Nada a Perder Cinema
Entretenimento Convidados choram, se divertem e aplaudem Nada a Perder em SP

Convidados choram, se divertem e aplaudem Nada a Perder em SP

Público lotou o teatro Bradesco em uma noite com famosos e autoridades. Longa de Alexandre Avancini, que estreia na quinta (29) foi muito aplaudido

Sessão de pré-estreia do filme Nada a Perder no Teatro Bradesco, em São Paulo

Sessão de pré-estreia do filme Nada a Perder no Teatro Bradesco, em São Paulo

Edu Garcia/R7

O filme Nada a Perder teve a sua pré-estreia nacional na noite desta terça-feira (27) no Teatro Bradesco em São Paulo.

A cinebiografia emocionou a plateia, que riu, chorou e aplaudiu o longa dirigido por Alexandre Avancini. 

No teatro, 1.413 lugares estavam ocupados por famosos, autoridades e convidados. O filme estreia em circuito nacional na quinta-feira (29).

Nada a Perder conta a história do bispo Edir Macedo, líder de um dos maiores movimentos de fé do mundo. “Este é um filme para todos os públicos, porque fala de um homem de fé que jamais desistiu de seus sonhos”, diz o ator Dalton Vigh.

"Fiquei muito satisfeito porque é um projeto muito grande. A Paris [Filmes] nos deu todo suporte para conseguir jogar na tela essa grandiosidade do projeto. Contamos com um elenco de primeira, fotografia e figurino. Está muito caprichado, foi feito com muito carinhos, diz o diretor Alexandre Avancini. "Tive todos os desafios porque o Brasil é um país sem memória, muito difícil juntar os pedacinhos de novo. O filme também teve muitas cenas externas, figuração, mas toda essa reconstrução de época sempre me preocupou."

Sobre a reação da plateia, Avancini comentou: “Os aplausos no final coroaram o trabalho árduo de muita gente, uma equipe muito grande, elenco, produção e a gente fica muito feliz com a boa recepção do projeto”.

"Acabo de sair da sala e só posso dizer que foi um filmaço. Vendo o filme agora percebo quanta emoção está ali. Sabíamos das cenas, mas todas juntas fica muito forte. Toda equipe está de parabéns", disse o ator Petrônio Gontijo, que interpretou Edir Macedo.

"Muito feliz com o resultado. O filme é lindo, a fotografia é realmente muito impressionante. Um filme que nos impacta", afirmou a atriz Day Mesquita, que interpreta Esther Bezerra, mulher de Edir.

Repercussão

Entre os convidados, o impacto foi positivo. "Adorei o filme, achei incrível o final, realmente chocante. Eu sou uma pessoa de muita fé e admiro demais as pessoas de muita fé. A história dele motiva as pessoas, surpreende, emociona", disse Livia Andrade. “Emocionante, a fé move montanhas”, disse a primeira-dama do município de São Paulo, Bia Doria.

"Eu já tinha uma expectativa de que iria me surpreender. Ele é um discípulo de Jesus nos dias de hoje", disse Mara Maravilha. Para Ticiane Pinheiro, o filme é transformador. "Esse filme mostra que quem tem fé consegue tudo aquilo que quer, que deseja, que almeja."

Apresentadora do Hoje em Dia, Renata Alves disse que o filme prende a atenção do começo  ao fim. "Vou chamar todo mundo [para assistir] e eu tenho certeza que vai ser sucesso absoluto. Produção incrível, música, figurino, você volta à época mesmo. É tudo muito detalhado, muito bem feito, muito caprichado."

"Gostei muito, já conhecia um pouco da história, acho que é uma vida de superação de luta. Ele é grande líder religioso. Incontestável isso", disse o deputado federal Celso Russomano (PRB-SP).

    Access log