José e Jacó ficam chocados com o caos instalado na cidade. Em meio à confusão, José encontra os irmãos. Desesperada, Diná corre para os braços de José, que a acolhe. Naamá encontra Kedar, que caminha com dificuldade por conta da dor. Simeon vê o casal e mata o comerciante. Levi pega Naamá pelo braço e decide levá-la para junto das outras mulheres. Jacó encontra os filhos saqueando cadáveres, organizando as mulheres cativas e exterminando outros homens. Chocado, ele exige que todos parem imediatamente. Ruben revela que José levou Diná para o acampamento.

Novamente, Jacó ordena que os filhos parem e se vira para ir embora. Os irmãos olham para Levi e Simeon, que fazem sinal para todos pararem. No dia seguinte, Lia lamenta pela filha. Furioso, Jacó diz aos filhos que suas vidas estão em risco. Jacó decide que chegou a hora de a família partir. Raquel sente algumas dores enquanto tece a túnica de José. Jacó revela para a família que Deus lhe mostrou o local para o qual devem partir. O grupo está pronto para partir, quando chegam homens armados, seguindo na direção do acampamento. José fica temeroso.

Os homens se aproximam, quando de repente o céu fica escuro e raios começam a cair no espaço entre a família de Jacó e os homens armados. Os inimigos fogem e a família comemora, agradecendo a Deus. Acampado em outro lugar, Jacó conta parte de sua história para José e revela como foi seu encontro com Deus, no passado. José fica impressionado. Raquel se aproxima e sente dores novamente. Jacó fica preocupado. Ruben observa Bila dormindo. Temeroso, ele se aproxima, mas Bila acorda subitamente. José ajuda Raquel a se acomodar.

Lia se aproxima. Invejosa, ela revela mais uma vez que deseja a morte de sua irmã. Raquel fica chocada e chora. Lia vai embora e o bebê começa a nascer. Lia se recusa a ajudar a irmã, mas Zilpa se mostra solidária. José avisa ao pai que seu irmão está nascendo. Bila e Ruben ficam bem próximos, quando Jacó surge de repente. Como está muito nervoso, ele não percebe nada. Jacó pede que Bila ajude no parto. Ruben fica aliviado por não ter sido pego. Raquel sente uma dor insuportável e não consegue dar à luz. A criança começa a nascer, mas o sangramento da gestante é anormal. Bila e Zilpa ficam muito preocupadas.

As duas começam a chorar e Raquel percebe. Ela faz uma força descomunal e a criança nasce. Jacó e José ouvem o choro e decidem entrar na tenda. Raquel faz José prometer que cuidará do bebê  que acaba de nascer. Jacó se desespera. Ele decide que o bebê se chamará Benjamin. Raquel suspira, esboça um sorriso e morre. Jacó grita, desesperado. Lia e seus filhos se assustam. Bila sai da tenda e conta que algo aconteceu com Raquel. Zilpa sai da tenda e revela a Lia que sua irmã morreu. Desnorteada, ela entra na tenda, mas não consegue ficar.

Lia corre, desesperada, até que chega em um ponto e se ajoelha aos prantos. Arrependida, ela pede perdão. No dia seguinte, Jacó presta sua última homenagem. Muito abalado, ele decide partir com sua família. O tempo passa e Benjamin começa a dar os primeiros passos. Jacó exige que Lia lhe entregue a manta que estava sendo tecida por Raquel. Como está inacabada, a esposa do hebreu se oferece para terminá-la, mas Jacó decide se encarregar do serviço. Ele revela que a pessoa que vestirá a túnica será seu sucessor. Ruben corteja Bila, que se sente cada vez mais atraída.

À noite, ele decide revelar seus sentimentos. Bila se sente incomodada com as investidas de Ruben e reclama. Ele revela que está apaixonado e a beija duas vezes. Na primeira ela resiste, mas na segunda vez, acaba se entregando. Os dois entram na tenda e o clima esquenta. José tem um sonho e acredita que Diná tentará se matar. Antes de sair para acompanhar o filho, Jacó vai à tenda das mulheres para deixar Benjamin com alguém. Ele se depara com Bila e Ruben se beijando. José avista Diná à beira de um precipício e corre para segurá-la.