Carnaval 2013

9/2/2013 às 04h26 (Atualizado em 9/2/2013 às 09h48)



Vai-Vai faz bonito ao mostrar a história do vinho, mas sofre com o cronômetro

Com carros luxuosos e samba empolgante, escola quase estourou o tempo máximo

Thiago Calil, do R7

Quarta escola a desfilar na madrugada de sábado (9), a Vai-Vai mostrou que samba também vai bem com vinho. Em um desfile luxuoso, marca do carnavalesco Cahê Rodrigues, estreante na escola do Bixiga, a agremiação levantou a arquibancada do Anhembi com um dos melhores sambas do Carnaval de São Paulo.

Mas a grandiosidade da Saracura quase teve um preço alto. A escola cumpriu cravado o tempo máximo de desfile, 1h05, mas, para isso, precisou apertar um pouco mais o passo para cumprir o regulamento. Vale lembrar que a Vai-Vai é uma das agremiações com o maior número de componentes e, tradicionalmente, já tem um ritmo mais acelerado de desfile.

A comissão de frente representou a passagem bíblica do milagre da transformação da água em vinho. A coreografia foi do ator Jarbas Homem de Mello, namorado da atriz Claudia Raia. Foi a primeira vez que ele preparou uma comissão. Como destaque da coreografia, estava o também ator Marcos Frota. Logo atrás, a apresentadora Ana Hickmann, madrinha da escola, ainda em referência à transformação da água em vinho.

O enorme abre-alas, em forma de arca, mostrou que Noé carregou consigo, além dos animais, as sementes de videira. Além de ter Jair Rodrigues como destaque, a alegoria espalhou aroma de uva na avenida.

Veja fotos do desfile da Vai-Vai

Emoção de ir no chão é bem maior, diz Ana Hickmann sobre Carnaval na avenida

Marcos Frota fica de cueca na avenida

Entre os elementos que mostram a tradição da Vai-Vai está a bateria Pegada de Macaco, comandada por Mestre Tadeu. Ele comemorou na avenida os 40 anos à frente dos ritmistas. Camila Silva, uma das melhores rainhas de bateria da avenida, brilhou mais um ano. E nesse ano a morena também promete encantar a Marquês de Sapucaí com a Mocidade Independente de Padre Miguel. Ela vai ser a primeira passista de comunidade de São Paulo a reinar no sambódromo carioca.

A segunda e luxuosa alegoria, O Cálice de Cleópatra, representou o Egito. O setor lembrou que eram os escravos quem produziam o vinho na antiguidade. Já no terceiro carro, uvas de verdade eram pisadas pelas rainhas da Festa do Vinho de Bento Gonçalves e da Festa da Uva de Caxias do Sul. A escola ainda destacou a produção nacional da bebida e fez um alerta para uma cultura ecologicamente correta.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!