R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

21 de Dezembro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Cinema/Notícias

Icone de Cinema Cinema

publicado em 27/02/2013 às 01h00:

Jovens com síndrome de Down são os astros do filme Colegas que estreia na sexta-feira (1º)

Um dos atores é fã de Sean Penn e fez campanha na internet para o astro visitar o Brasil

Felipe Branco Cruz, do R7


Publicidade

Sem a preocupação de parecer politicamente correto ou assistencialista, o longa brasileiro Colegas, que estreia nesta sexta-feira (1º), conta a história de três jovens com síndrome de Down que fogem de uma instituição para alunos especiais em uma jornada que passa por três estados brasileiros até a Argentina.

O filme é dirigido por Marcelo Galvão, que diz ter se inspirado no seu tio materno, Márcio, que também tinha síndrome de Down, para criar essa história.

— Tratamos a síndrome de Down sem preconceito — diz o diretor. — Nunca tive problemas em falar do assunto porque meu tio tinha Down. Para mim, este é um filme sobre três amigos fazendo maluquices. Por acaso eles têm síndrome de Down.

O longa, que teve orçamento de R$ 5,5 milhões, deverá entrar em cartaz em 100 salas.

No roteiro, os amigos Stalone (interpretado por Ariel Goldenberg), Aninha (Rita Pokk) e Márcio (Breno Viola) são fãs de cinema e cada um deles tem um sonho. Stalone quer conhecer o mar, Aninha quer se casar e Márcio quer voar. Para realizá-los, os três roubam o carro de Arlindo (Lima Duarte), diretor do instituto onde estão internados, e viajam pelo país.

Colegas
O ator Ariel Goldenberg sonha em conhecer Sean Penn
(Foto: Divulgação)

— Eu decoro fácil os textos — explica o ator Ariel Goldenberg. — O filme é um faz de contas divertido. Tudo é lúdico — completa o protagonista que se considera o braço direito do diretor e o responsável pelo marketing do filme. Ariel, aliás, é casado com a atriz Rita.

— Os jornalistas não se cansam de me perguntar como conheci o Ariel — lembra a atriz. Ela destaca que sofreu muito para interpretar uma cena onde um dos personagens morre. — Lembrei da morte do meu pai. Foi muito difícil — diz ela.

Os personagens, para conseguirem dinheiro, assaltam restaurantes com uma arma de brinquedo e a todo momento recitam frases de filmes famosos como E o Vento Levou..., Pulp Fiction, entre outros. A imprensa e a polícia, então, ficam no encalço do trio, dizendo que eles são extremamente perigosos, com destaque para os desastrados policiais Souza (Deto Montenegro) e Portuga (interpretado pelo ator português Rui Unas). O elenco conta ainda com os atores Juliana Didone, Marco Luque e Leonardo Miggiorin.

— Eu estava procurando trabalho no Brasil e fui convidado para o filme — diz o ator português Rui Unas, de 39 anos de idade e 17 de carreira. — O cinema brasileiro é maior em quantidade e qualidade — completa o ator que também busca papéis em novelas, assim como seus colegas portugueses Ricardo Pereira e Paulo Rocha.

O resultado do trabalho é um road movie divertido e cheio de aventuras e que não fica devendo a nenhum filme do gênero estrelado por atores famosos. A saga despretensiosa do trio contagiou as plateias dos festivais por onde passou, ganhando importantes prêmios como o Kikito, no Festival de Gramado.

Colegas
A atriz Rita Pokk em ação no set interpretando uma garota que sonha em se casar
(Foto: Divulgação)

#VemSeanPenn
Ariel Goldenberg na vida real também tem um sonho. O ator é fã do astro americano Sean Penn e promoveu nas redes sociais uma campanha para trazer o ator para o Brasil.

— Sou fã de Sean Penn. Gosto do filme I Am Sam — diz Goldenberg, citando o filme onde o ator interpreta um deficiente mental.

Em um vídeo de seis minutos, Goldenberg faz um apelo Sean Penn par vir ao Brasil. No vídeo, atores brasileiros como Lima Duarte, Juliana Paes, entre outros, convidam o astro de Hollywood a visitar o Brasil.

O vídeo fez tanto sucesso, que Ariel deu entrevistas para vários canais de TV e ajudou a divulgar ainda mais o filme. Ao todo, a campanha já foi vista mais de um milhão de vezes no YouTube.

— Estou na expectativa. A esperança é a última que morre. Acho que ele vem sim — diz Goldenberg.

Para o futuro, Goldenberg quer produzir e dirigir filmes e novelas. — Quero fazer um filme que fale sobre o preconceito contra as pessoas que têm síndrome de Down.

Depois de ganhar tantos prêmios e estrelar um filme, Ariel, realmente, não tem mais motivos para duvidar de nada.

 
Veja Relacionados:  sindrome de down, sean penn, colegas, filme, estreia,
sindrome de down  sean penn  colegas  filme  estreia 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping