R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Cinema/Notícias

Icone de Cinema Cinema

publicado em 15/07/2011 às 10h00:

Conheça os vencedores do Festival de Paulínia

Febre do Rato fatura oito prêmios e leva nada menos que R$ 370 mil

Heitor Augusto, do Cineclick


Publicidade

Febre do Rato foi consagrado como o Melhor Filme do 4º Festival de Paulínia. O terceiro longa-metragem de Claudio Assis tomou de assalto tanto o público durante a sessão quanto o júri: foram oito estatuetas Menina de Ouro, incluindo de Melhor Filme, e R$ 370 mil em prêmios. Muito por conta da empolgação da equipe tanto do filme de Assis como de O Palhaço, grande adversário da noite, a cerimônia passou rápido com aplausos efusivos e gritos, para divertimento geral.

Em discurso após o anúncio do vencedor, o diretor mostrou todo o seu entusiasmo pela obra e pelo festival.

- Quando inscrevi o filme aqui, me perguntaram por que vim para Paulínia. É porque acredito que isso aqui não vai durar só dez anos, mas que permanecerá. Só não filmei aqui porque o filme se passa em Recife.

De qual Harry Potter é esta cena com Draco Malfoy?

Fãs da série ganham sessão com Tom Felton

Morre ator de Esqueceram de Mim

Protagonizado por Irandhir Santos, o filme fala do poeta marginal Zizo que intervém na cidade com seus trabalhos agressivos e sua postura lasciva.

Febre do Rato faturou Filme, Prêmio da Crítica, Ator, Atriz, Fotografia, Montagem e Direção de Arte. Irandhir Santos, premiado há dois anos como Melhor Ator por Olhos Azuis, foi novamente lembrado pelo júri. Ele lembrou a importância do diretor Claudio Assis.

- Sempre quero contar as histórias a seu lado.

Já Direção e Roteiro, duas importantes categorias, foram vencidas por Selton Mello, por O Palhaço. Contando a história de um palhaço em crise existencial, o filme também venceu nas categorias Figurino e Ator Coadjuvante.

Mello, que já havia ganho o prêmio de direção em Paulínia em 2008 por Feliz Natal, ressaltou que quer permanecer como no cinema: como direção.

- Como ator, tenho 30 anos, mas como diretor tenho muito feijão para comer. E quero comer. Aquela sessão em Paulínia foi a mais emocionante da minha vida.

Trabalhar Cansa, exibido em Paulínia após ser projetado no Festival de Cannes, ganhou o Prêmio Especial do Júri. Já entre os documentários, Rock Brasília, retrato de uma geração que criou uma cena cultural, foi escolhido o Melhor Filme pelo Júri, enquanto Uma Longa Viagem recebeu o prêmio da Crítica.

No total, o 4º Festival de Paulínia distribuiu R$ 800 mil em prêmios. Segundo números da organização, 12 mil pessoas compareceram nos sete dias de exibição, trazendo não só parte dos 80 mil moradores do município, mas também moradores dos arredores.

O crescimento do público surpreendeu a organização. No sábado (9), O Palhaço, de Selton Mello, atraiu cerca de 2.500 mil pessoas, superior à capacidade do Theatro Municipal de Paulínia, que comporta 1.300 mil. Depois de longo tumulto, a organização decidiu repetir a sessão do longa, fato que se repetiu em outras noites.

Confira todos os vencedores do 4º Festival de Paulínia

Longa-metragem
Melhor Filme Ficção (R$ 250 mil)
Febre do Rato, de Claudio Assis

Especial Júri (R$ 35 mil)
Trabalhar Cansa, de Marco Dutra e Juliana Rojas

Melhor Documentário (R$ 100 mil)
Rock Brasília, de Vladimir Carvalho

Melhor Diretor - Ficção (R$ 35 mil)
Selton Mello, de O Palhaço

Melhor Diretor Documentário (R$ 35 mil)
Maíra Bühller e Mathias Mariana, por Ela Sonhou que Eu Morri

Prêmio da Crítica – Ficção
Febre do Rato, de Claudio Assis

Prêmio da Crítica – Documentário
Uma Longa Viagem, de Lucia Murat

Melhor Ator (R$ 30 mil)
Irandhyr Santos, por Febre do Rato

Melhor Atriz (R$ 30 mil)
Nanda Costa, por Febre do Rato

Melhor Ator Coadjuvante (R$ 15 mil)
Moacir Franco, de O Palhaço

Melhor Atriz Coadjuvante (R$ 15 mil)
Maria Pujalte, de Onde Está a Felicidade?

Melhor Roteiro (R$ 15 mil)
Selton Mello e Marcelo Vindicato, por O Palhaço

Melhor Fotografia (R$ 15 mil)
Walter Carvalho, por Febre do Rato

Melhor Montagem (R$ 15 mil)
Karen Harley, por Febre do Rato

Melhor Som (R$15 mil)
Gabriela Cunha, Daniel Turini e Fernando Henna, por Trabalhar Cansa

Melhor Direção de Arte (R$ 15 mil)
Renata Pinheiro, por Febre do Rato

Melhor Trilha Sonora (R$ 15 mil)
Jorge Du Peixe, por Febre do Rato

Melhor Figurino (R$ 15 mil)
Kika Lopes, por O Palhaço

Curta-metragem – Nacional
Melhor Filme (R$ 25 mil)

Tela, de Carlos Nader

Melhor Direção (R$ 15 mil)
Gabriela Amaral, por Uma Primavera

Prêmio da Crítica
Tela, de Carlos Nader

Melhor Roteiro (R$ 10 mil)
Gustavo Suzuki, por O Pai Daquele Menino

Curta-metragem – Regional
Melhor Filme (R$ 25 mil)

Argentino, de Diego Costa

Melhor Direção (R$ 15 mil)
Diego Costa, por Argentino

Melhor Roteiro (R$ 10 mil)
Cauê Nunes e Mauricio de Almeida, por 3x4

Júri Popular
Melhor Longa Ficção (R$ 25 mil)

Onde Está a Felicidade?, de Carlos Alberto Riccelli

Melhor Documentário (R$ 15 mil)
À Margem do Xingu – Vozes Não Consideradas, de Damià Puig

Melhor Curta-metragem Nacional (R$ 5 mil)
Café Turco, de Thiago Luciano

Melhor Curta-metragem Regional (R$ 5 mil)
Argentino, de Diego da Costa

Fique por dentro do mundo do Cinema aqui

Saiba tudo o que rola em Moda, Jovem, Música e muito mais! 

Saiba tudo sobre as celebridades internacionais no Estrelando
 

 
Veja Relacionados:  paulínia, febre do rato
paulínia  febre do rato 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping