teatro, feito de três mineiros radicados em São Paulo, Débora Falabella, Yara de Novaes e Gabriel Paiva - todos amigos da coluna -, fará temporada popular de suas três montagens no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, de 3 de setembro a 6 de outubro. Terça e quarta, às 21h, será apresentada A Serpente, de Nelson Rodrigues. Quinta e sexta, também às 21h, é a vez de O Continente Negro. Já aos sábados, 21h, e domingo, 18h, terá sessão O Amor e Outros Estranhos Rumores. Os ingressos vão custar R$ 20 a inteira e R$ 10 a meia-entrada. A coluna vai em todos.

cachorra Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Cadelinha de Fabrício Castro: capetinha - Foto: Arquivo pessoal

Demolidora
Todos os dias, quando volta à casa, o diretor e ator Fabrício Castro encontra um cenário desolador. Sua cadelinha destruiu tudo o que viu em sua frente. A cachorra tem um verdadeira sanha demolidora, o que faz o artista indagar se ela estaria possuída por alguma força do mal. Ele chegou a declarar que acredita que a bichinha tenha sido cachorra em outra encarnação da menina do filme O Exorcista. Tadinha.

Mulher no Bexiga
O drama Cartografia da Mulher Contemporânea marcou sua estreia para dia 22 de agosto, no Espaço Cultural Pinho de Riga (r. Conselheiro Ramalho, 599, Bela Vista, São Paulo). Fica por lá até 13 de setembro, toda quinta e sexta, 21h, por R$ 30 a inteira. Merda!

Coquetel
Maria de Medeiros, nossa grande atriz portuguesa, manda avisar que a pré-estreia de seu documentário, Repare Bem, é nesta segunda (19), 21h, no Espaço Itaú de Cinema da rua Augusta, em São Paulo. Ela investigou um drama que a ditadura militar causou em uma família brasileira. Moça inteligente.

Miriam Mehler em Oscar e a Senhora Rosa  Foto de Gustavo Bakr2 Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Puro talento: Aos 55 anos de carreira, Miriam Mehler encara 8 personagens - Foto: Gustavo Bakr

Oito personagens, uma grande atriz
A grande atriz Miriam Mehler vai interpretar oito papéis no espetáculo solo Oscar e a Sra. Rosa, que estreia nesta sexta (16), às 21h, no Sesc Pinheiros. A direção é de Tadeu Aguiar. A montagem, que tem texto de Eric Emmanuel Schmidt, comemora os 55 anos de carreira da atriz. E quem ganha presente é o público.

antunes Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Antunes Filho: ensaio de nova peça corre solto no CPT - Divulgação

Só se for a dois
Antunes Filho já decretou: sua montagem de Nossa Cidade, de Thorton Wilder, terá apenas dois atos, e não três como no original.

Motivo
Antunes acha que o público brasileiro não voltaria de um segundo intervalo.

Diferentes
O primeiro ato montado por Antunes é uma comédia de costumes. Já o segundo está mais pesado. O diretor ainda trouxe elementos contemporâneos para a obra ambientada no interior dos Estados Unidos pós-Depressão na década de 1930.

A data
Nossa Cidade tem estreia marcada para 4 de outubro, no Teatro Anchieta do Sesc Consolação. A coluna já foi convidada, é claro.

Foto Márcia Ribeiro 4 Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Sonia Robatto em cena da peça Espelho para Cegos, que estreia no Teatro Vila Velha, em Salvador - Foto: Márcia Ribeiro

Coisa boa na Bahia
Estreia nesta sexta (16), no Teatro Vila Velha, em Salvador, a peça Espelho para Cegos. A peça faz parte das comemorações dos 49 anos do espaço e também dos 54 anos de carreira da atriz Sonia Robatto, fundadora tanto do Vila Velha quanto da Companhia Teatro dos Novos, responsável pela produção. Parabéns!

oficina Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Zé Celso, em cena de Cacilda!!!: faça frio ou faça calor, a peça será apresentada no Oficina - Foto: Jennifer Glass

Cacilda!!!
Os atores do Teatro Oficina devem estar preocupadíssimos com o frio cortante que está fazendo em São Paulo. É que a peça Cacilda!!! Glória no TBC - Capítulo 1, estreia nesta sexta. E todo mundo sabe que Zé Celso adora ver seu elenco despido. Veja mais fotos da montagem! Em tempo, nesta sexta (16), o Oficina completa 52 anos. A coluna manda o mais fraterno voto de parabéns!

Todos na praça
Outros que devem estar preocupados com o frio é a turma de Os Satyros. Eles também estreiam nesta sexta (16) a peça Édipo na Praça, que inicia as comemorações dos 25 anos da trupe cuja diva é a nossa amada Phedra D. Córdoba, a cubana mais porreta do Brasil. A montagem é apresentada metade dentro do teatro e outra metade na praça Roosevelt. É bom ir agasalhado. Veja o vídeo com a reportagem sobre a estreia! E também as fotos exclusivas de Bob Sousa.

