R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Famosos e TV/Notícias

Icone de Famosos e TV Famosos e TV

publicado em 23/03/2012 às 06h00:

Fina Estampa chega ao fim coroando sucesso de Crô

Personagem de Marcelo Serrado foi apontado como grande destaque da trama

Nina Ramos, do R7, no Rio


Publicidade

Fina Estampa (Globo) chega ao fim nesta sexta-feira (23) e deixa no ar um gostinho de déjà vu. A novela de Aguinaldo Silva caiu sim na boca do povo, mas ficou longe de ser classificada como uma trama imortal, como outras que o próprio autor já apresentou.

Fazendo um balanço da novela, é possível contar nos dedos os pontos que realmente surpreenderam o telespectador. E claro que o pódio é liderado por Crô, o mordomo interpretado por Marcelo Serrado.

O sucesso do personagem foi tanto que já até se pensa em um programa somente para o criado seguidor de Madonna. Nilson Xavier, autor do Almanaque da Telenovela Brasileira, faz parte do coro que destaca Crô como o maior ponto positivo da trama.

Veja sete diferenças entre Crô e delegado Nogueira

Baltazar vai sorrir somente no último capítulo

— Acho que o Crô foi o feliz encontro entre um bom personagem, com um texto afiado e um intérprete à altura. Sim, acredito que Crô ficará na memória do público, na galeria de personagens marcantes de Aguinaldo Silva.

O R7 foi às ruas para saber se o povo concorda com Nilson. A resposta não impressionou. Raquel Bezerra, recepcionista de 24 anos, não pensou duas vezes quando foi questionada sobre o que mais gostou em Fina Estampa.

— O Crô é uma graça. Ele, com certeza, é o destaque maior da novela. Eu também gostei das viradas de personalidade, como aconteceu com o Rafa (Marco Pigossi), que era de um jeito e por amor ficou bonzinho. 

Repetições

É fato consumado que Aguinaldo usou e abusou de um padrão para conseguir a tão sonhada audiência. Quem reforça essa tese é Claudino Mayer, pesquisador da USP e autor do livro Quem matou... O Romance Policial na Telenovela. Ao R7, Claudino pontuou uma série de elementos já vistos na TV brasileira, inclusive nas próprias histórias de Aguinaldo.

— Tereza Cristina, por exemplo, tem algumas situações de Nazaré Tedesco (Senhora do Destino), o quiosque do Álvaro lembra o de Insensato Coração, o Crô com a questão da homofobia, a Teodora tem características de outros personagens do Aguinaldo, a Íris remete à Altiva do próprio Aguinaldo, a Griselda lembra Maria do Carmo (de Senhora do Destino)... Enfim, foi uma novela repetitiva, só que essas repetições foram realmente positivas, porque foram elas que deram a sustentação que tornou a novela um sucesso.

Segundo Claudino, a nostalgia causada no telespectador ao ver uma trama ou personagem semelhante do passado reverte em audiência. Isso porque o público tem a sensação de reviver aquele trabalho que tanto o agradou. A repetição de Fina Estampa, neste caso, causou proximidade.

— Vamos dizer que é uma fórmula usada por Aguinaldo com plena consciência. Ele sabe que isso é que o público quer ver.

Rainha do Nilo

Já a grande decepção, segundo Claudino, é a própria Tereza Cristina. O pesquisador declarou que Aguinaldo não conseguiu construir bem o entorno da vilã.

— Ela configura alguns elementos de vilania que estão presentes na sociedade. Alguns dizem que ela é a grande vilã da TV... Muito pelo contrário. Ela é reflexo de uma sociedade. E foi mal construída. O grande sucesso foi também o grande bola fora.

Para Nilson Xavier, Aguinaldo deveria ter se lembrado da proposta inicial da novela. Ao invés disso, ele se perdeu e levou Griselda junto.

— O ponto negativo foi o autor ter abandonado a proposta inicial da novela, que justificava seu título e a abertura: "o que vale mais, a imagem ou o caráter?", questionamento com o qual Griselda levaria o público à reflexão e que se perdeu ao longo da novela. Foi o momento em que Griselda perdeu espaço para  Tereza Cristina.

A recepcionista Raquel Bezerra concordou com Claudino. Para ela, Tereza Cristina ficou quase que sem propósito na novela.

— Ela só fica lá, bolando as maldades dela contra o Pereirão... Acho que ficou forçado, exagerado.

A manicure Sueli Lúcia, de 27 anos, frisou que, além de Tereza Cristina, a novela teve outros personagens mal apresentados.

— Eu acho o papel da Carolina Dieckmann nada a ver. Ela começou lá em cima, rica, abandonando marido e filho, e acabou se redimindo... Ainda perua, mas se redimindo. Não sei, não combinou. Acho que não foi bem direcionado. Assim como o da Tereza Cristina.

Confira no vídeo abaixo uma prévia da próxima novela da Record, Máscaras!

 

 

 

Faça o quiz e se divirta!

 

 

 

Veja Relacionados:  famosos, tv, celebridades, Fina Estampa, Crô
famosos  tv  celebridades  Fina Estampa  Crô 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping