Carnaval 2013

9/2/2013 às 00h53 (Atualizado em 9/2/2013 às 01h47)

Com simplicidade, Tatuapé empolga na abertura do Carnaval paulistano

Escola homenageou a sambista Beth Carvalho em sua volta ao Grupo Especial

Thiago Calil, do R7

Vice-campeã do Acesso em 2012, coube a Acadêmicos do Tatuapé a missão de abrir os desfiles do Grupo Especial no fim da noite de sexta-feira (8). Para isso, a escola apostou na história da sambista Beth Carvalho, um tema forte, que agradou a boa parte dos apaixonados por Carnaval.

A comissão de frente veio fantasiada de Zé Carioca, em referência ao Rio de Janeiro. A coreografia foi simples, mas cumpriu seu papel de apresentar a escola. O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Diego e Jussara, veio logo na sequência, todo de dourado, mesma cor do abre-alas. Foi uma homenagem da agremiação a sua própria história — A Tatuapé completou 60 anos em 2013.

O primeiro setor seguiu o início da vida da cantora. Beth Carvalho foi mostrada como bailarina clássica e professora de violão até chegar em seus primeiros passos como sambista. O morro da Mangueira, onde fica a escola de coração da homenageada foi retratado no segundo carro. O símbolo da escola carioca e uma escultura de Cartola vieram logo na frente da alegoria.

Acadêmicos do Tatuapé inova com musa de bateria de 17 anos e rei de bateria

Outro momento interessante do desfile foi o segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira que desfilou com um pavilhão da Tatuapé e da Mangueira.

Acadêmicos do Tatuapé abre desfiles do Carnaval de SP com enredo sobre Beth Carvalho

As grandes músicas de Beth Carvalho não ficaram de fora, como Folhas Secas e As Rosas Não Falam.  O bloco Cacique de Ramos foi lembrado na terceira alegoria, que também trazia fotos dos afilhados da sambista. Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz e Jorge Aragão foram algumas das personalidades lembradas. No quarto carro, foi mostrado como a música de Beth Carvalho ultrapassou as fronteiras terrestres e chegou ao espaço.

Miau! Dani Sperle desfila de gatinha na Acadêmicos do Tatuapé

A escola abriu o Carnaval de São Paulo com um bom enredo, com alegorias muito bem elaboradas e fantasias que preencheram a avenida. Não se viu no desfile, no entanto, recursos usados com exaustão no Grupo Especial, como o movimento das esculturas e efeitos de iluminação nos carros-alegóricos. Em compensação, o samba funcionou muito bem na avenida e a escola passou com bastante animação.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!