Posts com a tag "programação"

 Em 13 dias de festa nos palcos, Festival de Teatro de Curitiba terá 450 peças, das quais 66 grátis

Público assiste espetáculo de rua no Festival de Teatro de Curitiba: maior festa das artes cênicas no Brasil começa nesta terça-feira (25) - Foto: Daniel Sorrentino/Clix

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Fotos de BOB SOUSA e DANIEL SORRENTINO

Artistas de todos os cantos do País rumam para Curitiba a partir desta semana. O motivo da peregrinação é um só: fazer parte do maior evento das artes cênicas do Brasil. Afinal, ser visto na maior vitrine do teatro nacional pode representar tempos novos na vida de uma companhia.

EL HOMBRE VENIDO DE NINGUNA PARTE 02 Divulgação bxa Em 13 dias de festa nos palcos, Festival de Teatro de Curitiba terá 450 peças, das quais 66 grátis

El Hombre Venido de Ninguna Parte abre o evento na capital do Paraná - Foto: Elio Falgone Piña

Começa nesta terça (25) a 23ª edição do Festival de Teatro de Curitiba, com a estreia da obra chilena El Hombre Venido de Ninguna Parte, a partir das 19h, no Expo Renault Barigüi.

Tentar ganhar destaque em sua programação é tarefa árdua. Afinal, até o dia 6 de abril, o maior evento das artes cênicas no Brasil vai apresentar 450 espetáculos em 65 espaços da capital paranaense.

EXCLUSIVO: "Vendemos mais ingresso que Rock in Rio", diz Leandro Knopfholz

Mas olhos não faltarão: só de jornalistas credenciados são mais de 60, fora os 25 diretores de festivais internacionais e seis olheiros de emissoras de TV que já confirmaram presença.

Dezenove Estados brasileiros mandaram representantes. Outros quatro países também participam com produções internacionais. São mais de 430 diferentes grupos teatrais, o que reflete a farta produção cênica no Brasil contemporâneo.

 Em 13 dias de festa nos palcos, Festival de Teatro de Curitiba terá 450 peças, das quais 66 grátis

Leandro Knopfholz: "Festival de Teatro de Curitiba é o maior panorama das artes cênicas no País" - Foto: Daniel Sorrentino/Clix

Se os R$ 60 da inteira para os 35 espetáculos da Mostra Oficial podem ser pesado para o bolso de muitos, o evento terá 66 espetáculos gratuitos, dos quais 56 serão nas ruas e praças de Curitiba. A rua vai abrigar importantes obras, como O Gigante da Montanha, do grupo Galpão, ou El Hombre Venido de Ninguna Parte, da companhia chilena Gran Reyneta. Na programação em teatros, há sucessos nacionais como Bichado e Cais - Ou da Indiferença das Embarcações, e também internacionais como o inglês The Rape of Lucrece.

Panorama do teatro nacional

O criador e diretor do evento, Leandro Knopfholz, diz que o objetivo segue sendo "traçar um panorama do que está acontecendo no teatro brasileiro". Ele revela que o orçamento do festival é de R$ 6,5 milhões, mas que o valor seria bem maior se ele e sua equipe não corressem atrás de parcerias.

Para ele, o festival dialoga com o mundo, com as companhias estáveis brasileiras e mesmo com espetáculos baseados em experiências pessoas de artistas. E seu principal objetivo segue sendo agradar o público. O evento, em sua última edição, levou 220 mil pessoas ao teatro, o que faz dele o maior do País em sua área de atuação.

A importância e repercussão do evento é sabida pelos artistas. A atriz Einat Falbel e o diretor Zé Henrique de Paula, da peça Bichado, do Núcleo Experimental, que integra a programação da Mostra Oficial, contam ao R7 que o grupo comemora a ida para Curitiba.

Zé Henrique de Paula, que está em Londres e não poderá acompanhar de perto o Festival, revela que é "uma oportunidade única" estar com sua peça "de diálogos rápidos e afiados carregados de humor negro, muitas vezes sarcástico". E espera que a obra conquiste os curitibanos.

Einat Falbel foto bob sousa Em 13 dias de festa nos palcos, Festival de Teatro de Curitiba terá 450 peças, das quais 66 grátis

Einat Falbel já esteve no Fringe com o Grupo Tapa; agora volta na Mostra Oficial com o Núcleo Experimental de Zé Henrique de Paula em Bichado - Foto: Bob Sousa

Einat lembra que já esteve no evento, no Fringe, com o Grupo Tapa.

— Era uma peça chamada Moço em Estado de Sítio, sob a direção de Eduardo Tolentino. Lembro que foi incrível para o grupo, que tivemos uma troca com outros grupos do Brasil e que foi um experiência muito enriquecedora para todos.

Fringe tem de tudo

O Fringe, a grande mostra paralela do Festival de Teatro de Curitiba que recebe qualquer artista que queria entrar na festa cênica desde 1998, está maior do que nunca em 2014: tem mais de 400 peças na sua programação. Ele é inspirado no Festival Internacional de Edimburgo, que existe na Escócia desde 1947, que é referência mundial. No Fringe, além dos brasileiros, há grupos da Argentina, de Moçambique e do Paraguai.

Como forma de se destacar na multidão, algumas companhias se uniram em mostras especiais: "Coletivos de Pequenos Conteúdos, Espírito Santo em Cena, Mostra Internacional de Solos (MIS), Mostra Ademar Guerra [com espetáculos paulistas], Mostra Ateliê de Histórias, Mostra Ave Lola, Mostra Baiana, Mostra Novos Repertórios, Mostra Sesi Dramaturgia, Mostra Seu Nariz e Mostra Sonora Cena.

Com o objetivo de ampliar os horizontes, o festival mantêm este ano outras mostras especiais: o Risorama, sucesso de público com espetáculos do gênero stand-up e humor de personagens, Mish Mash, que engloba números de magia e circo, o Guritiba, com programação variada de teatro infantil, e o Gastronomix, a feira gastronômica que ocorre durante o festival e que reúne chefs de restaurantes estrelados no Brasil. Além de tudo isso, dez eventos especiais, como bate-papos e lançamentos de livros, integram a programação.

EL HOMBRE VENIDO DE NINGUNA PARTE 01 elio falgone pina Divulgaçao bxa Em 13 dias de festa nos palcos, Festival de Teatro de Curitiba terá 450 peças, das quais 66 grátis

Chileno El Hombre Venido de Ninguna Parte abre o evento nesta terça (25) - Foto: Elio Falgone Piña

Conheça a programação do 23º Festival de Teatro de Curitiba!

Leia a cobertura completa do R7 no Festival de Teatro de Curitiba!

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

Bem vindo a casa Foto Manuel Geanoni 3 net Saiba como ver 11 peças internacionais sem gastar um só centavo; conheça o novo festival de SP

Cena do espetáculo uruguaio Bem-vindo à Casa, que integra a mostra - Foto: Manuel Geanoni

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Não é todo dia que o público paulistano pode conferir uma série de espetáculos internacionais de uma só vez. E o melhor: sem tirar um só centavo do bolso.

Pois isto será possível entre 8 e 16 de março, na 1ª Mostra Internacional de Teatro, a MITsp. Toda a programação é gratuita.

O evento se soma a outros importantes acontecimentos teatrais paulistanos, como o Festival Ibero-Americano de Teatro, a Mostra Latino-Americana de Teatro de Grupo e a Bienal de Teatro da USP (Universidade de São Paulo).

Além do Brasil, representado pela obra De Repente Fica Tudo Preto de Gente, de Marcelo Evelin, peças da Itália, França, Espanha, Argentina, Turquia, África do Sul, Uruguai, Chile e até Lituânia estarão em cartaz em nove teatros da cidade durante a MIT.

guilherme marques Saiba como ver 11 peças internacionais sem gastar um só centavo; conheça o novo festival de SP

O mineiro Guilherme Marques, do CIT-Ecum: um novo festival para São Paulo, a MITsp - Foto: Divulgação

O festival é criação do diretor do CIT-Ecum, sala paulistana de reconhecida programação de qualidade, Guilherme Marques, a partir de um encontro com o diretor do Teatro da Vertigem, Antonio Araújo. Marques conta ao Atores & Bastidores do R7 que o objetivo é "proporcionar a troca e o intercâmbio, até porque o Brasil tem muito também o que mostrar".

Ele conta que São Paulo precisava retomar a tradição de fazer um festival que repercutisse internacionalmente, nos moldes do feito no passado pela produtora e atriz Ruth Escobar.

— Certa vez, na Venezuela, o Carlos Jimenez, curador do Festival Internacional de Caracas, me disse que a mostra que a Ruth Escobar fazia em São Paulo reverberava em toda a América Latina. A intenção com a MIT é proporcionar aos paulistanos ver grandes nomes e grandes grupos, mas também trabalhos experimentais. Queremos mostrar um panorama internacional contemporâneo.

Na expectativa de que o evento ganhe "um lugar especial na cidade", Marques conta que já está fechando a programação de 2015, quando a segunda edição deverá acontecer entre 6 e 15 de março.

Além das sessões gratuitas para o público, o evento também proporá encontros de troca entres os artistas brasileiros e estrangeiros.

Os ingressos serão distribuídos gratuitamente uma hora antes de cada sessão nas bilheterias dos próprios teatros. Participam os seguintes locais: Auditório Ibirapuera, Centro Cultural São Paulo, Itaú Cultural, Sesc Vila Mariana, Sesc Santana, Teatro Cacilda Becker, Teatro João Caetano e Tusp.

Conheça a programação completa da MITsp!

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

mix umporto Teatro sobre a diversidade ganha o palco do CCSP durante o Festival MixBrasil com entrada a R$ 1

Regina Braga interpreta poetisa norte-americana que se apaixonou por brasileira - Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

O 21º Festival MixBrasil não se concentra só em exibir filmes. O evento reservou espaço também para o teatro em sua programação de 2013, que vai até o próximo domingo (17), em São Paulo.

As apresentações de espetáculos que abordam o tema da diversidade acontecem no Centro Cultural São Paulo (r. Vergueiro, 1.000, metrô Vergueiro), sempre com entrada a apenas R$ 1. Os ingressos estão disponíveis na bilheteria do CCSP.

Na programação, estão montagens que fizeram sucesso nos palcos paulistanos, como Lou&Leo e Um Porto para Elizabeth Bishop, com a atriz Regina Braga. Nós, do Atores & Bastidores do R7, separamos abaixo as peças que ainda dá tempo de ver:

mix damadanoite1 Teatro sobre a diversidade ganha o palco do CCSP durante o Festival MixBrasil com entrada a R$ 1Dama da noite
O monólogo tem texto de Caio Fernando Abreu adaptado por Andre Leahun e Luiz Fernando Almeida. Este último encarna a personagem e as angústias de um ser humano que não se sente inserido no mundo que vê e vive. Quando: Quarta (13), 20h30, 50 min., sala Ademar Guerra 1

mix garotosdanoite1 Teatro sobre a diversidade ganha o palco do CCSP durante o Festival MixBrasil com entrada a R$ 1Garotos da Noite
Com direção de Rene Santos, a peça mostra o mundo dos garotos de programa paulistanos. Três personagens mostram suas inquietações, vícios e desejos. Com Alexandre Cruz, Thiago Salles, Wilsinho Torres. Quando: Sexta (15), 21h30; e domingo (17), 21h30, 60 min., sala Ademar Guerra 1

mix louleo andre stefano1 Teatro sobre a diversidade ganha o palco do CCSP durante o Festival MixBrasil com entrada a R$ 1Lou&Leo
O artista e ativista transexual Leo Moreira Sá, ex-bateirista da banda punk Mercenárias, conta a trajetória em busca de sua identidade. Uma peça repleta de sexo, drogas e rock’n’roll. Veja as fotos de bastidores. Quando: Terça (12), 21h30, 50 min., sala Ademar Guerra 1

mix tercanohiper1 Teatro sobre a diversidade ganha o palco do CCSP durante o Festival MixBrasil com entrada a R$ 1Terça no Hiper
Com direção Vany Alves e com Fábio Ferretti, a peça conta a história de Paula, que cuida do pai e resolve ir ao Hiper fazer as compras. Lá, encontra olhares acusadores que remetem a seu passado. Quando: Quinta (14) e sábado (16), 60 min., sala Ademar Guerra 2

mix umporto21 Teatro sobre a diversidade ganha o palco do CCSP durante o Festival MixBrasil com entrada a R$ 1Um porto para Elizabeth Bishop
Com direção de José Possi Neto, traz a atriz Regina Braga na pele de Elizabeth Bishop, poeta norte-americana que morou no Rio e em Ouro Preto. A artista se apaixonou por uma brasileira e decidiu viver no Brasil. Quando: Quinta (14) e sexta (15), às, 21h, 70 min., sala Jardel Filho

Veja a programação teatral completa do Festival MixBrasil!

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

ficcao divulgacao Festivale leva teatro ao interior de São Paulo

Espetáculo Ficção, da Cia. Hiato, integra a programação no Sesc São José dos Campos - Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Começou na última quinta (5) e vai até o dia 15 de setembro a 28ª edição do Festivale – Festival de Teatro do Vale do Paraíba, realizado pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo, com parceria do Sesc São José dos Campos.

A programação tem espetáculos para todos os gostos: de rua, palco, bonecos e infanto-juvenis, além de encontros e palestras.

Veja, abaixo, algumas da atividades que acontecem no Sesc São José dos Campos (av. Adhemar de Barros, 999 – Jd. São Dimas):

Palestra:

Stanislávski e o teatro contemporâneo - caminhos e descaminhos de sua herança artística e teórica
Com Elena Vássina, teatróloga e pesquisadora russa
Dia 10, terça, às 19h, Grátis
A palestra é uma homenagem aos 150 anos de nascimento de Constantin Stanislávski e aos 20 anos do espetáculo “Os Malefícios do Tabaco”, com Atul Trivedi. Constantin Stanislávski (1863-1938) foi um grande ator, encenador, teórico e pedagogo teatral russo. O objetivo da palestra é apresentar múltiplas faces da herança artística de Stanislávski e resgatar a atualidade dos princípios estéticos e éticos de seu sistema para o teatro contemporâneo. Elena Vássina é teatróloga e pesquisadora russa, autora de múltiplos ensaios dedicados à analise dos problemas da linguagem artística do teatro do século XX , à poética do drama moderno e à historia do teatro russo.

Espetáculos:

Os Malefícios do Tabaco
Com Atul Trivedi
Dia 10, terça, às 21h, Grátis
A apresentação comemora os 20 anos do espetáculo. Os Malefícios do Tabaco, solo com o ator Atul Trivedi e trata de um homem pacato, dominado pela mulher, preso em angústias mas que conserva um fascínio legítimo pela vida. O espetáculo tenta mostrar o teatro na sua forma mais simples, valorizando o personagem/ator e deixando-o agir conforme suas contradições, condição própria de todo ser humano.

Ficção
Com Cia. Hiato
Dia 11, quarta, ás 20h e dia 12, quinta, às 19h e 21h. Grátis
Ficção #Aline [moreira] Filócomo
Dia 11, quarta, às 20h.
Aline Filócomo expõe uma pequena enciclopédia de Alines, desvendando a criação de uma ficção impossível, discutindo procedimentos de repetição e ineditismo e revendo os espetáculos que já fez e os que nunca fará.
Com Aline Filócomo. Colaboração de Milena Filócomo.
Ficção # Fernanda Stefanski [bernardes]
Dia 12, quinta, às 19h.
Fernanda Stefanski expõe, através de fotografias e reconstituições, uma tragédia familiar – o possível suicídio de seu tio – questionando os limites éticos implicados na coincidência entre arte e vida, repetição e impressão, ficção e realidade.
Com Fernanda Stefanski.
Ficção # Thiago [campos] Amaral
Dia 12, quinta, às 21h.
Thiago Amaral propõe a criação de uma ficção como “pré texto” para reatar laços com seu pai, após alguns anos sem qualquer contato. Ao executar o projeto criativo de seu pai – “A extinção dos Coelhos Selvagens” – Thiago expõe as motivações de uma criação artística e compartilha com a plateia um momento de extrema relevância pessoal mediado pela ficção
Com Thiago Amaral. Colaboração de Dilson do Amaral.

Veja a programação completa do Festivale!

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

os ancestrais juliana hilal 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

É de graça: a atriz Kelly Crifer, em cena do espetáculo mineiro Os Ancestrais - Foto: Juliana Hilal/Clix

Por Miguel Arcanjo Prado

Atenção, paulistanos! A partir da terça-feira (16), o Centro Cultural São Paulo vira o grande palco do teatro produzido na América Latina, na 8ª Mostra Latino-Americana de Teatro de Grupo. O melhor: toda programação é de graça.

Até 21 de abril, serão apresentados 11 espetáculos que envolvem o trabalho de mais de cem artistas vindos de sete diferentes países .

Idealizada por Ney Piacentini, a mostra é um projeto da Cooperativa Paulista de Teatro, entidade da qual ele é ex-presidente. Ele conta ao R7 que o evento "foi um desdobramento natural da mostra de teatro brasileiro de grupo realizada na década de 90".

ney 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

Ney Piacentini, idealizador e curador da mostra teatral da América Latina em São Paulo - Foto: Bob Sousa

— Gostamos de trabalhar com temas. Neste ano, queríamos abordar o teatro e a violência, mas percebemos que esta temática teria um leque mais restrito, e abrimos para o teatro que tem relação com os temas sociais. Mesmo assim, metade das peças está ligada à violência social; as outras tangenciam o tema. Isso é importante, porque o histórico de violência na América Latina é um problema comum de todos nós.

Piacentini aposta na obra do Argos Teatro, de Cuba, como destaque da programação, sobretudo porque falam "do submundo de Havana", já que a vinda da blogueira cubana Yoani Sánches causou rebuliço no Brasil.

— A peça cubana vai provocar o debate. E também destaco o Nós do Morro, que consegue virar o jogo da segregação social.

Oportunidade única

O curador de teatro do CCSP, Kil Abreu, afirma a importância do evento na agenda do espaço,

kil abreu foto miguelarcanjoprado 3 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

Kil Abreu, do CCSP: mostra é possibilidade única de acesso do público a espetáculos internacionais - Foto: Miguel Arcanjo Prado

— É um momento valioso para nós: porque a Mostra é dedicada a uma cena, a latina, que por incrível que  pareça só nos últimos anos tem sido mais presente no Brasil. Também porque, neste recorte, joga luz sobre o trabalho de companhias em atividade continuada, que têm projetos estéticos não pontuais, mas de longo fôlego, normalmente baseados na pesquisa.

Abreu ainda reforça na conversa com o R7 o fato de a mostra ser gratuita, "garantindo o acesso a uma plateia ampla que talvez não pudesse conhecer estes trabalhos se não fosse desta forma".

— Para nós da curadoria de teatro do CCSP esta relação entre pesquisa artística e acesso popular é da maior importância.

Abertura equatoriana

A abertura do evento será feita pelo grupo equatoriano El Muégano Teatro, que apresenta a peça Karaokê. Além deles e dos cubanos já citados, há espetáculos do Peru, do Chile, da Argentina e de Porto Rico.

E os brasileiros marcam presença na programação. Entre outros, se apresentam o Grupo de Teatro Invertido, de Belo Horizonte, com a peça Os Ancestrais - apresentada no último Festival de Curitiba -, o Nós do Morro, do Rio de Janeiro, e o soteropolitano Ateliê Voador.

Você pretende ir à Mostra Latino-Americana de Teatro de Grupo no CCSP?

  • Sim. Esta mostra promete e o melhor: é cultura grátis!
  • Não. Eu não curto muito espetáculos teatrais.
  • Eu até queria ir, mas não moro em São Paulo, infelizmente...

Veja a programação completa e programe-se para ver o melhor do teatro latino-americano:

16 El Mueganos 300x197 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

Equatorianos abrem a programação no CCSP

16 de abril – terça-feira
Karaokê La orquestra vacía - El Muégano Teatro - (Equador/Guaiaquil)
20h, Sala Jardel Filho do Centro Cultural São Paulo (CCSP) – 324 lugares
Duaração: 70 mim / Classificação: 14 anos
Sinopse: Karaoke Orquesta Vacía traz uma orquestra anacrônica, assediada por fantasmas, que saca as “sagradas notas do hino nacional, a família, a propriedade privada e o amor, num território vagamente definido”, uma cidade-estado desenhada sob os critérios da diversão, adequação e competição selvagem.
El Muégano Teatro tem assídua participação em festivais como de Cádiz, Bogotá e Recife. A companhia surgiu em Madri, em 2000, estabelecendo-se em Guaiaquil a partir de 2004. Sobre seus pilares artístico-teóricos, é com ironia que o grupo comenta: “a aridez cultural e o conservadorismo político pareceram ideais para projetar-se nos termos de Brecht e Walter Benjamin, estando na corrente em contracorrente”.

Taller de Otra Cosa 300x192 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

Grupo representa Porto Rico em SP

17 de abril – quarta-feira
Coraje II – Cia. Taller de Otra Cosa (San Juan/ Porto Rico)
21h, Sala Ademar Guerra (CCSP) – 200 lugares
Duração: 60 min / Classificação: 16 anos
Sinopse: Coraje II explora o tema da violência urbana em um país sem uma guerra declarada, mas seus cidadãos vivem submersos na paranóia  gerada pela indústria da segurança que produz uma cultura que encobre a memória reprimida de uma nação militarizada envolvido em múltiplas guerras.
Fundado em 1990, o início do grupo esteve ligado à dança experimental, sob a coordenação de Viveca Vázquez. Atualmente, Taller de Outra Cosa é dirigido por Teresa Hernández, cuja preocupação é trabalhar na fronteira das artes cênicas, com temas como as identidades, a arte e os cânones estabelecidos, a violência e o poder sob suas expressões diversas.

17 SerTao Teatro 300x199 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

Paraibanos também estão na mostra grátis

17 de abril, quarta-feira
Flor de Macambira - Coletivo Teatral SerTão Teatro (Brasil/João Pessoa-PB)
21h, Sala Adoniran Barbosa (CCSP) – 300 lugares
Duração: 80 min / Classificação: 12 anos
Sinopse: A peça é uma festa popular com música, comicidade e cor que conta a história da jovem Catirina, “a mais bela flor da Fazenda Macambira”, que para salvar a si e a seu amado mergulha nas profundezas de sua alma. Tipos do cotidiano brasileiro como o Coronel sanguinário, o padre mercantilista, o banqueiro especulador e marqueteiro enganador são trazidos para o palco nessa trama do sertão brasileiro.
SerTão Teatro surge em 2007 com o espetáculo Vereda da Salvação. Em 2009, monta Farsa da Boa Preguiça, em parceria com o grupo Clowns de Shakespeare. Flor de Macambira, de 2011, é seu terceiro espetáculo com o qual se apresentou por dez cidades situadas ao longo do Rio São Francisco.

Teatro Invertido 300x224 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

Mineiros fazem peça de Grace Passô

18 de abril – quinta-feira
Os Ancestrais – Teatro Invertido (Brasil – Belo Horizonte/MG)
21h, Sala Ademar Guerra (CCSP) – 200 lugares
Duração: 80 min / Classificação: 16 anos
Sinopse: A montagem parte de uma situação fantástica para abordar temas como os laços familiares e a noção de propriedade da terra no Brasil. Sob a perspectiva da afetividade, a história trata das contradições dos relacionamentos, dos desejos que permeiam essa convivência. Sob a perspectiva social, reflete o fato de que no Brasil ainda não há uma política justa no que diz respeito à propriedade da terra, o fato de que a noção desse direito é resultado da história de um país colonizado, invadido e desigual.
O grupo de atores da cidade de Belo Horizonte, que surgiu no ano de 2004, tem como principal objetivo aprofundar a pesquisa em treinamento do ator e criação cênica iniciada no curso de graduação em teatro da UFMG. A cada nova montagem a companhia reafirma o seu interesse pela investigação artística e colaboração como princípios fundamentais de seu trabalho. Seus espetáculos buscam uma dramaturgia que dialogue com os desejos dos integrantes do grupo e com o tempo em que vivem. Atualmente o Invertido tem em repertório cinco peças: Nossa Pequena Mahagonny (2003), Lugar Cativo (2004), Medeiazonamorta (2006), Proibido Retornar (2009) e Estado de Coma (2010).

18 CEXES 300x225 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

Grupo peruano é uma das atrações

18 de abril – quinta-feira
Halcon de Oro- Q´orihuama  - Centro de Experimentación Escénica – CEXES (Peru/Lima)
21h, Sala Jardel Filho (CCSP) – 324 lugares
Duração: 70 min / Classificação: 14 anos
Sinopse: Levando a ação cênica para as fronteiras entre teatro, dança e pantomima, o grupo peruano se nutre de tudo o que possa estimular os sentidos e gerar sensações no espectador. Rodolfo Rodríguez e Alfredo Alarcón apresentam a história de um ex-combatente, recluso no manicômio em tempos sombrios. Sua relação com um sacerdote andino o levará, no entanto, a caminho de novas provações, ‘a fim se curar.
O CEXES foi criado pelo Grupo Cultural Yuyachkani, da cidade de Lima, para a criação e investigação de encenações com jovens artistas provenientes de diversas modalidades artísticas.

19 Teatro Rabia 300x226 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

Chilenos do Teatro Rabia se apresentam em SP

19 de abril, sexta-feira
Cara de Cuero - Compañía Teatro Rabia (Chile/Santiago)
21h, Sala Ademar Guerra (CCSP)
Duração: 60 min / Classificação: 16 anos
Sinopse: No texto do alemão Helmut Krausser, baseado em fatos reais:, em 1987, a polícia de Munique matou a tiros, e por engano, Werner Bloy, a quem Krausser dedica sua obra. Cara de Cuero é uma reflexão sobre a violência, o Estado, o papel da polícia na sociedade atual, utilizando como referência o personagem homônimo do filme The Texas Chainsaw Massacre (1974), de Tobe Hooper. A peça leva o espectador noite adentro, acompanhado por Cara de Cuero e sua amiga-amante. Ambos se convertem no centro de um equivocado cerco policial, do qual a saída somente será conhecida ao amanhecer.
O Teatro Rabia é uma companhia independente. Nasce no ano de 2005 e suas obras abordam as diversas problemáticas do homem contemporâneo, por meio de uma estética elaborada. Entre suas montagens estão Present Progressive , El Último Vuelo e Ganas de matar.

19 Compania Nacional de Fosforos 300x200 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

Hermanos argentinos se apresentam também

19 de abril, sexta-feira
Alonso y Aguirre ¡perdidos en el Inframundo! - Compañía Nacional de Fósforos (Argentina/Buenos Aires)
21h, Sala Jardel Filho (CCSP) – 324 lugares
Duração: 60 min / Classificação: 12 anos
Sinopse: A peça decorre sob o tempo histórico de Carlos V, mandatário do enorme império romano-germânico, no século XVI. Nessa época têm início as explorações de Alonso e Aguirre, “dois heróis formidáveis ou dois imbecis”, responsáveis por lançar um novo olhar – às vezes absurdo – sobre a conquista da América, também passada pelo crivo hollywoodiano.  Estreado em Lima, em 2010, o espetáculo é uma incursão nos pântanos da história, da identidade e da memória que retorna sempre para enredar-se sobre si mesma.
Herdeiros da renovação de antigas tradições, buscadores de novas formas para pervertê-las, deformá-las e abandoná-las, A Compañía Nacional de Fósforos nasce em março de 2002 com a estréia de El Abismo no Teatro Municipal de Morón. Seus espetáculos se caracterizam por ser sempre uma procura, conjugando a teoria com a prática, adaptando velhas técnicas a novos modelos, apostando em um pensamento revolucionário, subversivo,inquisidor, irreverente.

20 Argos Teatro 300x199 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

Argos Teatro: representante cubano

20 de abril, sábado
TalcoUn drama de tocador
- Argos Teatro (Cuba/Havana)
21h, Sala Ademar Guerra (CCSP) – 200 lugares
Duração: 75 min / Classificação: 16 anos
Sinopse: A peça é vencedora do Primeiro Prêmio Cubano-Alemão de Peças Teatrais 2009. Em um velho cinema de Havana, os personagens Javi, Mashenka, Zuleydi e Álvaro se encontram para recriar um universo fechado de relações marcadas pela marginalidade e interesses diversos. Um submundo de violência que jaz, muitas vezes, oculto, mas presente na realidade atual.
Fundado em 1996, o grupo cubano funciona também como um espaço de formação, realizando laboratórios permanentes para atores e estudantes. Argos Teatro já se apresentou em diversos países, entre eles México, Venezuela, República Dominicana, Colômbia, Alemanha, Espanha, Estados Unidos e Brasil.

20 Nos do Morro 300x198 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

Cariocas do Vidigal são destaques na mostra

20 de abril, sábado
Bandeira de Retalhos - Grupo Nós do Morro (Brasil/Rio de Janeiro)
21h, Sala Jardel Filho (CCSP) – 324 lugares
Duração: 80 min / Classificação: 14 anos
Sinopse: A peça ficciona o episódio histórico de 1977, quando o governo tentou expulsar parte dos moradores do Vidigal. Eles resistiram e, com o apoio da população, de setores da igreja católica e da imprensa, mudaram a demografia do Rio de Janeiro. Originalmente um roteiro cinematográfico, escrito em 1979, o texto é inspirado na própria experiência do autor, Sérgio Ricardo, que se mudou para o Vidigal em meados daquela década.
Fundado em 1986 por Guti Fraga, o grupo tem a missão de possibilitar à comunidade do Vidigal a experiência com a arte e o acesso à cultura. Atualmente, o coletivo possui mais de cem peças teatrais encenadas, cinco curtas-metragens produzidos e mais de dez mil alunos beneficiados pelo projeto.

21 Atelie voador 300x200 8ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo tem 11 espetáculos de 7 países de graça no CCSP

Baianos encerram as apresentações

21 de abril, domingo
Salmo 91 - ATeliê voadOR Companhia de Teatro (Brasil/Salvador)
18h, Sala Jardel Filho (CCSP)– 324 lugares
Duração: 120 min / Classificação: 16 anos
Sinospe: Segunda montagem brasileira do texto do dramaturgo Dib Carneiro Neto, que com ele venceu o Prêmio Shell 2008, Salmo 91 conta a história de dez detentos sob o pano de fundo do massacre no presídio de Carandiru, onde 111 presos foram mortos pela polícia militar, em 1992. A peça não é um relato realista do massacre e foca na perspectiva do preso sobre a vida marginal.
ATeliê VoadOR foi criada em 2002 e é sediada na Universidade Federal da Bahia, trabalhando com temas ligados à subalternidade. Nos últimos três anos debruçou-se sobre a “Trilogia do Cárcere”, composta por O melhor do homem (2010), Salmo 91 (2012) e O diário de Genet (2013).

Visite o site oficial da 8ª Mostra Latino-Americana de Teatro de Grupo de São Paulo!

Curta nossa página no Facebook!

Veja a cobertura completa do R7 do Festival de Curitiba

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

ecum Centro Internacional de Teatro Ecum é inaugurado em São Paulo com programação de sucessos teatrais

Estrelas dos palcos, Juliana Galdino e Cacá Carvalho estão na programação de abertura - Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Unir artistas de repertório relevante em um lugar onde o fazer e pensar sobre teatro a nível mundial seja o grande objetivo. Esta é a proposta do Centro Internacional de Teatro Ecum, que foi inaugurado na última sexta (15), em São Paulo.

Até o mês de junho, o local receberá nada menos do que 22 espetáculos em suas três salas. Todos com trajetória de sucesso nos palcos brasileiros.

Quem abre a programação é Cacá Carvalho, com sua trilogia baseada na obra do dramaturgo italiano Pirandello. Está prevista também a volta de sucessos como Recusa, Comunicação a uma Academia, com a ótima Juliana Galdino interpretando um macaco, e Hotel Lancaster, entre outros.

O CIT-Ecum ocupa o antigo Teatro Coletivo, na rua da Consolação, 1.623. A partir de agora, o local vai sediar o Encontro Mundial das Artes Cênicas, o Ecum, antes realizado por sete edições em Belo Horizonte, desde sua fundação, em 1998. Mais de 20 mil pessoas já participaram do encontro, que já reuniu profissionais do palco de 34 diferentes países.

Guilherme Marques assume a direção geral do CIT-Ecum. A equipe ainda conta com Ruy Cortez na direção artístico-pedagógica, Rafael Steinhauser na direção executiva, Erica Teodoro, na direção de produção, Antonio Araujo e Maria Thais, na consultoria artístico-pedagógica, Ana Teixeira e Fernando Mencarelli como diretores associados e Gênia Kolesnikova na direção de relações internacionais.

A chegada dos cursos de teatro está prevista para acontecer após o encerramento da temporada de espetáculos inaugural, no mês de junho.

Saiba mais sobre o CIT-Ecum e veja a programação completa de inauguração!

Leia também:
 
Fique por dentro do que os atores fazem nos bastidores
 
Descubra agora tudo o que as belas misses aprontam
 
Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

fomento SP tem 100 espetáculos de graça nos 10 anos da Mostra Fomento ao Teatro neste fim de mês

Público paulistano tem a chance de ir ao teatro de graça nos próximos dias - Foto: Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Quem diz que não vai ao teatro porque não tem dinheiro no bolso não tem desculpa neste fim de mês.

A Mostra 10 Anos da Lei de Fomento ao Teatro de São Paulo vai apresentar cerca de cem espetáculos em 41 espaços da capital paulista. E o melhor: todos são gratuitos. As montagens são de 95 grupos ou coletivos da cidade.

Haverá muitas peças de rua, sobretudo em regiões onde o teatro não é tão presente.

A Mostra Fomento ao Teatro - 10 Anos será realizada nos dias 21, 22, 23 e 24 de novembro (quarta a sábado desta semana).

A abertura promete ser uma festança só. Na quarta (21), um cortejo sairá do Galpão do Folias, na rua Ana Cintra (do lado da saída do metrô Santa Cecília), e seguirá até a Galeria Olido e praça Dom José Gaspar. Artitas, bandeiras, bonecos e bganda prometem agitar o centro paulistano.

Outro detalhe interessante da programação será um baile às 18h de sexta (23), na praça Dom José Gaspar, ao lado da Biblioteca Mário de Andrade. O coro cênico de rua Cidade Apolínea, o grupo Parlendas, a Cia. Lya Tunde e o cantor de sambas e gafieiras Eric D'Ávila são presenças confirmadíssimas.

A Lei de Fomento ao Teatro da Cidade de São Paulo foi uma conquista da comunidade teatral paulistana e deve ser comemorada como se deve: prestigiando os espetáculos.

Para conferir a programação completa e se programar, basta clicar aqui.

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

A 8ª edição da Virada Cultural acontece entre as 18h deste sábado (5) e 18h deste domingo (6), em São Paulo.

A expectativa é que 4 milhões de pessoas participem da festa no centro da capital.

Há palcos para todos os gostos: música, cinema, teatro, infantil...

Veja a programação completa da Virada Cultural!

O jornalista Miguel Arcanjo Prado traz os principais destaques do evento na Agenda Cultural do Record News São Paulo, ao lado de Lidiane Shayuri.