Arretados
Os meninos do Grupo Magiluth, amigos da coluna e também do nosso fotógrafo Bob Sousa, estão causando em Recife com a campanha Pague Quanto Puder. Eles pretendem conscientizar a população a valorizar a arte, sem fixar preço para suas obras. Até o fim do mês, ocupam o Teatro Marco Camarotti, no Sesc Santo Amaro, com os espetáculos Um Torto e O Canto de Gregório, e o Teatro Arraial, com a peça Aquilo que Meu Olhar Guardou para Você. Como sempre, as peças publicitárias da trupe são de uma qualidade de deixar qualquer um de queixo caído, como esta aí abaixo, com o ator Erivaldo Oliveira. O autor do cartaz, como sempre, é Guilherme Luigi, designer do Magiluth. Ah, um último aviso: o grupo faz Viúva porém Honesta nesta sexta (16), no Teatro do Sesc, em Petrolina (PE), às 23h, no evento Aldeia do Velho Chico. Esses garotos têm fogo e não param nunca!

magiluth Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Erivaldo Oliveira no cartaz da temporada Pague Quanto Puder do Grupo Magiluth em Recife - Divulgação

Musical
Miguel Falabella estreia o musical A Madrinha Embriagada neste sábado (17), no Teatro do Sesi. A temporada é gratuita e vai até 29 de junho de 2014. Prepare-se para a fila!

Corra pra ver
A peça O Casal Palavraski vai até 28 de setembro no Teatro Studio Heleny Guariba (praça Roosevelt, 184, SP), sempre sábado, 21h, a R$ 30. Reginaldo Nascimento dirige o drama com Amália Pereira, Angelo Coimbra e Lauanda Varone. Estão todos convidados.

Dança, Santos!
O Sesc Santos lança nesta sexta (16) a Bienal Sesc de Dança, que tem estreia marcada para 5 de setembro. O evento vai até 10 de setembro. O grupo belga Última Vez é uma das atrações e enviou com exclusividade para a coluna esta imagem de sua apresentação. Santos vai bailar! Veja o site e saiba tudinho sobre o evento.

O QUE O CORPO NÃO SE LEMBRA FOTO DANNY WILLEMS 1 Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

O que o Corpo Não se Lembra: montagem belga é atração internacional na Bienal Sesc de Dança em Santos - Foto: Danny Willems

Veja as fotos de Bob Sousa de Édipo na Praça!

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

magiluth renata pires Grupo Magiluth impressiona Festival de Inverno de Garanhuns (PE) com peça Viúva, porém Honesta

Lucas Torres, em cena de Viúva, porém Honesta, do Grupo Magiluth - Foto: Renata Pires/Secult/Fundarpe

Por Miguel Arcanjo Prado
Fotos de Renata Pires

O assunto no Festival de Inverno de Garanhuns de 2013 é um só: a peça Viúva, porém Honesta, do Grupo Magiluth, de Recife.

A montagem, que já causou frisson no Festival de Teatro de Curitiba deste ano (leia a crítica do R7) e é aguardada com ansiedade em São Paulo, foi apresentada na cidade do interior pernambucano com teatro lotado.

A obra de Nelson Rodrigues encontrou na irreverência dos garotos de Recife seu par perfeito, gerando uma encenação de impacto e ousadia. Os meninos do Magiluth debocham de tudo e são sensação por onde passam.

Em Garanhuns, mais uma vez, foram aplaudidos de pé.

A fotógrafa Renata Pires registrou a encenação na cidade. Veja, abaixo, as belíssimas imagens:

magiluth festival de inverno garanhuns 2013 foto renata pires Grupo Magiluth impressiona Festival de Inverno de Garanhuns (PE) com peça Viúva, porém Honesta

Grupo Magiluth, de Recife, é o grande destaque do Festival de Inverno de Garanhuns (PE), com a ótima montagem da peça Viúva, porém Honesta, do jornalista e dramaturgo Nelson Rodrigues - Foto: Renata Pires/Secult/Fundarpe

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

magiluth Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Grupo Magiluth se destaca no Festival de Inverno de Garanhuns (PE) - Foto: Renata Pires/Secult/Fundarpe

Por Miguel Arcanjo Prado

Ai, que saudade docê!
A coluna ficou pensando em um jeito de homenagear Dominguinhos, o príncipe da sanfona que nos deixou nesta semana. O Grupo Magiluth, amigo da coluna, resolveu nossa questão. Eles arrebentaram no Festival de Inverno de Garanhuns, no interior de Pernambuco, com a peça Luiz Lua Gonzaga. Ao homenagearem Gonzagão, eles prestam tributo automático a Dominguinhos, seu herdeiro principal. Viva Dominguinhos, viva Gonzagão, viva o Magiluth, viva o teatro pernambucano e, claro, viva o sertão!

Fofo
Depois que o ator Ed Moraes apareceu por aí em um comercial de telefone pedindo todo mundo para ser seu amigo, ele anda mais paparicado do que nunca.

Agenda Cultural da Record News


Cabaret 1
O musical Cabaret, dirigido por André Latorre no Teatro Ruth Escobar, em SP, virou um verdadeiro escândalo. É tanta gente na fila que nem o diretor acredita. Todo mundo quer ver.

Cabaret 2
O público nem liga para o frio de rachar e chega bem cedo para conseguir os disputados 60 ingressos a cada sessão na Sala Myriam Muniz. São distribuídos, um por pessoa, às 17h, para a sessão das 19h, e às 19h, para a sessão das 21h. A coluna esteve por lá e viu o fuzuê. Tem até fila esperando que algum louco desista. A peça faz as últimas sessões nesta segunda (29), terça (30) e quarta (31). O caldo vai ferver.

CABARET11 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Laís Flinco: a pimentinha do musical Cabaret - Foto: Eduardo Enomoto

Cabaret 3
Falando no musical que arrasta multidões na Bela Vista, uma pequenina atriz se destaca no coro de Cabaret: Laís Flinco. No papel de uma das garotas fogosas do Kit Kat Club, ela saltita, faz biquinho, passa a mão na perna dos espectadores e não para um minuto sequer. Um verdadeiro diabrete. Sapeca e levada, nossa Pimentinha.

Cabaret 4
O público que foi ver a sessão das 21h de Cabaret na última quarta (24) deu um show de má educação. Enquanto a sessão das 19h acontecia, os espectadores que aguardavam do lado de fora para a sessão seguinte falavam alto, gritavam e riam, incomodando quem estava lá dentro vendo o musical. Essa gente deve ter confundido saguão de teatro com mesa de boteco. Coisa feia.

Por que, meu Deus?
Falando em má educação no teatro, por que ainda que tem gente que não desliga o celular ao entrar em uma sala de espetáculo? E o pior: quando ele toca no meio da peça, teima em atendê-lo? A coluna viu a cena em uma sessão do musical Avenida Q, no Teatro Sérgio Cardoso. Uma falta tremenda de respeito com os artistas e o público.

Flávia Strongolli Michelle Boesche e Maura Hayas Os Adultos estão na sala Foto Ligiane Braga3 reduzida Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Flávia Strongolli, Michelle Boesche e Maura Hayas em Os Adultos Estão na Sala - Foto: Ligiane Braga

Nova temporada
A comentada peça Os Adultos Estão na Sala chega ao Tusp em 21 de agosto. Reservem a data na agenda, meu povo!

Na torre
O musical infantil Rapunzel faz temporada no Teatro Santo Agostinho, perto do metrô Vergueiro, de 3 de agosto a 28 de setembro. Sábado, 18h, com inteira a R$ 40. A direção é de Mauro Pucca. Levem as crianças.

Cacilda Glória no TBC Capítulo 1 2 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Turma do Teatro Oficina leva vida de Cacilda Becker aos palcos de S. J. dos Campos - Divulgação

Vai sacudir
Um “samba-enredo delírio musical sobre a vida da atriz Cacilda Becker”. É assim que José Celso Martinez Corrêa, nosso diretor-mito do Oficina, define o novo espetáculo de sua trupe: Cacilda!!! Glória no TBC – Capítulo 1. Estreia neste sábado (27) e domingo (28), no Sesc São José dos Campos, no interior de São Paulo. Catherine Hirsch e Marcelo Drummond assinam a codireção. Vai abalar.

Tempo de festa
Para celebrar suas quatro décadas de carreira e 70 anos de vida, o autor e diretor Naum Alves de Souza preparou uma peça especial. Trata-se da inédita Operação Trem-Bala. Estreia no dia 2 de agosto, no Instituto Capobianco, em São Paulo. Merda e feliz aniversário!

É hoje
A terceira edição do projeto Cabarezinho acontece nesta sexta (26), a partir das 22h30, no CIT-Ecum em São Paulo. Participam Zimbher, Daniel Conti, Namakaca e Márcio Araújo. Vai, gente!

Os Justos 2b Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Pé na estrada: Amanda Banffy e Tamayo Nazarian em cena do espetáculo Os Justos - Foto: Marília Scarabello

On the Road
A peça Os Justos faz três apresentações no interior de São Paulo nos próximos dias. Neste sábado (27), às 20h, tem sessão no Anfiteatro da Câmara Municipal de Louveira. Já no dia 6 de agosto, às 19h e às 20h30, tem peça no Teatro Polytheama de Jundiaí.

Um lugar para chamar de meu
A Cia. Les Commediens Tropicales abre sede própria no próximo dia 2 de agosto. O endereço é rua Dom José de Barros, 288, no centro paulistano. Vão apresentar três pecas por lá nos próximos meses. A coluna vai conferir.

Gente de teatro
Aos 91 anos e em invejável forma, Bibi Ferreira não é apenas gente de teatro. Ela é o próprio teatro brasileiro. A grande diva pode ser vista até 1° de setembro no musical Bibi Canta e Conta Piaf, no Teatro do Shopping Frei Caneca, em São Paulo. Corra e vá ver.

20080802 211909 Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Obrigatório ver: a atriz e cantora Bibi Ferreira, nossa diva de 91 anos faz temporada paulistana - Divulgação


Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

Foto de Bob Sousa
Texto de Miguel Arcanjo Prado

pedro wagner foto bob sousa O Retrato do Bob: Pedro Wagner, o doce mistério
O ator pernambucano de Garanhuns Pedro Wagner é o último dos seis integrantes do Grupo Magiluth a aparecer nesta coluna, retratado pelo nosso Bob Sousa. Talvez porque seja misterioso demais. Talvez porque seja doce demais. Talvez porque seja inteligente demais. Talvez porque seja magro demais. Talvez porque provoque carinho demais. Talvez porque nos leva a ter cuidado demais. Talvez porque cause confusão demais. Talvez porque tenha força demais. Talvez porque nos embaralhe demais. Talvez porque seja artista demais. Deve ser por isso que demorou tanto. Porque Pedro Wagner é difícil de desvendar. Um doce mistério.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

magiluth2 victor juca Crítica: Magiluth debocha de tudo e é sensação no Festival de Curitiba com <i>Viúva, porém Honesta</i>

Magiluth assume seu caos sem nenhuma culpa e com muita ironia e vira destaque no Festival de Curitiba em 2013 - Foto: Victor Jucá/Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado*
Enviado especial do R7 ao Festival de Curitiba

O Grupo Magiluth, de Recife (PE), estreou nesta quarta (3) sua montagem de Viúva, porém Honesta no Festival de Curitiba.

A trupe composta por seis atores pernambucanos – Pedro Vilela, Giordano Castro, Erivaldo Oliveira, Mario Sergio Cabral, Lucas Torres e Pedro Wagner – apresenta uma versão irreverente e cheia de personalidade para o texto escrito por Nelson Rodrigues, conterrâneo centenário do grupo. É de se espantar que a obra não tenha feito parte da mostra oficial do evento.

Apesar do ingrato horário das 13h, a estreia aconteceu com casa cheia e vigorosos aplausos no TEUNI. A apresentação se repete sempre às 13h até sábado (6).

viuva sergio silvestri Crítica: Magiluth debocha de tudo e é sensação no Festival de Curitiba com <i>Viúva, porém Honesta</i>

Magiluth faz Nelson Rodrigues com deboche e irreverência - Foto: Sergio Silvestri/Clix

Em Viúva, porém Honesta, o Magiluth reforça o deboche presente na “farsa irresponsável”, como denominou o próprio Nelson Rodrigues quando a escreveu na década de 50. Integrantes da geração que adora ironizar a tudo e a todos em frases sob encomenda para as redes sociais, os Novos Pernambucanos do Teatro Brasileiro não salvam ninguém, nem a eles mesmos.

Descascam a hipocrisia sexual brasileira, a imprensa fazedora de manchetes, os críticos teatrais – com sua pompa de arrogância e excesso de sensibilidade – e o próprio teatro, ao desconstruir todas as estruturas cênicas sob os olhos do público.

Nem a expressão “batata”, lugar-comum na obra de Nelson Rodrigues, se salva e é personificada no palco para desespero do elenco e diversão do público diante da obviedade transgressora da proposta.

Até a faxineira do teatro, que teimou em ver a estreia pela fresta da cortina lateral, tornando evidente sua presença, contribuiu sem querer para que a balbúrdia fosse instaurada.

Sabedores de que a originalidade é o maior trunfo que um artista pode ter, os rapazes arretados do Magiluth recriam a obra de Nelson Rodrigues com seus olhares e corpos ímpares cheios de vigor.

Caos e pênis de borracha

Com a libido em riste, brincam com os personagens da peça sobre a jovem viúva filha de um dono de jornal, que passam pelas mãos de todos. A mistura é tanta que até eles se confundem. Ou não. E o público ri e os acompanha na festa quase sem fim.

A iluminação contribui para o caos, bem como os figurinos e os objetos cenográfico cheios de significados que ajudam na composição dos personagens – sejam tranças loiras, boinas, blocos ou até mesmo um pênis de borracha.

A desconstrução começa de cara. Enquanto a plateia se acomoda e recebe rosas vermelhas para serem atiradas nos aplausos final, os meninos do Magiluth se despem aos poucos do figurino elegante com o qual estão vestidos.

O espírito de grupo é presente em todos os momentos. Até nas atuações. Os garotos se defendem, se ajudam, se empurram e formam um todo bonito e coeso. Tudo converge para um destaque conjunto.

O caos está presente o tempo todo, seja nos pulos, nos berros, nos corpos, na mistura eclética ou mesmo nas coreografias cafonas para as músicas bizarras que passam por sucessos de Rita Cadilac ou do Loco Mía, aquele grupo composto por garotos espanhóis que cantavam no Xou da Xuxa nos anos 80.

Em Viúva, porém Honesta, o Grupo Magiluth é coerente com a trajetória arriscada e hipnotizante que desenham para si mesmos. Se arriscam. Pulam de cabeça sem medo. Há tanta verdade na loucura deles que ninguém consegue passar incólume à presença dos rapazes. É como se, num passe de mágica, todos ficássemos magiluthzados.

viuva sergio silvestri2 Crítica: Magiluth debocha de tudo e é sensação no Festival de Curitiba com <i>Viúva, porém Honesta</i>

Meninos do Magiluth no palco do Festival de Curitiba - Foto: Sergio Silvestri/Clix

Viúva, porém Honesta - Grupo Magiluth
Avaliação: Muito bom
Avaliacao Muito Bom R7 Teatro PQ Crítica: Magiluth debocha de tudo e é sensação no Festival de Curitiba com <i>Viúva, porém Honesta</i>

*O jornalista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do Festival de Curitiba.

Veja a cobertura completa do R7 do Festival de Curitiba

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

Foto de Bob Sousa
Por Miguel Arcanjo Prado*
Enviado especial do R7 ao Festival de Curitiba

erivaldo oliveira bob sousa O Retrato do Bob: Erivaldo Oliveira, o ator do Grupo Magiluth que por pouco virou padre

Ator nascido em Caetés e criado em Garunhuns, em Pernambuco, Erivaldo Oliveira está apreensivo com a estreia de Viúva, porém Honesta no Festival de Curitiba, dentro da mostra paralela Fringe. Ele, que já levou o troféu de melhor ator de 2013 da Apacepe (Associação de Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco), apresenta o espetáculo de Nelson Rodrigues a partir de quarta (3), às 13h, no TEUNI. Está nervoso, porque está com dor de garganta. Ao mesmo tempo, quer que tudo passe logo, para o nervosismo ir embora. Mesmo assim, não perde a fala mansa, herdada da mãe, Severina Clara Oliveira, a dona Roxa, que completou 73 anos há poucas semanas. É o 17º filho dela. Caçula, sempre foi o príncipe de casa. Religiosa, a mãe, moradora de Garanhuns (PE), queria que ele fosse padre. Ele até tentou, mas o amor pelo teatro falou mais forte. Largou as expectativas de vestir a batina e entrou para o Magiluth em 2010. Desde então, só viu o grupo recifense crescer e conquistar os palcos do Brasil afora. Aos 27 anos, tem viajado muito. E em cada lugar por onde passa faz questão de comprar uma lembrancinha para a mãe, de quem morre de saudade. Foi ela quem lhe fez o pedido: "Por onde você passar, meu filho, me traz uma coisinha".

*O jornalista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do Festival de Curitiba.

Veja a cobertura completa do R7 do Festival de Curitiba

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

Foto de Bob Sousa

lucas torres bob sousa O Retrato do Bob: Lucas Torres e seus discos de vinil
O ator pernambucano Lucas Torres está metido até a alma no teatro que o Grupo Magiluth faz por aí. Nos últimos tempos, por conta das incansáveis turnês da trupe de Recife, tem viajado um bocado. E, em cada canto onde pisa, sempre vai em busca de mais uma peça para sua coleção de discos de vinil. O moço é apaixonado pelos LPs. E foi entre seus vinis que posou para o nosso Bob Sousa. Novas aquisições não vão faltar, já que o grupo passará 2013 na estrada. Com seu jeito tímido e doce, Lucas conquista a gente de cara. E quando está no palco, tem uma simplicidade que enternece. Vida longa a ele. E aos meninos do Magiluth, os Novos Pernambucanos do Teatro Brasileiro.

Leia também:

Fique por dentro do que os atores fazem nos bastidores

Descubra agora tudo o que as belas misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

Magiluth Aquilo que o meu olhar guardou para voce Foto de Mauricio Cuca 1 Grupo Magiluth faz turnê teatral por dez Estados brasileiros; Minas Gerais é a primeira parada

Grupo Magiluth, de Recife (PE), conquista os palcos de todo o Brasil: os atores Giordano Castro, Pedro Vilela e Erivaldo Oliveira em cena do espetáculo Aquilo que Meu Olhar Guardou para Você - Foto: Maurício Cuca

Por Miguel Arcanjo Prado

O Grupo Magiluth é uma das mais promissoras companhias do Nordeste brasileiro. Tanto que o blog os apelidou de Os Novos Pernambucanos do teatro nacional. E, cientes de que o Brasil é merecedor de ver este teatro produzido em Recife, eles começam nesta quinta (14), em Belo Horizonte, uma turnê nacional sem precedentes na história da trupe recifense.

Até o final do primeiro semestre, levarão seus espetáculos a dez Estados brasileiros: Minas Gerais, Ceará, Paraíba, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Mato Grosso, Pará e Rio de Janeiro (veja, abaixo, a agenda completa).

O primeiro lugar em que eles aportam é a capital mineira, onde se apresentam a partir desta quinta-feira (14), no Teatro do Espaco Espanca! (Rua Aarão Reis, 542, Centro, BH, tel. 0/xx/11 3657.7348).

Leia: R7 invade apartamento do Grupo Magiluth

1 Torto Mauricio Cuca 2 Grupo Magiluth faz turnê teatral por dez Estados brasileiros; Minas Gerais é a primeira parada

Giordano Castro no ótimo monólogo 1 Torto - Foto: Maurício Cuca

O espetáculo Aquilo que Meu Olhar Guardou para Você será apresentado nos dias 14, 16 e 17 de marco (quinta, sábado e domingo), às 21h.

Ele mostra o dilema de um grupo de rapazes e suas relações afetivas em um ambiente urbano. Um dos charmes do espetáculo é sempre dialogar com a cidade onde ele é apresentado. A direção é do grupo em parceria com Luiz Fernando Marques.

No elenco, estão Erivaldo Oliveira, Giordano Castro, Lucas Torres, Pedro Wagner e Pedro Vilela. Leia a crítica.

Já nos dias 16 e 17 (sábado e domingo) também tem o espetáculo solo 1 Torto, que rendeu indicação a Giordano Castro de Melhor Ator R7 de 2012, às 19h.

O espetáculo intimista, que tem direção de Pedro Wagner e dramaturgia do próprio ator, fala do dilema do ator diante de sua arte e tem ampla participação do público. Leia a crítica.

Os ingressos da curta temporada do Grupo Magiluth em Belo Horizonte estão a preço popular: R$ 10 a inteira e R$ 5 a meia-entrada.

Veja a agenda do grupo nos próximos meses e programe-se para ver os meninos de Recife:

agenda magiluth Grupo Magiluth faz turnê teatral por dez Estados brasileiros; Minas Gerais é a primeira parada

Leia também:

Fique por dentro do que os atores fazem nos bastidores

Descubra agora tudo o que as belas misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

IMG 7693 Grupo Magiluth celebra centenário de Gonzagão com turnê teatral nas ruas de Pernambuco

Quando a zabumba encontra o teatro de rua: Magiluth celebra o conterrâneo centenário Luiz Gonzaga

Por Miguel Arcanjo Prado

Se estivesse vivo, Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, completaria cem anos no próximo dia 13 de dezembro. Mas, se a festança já começou nos shows e cinemas de todo Brasil, ela não poderia deixar de ocupar o palco também. Ou melhor, ocupar o teatro de rua.

E claro que tal homenagem teria de vir de uma trupe pernambucana. E ninguém melhor do que o Grupo Magiluth, que representa o novo teatro de Recife, ser o responsável por transformar a música de Gonzagão em beleza cênica nas cidades de Recife, Olinda, Garanhuns, Caetés, Caruaru e Vitória.

O espetáculo Luiz Lua Gonzaga estreia neste sábado (8) e fica em cartaz até o próximo dia 16 em sua turnê frenética de fim de ano.

Com o novo projeto, os meninos do Magiluth demonstram que já estão craques em homenagear centenários. Já que celebraram o do dramaturgo Nelson Rodrigues, outro pernambucano ilustre, em agosto último, com uma montagem inteiramente masculina de Viúva, porém Honesta, que causou frenesi no Rio, em Salvador e no Recife.

O novo projeto tem apoio da Funarte, pelo Prêmio Funarte Centenário Luiz Gonzaga, que patrocinou 30 iniciativas em todo país de diferentes linguagens que visassem celebrar nosso grande cantor e compositor nordestino.

Como o ritmo do xaxado pede, o Magiluth vai ao encontro do povo no espetáculo de rua. Erivaldo Oliveira, ator da trupe, diz que objetivo é aproximar o grupo da gente que não tem costume de frequentar o teatro.

IMG 7717 Grupo Magiluth celebra centenário de Gonzagão com turnê teatral nas ruas de Pernambuco

Quando a música encontra o teatro: Luiz Lua Gonzaga

Pedro Wagner, também ator, lembra que a música é parte primordial do trabalho. Para darem conta do recado, os seis meninos do Magiluth chamaram os músicos Pedro Cardoso e João Tragtenberg, este último um catarinense que viajou a Pernambuco para aprender a tocar sanfona com o Mestre Camarão.

Pedro Vilela, diretor da montagem, prefere a palavra celebração a espetáculo para defini-la, já que o objetivo mesmo é homenagear o conterrâneo tão importante. Um dos charmes é um boneco manipulado pelo elenco, criado pelo ator Lucas Torres. “O objetivo é remeter à tradição das feiras populares, tão comuns no Nordeste”, revela.

Quem pensa que a obra é um relato enciclopédico se engana redondamente. Giordano Castro, responsável pela dramaturgia, diz que o objetivo “não foi realizar uma biografia, mas ativar questões que estão na obra de Luiz Gonzaga e na memória popular do nordestino”.

Completa o elenco Mario Sergio Cabral, o caçulinha do Magiluth e, claro, Muso do Teatro R7. A produção executiva é assinada pela sempre competente Mariana Rusu.

Veja abaixo quando e onde o Magiluth se apresenta, sempre com entrada gratuita:

ETAPA 1
Dia 8/12 – Sábado
16:00 – Praça Tertuliano Feitosa (Praça do Hipódromo) – Hipódromo, Recife.
20:00 – Praça da Sé - Olinda

Dia 10/12 – Segunda-feira
16:00 – Biblioteca Comunitária Amigos da Leitura – Alto José Bonifácio, Recife.
20:00 – Biblioteca Popular do Coque – Coque, Recife.

Dia 11/12 – Terça-feira
16:00 – Terminal do Alto do Capitão
20:30 – Praça do Arsenal – Bairro do Recife, Recife.

ETAPA 2
Dia 15/12 – Sábado
16:00 – Garanhuns - Parque Euclides Dourado
20:00 – Caetés - Praça da Matriz

Dia 16/12 – Domingo
16:00 – Caruaru - Parque Severino Montenegro
20:00 – Vitória – Praça do Distrito de Pirituba

Leia também:

Fique por dentro do que os atores fazem nos bastidores

Descubra agora tudo o que as belas misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

corteoBouncing Beds Richard Termine3 Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Corteo faz temporada no Brasil em seis cidades entre março de 2013 e fevereiro de 2014

Por Miguel Arcanjo Prado

Cirque du Soleil tupiniquim
Corteo (foto acima), novo espetáculo do Cirque de Soleil, que estreia em São Paulo em 30 de março de 2013, tem 200 pessoas na equipe que percorrerá seis capitais brasileiras até  fevereiro de 2014. Desse total, só cinco são artistas brasileiros. Então, tá.

Filharada pelo mundo
Como a coluna é atrevida, perguntou ao diretor, o suíço Daniele Finzi Pasca, como eles fazem para namorar, já que vivem viajando pelo mundo. Sem nenhuma vergonha, ele contou que os artistas resolvem este probleminha geográfico namorando entre si. “Alguns deixam filhos no interior e também fora da companhia [risos]. No momento, temos 20 crianças viajando conosco”. Essa gente de circo tem uma energia danada...

camila comin Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Brasileirinha Camila Comin: fadinha do Soleil em casa

Alô, mamãe!
Camila Comin (foto), a ginasta brasileira que entrou para o Soleil em 2004, promete brilhar no espetáculo Corteo, já visto por 6,5 milhões de pessoas em todo o mundo. À coluna, ela contou que sua família, que é de São Paulo, estará na estreia na primeira fila. Fofo, né?

Salgadinho
A Time Four Fun, que trouxe o espetáculo ao Brasil em parceria com a Fast Shop, espera público de 1 milhão de pessoas na temporada nacional, que terá 380 apresentações em São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Rio de Janeiro e Porto Alegre. Dessa vez, Recife e Salvador, por questão de logística, não verão o Cirque du Soleil. Os ingressos vão variar entre R$ 190 e R$ 450 a inteira. É bom já ir juntando grana...

patrick schuhmann Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Alemão Patrick Schuhmann, de Corteo: quer ficar mulato

Consciência negra
O artista alemão Patrick Schuhmann, que está em Corteo, pisou no Brasil pela primeira vez nesta semana. Simpático, contou à coluna que pretende frequentar as praias brasileiras e conhecer os pontos turísticos do Rio, como o Corcovado e o Pão de Açúcar. E jurou de pés juntos que vai conseguir, em no máximo um ano, ficar da cor deste vosso colunista. Engraçadinho.

Hoje tem marmelada
Falando em circo, o Sesc Ipiranga, em São Paulo, programou uma série de espetáculos circenses para a criançada durante todo o mês de dezembro, quando começam as férias escolares. Será sempre aos sábados e domingos, com entrada gratuita.

Desfeita
O diretor Antunes Filho foi ver Lulu, de Bob Wilson, no Sesc Pinheiros. Foi embora na metade no espetáculo.

luisantonio bob sousa Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Luis Antonio - Gabriela : agora ou nunca - Foto: Bob Sousa

Depois não diz que não avisei
A última temporada de Luis Antonio – Gabriela, o celebrado espetáculo da Cia. Mugunzá dirigido por Nelson Baskerville, fica em cartaz até o dia 16 de dezembro. Está de quinta a domingo, no Teatro Alfredo Mesquita, em Santana. O ingresso é R$ 20. Depois não diz que não avisei.

