Carnaval 2013

10/2/2013 às 00h34 (Atualizado em 10/2/2013 às 00h42)

“Demos um passo para trás pra dar dois para frente”, diz presidente da Nenê sobre volta ao Grupo Especial

Agremiação abriu a segunda noite de desfiles neste sábado falando sobre a igualdade

Marsílea Gombata, do R7

Nenê de Vila Matilde foi a primeira escola a desfilar no Sambódromo do Anhembi na noite deste sábado (9) Eduardo Enomoto/R7

Emocionado após o desfile da Nenê de Vila Matilde, na noite deste sábado (9), no Sambódromo do Anhembi, o presidente da agremiação, Rinaldo José de Andrade, conhecido como Mantega, falou sobre a volta ao Grupo Especial das escolas de samba de São Paulo.

— Demos um passo para trás para dar dois pra frente. O lugar da Nenê é aqui. A Nenê é um dos grandes nomes do Carnaval de São Paulo. Sei que o Carnaval de São Paulo está crescendo, mas a Nenê é digna de qualquer Carnaval. Nosso diferencial é meu povo.

Após um ano no Grupo de Acesso, a Nenê de Vila Matilde, uma das mais tradicionais escolas de samba paulistanas, abriu a segunda noite de desfiles neste sábado (9) falando sobre a igualdade. A escola entrou na avenida às 22h50.

Veja mais fotos do desfile da Nenê de Vila Matilde

Mestre-sala e porta-bandeira têm 'bateria' nas costas

Com a força da comunidade, Nenê volta ao Grupo Especial

A bateria e os carros alegóricos da Nenê de Vila Matilde ganharam um ritmo especial com a participação do Olodum. Logo após o desfile, membros da escola paulistana embarcam para Salvador, onde vão participar no domingo da abertura do carnaval no Pelourinho a convite do bloco baiano.

A ala Canudos foi um dos destaques da história,  que conta com a presença do diretor Zé Celso Martinez. Segundo ele, o convite veio do diretor artístico da escola, Márcio Telles, integrante do Teatro Oficina.

O desfile da Nenê de Vila Matilde terminou com 64 minutos, dentro do prazo permitido.

Apostas

Uma das apostas da escola para este ano são alegorias grandiosas. Para isso, a equipe de criação, que já contava com Rafael Condé, foi reforçada com Pedro Alexandre, o Magoo (ex-Mancha Verde), e Eduardo Caetano (ex-Dragões da Real), ambos oriundos de escolas que investem bastante nos carros alegóricos.

Outro destaque é a potente voz de Celson Mody, o Celcinho, o mais jovem entre os intérpretes do eixo Rio-São Paulo.

Enredo

O enredo Da Revolta dos Búzios a Atualidade. A Nenê Canta a Igualdade!, originalmente, seria apenas sobre a revolta ocorrida na Bahia no Século 18, por sugestão do Olodum. O tema igualdade, no entanto, se sobressaiu e será contado em 23 alas, com 3.000 componentes.


 

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
  • Últimas de Carnaval 2013

  • Últimas de Entretenimento

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!