Simeon pressiona a faca no pescoço de José, que fica apavorado. Diná se aproxima e pede que o irmão pare imediatamente. Furioso, ele libera José e o empurra. Antes de sair, ele afirma que não quer mais ouvir nenhum sonho. Simeon e todos os outros jogam as facas no chão. José recolhe todas, triste. Jacó diz a José que não está se sentindo muito bem. Ele revela que também já falou com Deus através de sonhos e acredita em sua palavra. Jacó apenas destaca que não sabe o que significam os sonhos de José. O patriarca decide contar para José que viu Ruben e Bila se beijando.

Ele revela também que ainda não sabe o que vai fazer, mas se tiver que confrontar o filho, terá que matá-lo para limpar sua honra. Bila dispensa Ruben. Ele se recusa a aceitar e insiste ao dizer que a ama. Ruben agarra Bila e a beija. Lia entra na tenda e se depara com a cena, chocada. Ela ofende a concubina, que tenta se defender. Lia decide contar tudo a Jacó, mas Ruben a agarra pelos ombros e pergunta se está disposta a condená-lo à morte. Lia não sabe o que fazer. Ela decide não contar nada para o marido e expulsa Ruben da tenda.

Lia acerta um tapa no rosto de Bila e exige que ela se afaste de seu filho. Bila decide deixar o acampamento. Elisa a encontra organizando seus pertences e pergunta o que está acontecendo. Depois de revelar que vai embora para evitar uma desgraça a concubina se surpreende quando Elisa revela que sabe sobre Ruben. A esposa de Judá conta que já havia percebido os olhares. Depois de revelar que beijou Ruben e foi pega por Lia, Bila é convencida a ficar. À noite, Jacó pede que Bila durma em sua tenda.

Zilpa, que se encarregou de cuidar de Benjamim para deixar o casal a sós, conta à Lia que Jacó terá companhia na tenda. A mãe de Ruben se revolta. Ruben diz a Judá que está apaixonado por uma mulher que não pode ter. Elisa encontra Lia decidida a contar tudo para Jacó. Antes que a mulher entre na tenda, Elisa a segura e pergunta se suportaria a dor de perder o filho. Lia desiste mais uma vez. No dia seguinte, Jacó pede que José encontre os irmãos para saber se estão cuidando bem de suas ovelhas. Os rapazes acordam lentamente após uma noitada com bebedeira e prostitutas.

Levi espirra e assusta todo o rebanho, que foge. Judá e Ruben são os únicos que correm para tentar capturar os animais. Depois de reunir alguns mantimentos, José parte para encontrar os irmãos. Enquanto corre atrás das ovelhas, Simeon quase cai em um buraco enorme e fundo. Lia humilha Bila, dizendo que ela se deitou com Ruben, depois com Jacó. A concubina afirma que passou a noite apenas conversando com Jacó, o que realmente aconteceu. Lia faz questão de dizer que Jacó lhe pertence. Os filhos de Jacó observam José se aproximar. O rapaz ainda não viu os irmãos.

Simeon e Levi concordam que precisam dar um sumiço em José. Ruben fala sobre o buraco que encontraram no campo. Simeon afirma que José deve morrer. O preferido de Jacó vê os irmãos, e começa a se aproximar. Ruben e Judá ponderam, mas Simeon não muda de ideia. Ele afirma que José deve ser morto e jogado no buraco. Ruben se impõe e exige que não derramem o sangue de seu irmão. José se aproxima e todos avançam em cima dele. Eles tomam todos os mantimentos e retiram sua túnica à força. Ruben e Judá são os únicos que não comemoram nem se manifestam.

Os jovens levam José até o buraco e Simeon o empurra. Ruben faz menção de pegar uma corda para resgatar o irmão, que grita por socorro. Simeon não permite e o convence a desistir. Apavorado, José se levanta com dificuldade. Ele tenta escalar as paredes, mas é impossível alcançar a saída.