Small-house Faça do R7.com sua página inicial

SIM NÃO

30 de Agosto de 2014

Minas Gerais

21/1/2014 às 10h24

Marchinha "Tira a mão do meu IPTU" critica aumento do imposto em BH

Compositora Ana Cristina alega que música foi produzida "no calor da indignação"

Márcia Costanti, do R7

Prefeito declarou que vai devolver parte do valor que não for usado Breno Pataro / PBH

O reajuste de cerca de 6% no IPTU 2014 em Belo Horizonte pegou muita gente de surpresa. A cantora e compositora Ana Cristina, por exemplo, tomou um susto ao abrir o boleto. O valor de seu imposto saltou de cerca de R$ 500 para quase R$ 900. A indignação foi ainda maior quando, dias depois, o prefeito Marcio Lacerda declarou que devolverá parte do dinheiro caso não seja utilizado. Revoltada, ela transformou a "raiva" em crítica, através da marchinha Tira a mão do meu IPTU.

Para Ana Cristina, a afirmação "infeliz" de Lacerda só comprova que a cobrança foi indevida. A compositora ficou tão inquieta após ouvir as palavras do prefeito que não conseguiu dormir a noite.

— Eu trabalho a marchinha no calor da hora, no calor da indignação. Quando acordei, já acordei cantando.

Nos versos, a compositora compartilha da opinião de boa parte da população com relação ao aumento. O refrão diz: "tira a mão do meu IPTU/seu traidor, seu Capitu/tá dando bote de surucucu". Outra parte da música diz "você anda bastante safadinho/ a gente dá a mão/você quer mais um pouquinho".

Em Belo Horizonte, frequentemente os compositores utilizam as marchinhas como forama de fazer críticas políticas e sociais. Ana Cristina conta que esta prática é antiga e vem desde os primórdios do Carnaval. Ela ressalta que as canções são canais para que os músicos possam "extravasar" suas opiniões.

— É uma forma de se cantar a crítica, já que de gritar está todo mundo ficando rouco.

Leia mais notícias em Carnaval 2014

Escândalo com helicóptero

O caso envolvendo o helicóptero do deputado estadual Gustavo Perrella (SDD) também foi fonte de inspiração para a compositora. Na época, poucos dias após a aeronave ser apreendida com cerca de meia tonelada de cocaína no Espírito Santo, ela lançou a marchinha Boi em Pó, composta por versos que fazem referência ao caso. A música diz "o helicóptero do frigorífico/teve que pousar pra fazer manutenção/os federais apreenderam o boi em pó, ô dó".

Recentemente, o escândalo virou hit na web com a composição Pó Royal. Um dos trechos mais polêmicos diz: "“o pó rela no pé, o pé rela no pó”, parecendo brincar com as sílabas do nome do parlamentar.
 

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe

Shopping

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!