R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Jovem/Notícias

Icone de Jovem Jovem

publicado em 22/02/2011 às 09h00:

Ex-integrante da Hori monta dupla sertaneja
e diz que já “estava na hora de ser feliz”

Renan Augusto diz que amizade com Fiuk continua e pretende lançar disco em maio

Bárbara Stefanelli, do R7

Publicidade

Sem Fiuk, a banda Hori inevitavelmente chegou ao fim. Para não desanimar e seguir na carreira musical, Renan Augusto, o ex-guitarrista do grupo uma vez liderado pelo amigo famoso, se juntou a Fábio Maciel, que era da banda Etna, para formar a dupla sertaneja Vezes2.

Recentemente, os parceiros divulgaram o seu primeiro single, a música Saudades, e pretendem lançar o primeiro álbum e maio deste ano. 

Em entrevista para o R7, Renan afirma que os integrantes da Hori decidiram tomar caminhos diferentes durante o Festival de Verão de Salvador, realizado no início de fevereiro. 

Segundo o artista, não tinha como continuar sem a presença de Fiuk, pois "seria como se não existisse mais o grupo".

O músico ainda diz que não resolveu entrar para o sertanejo apenas por causa do recente boom do gênero musical e diz que “já estava na hora de ser feliz” e de fazer o que gosta. 

- O mercado sertanejo está em alta, mas eu não entrei nesse meio só porque ele está em ascensão ou dá dinheiro, mas porque é realmente o som que eu gosto de fazer e de cantar. 

Renan conta que a primeira música sertaneja que escreveu foi em abril do ano passado, na época em que Fiuk anunciou que também investiria em uma carreira solo. Ele diz que não teve grandes dificuldades em transitar do rock para o sertanejo. 

- Eu estava na vibe de compor, tenho facilidade para escrever música sertaneja e fiz uma faixa. Foi aí que surgiu a ideia, mas ainda tem a minha guitarrinha um pouco pesada nas músicas. 

O jovem ainda afirma que a amizade com Fiuk continua firme e forte. 

- O Fiuk é um amor de pessoa e devo muita coisa a ele. Todas as vezes que nos encontramos, eu agradeço muito pela oportunidade e por ele ter aberto tantas portas para a gente. 

Leia o bate-papo com Renan Augusto na íntegra:

R7 - Como surgiu a ideia de montar uma dupla sertaneja? 

Renan Augusto - A Hori iria continuar, só que acabou acontecendo alguns contratempos e a gente decidiu que seguir a banda sem o Fiuk seria como se não existisse mais o grupo, pois faltaria um pedaço. Então, conversamos e decidimos que era melhor deixar a Hori quietinha, não mexer mais nela. Aí decidimos que estava na hora de ser feliz e fazer o que gostamos. Então eu pensei: eu gosto de um som assim [sertanejo], quero fazer um som assim. Quando deu esse desentendimento, me juntei com o Fabinho [ex-integrante da banda Etna] e montamos a dupla. 

R7 - E quando vocês decidiram, de fato, que Hori iria acabar? Porque, quando foi anunciada a saída de Fiuk, vocês disseram que o grupo continuaria.
 
Renan - Sim. Só que a gente acabou viajando para Salvador [o grupo se apresentou no Festival de Verão] e nos reunimos no quarto do Fiuk e vimos que não era legal continuar, porque a gente poderia acabar fechando uma porta. Vai saber se, mais para frente, a gente retoma a banda? 

R7 - E foi fácil transitar do rock para o sertanejo?
 
Renan - Em todas as entrevistas da Hori, me perguntavam a minha influência e eu sempre dizia que era Queen, eu amo Queen, e Zezé di Camargo & Luciano, Edson & Hudson... eu sempre gostei desse lance de dupla sertaneja. Para ter ideia do quanto eu gosto de sertanejo, eu escrevi uma música que vai entrar para o nosso CD em abril do ano passado. Eu estava na vibe de compor, tenho facilidade para escrever música sertaneja, e escrevi uma faixa. Foi aí que surgiu a ideia, mas ainda tem a minha guitarrinha um pouco pesada nas músicas. 

R7 - E você acha que esse boom do sertanejo colaborou na hora de montar uma dupla sertaneja? 

Renan - O Luan Santana veio e abriu esse mercado sertanejo para o Brasil inteiro, assim como o NX Zero surgiu no cenário roqueiro de São Paulo e depois foi para o Brasil, acho que isso abriu portas, sim. Acredito que o mercado sertanejo está em alta, mas eu não entrei nesse meio só porque ele está em ascensão ou dá dinheiro, mas porque é realmente o som que eu gosto de fazer e de cantar. 

R7 - Com o novo grupo, qual tipo de público você espera atingir? 

Renan - Todos. A nossa música agradou muitas pessoas. Tem fãzinha da Hori, por exemplo, que escuta e fala que gostou, meus pais ouviram e gostaram, a minha prima, que é mais da balada, também gostou e tem até amigo meu, que é roqueiro, que também elogiou. Então, graças a Deus, a música Saudades está tendo sendo aceita por pessoal de vários estilos. 

R7 - E quando vocês pretendem lançar um disco? 

Renan - O nosso disco deve ser lançado até maio, por aí. 

R7 - Vai ser independente ou vocês já têm contrato com alguma gravadora? 

Renan - Atualmente, estamos fazendo tudo sozinho. A gente que correu atrás de fotógrafo e estúdio e nós que gravamos todos os instrumentos. Na Hori, tudo o que a gente pensava em fazer vinha um monte de gente em cima. Agora, eu e o Fábio estamos começando tudo de novo. 

R7 - E a amizade com Fiuk continua? 

Renan - Total. Ele é um amor de pessoa e devo muita coisa a ele. Todas as vezes que nos encontramos, eu agradeço muito pela oportunidade, por ter aberto tantas portas para a gente, com o trabalho dele. Tenho o maior carinho por ele e nós somos muito amigos. E ele gostou da música Saudades para caramba e está a apoiando banda.


 
Veja Relacionados:  vezes2, hori, fiuk, renan augusto, etna
vezes2  hori  fiuk  renan augusto  etna 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping