O romance toma conta de Ruben e Bila. Foto: Michel Angelo/Record

O beijo de paixão entre Ruben e Bila arrancou o fôlego dos telespectadores no terceiro capítulo de José do Egito. Nos bastidores da minissérie, Carla Cabral falou sobre a relação proibida.

A atriz, que vive uma das esposas de Jacó (Celso Frateschi), pai de Ruben com a esposa Lia (Denise Del Vecchio), defendeu o amor do casal e comparou a situação dos amantes com a nossa realidade atual.

— É aquela coisa proibida. E o proibido instiga ainda mais a relação. É muito natural. A Bila é mais velha que o Ruben, e por conta dessa paixão, ele se casa contra a vontade e ainda amando a Bila. Aliás, acho que isso acontece muito hoje em dia. Os dois grandes homens que a mulher nunca esquece é o primeiro e o último amor.

A amizade com Guilherme Winter, intérprete de Ruben, começou nos bastidores do RecNov, complexo de dramaturgia da Record no Rio de Janeiro. No papo com o R7, Carla arriscou analisar o modo de criação do companheiro para identificar o ponto que mais chamou atenção de Bila.

— O Guilherme é muito companheiro, veste a camisa mesmo e embarca muito no personagem. Ele faz aquela coisa do Ruben “não estou nem aí”, que é o que eu acho que atrai a Bila. Hoje em dia eu também acho que a mulher não gosta daquele homem metrossexual. A mulher gosta do homem mais despojado. Ele está fazendo muito bem o Ruben bem despojadão [risos].

Para mostrar a química já vista em cena, Carla usa a direção de Alexandre Avancini, o texto de Vivian de Oliveira, e conta com a parceria do colega de cena.

— A química do casal é uma coisa que você vai moldando. Mas com o Guilherme foi muito imediato, porque ele também curtiu demais o Ruben e eu curti demais a Bila. Então, a gente tinha que fazer que isso desse certo no vídeo. Acho que conseguimos [risos]!