Tânia Alves sobre a participação no Dancing Brasil: “Foi um sonho”

Atriz acredita que Maytê Piragibe é uma forte candidata ao prêmio de R$ 500 mil

Do R7

Tânia Alves foi a sexta eliminada do Dancing Brasil
Tânia Alves foi a sexta eliminada do Dancing Brasil Blad Meneghel

Nas últimas semanas, Tânia Alves deixou de lado três profissões — cantora, atriz e empresária — para viver o sonho de ser bailarina. Eliminada do Dancing Brasil na última segunda-feira (15), ela confessa que está bem difícil retomar a vida depois do reality show:

— O programa é lindo, não me arrependo de ter participado nem por um segundo. Eu também descobri como é a vida do verdadeiro bailarino, que dança com dor e toma analgésicos. Nas primeiras semanas doía muito, fui parar no pronto-socorro várias vezes e olha que faço esporte radical, malho pesado e sou instrutora formada de yoga.

A atriz aos poucos retoma a vida normal, após um longo período de dedicação:

— Durante o tempo que estava no programa, eu desapareci. Eu não tinha cabeça para me comunicar, ficava muito focada, entregue e apaixonada. Sou meio obsessiva e mergulho de cabeça.

Ela acredita que deu o seu melhor na competição e que o Dancing Brasil traz desafios importantes:

— Se eu fosse jurada cobraria a técnica e entrega. Eu fiz belas apresentações e dei o meu melhor. Mas a dança de salão não é feita de uma pessoa só e a maioria dos técnicos não têm formação em dança de salão. Outro desafio do Dancing Brasil é colocar um ritmo em uma música que não é daquele ritmo. Esse desafio é gigantesco!

Para Tânia, a atriz Maytê Piragibe leva vantagem na competição:

— A Maytê tem uma vantagem pelo técnico já ter essa vivência em dança de salão. A meu ver, são os candidatos mais fortes.

Assista ao bate-papo completo com a atriz Tânia Alves:

  • Espalhe por aí:

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
Access log
Access log