Posts com a tag "sao paulo"

Elenco VIRA LATAS DE ALUGUEL foto by Weslei Barba 1 Veja os indicados em São Paulo ao Prêmio Shell de Teatro no primeiro semestre de 2014

Peça feita na comunidade de Heliópolis, em São Paulo, com direção Daniel Gaggini, Vira-Latas de Aluguel é indicada na categoria Inovação do Prêmio Shell - Foto: Weslei Barba/Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

O 27º Prêmio Shell de Teatro divulgou, nesta terça (22), os indicados paulistanos referentes ao primeiro semestre de 2014.

A peça Trágica.3 – Electra Medéia Antígona é o maior destaque desta primeira lista, com cinco indicações: direção, atriz, figurino, iluminação e música. Assim É (Se lhe Parece) vem em segundo lugar com três indicações.

Veja a lista completa:

Autor:
Leonardo Cortez por “Madito Benefício”
Sérgio Roveri por “Os que vem com a maré”

Direção:
Guilherme Leme por “Trágica.3 – Electra Medéia Antígona”
Marco Antônio Pâmio por “Assim é (se lhe parece)”

Ator:
Roney Facchini por “Ou você poderia me beijar”
Rubens Caribé por “Assim é (se lhe parece)”

Atriz:
Clara Carvalho por “Ou você poderia me beijar”
Denise Del Vecchio “Trágica.3 – Electra Medéia Antígona”

Cenário:      
Marco Lima por “Vidas Privadas”
Zé Valdir e Marcelo Lazzaratto por “Maldito Benefício”

Figurino:
Gabriel Villela e José Rosa por “Um réquem para Antonio”
Glória Coelho por “Trágica.3 – Electra Medéia Antígona”

Iluminação: 
Caetano Vilela por “Assim é (se lhe parece)
Tomás Ribas por “Trágica.3 – Electra Medéia Antígona”

Música:       
Fernando Alves Pinto, Letícia Sabatella e Marcello H por “Trágica.3 – Electra Medéia Antígona”
Jonatan Harold por “Florilégio musical II, nas ondas do rádio”

Inovação:
Projeto Vira-Latas de Aluguel pela projeção, capacitação e acessibilidade da linguagem teatral na comunidade de Heliópolis.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos bastidores

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer está num só lugar: veja!

 

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

sergio maciel lucinha araujo Ex namorado e mãe de Cazuza prestigiam estreia do musical sobre o cantor em São Paulo

O ex-namorado de Cazuza, Sérgio Maciel, o Serginho, e a mãe do cantor, Lucinha Araújo, prestigiaram Cazuza - Pro Dia Nascer Feliz no Teatro Procópio Ferreira, em SP - Foto: Caio Duran e Thiago Duran/AgNews; veja galeria

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Um batalhão de artistas compareceu ao Teatro Procópio Ferreira, em São Paulo, na noite desta segunda (21), para acompanhar a sessão para convidados do musical Cazuza - Pro Dia Nascer Feliz. A obra, escrita por Aloisio de Abreu e dirigida por João Fonseca, chega à capital paulista após temporada de sucesso no Rio. Emilio Dantas vive Cazuza. O charme da apresentação especial paulistana foi a presença na plateia de Lucinha Araújo, mãe de Cazuza, e de Sergio Maciel, o Serginho, que foi namorado do cantor. Ambos subiram ao palco, ao fim, após convite do elenco. Também estavam na plateia, entre outros, o casal Michel Teló e Thaís Fersoza e o diretor José Possi Neto. Veja a galeria completa com quem esteve por lá!

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos bastidores

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer está num só lugar: veja!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

BRtrans Foto Lina Sumizono alta1 BR Trans fecha temporada em SP com bate papo

Entrada grátis: cena da peça BR-Trans, que termina temporada em São Paulo - Foto: Lina Sumizono

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Após sucesso no último Festival de Curitiba, a peça BR-Trans termina curtíssima temporada gratuita em São Paulo neste sábado (28), às 20h, na Oficina Cultural Oswald de Andrade (r. Três Rios, 363, Bom Retiro, tel. 0/xx/11 3222-2662).

O espetáculo traz o ator cearense Silvero Pereira em cena. Ele também é autor do texto, dirigido por ele e Jezebel De Carli. No enredo, o universo dos transgêneros, transformistas e transexuais. Em cena, muita graça e muita tristeza também.

Neste sábado (28), data em que se comemora o Dia Internacional do Orgulho LGBT,  o público paulistano pode participar de um bate-papo com Pereira, que integra o Coletivo Artístico As Travestidas. Começa às 17h.

Ele promete responder perguntas sobre o processo criativo da peça, que contou com investigação cênica na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. As entradas tanto para o bate-papo quanto para a peça podem ser retiradas sempre meia hora antes.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos bastidores

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer está num só lugar: veja!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

inti raymi 5 Marba Goicochea vive lenda andina em São Paulo

Nome importante dos palcos paulistanos, a atriz peruana Marba Goicochea, ao centro, participa da Festa do Sol no Memorial, em São Paulo - Foto: Antônio Andrade/Planeta América Latina

A atriz peruana radicada em São Paulo Marba Goicochea foi a uma das estrelas da Inti Raymi - Festa do Sol, realizada no último sábado (21), no Memorial da América Latina.

inti raymi 2 Marba Goicochea vive lenda andina em São Paulo

Brasil também foi lembrado na festa andina - Foto: Antônio Andrade/Planeta América Latina

Esta foi a primeira vez que a celebração foi feita no Brasil, comemorando a chegada do novo ano para os povos andinos, no caso, o ano-novo aimará 5.522.

Marba representou o Peru na festa que teve também a presença de bolivianos e chilenos radicados na capital paulista.

Segundo a tradição, no império Inca, os nobres se consideravam filhos naturais do Sol e deviam corresponder a ele com sacrifícios e oferendas.

inti raymi 4 Marba Goicochea vive lenda andina em São Paulo

Público acompanha atento ao festejo em SP - Foto: Antônio Andrade/Planeta América Latina

Os povos originários viviam da agricultura e dos ritos agrícolas em devoção à mãe Terra (Pachamama) e ao pai Sol (Inti).

Marba deu vida a Mama Ocllo, a deusa da fertilidade inca, ao lado dos atores bolivianos Mario Ayala (Inca Manco Capac), Hugo Fernando Vargas (Sumo Sacerdote) e Juan Casicanki (Shaman).

Também participaram os grupos bolivianos folclóricos Italaque, San Ponhada  e Kantuta Bolívia.

inti raymi 9 Marba Goicochea vive lenda andina em São Paulo

Grupos folclóricos bolivianos participaram da festa no Memorial - Foto: Antônio Andrade/Planeta América Latina

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

relampiao joca duarte Cangaço e cultura brasileira são temas de Relampião, peça da Cia. do Miolo, grátis em SP

Cultura popular brasileira no teatro: cena da peça Relampião, que terá sessão grátis dia 31 - Foto: Joca Duarte

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A Companhia do Miolo agendou para o próximo dia 31 de maio, um sábado, uma apresentação gratuita da peça Relampião.

Com parceria com a Cia. Pauliceia, a obra de rua tem como inspiração o cangaço brasileiro.

A sessão especial será às 15h, no largo do Rosário, na Penha, zona leste de São Paulo.

Para compor a montagem, o grupo de artistas mergulhou fundo na cultura nacional, investigando nossas raízes para criar uma obra que se comunica com qualquer plateia.

A luta do cangaço serve de mote para uma comparação com o mundo atual, repleto de Lampiões e Marias Bonitas, na visão do grupo.

Entre as inspirações confessas, as carrancas do Rio São Francisco e o movimento folclórico de folguedo cênico Cavalo Marinho.

Relampião
Quando: Sábado, 31/5/2014, às 15h (única apresentação)
Onde: Largo do Rosário, Penha, zona leste de São Paulo
Quanto: Grátis
Classificação etária: Livre

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

blog madame sata Peças abordam diversidade sexual em São Paulo

O ator Sidney Santiago Kuanza em cena da peça Cartas a Madame Satã... - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

São Paulo recebe neste fim de semana um contingente de mais de 4 milhões de turistas, que são atraídos à cidade por conta da 18ª Parada Gay, ou Parada do Orgulho LGBT, o maior evento do calendário da cidade. Eles gastam cerca de R$ 188 milhões. E boa parte deste contingente costuma ser público interessado em atividades culturais. O Atores & Bastidores do R7 selecionou alguns espetáculos na cidade que dialogam com este público. Veja só:

Os Crespos 035 ok 1 Peças abordam diversidade sexual em São Paulo

Peça da Cia. Os Crespos na Roosevelt - Foto: Divulgação

Cartas a Madame Satã ou Me Desespero Sem Notícias Suas 
A nova produção da Cia. Os Crespos mostra um homem, vivido por Sidney Santiago Kuanza. Ele está em um quarto, onde que escreve cartas para Madame Satã, o lendário personagem da Lapa, bairro boêmio do Rio. Os atores Vitor Bassi e Luis Navarro participam em vídeo. Lucélia Sergio dirige a obra que aborda a homoafetividade de homens negros. "Vamos falar do assunto sem nos deixar intimidar por tabus", diz a diretora.
No Teatro Studio Heleny Guariba (praça Roosevelt, 184, metrô República, tel. 0/xx/11 3259-6940). Dia 2/5, 21h; 3/5, 21h; 4/5, 19h; 9/5, 21h; 10/5, 23h59; 11/5, 22h; 17/5, 21h; e 18/5, 19h. 14 anos. R$ 15. Até 18/5/2014.

Dark Room Peças abordam diversidade sexual em São Paulo

Dark Room: descobertas - Foto: Divulgação

Dark Room
O texto de Mário Viana conta a história de um jovem chamado Wesley (Márcio Lima), que vai descobrir uma verdade desconcertante sobre seu pai. O mundo gay serve de cenário para esta descoberta, que promete deixar a plateia com o coração na mão em muitos momentos. No elenco, também estão Murillo Effe, que dirige a obra, e Natasha Rasha.
No Teatro do Ator (praça Roosevelt, 184, metrô República, tel. 0/xx/11 3257-3207). Sexta, 21h30. 16 anos. R$ 50. Até 25/7/2014.

o amante do meu marido Peças abordam diversidade sexual em São Paulo

O Amante do Meu Marido: riso e preconceito - Foto: Divulgação

O Amante do Meu Marido
Um senhor aposentado tem um velho sonho: encenar uma peça de teatro. Até que consegue trabalho no palco, como um homossexual em uma peça. A situação gera situações complicadas para ele. Por meio do riso, a peça deixa evidente que o preconceito ainda está arraigado em boa parte da população.
No Teatro Ruth Escobar (r. dos Ingleses, 209, metrô Brigadeiro, tel. 0/xx/11 3289-2358). Sexta e sábado, 21h30; domingo, 19h30. 12 anos. R$ 50 e R$ 60 (sáb). Até 29/6/2014.

as mocas o ultimo beijo ricardo martins Peças abordam diversidade sexual em São Paulo

Cena de As Moças: amor delicado - Foto: Ricardo Martins

As Moças - O Último Beijo
Na tumultuada década de 1960, com a ditadura e a repressão de pano de fundo, enquanto os jovens vivem o começo da era de liberação sexual, uma jornalista e uma jovem atriz dividem um apartamento e fazem importantes descobertas.
No Espaço dos Parlapatões (praça Roosevelt, 158, metrô República, tel. 0/xx/11 3258-4449). Quarta e Quinta, 21h. 14 anos. R$ 40. Até 15/5/2014.

humanidade Peças abordam diversidade sexual em São Paulo

Cena da peça Não Fornicarás - Foto: André Stefano

E se Fez a Humanidade Ciborgue em 7 Dias
O grupo Os Satyros encena sete diferentes montagens todo domingo, a partir das 14h, cada uma com 50 minuto s de durção. Todas abordam a relação do homem contemporâneo com as novas tecnologias. E com o sexo também. Em Não Morrerás (15h30), a diva Phedra D. Córdoba canta Beatles.
No Espaço dos Satyros 1 (praça Roosevelt, 214, metrô República, tel. 0/xx/11 3258-6345). Domingo, entre 14h e 23h59. 16 anos. R$ 20. Até 28/9/2014.

 

PHEDRA ANDRE STEFANO Peças abordam diversidade sexual em São Paulo

Phedra D. Córdoba canta Beatles em Não Morrerás: todo domingo, às 15h30, no Satyros 1 - Foto: André Stéfano

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

ivanov jorge etecheber3 Cearenses fazem Tchékhov grátis em SP e BH

De graça: Ivanov, do grupo Teatro Máquina, do Ceará, faz temporada em SP e BH - Foto: Jorge Etecheber

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

O Teatro Máquina se prepara para uma série de quatro sessões grátis em São Paulo e mais quatro em Belo Horizonte de sua montagem Ivanov.

O grupo de Fortaleza, Ceará, se apresenta de 2 a 4 de maio no CIT-Ecum, no centro paulistano. No fim de semana seguinte, de 9 a 11 de maio, faz temporada no Galpão Cine Horto, em BH.

A peça, de tom melancólico, integrou o último FIT Rio Preto (Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto), quando foi vista pelo R7leia a crítica.

O segundo texto escrito em 1897 pelo autor russoAnton Tchékhov (1860-1904) revela a trajetória de um homem que vive em conflito, afinal, sua mulher está morrendo e ele se vê apaixonado por uma jovem.

A obra representa a decadência da aristocracia rural russa no século 19, às vésperas da revolução comunista que criaria a União Soviética no começo do século 20. Fran Teixeira assume a direção da montagem.

No elenco, estão Aline Silva, Ana Luiza Rios, Edivaldo Batista, Bruno Lobo, Levy Mota e Loreta Dialla.

Ivanov
Temporada em SP
Quando: Sexta, 21h; sábado, 19h e 21h; domingo, 20h. 70 min. De 2/5/2014 a 4/5/2014
Onde: CIT-Ecum (r. da Consolação, 1623, metrô Paulista, São Paulo, tel. 0/xx/11 3129-9132)
Quanto: grátis
Temporada em BH
Quando: Sexta, 20h; sábado, 19h e 21h; domingo, 19h. 70 min. De 9/5/2014 a 11/5/2014
Onde: Galpão Cine Horto (r. Pitangui, 3613, metrô Horto, Belo Horizonte, tel. 0/xx/31 3481-5580)
Quanto: grátis tanto em SP quanto em BH
Classificação etária: 14 anos

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

omanual grupoobadeteatro foto Comédia inventa um manual para a vida boa

Peça O Manual faz temporada em maio no Teatro Escola Macunaíma - Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Se a vida tivesse um manual de instruções tudo seria mais fácil. Pelo menos, saberíamos de cara como o mundo funciona, evitando os tropeços tão costumeiros. Mas, será isto possível? Este é o mote da peça O Manual, do Grupo Oba! de Teatro, que estreia em São Paulo no próximo dia 2 de maio, no Teatro Escola Macunaíma.

A comédia é dirigida por Lucas França, que contou com assistência de Letícia Junqueira. A obra participou da mostra Fringe, no último Festival de Teatro de Curitiba.

A previsão é que fique em cartaz na capital paulista até 25 de maio, sempre aos fins de semana. No elenco, estão Graziela Kannebley, Robson Guedes e Tally Mendonça.

No texto de Tally Mendonça, o próprio Deus desce à Terra para ajudar os homens com uma espécie de "manual da vida". Para tanto, contará com a ajuda de Pedro, um jovem desiludido, e de sua amiga, Luci.

Presente na cena desde 2011, o Grupo Oba! já participou de vários festivais. No repertório atual, além de O Manual, eles também têm a peça infantil Violeta, a Menina Leitora.

O Manual
Quando: Sextas e sábados, 21h. Domingos, 20h. 75 min. Entre 02 e 25/5/2014
Onde: Teatro Escola Macunaíma (r. Adolfo Gordo, 238, Campos Elíseos, metrô Santa Cecília, São Paulo, tel. 0/xx/11 3217-3400)
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)
Classificação etária: 12 anos

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

laerte kessimos cirurgia Ator toma soco e quebra maxilar em São Paulo

Laerte Késsimos, no hospital, antes de fazer a cirurgia no maxilar - Foto: Reprodução

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

O Laerte Késsimos deve passar por uma cirurgia nas próximas horas, no Hospital Igesp, na Bela Vista, em São Paulo, onde está internado por conta de uma lesão no maxilar que sofreu durante uma confusão na rua Augusta, região central de São Paulo.

Mineiro radicado em São Paulo, Késsimos já realizou peças em importantes grupos da cena teatral paulistana, como Os Satyros e Núcleo Experimental. Sua obra mais recente foi Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, dirigida por Eric Lenate.

Segundo o próprio ator publicou em uma rede social, "rolou uma situação de assalto quando chegava em casa".

Festival de Curitiba 2014 teve público de 230 mil pessoas

De acordo com o relato do artista, "uma travesti roubou o celular" do bolso do ator, que reagiu. Ao ver os dois discutindo, um homem que passava na rua pensou que seria Késsimos quem estaria tentando agredir a travesti e lhe desferiu um "murro na cara".

"Ele acertou em cheio e quebrou meu maxilar. O celular foi recuperado", escreveu o ator revelado na peça Transex, do grupo Os Satyros, em 2004.

A notícia logo reverberou na classe artística. A atriz Lulu Pavarin se manifestou.

— Tomara tenha alguma câmera possa depois identificar quem são essas pessoas horríveis. Desejo que se recupere o mais rápido possível.

O Atores & Bastidores do R7 conseguiu falar com Késsimos neste domingo (6). Ele afirmou que, na confusão, o homem que lhe golpeou fugiu. E que não chegou a chamar a polícia.

Ele está no hospital acompanhado de familiares e amigos. Apesar do maxilar quebrado, Késsimos consegue falar pausadamente. Ele agradeceu a preocupação de todos.

laerte kessimos 3 ator foto eduardo enomoto r71 Ator toma soco e quebra maxilar em São Paulo

Laerte Késsimos é ator e já trabalhou em peças dos Satyros e do Núcleo Experimental - Foto: Eduardo Enomoto

Leia a cobertura completa do R7 no Festival de Teatro de Curitiba!

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes

golpe militar foto arquivo 31 3 1964 estadao conteudo Artistas descomemoram 50 anos do golpe militar na 2ª Mostra Teatral de Direitos Humanos de SP

Tanque militar circula no bairro das Laranjeiras, no Rio, em 31 de março de 1964 - Foto: Arquivo/Estadão Conteúdo

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Começou nesta segunda (24) e vai até o próximo domingo (30), a 2ª Mostra Teatral de Direitos Humanos de São Paulo.

O evento integra uma série de atividades culturais pela cidade que lembram os 50 anos do golpe militar que instaurou a ditadura no Brasil em 1964. O objetivo é fazer uma "descomemoração" da data.

A realização é do Núcleo do 184, da Cooperativa Paulista de Teatro e da Cia. do Feijão.

As apresentações acontecem no Teatro Studio Heleny Guariba e também na sede da Cia. do Feijão, no centro paulistano [veja endereços ao fim].

 

alem do ponto os crespos Artistas descomemoram 50 anos do golpe militar na 2ª Mostra Teatral de Direitos Humanos de SP

Os Crespos se apresentam na mostra com Além do Ponto - Foto: Divulgação

Integram a programação no Guariba os espetáculos Iracema – a Paulistada: um Solo Manifesto, da Cia. de Solistas (25/03, às  20h); Milagre na Cela, de Jorge Andrade, com leitura do Grupo Kaus (26/03, às 20h); Além do Ponto, da Cia. Os Crespos (27/03, às 20h); Utopia, de Thomas Moore, encenada pela Cia. Esquizocênica (30/03, às 17h). O Núcleo do 184 também faz as peças A Necessidade da Arte, de Ernst Fischer (28/03, às 20h); O Rato Pensador, de Agenor Bevilacqua (29/03, às 16h); Caixa de Retratos (29/03, às 20h); e Jonas/Bacuri/ Bacuri/Jonas (30/03, às 19h30).

Já na Cia. do Feijão serão encenadas Clarisse, Virgínia, Catarina, do grupo Mal Amadas Poética do Desmonte (26/03, às 20h); O Interrogatório Brasileiro, com leitura do Núcleo do 184 (28/03, às 16h); Reis de Fumaça, da Cia. do Feijão (28/03, às 18h); e O Mundo das Águas, da Cia. A Jaca Est (29/03, às 15h).

A mostra será encerrada com a leitura de Poesia de Resistência, pelo ator Roberto Ascar e pelo músico Beto Kapeta, no dia 30 de março, às 20h, no Teatro Studio Heleny Guariba.

2ª Mostra Teatral de Direitos Humanos
Quando: 24 a 30 de março de 2014
Quanto: grátis
Onde: Teatro Studio Heleny Guariba (praça Roosevelt, 184, São Paulo, metrô República)
Espaço da Cia. do Feijão (rua Doutor Teodoro Baima, 68, São Paulo, metrô República)
Informações: 0/xx/11 3259-6940

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com