Diga ao povo que fico
O espetáculo 12 Homens e uma Sentença, que tinha o saudoso José Renato no primeiro elenco, encerra temporada no dia 2 de dezembro no Teatro Cultura Artística Itaim. Em dois anos, a montagem foi vista por 30 mil pessoas e levou o APCA de Melhor Espetáculo. Em seguida, será apresentada em Lisboa, Portugal, nos dias 5 e 6 de dezembro, no Teatro Nacional Dona Maria 2ª. Ora, pois.

cqc portugues Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Português fará piada em Guarulhos

CQC português
Falando em Portugal, o ex-repórter do CQC de Portugal João Pedro Santos, o João Patrício, se apresenta em Guarulhos (SP), no Teatro Maria Blagitz (av. Sete de Setembro, 1.450, Vila Galvão), nos dias 30 de novembro, às 22h, e 1º de dezembro, 21h. O espetáculo de humor stand-up se chama De Brasil a Portugal. O ingresso é R$ 40. O moço, todo cheio de graça, promete fazer o público rir com muita sátiras aos portugueses e também aos brasileiros. Não vai sobrar ninguém para contar história. Pelo jeito, ele anda querendo vaga no CQC do Brasil... Podia ficar na vaga deixada por Rafinha Bastos. Ou não.

ed moraes Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Ed Moraes: ai, como sofre!

Ed no barril
Ah, a peça Um Verão Familiar encerra temporada na próxima semana. É aquela da Cia. dos Inquietos na qual o ator Ed Moraes (foto) vive um jardineiro atormentado pela família, sempre metido em um tonel de água, tadinho. As últimas apresentações são na terça (27) e na quarta (28), sempre às 21h. O ingresso é R$ 20 a inteira. Prestigie.

Turma reunida
Trabalhos dos grupos teatrais paulistanos Os Fofos Encenam e Os Satyros são temas de filmes que estão na programação da mostra Teatro SP: Novas Dramaturgias em Tempos Digitais, que acontece no Itaú Cultural entre 28 de novembro e 2 de dezembro. A curadoria é do coleguinha Evaldo Mocarzel, que participará dos debates que ocorrerão após a exibição de filmes, três a cada dia. Saiba a programação.

Teatro à beira mar
Começa nesta sexta (23) a 9ª edição da Festa Internacional de Teatro de Angra, a Fita. São 46 espetáculos na cidade litorânea fluminense, sendo 11 estreias nacionais. O evento vai até 9 de dezembro. Saiba o que vai estar por lá.

viuva Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Só dá o Magiluth em Recife

Glória do Magiluth
O Grupo Magiluth apresenta sua versão masculina para Viúva, Porém Honesta, de Nelson Rodrigues, no Teatro Santa Isabel, em Recife, neste sábado (24) e domingo (25), dentro do Festival Recife do Teatro Nacional. Sucesso absoluto. As pessoas disputam a tapas as entradas. A coluna adoraria ir.

De volta
Mormaço, do amigo mineirinho da coluna Ricardo Inhan com direção de Zé Henrique de Paula, volta nesta sexta, às 21h, ao Teatro do Núcleo Experimental, na rua Barra Funda, 637, em Sampa. É de graça. Vai, gente.

Campinas na Funarte
O projeto Ocupação Coletivos Unicamp leva à Funarte de São Paulo, em dezembro, os grupos Estação Teatro, que apresenta Santiago Morto (de 29 de novembro a 21 de dezembro, quintas e sextas-feiras, às 21 horas) e a Cia Galeria 4, que leva ao palco Morte e Vida Severina (de 1º a 16 de dezembro, sábados às 21 horas e domingos, às 20 horas). Eles convidam todo mundo.

Prorrogou
A peça Odisséia, com direção de Marco Antonio Rodrigues e dramaturgia de Samir Yazbek, fica no Galpão do Folias, na Santa Cecília, em São Paulo, até 9 de dezembro.

mulheres pobres Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Mulheres Pobres: nos palcos

Mulheres pobres
Sátira do reality Mulheres Ricas que bombou na internet, Mulheres Pobres chega aos palcos na próxima terça (27), no Teatro do Centro da Terra (r. Piracuama, 19, Sumaré). Fica em cartaz até 18 de dezembro, segundas e terças, às 21h. A direção é de Sílen de Castro. No elenco, estão Cecé Fialho, Daphne Bozaski, Fernanda Magnani, Flavia Strongolli e Jana Mundana. Prometem provocar muitas risadas no público paulistano. Tal qual a turma de Val Marchiori, só que ao contrário.

Guernica 75 anos
O diretor Cesar Almeida leva aos palcos curitibanos o texto Guernica, de Fernando Arrabal, com preço popular de R$ 10 a inteira. O espetáculo relembra os 75 anos do bombardeio nazista da cidade basca. O horror foi imortalizado pela tela homônima de Pablo Picasso, em 1937. A produção da Cia. Nossa Senhora do Teatro Contemporâneo fica em cartaz até 2 de dezembro, no Teatro Guaíra. Sexta, 21h; sábado, 18h e 21h; e domingo, 20h. No elenco estão Regina Vogue, Iria Braga, Maurício Vogue, Diogo Biss e Renato Sbardelotto. Turma boa.

guernica java tarsis Por trás do pano   Rapidinhas teatrais

Espetáculo Guernica rememora os 75 anos do bombardeio no País Basco - Foto: Javã Tarsis

 

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com