José corre desesperado e é seguido pelo mercador. José esbarra em Azenate, que caminha pelo mercado. Os dois vão ao chão e ficam muito próximos. Um dos brincos da moça cai sem que percebam. Os jovens ficam encantados um com o outro. José pede desculpas. Exaurido, pede ajuda para escapar de Jetur. Azenate resolve escondê-lo quando o mercador se aproxima. Ela mente que viu José e aponta uma direção.

Depois que Jetur se afasta, José explica que é hebreu e se apresenta. Azenate decide ajudá-lo. Ela se compromete a conseguir algumas roupas e comida. Como sua casa fica em um local próximo, a moça pede que ele aguarde seu retorno. Meketre fica indeciso e Pentephres decide ameaçá-lo. Azenate retorna com roupas e algumas provisões. Antes de partir, José pede que a moça diga seu nome. Depois da apresentação, ele decide partir. Os dois se olham apaixonados e Azenate vai embora. José pega o brinco no chão e faz menção de ir até a moça. Jetur aparece e José é obrigado a fugir.

Meketre leva o vinho para o Faraó e sua mulher. Tenso, ele serve o casal. Como é um costume, ele prova um pouco antes. Desastrada, Tany deixa sua taça cair e sai para se trocar. O Faraó ingere a bebida. Azenate vai até os aposentos de Tany e leva alguns itens que adquiriu no mercado. A mulher do Faraó percebe algo diferente na jovem, que disfarça como pode. Depois que percebe a perda do brinco, Azenate decide contar o que aconteceu. José é capturado por Jetur. O Faraó passa muito mal. Meketre sente o mesmo e fica temeroso. Pentephres é chamado para ajudar o Faraó. Cínico, o sacerdote promete curá-lo.

Potifar compra José. O rapaz se revolta, mas é obrigado a aceitar. Potifar pede que as mãos de José sejam soltas. Jetur fica temeroso, mas o comandante tem certeza de que o hebreu não fugirá. Depois de ter os pulsos desamarrados, José sai com Potifar e Hapu. Tany pede que o sumo-sacerdote salve seu marido. Falso, Pentephres afirma que a causa do mal-estar pode vir de algo que foi ingerido. Tany se lembra do vinho e pede que o copeiro real seja trazido.

José pede um pouco de comida e água. Potifar decide atender. Mitri se aproxima de Potifar e avisa que Tany o chama nos aposentos reais. Ele destaca também que a mulher do Faraó solicitou uma investigação para averiguar se seu marido foi envenenado. Em seus novos aposentos, José sofre com as humilhações de Hapu, por isso mal consegue se alimentar. Potifar vai até a cozinha e Meketre disfarça a dor como pode. Ele sente uma pontada e o comandante percebe que está sendo enganado. Potifar parte para cima de Meketre e tenta extrair a verdade.

Pentephres chega à cozinha e pede para cuidar do homem antes que o comandante decida seu destino. O sacerdote leva Meketre até um canto e avisa que pode garantir sua segurança no pós-vida, porém, se for acusado, fará questão de se dedicar à destruição de sua alma.