Veja o vídeo:

Com Nathalia Boscolo, editora da Record News

[r7video]

Veja a programação completa da Virada Cultural!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

mostra latino blog Saiba como ver 10 peças de 7 países de graça na 7ª Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo em SP

Em sentido horário: as brasileiras da peça Dom QuiXota, as mexicanas de La Banda de las Recodas e as argentinas de La Edad de la Ciruela: teatro latino de graça no Bom Retiro, SP - Divulgação

Quem usa a velha desculpa que teatro é caro para não sair de casa pode mudar de tática. A 7ª Mostra Latino-Americana de Teatro de Grupo oferece dez espetáculos gratuitos até o próximo domingo (29), no bairro Bom Retiro, região central de São Paulo.

A festa de abertura foi nesta terça-feira (24), com a apresentação da obra mexicana La Banda de las Recodas, do grupo Las Reinas Chulas.

As apresentações acontecem em dois espaços: na Oficina Cultural Oswald de Andrade  (r. Três Rios, 363, Metrô Tiradentes, tel. 0/xx/3397-4002) e no Sesc Bom Retiro (al. Nothman, 183, CPTM Júlio Prestes, 0/xx/11 3397-4002). Cada espectador pode retirar um par de entradas uma hora antes de cada sessão no próprio local da apresentação.

A mostra este ano tem como tema “a mulher na produção teatral da América Latina”. Participam do evento cerca de cem artistas de sete países: México, Cuba, Argentina, Uruguai, Chile, Brasil e Espanha, como país convidado.

Entre os brasileiros, estão grupos que representam quatro Estados: Rondônia, Pernambuco, São Paulo e Santa Catarina.

Os espetáculos são analisados por dois críticos brasileiros e dois latinos, em uma publicação que circula durante o festival, o jornal O Latino-Americano, distribuído gratuitamente ao público da mostra e espaço de debate sobre o teatro latino-americano atual. Cada grupo fará encontros para explicar o processo criativo de cada obra.

Veja, abaixo, local e horário de cada espetáculo:

25 de abril (quarta-feira)
20h – Delirio Habanero (Teatro de La Luna/Cuba) – Sesc Bom Retiro
20h30 – Las Tribulaciones de Virginia (Cia. Hermanos Oligor/Espanha) – Oficina Cultural Oswald de Andrade

26 de abril (quinta-feira)
18h – Historia Descubiertas (Impronta Teatro e Cia do Quintal/Uruguai e Brasil-SP) - Oficina Cultural Oswald de Andrade
20h – As Três Irmãs (Cia. Traço de Teatro/Brasil-SC) – Sesc Bom Retiro

27 de abril (sexta-feira)
17h – As Dom QuiXotas em Defesa dos Direitos Humanos Enfrentando os Cafuçus (Loucas de Pedra Lilás/Brasil-PE) – Estação Tiradentes do Metrô
20h – As Filhas da Mata (O Imaginário/Brasil-RO) – Oficina Cultural Oswald de Andrade

28 de abril (sábado)
18h – La Edad de la Ciruela (Las Chicas Del Blanco/Argentina) - Oficina Cultural Oswald de Andrade
20h – Kamouraska (Cia. Inversa de Teatro/Espanha) - Oficina Cultural Oswald de Andrade

29 de abril (domingo)
18h – As Clarianas (Grupo Clariô de Teatro/Brasil-SP) - Oficina Cultural Oswald de Andrade

Veja também a programação das atividades paralelas da 7ª Mostra Latino-Americana de Teatro de Grupo.

Descubra agora os segredos de toda miss!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

fotos emi hoshi DSC 2716 Festival de Curitiba tem 41 peças grátis neste fim de semana

Memorial: o grande QG do Festival de Curitiba - Foto: Emi Hoschi/Clix

Quem está por Curitiba, no Paraná, e quer se divertir de graça neste fim de semana tem 41 espetáculos para ver. Como no Festival de Curitiba teatro sempre é em grande quantidade, são 24 opções neste sábado (31) e 17 neste domingo (1).

Gerald Thomas anda por Curitiba cercado de seguranças

Veja a lista, abaixo, e monte seu roteiro teatral:

DIA 31 DE MARÇO

Teatro Bento Mossurunga - Colegio Estadual do Paraná

  • 16 horas = Carnivale / Mostra Música & Dança (Tango x / PR)

Uma menina entra em um velho depósito e acaba achando objetos, fotos e roupas de um velho e antigo circo. Cansada, a pequena adormece e, em seus sonhos, os artistas circenses de outrora aparecem para, pela última vez, apresentar suas encantadoras performances.

Duração: 40 min

Auditório Brasílio Itiberê

  • 21 horas = Coreografia dos Porcos / Mostra Novas Linguagens (Grupo Tronco / SP)

Os bastidores de um teatro onde os dois personagens (Ator e Produtor) se percebem não apenas diante de um fracasso de bilheteria, mas, ainda pior, não encontram motivos para continuar a fazer arte. Decidem, então, em pacto secreto, assassinar uma pessoa a cada apresentação, diante dos olhos da plateia, sem concessões.

Duração: 50 min

 

Casa do Damaceno

  • 19 horas = Para o Vampiro - Variações nº2 / Mostra Novas Linguagens (Marcos Damaceno Cia de Teatro / PR)

Um homem. Duas mulheres. Tentativas de histórias e de vida. Pessoas na eterna agonia da incompletude. Uma atmosfera, um clima incrustado na alma. Somente histórias. Quem assistir o espetáculo ganha R$ 4,00 e estudante R$ 2,00.

Censura: 16 anos | Duração: 60 min

Pátio da Reitoria da UFPR

  • 17h30 = Circo S/A / Mostra Seu Nariz (Cia dos Palhaços / PR)

Alípio e Sombrinha tentam apresentar seu Circo, com uma sutil disputa pela atenção e o amor da platéia. A simplicidade e o jogo do Palhaço com o público permanecem neste espetáculo que completa oito anos em 2012.

Duração: 50 min

Memorial de Curitiba

  • 18 horas = De la Murcía ("Caixarola" teatro de caixa ambulante / PR)

Uma carruagem é puxada por uma menina mascarada. É dentro dessa estrutura que o público, um por vez, assiste ao espetáculo de aproximadamente 5 minutos. Com uma dramaturgia ambientada na Espanha do século XVI, a peça retrata o sonho, a liberdade e a arte, e reflete sobre igualdade, força e esperança.

Duração: 5 min

 

Praça Rui Barbosa

  • 10 horas = Deus Ajuda os Bão (Coletivo BoatoClandestino / PR)

Formiguinho, honesto cidadão, tem um objetivo na vida: colocar uma porta em sua casa. Nessa jornada pela bondade e submissão humana, Formiguinho descobre que para se ter o que se quer, mesmo uma simples porta, é necessário ir muito além.

Duração: 50 min

 

  • 12 horas = Ri Quem Quer (Grupo Anônimos de Teatro / ES)

Convite ao riso e ao divertimento em que os atores mostram que o teatro é uma forma livre de expressão humana, onde o riso pode derivar dos jogos circenses, do grotesco e do ridículo do corpo, e é capaz de provocar as mais diversas sensações. Uma peça cheia de improvisos.

Duração: 40 min

 

  • 15 horas = A Historia dos Caminhos Que Se Cruzam (Os Intiquentos Cia de Teatro e Circo/BA)

Sguibowsglaves e Aliquisinildete tomam conta da imaginação e conta uma história coberta de aventura, cheias de mitos e lendas do cerrado mato-grossense, onde o velho Amis e a menina Ade encaram de maneira emocionante muitos caminhos que se cruzam, onde o melhor amigo de Ade, o menino Andriel precisa trilhar para salvar sua amiga.

Duração: 50 min

  • 18 horas = Cadê o Teatro Que Estava Aqui? (Grupo Anônimos de Teatro / ES)

Um ator, um figurino, um cenário, uma apresentação nas ruas de Curitiba. Eis mais uma peça de teatro, certo? Cadê o teatro que estava aqui? ilustra a pergunta que todos fazem, mas se calam diante do espetáculo da cena, do fantástico que aliena. Num festival de teatro, o teatro realmente existe?

Duração: 60 min

Praça Osório

  • 11 horas = Chega o povo do Brasil - Intervenção de rua para espaços urbanos (Grupo Arte da Comédia / PR)

Dez personagens brasileiras representantes do Povo do Brasil. O cearense Rosendo, o carioca Biro Biro, o mineiro Saci, a gaúcha Amarinda, a baiana Miranda, a velha Josefina, do interior de um estado brasileiro qualquer, e o arrogante Capador, coronel conservador ou a jovem menina Penélope.

Duração: 30 min

  • 13 horas = Florisbela e Seus Dois Pretendentes (Cia. Teatral Ainda sem Nome / SP)

Uma apresentadora amadora farsante se desespera quando seu programa vai de mal a pior e admite que foi contratada para contar uma história da qual não se lembra. Através de um diretor e ponto eletrônico imaginário, ela conta o romance de Florisbela e seus dois pretendentes.

Duração: 45 min

 

  • 16 horas = Batimpaz (GRUTUN! Grupo de Teatro UniBrasil / PR)

Batimpaz discute o valor da guerra versus a paz. A partir da ingenuidade da criança, Enéas Lour buscou a inspiração para colocar no palco as atrocidades praticadas pelo homem. Brincando, as três personagens falam verdades e tocam em temas que muitas vezes deixamos de lado por não termos coragem de abordá-los.

Duração: 40 min

Praça Santos Andrade

  • 13 horas = Qual É A Graça (Cia Do Bem / PR)

Baseada em depoimentos de alunos de Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas de Curitiba e região, a peça narra, com toque circense, a história de Coxinha e Macarrão, dois jovens estudantes que lidam diariamente com conflitos no ambiente escolar e a perspectiva de um futuro melhor.

Duração: 50 min

 

  • 18 horas = Serviço Ativo em Metadança N.5 (Coletivo Génos Teatro Dança / SC)

Série de performances de dança para espaços urbanos, numa coreografia de jogos de improvisação de dança e teatro e execução de tarefas para três pessoas. A composição possui dois elencos, um masculino e outro feminino, pois as questões da masculinidade e da feminilidade são abordadas na proposta.

Duração: 60 min

Praça da Espanha

  • 12 horas = Na Rua, Na Chuva e No Teatro (Grupo Moving / CE)

O espetáculo traz no seu contexto cênico o teatro e a dança no seu encenar. Mostrando personagens que vivem nas ruas e que nelas brincam de dançar e recitar versos, fazendo-as palco, conta uma história envolvente sobre os sentimentos reais e os imaginários.

Duração: 45 min

  • 16 horas = A Pereira da Tia Miséria (Os Intiquentos Cia de Teatro e Circo / SP)

Baseado no livro "O Concretismo Abstrato do Mundo", de Alexandre Carraca.

 

 

Largo da Ordem / Bebedouro

  • 11 horas = A Menina Que Foi Arquivada (Núcleo Cênico ProjetoBaZar/SP)

História de uma menina, fruto de um aborto mal sucedido, cuja trajetória de vida fica entre a cruz e a bandeira, entre a educação moral cristã e as ideias revolucionárias. Questionamento do destino, transitando por personagens históricos e censurados da dramaturgia brasileira.

Duração: 60 min

  • 16h30 = Sonho de Palhaço - Carambas e Carambolas! (Cia dos Homens de Palha de Circo e Teatro / SP)

Histórias de dois palhaços. Pinotti e Petéko, que sonham em entrar para o elenco do Magnânimo Grand Circus Maximus. A primeira tentativa não é das melhores e são rejeitados pelo dono do circo. Os palhaços, porém, não desistem de seu grande sonho e começam a apresentar o que fazem de melhor.

Duração: 45 min

 

  • 19 horas = Barganha (Os Intiquentos Cia de Teatro e Circo / BA)

Desempregado já há muito tempo, Lázaro, com muitas dívidas, precisa encontrar um meio de sustentar sua família. Pressionado pela situação e sem outras alternativas em vista, ele sai às ruas em busca de qualquer oportunidade que o permita saciar a fome dos filhos.

Duração: 45 min

 

  • 23 horas = Rock is Dead? (Paris Blues Produções Artísticas / PR)

A história de um rock psicodélico, político e poético. Canções interpretadas por atores e uma banda convidam o espectador a viver no mundo de Jim Morrison e deixar-se influenciar, como o artista, pela estética do grupo Living Theatre, em atravessar o outro lado e viver o mundo do Rei Lagarto.

Duração: 90 min

 

Largo da Ordem / Cavalo Babão

  • 12 horas = O Grande Invento (Turma do Papum / SC)

As mais significativas fábulas de Esopo são recontadas de modo muito divertido por dois personagens caçadores de histórias que estão à procura de um grande invento que faz os bichos falarem. Na montagem, os atores contracenam com bonecos de diversas técnicas de construção e manipulação.

Duração: 45 min

  • 18 horas = Antes do Terceiro Sinal (Grupo Teatral Entreactos / MG)

Beatriz Falcão é uma premiada e conceituada atriz de teatro prestes a estrear o texto de Ibsen, Casa de Bonecas. Ao seu lado o ator novato Caio de Oliveira, famoso graças a comerciais veiculados na televisão. Beatriz decide não entrar mais em cena e cabe ao jovem Caio convencer a veterana.

Duração: 40 min

  • 20h30 horas = Desvio (Cia. Numseikitem / SP)

Em Desvio, o público é escolhido na rua. As pessoas são abordadas aleatoriamente, sendo convidadas para ingressar no carro que comporta três pessoas por apresentação. A ação interage com a cidade, expandindo a noção do espectador, que é pego de surpresa para ser desviado de seu trajeto.

Duração: 30 min

Largo da Ordem / Relógio das Flores

  • 10 horas = “E Toda Vez Que Ele Passa, Vai Levando Qualquer Coisa Minha...” (Delirivm Teatro de Dança / SP)

Um grupo de pessoas traz consigo sonhos, desejos e esperanças em uma estação à espera do trem. Sua história não é conhecida e o espetáculo, sem texto falado, é desenhado por gestos e expressões. Teriam sido as pessoas abandonadas em um vilarejo, ou seriam fantasmas destinados a vagar por essa estação?

Duração: 55 min

DIA 01 DE ABRIL

Auditório Brasílio Itiberê

  • 18 horas = Coreografia dos Porcos / Mostra Novas Linguagens (Grupo Tronco / SP)

Os bastidores de um teatro onde os dois personagens (Ator e Produtor) se percebem não apenas diante de um fracasso de bilheteria, mas, ainda pior, não encontram motivos para continuar a fazer arte. Decidem, então, em pacto secreto, assassinar uma pessoa a cada apresentação, diante dos olhos da plateia, sem concessões.

Duração: 50 min

Casa do Damaceno

  • 19 horas = Para o Vampiro - Variações nº2 / Mostra Novas Linguagens (Marcos Damaceno Cia de Teatro / PR)

Um homem. Duas mulheres. Tentativas de histórias e de vida. Pessoas na eterna agonia da incompletude. Uma atmosfera, um clima incrustado na alma. Somente histórias. Quem assistir o espetáculo ganha R$ 4,00 e estudante R$ 2,00.

Censura: 16 anos | Duração: 60 min

Pátio da Reitoria da UFPR

17h30 = O Louco Magnético / Mostra Seu Nariz (Cia dos Nobres Arteiros / SC)

Nesta paródia da nossa insensata vida moderna, Amanito Matutino, um palhaço no aperto financeiro, se vê obrigado a pedir empréstimo para o grandioso Honestious International Bank S/A. Graças aos juros, o pobre cidadão jamais consegue pagar sua dívida e se vê escravo do compromisso com o banco.

Duração: 60 min

Memorial de Curitiba

  • 18 horas = De la Murcía ("Caixarola" teatro de caixa ambulante / PR)

Uma carruagem é puxada por uma menina mascarada. É dentro dessa estrutura que o público, um por vez, assiste ao espetáculo de aproximadamente 5 minutos. Com uma dramaturgia ambientada na Espanha do século XVI, a peça retrata o sonho, a liberdade e a arte, e reflete sobre igualdade, força e esperança.

Duração: 5 min

 

Praça Rui Barbosa

  • 10 horas = Na Rua, Na Chuva e No Teatro (Grupo Moving / CE)

O espetáculo traz no seu contexto cênico o teatro e a dança no seu encenar. Mostrando personagens que vivem nas ruas e que nelas brincam de dançar e recitar versos, fazendo-as palco, conta uma história envolvente sobre os sentimentos reais e os imaginários.

Duração: 45 min

  • 15 horas = A Historia dos Caminhos Que Se Cruzam (Os Intiquentos Cia de Teatro e Circo/BA)

Sguibowsglaves e Aliquisinildete tomam conta da imaginação e conta uma história coberta de aventura, cheias de mitos e lendas do cerrado mato-grossense, onde o velho Amis e a menina Ade encaram de maneira emocionante muitos caminhos que se cruzam, onde o melhor amigo de Ade, o menino Andriel precisa trilhar para salvar sua amiga.

Duração: 50 min

Praça Osório

  • 11 horas = Deus Ajuda os Bão (Coletivo BoatoClandestino / PR)

Formiguinho, honesto cidadão, tem um objetivo na vida: colocar uma porta em sua casa. Nessa jornada pela bondade e submissão humana, Formiguinho descobre que para se ter o que se quer, mesmo uma simples porta, é necessário ir muito além.

Duração: 50 min

 

  • 13 horas = Cadê o Teatro Que Estava Aqui? (Grupo Anônimos de Teatro / ES)

Um ator, um figurino, um cenário, uma apresentação nas ruas de Curitiba. Eis mais uma peça de teatro, certo? Cadê o teatro que estava aqui? ilustra a pergunta que todos fazem, mas se calam diante do espetáculo da cena, do fantástico que aliena. Num festival de teatro, o teatro realmente existe?

Duração: 60 min

Praça Santos Andrade

  • 15 horas = Qual É A Graça (Cia Do Bem / PR)

Baseada em depoimentos de alunos de Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas de Curitiba e região, a peça narra, com toque circense, a história de Coxinha e Macarrão, dois jovens estudantes que lidam diariamente com conflitos no ambiente escolar e a perspectiva de um futuro melhor.

Duração: 50 min

Praça da Espanha

  • 12 horas = Sonho de Palhaço - Carambas e Carambolas! (Cia dos Homens de Palha de Circo e Teatro / SP)

Histórias de dois palhaços. Pinotti e Petéko, que sonham em entrar para o elenco do Magnânimo Grand Circus Maximus. A primeira tentativa não é das melhores e são rejeitados pelo dono do circo. Os palhaços, porém, não desistem de seu grande sonho e começam a apresentar o que fazem de melhor.

Duração: 45 min

 

  • 14 horas = A Menina Que Foi Arquivada (Núcleo Cênico ProjetoBaZar/SP)

História de uma menina, fruto de um aborto mal sucedido, cuja trajetória de vida fica entre a cruz e a bandeira, entre a educação moral cristã e as ideias revolucionárias. Questionamento do destino, transitando por personagens históricos e censurados da dramaturgia brasileira.

Duração: 60 min

  • 16 horas = Serviço Ativo em Metadança N.5 (Coletivo Génos Teatro Dança / SC)

Série de performances de dança para espaços urbanos, numa coreografia de jogos de improvisação de dança e teatro e execução de tarefas para três pessoas. A composição possui dois elencos, um masculino e outro feminino, pois as questões da masculinidade e da feminilidade são abordadas na proposta.

Duração: 60 min

Largo da Ordem / Bebedouro

  • 16h30 = Batimpaz (GRUTUN! Grupo de Teatro UniBrasil / PR)

Batimpaz discute o valor da guerra versus a paz. A partir da ingenuidade da criança, Enéas Lour buscou a inspiração para colocar no palco as atrocidades praticadas pelo homem. Brincando, as três personagens falam verdades e tocam em temas que muitas vezes deixamos de lado por não termos coragem de abordá-los.

Duração: 40 min

  • 19 horas = Barganha (Os Intiquentos Cia de Teatro e Circo / BA)

Desempregado já há muito tempo, Lázaro, com muitas dívidas, precisa encontrar um meio de sustentar sua família. Pressionado pela situação e sem outras alternativas em vista, ele sai às ruas em busca de qualquer oportunidade que o permita saciar a fome dos filhos.

Duração: 45 min

  • 23 horas = Rock is Dead? (Paris Blues Produções Artísticas / PR)

A história de um rock psicodélico, político e poético. Canções interpretadas por atores e uma banda convidam o espectador a viver no mundo de Jim Morrison e deixar-se influenciar, como o artista, pela estética do grupo Living Theatre, em atravessar o outro lado e viver o mundo do Rei Lagarto.

Duração: 90 min

Largo da Ordem / Cavalo Babão

  • 16 horas = Circo di Due (GTI - Grupo Teatro do Imprevisto / SP)

Depois de várias tentativas frustradas por esse mundão afora, os palhaços Tropo Opo Valantaimes e Don Ruan da Silva tentam cativar o público apresentando o Circo di Due, com criativos números circenses e o grande, incrível, magnífico, luxuoso, esbelto, difícil, doloroso, perigoso, proém esplêndido número da Segunda Altura.

Duração: 50 min

  • 20h30 horas = Desvio (Cia. Numseikitem / SP)

Em Desvio, o público é escolhido na rua. As pessoas são abordadas aleatoriamente, sendo convidadas para ingressar no carro que comporta três pessoas por apresentação. A ação interage com a cidade, expandindo a noção do espectador, que é pego de surpresa para ser desviado de seu trajeto.

Duração: 30 min

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com