Anna Rita Cerqueira posa como Azenate nos bastidores (Foto: Edu Moraes/Record)

Em José do Egito, Azenate começa a história com 16 anos e na pele de Anna Rita Cerqueira, que na vida real, tem apenas 14 anos. O detalhe da idade não é empecilho nenhum para a atriz, que já tem anos de experiência e passa de “mirim” para “jovem” na minissérie bíblica da Record.

O R7 encontrou Anna Rita nos bastidores da produção. Entre maquiagem, figurino e perucas, a atriz conseguiu falar sobre o processo de amadurecimento que acontece aos olhos do público.

— Como eu já trabalho há muito tempo, eu acho que tenho uma maturidade maior do que a minha idade. Por conta disso, não está sendo tão difícil fingir que eu tenho 16 anos. É só tomar mais cuidado com algumas coisas, gestos. Na verdade, não sinto que a diferença é grande. As pessoas brincam que eu sou uma menina de 40 anos no corpo de 14 [risos].

Em José do Egito, que tem direção de Alexandre Avancini e texto de Vivian de Oliveira, Anna Rita passa a bola para Maytê Piragibe na fase adulta de Azenate. A troca entre as atrizes, que são parecidas na doçura da fala, aconteceu nos bastidores.

— Eu conheci a Maytê no dia da reunião do núcleo do Egito. Ela é uma fofa e nós conversamos muito sobre a personagem. Pelo texto, ela também achou a mesma personalidade da Azenate que eu achei. E a gente tem o jeito de atuar muito parecido. Acho que a passagem vai ficar bem legal.

Segundo Anna, o convite para participar da produção chegou em plenas férias na Disney. Ela tinha feito o teste para a personagem Mara (vivida por Bia Braga na fase jovem) e passou. Só que o Mickey e a Minnie já estavam na sua agenda há tempos.

— Eu estava programando essa viagem há bastante tempo. Acabou que eu fui para as férias e quando eu estava lá a Record me ligou dizendo que o Avancini queria muito que eu participasse como a Azenate jovem. Eles também já adiantaram que eu seria par do Ricky [Tavares, o José na fase jovem], e eu adoro o Ricky. Eu conheço o Ricky há muito tempo, antes mesmo de ele começar a carreira como ator.

Todos esses detalhes levaram Anna Rita dizer sim para o papel. Na história, a jovem sacerdotisa é uma pessoa bastante meiga e delicada, mas sabe impor sua vontade e determinação.

— Quando ela precisa fazer alguma coisa, ela coloca a cara dela a tapa e vai. Ao mesmo tempo em que ela tem medo de alguns elementos do Egito, como o escuro, a noite, ela não tem medo de se arriscar para encontrar José. Eu não sou muito meiga e delicada, mas sou forte como ela. Neste momento nós nos parecemos. Eu sou muito determinada.

Agenda de gente grande

Aluna número 1 na escola, Anna Rita faz manobras mirabolantes para encaixar todas as obrigações e diversões na agenda. Além de gravar José do Egito, a atriz é dubladora de três séries: Bubble Guppies, Meu AmigãoZão e Nutri Ventures. No teatro, ela ficou cinco temporadas em cartaz com Alice no País das Maravilhas.

Acha pouco? Anna Rita ainda faz aulas de dança egípcia para a minissérie, tecido acrobático (“eu acho muito lindo. Antes eu fazia só por gostar, mas agora eu faço também para exercitar o corpo”) e está pronta para fazer o piloto de uma web-série.

— É baseada no livro Ela Disse, Ele Disse, da Thalita Rebouças. Eu gosto muito dela. É um papel totalmente diferente da Azenate. Eu faço a Rosa, que é uma menina tímida e muito insegura. Ela não sabe ainda que ela tem alguma beleza, não consegue se comunicar com as pessoas. Depois é que ela vai se descobrindo. A gente está fazendo o piloto e tem tudo para dar certo e virar filme.