R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Música/Notícias

Icone de Música Música

publicado em 20/06/2013 às 00h30:

“Saí do Ídolos me achando o Brad Pitt”, diz Rafael Barreto

Cantor conta que já tomou calote de empresário e, confiando, fez shows sem ganhar nada

Paola Correa, do R7


Publicidade

O cantor Rafael Barreto foi lançado em 2008 no programa Ídolos. Aos 22 anos, o baiano conseguiu a façanha de sair da atração como o grande campeão. No entanto, nem por isso o caminho foi fácil. Rafael tomou alguns tombos.

Em entrevista ao R7, o cantor revela que levou calote de empresário e, em uma maratona louca de shows, nos últimos meses, ,foi parar até no hospital. Pior, sem ganhar nada, pois o empresário embolsou a grana.

— Mas sofrimento é bom para te dar força e enxergar que aquilo ali também foi válido.

Em temporada aos sábados em São Paulo, no Bar Brahma Aeroclube, na Zona Norte,  Rafael  está morando atualmente na capital paulistana para ficar mais perto das principais casas de shows.

Passada a época da euforia de Ídolos em que ele confessa ter se achado o novo popstar do mundo, ele investe num som pop com sertanejo.

— Meu show é meio doido. O sertanejo hoje é moda. Mas nenhum dos nomes atuais cantam sertanejo. É tudo pop.

Confira a entrevista do cantor Rafael Barreto (facebook.com/rafaelbarretooficial) ao R7

R7: Como foi ter passado pelo programa Ídolos, em 2008?
Rafael Barreto: Sou muito grato até hoje por ter participado do programa, por ter aberto esta porta e as pessoas conhecerem o interior e a história do Rafael Barreto. Mas até hoje as pessoas estão carentes de mim, porque em muitos lugares eu não consegui ir. Participei de um programa nacional, mas para você ser ídolo, como se chama o programa, você precisa ter uma estrutura. Para você ser realmente um ídolo você tem que traçar uma história. Você sempre cai e levanta. O programa foi favorável naquela época. Para seguir com aquela ascensão toda, você precisa de uma estrutura e é assim com todo mundo. 

R7:  O que pra você seria um auge na carreira?
Rafael Barreto: O reconhecimento da minha música. Quero que cantem a minha música e me reconheçam como compositor. O dinheiro é consequência. 

R7: Com o que você mais se frustrou quando saiu do programa?
Rafael Barreto:
Eu sai do Ídolos e não tinha estrutura familiar. Sai com 22 anos e tinha perdido minha mãe. Quando eu sai, estava me achando o Brad Pìtt. “Agora sou o Backstreet Boys, o Ricky Martin”. Eu saí achando que iria sair fazendo sucesso nacional e até mundial. Você sai de lá como um popstar e não é nada disso. Você sai de lá e tem que montar uma estratégia. Cair e levantar para aprender. Eu me frustrei comigo mesmo. Depois eu fui perceber que precisava de um site, sai do programa e não tinha nada, os contratantes não tinham como me achar. 

R7: Quando você caiu na real de que não era posptar e não era o Brad Pitt?
Rafael Barreto:
Eu demorei para gravar o CD e vi que as coisas não eram assim tão fáceis. Se eu tivesse a mente que tenho hoje, seria diferente, pois sei como funciona.

R7: Acha que as pessoas tem um preconceito das pessoas que cantam pop e se dizem do sertanejo só para aproveitar o momento? Você passa por isso?
Rafael Barreto: 
 Acho natural as pessoas pensarem isso, porque o sertanejo está em ascensão. As pessoas vão no meu show e percebem que não é sertanejo, mas gostam. Meu show é meio doido. O sertanejo hoje é moda. Mas nenhum dos nomes atuais cantam sertanejo. É tudo pop.

R7: Seu público é o mesmo ou já mudou desde o Ídolos?
Rafael Barreto:
Graças a Deus meu público é fiel. E paciente também. Estes dias recebi um recado de uma fãs do Pará pedindo para ir lá. Sou muito grato por isso. Eu ganhei um reality show, mas é um processo de trabalho. Eu precisei dar uma segurada para fazer uma carreira. Eu não me considero ídolo por ter saído do programa Ídolos. É o começo, uma porta. Preciso abrir o resto da casa agora.

R7: Teve algum momento que você achou que não daria jeito a carreira de cantor?
Rafael Barreto:
Altos e baixos tem para todo mundo, para médico, balconista, pra quem vende picolé. Tem aquela hora que parece que não dá certo. Mas sou um cara muito focado. Acredito muito em mim. Eu fiz de um tudo, toquei em festa de 15 anos, barzinho, para mesa e cadeira... É um percurso que tem que fazer para ser aquele ídolo. Para ninguém é fácil, por que para mim tem que ser. 

R7: O que você mais quer na sua carreira?
Rafael Barreto:
É dar uma condição melhor para meu pai e minha família. É ajudar aqueles que que não tinham condições para me ajudar, mas tirou do dela para me dar. 

R7: Teve alguma situação que foi muito complicada nestes altos e baixos?
Rafael Barreto:
Eu tive o prazer de conhecer a Ana Carolina e perguntei para ela como funciona o lance de empresário. Ela disse “Rafa, você vai tomar uns 10 número 10. Calote. Aquele cara que promete mundos e fundos”. Igual meu avô dizia: “o que vale para mim é o fio do bigode”, é um ditado baiano. A palavra de um homem não pode fazer curva. Há cinco meses eu fazia quase quatro shows por dia e não ganhava nada.  Eu ganhei dois calos vocais. Eu estava numa maratona de 30 shows por mês. Teve um dia que eu parei um show na metade e fui para o hospital. Estava com o olho fundo. Mas sofrimento é bom para te dar força e enxergar que aquilo ali também foi válido.

R7: E como é o assédio das fãs, sendo um cantor bonitão?
Rafael Barreto: 
 O assédio é doido.

R7: Você usa disso para conquistar as fãs?
Rafael Barreto: 
 No palco eu sou um outro cara. Sou solteiro, só que não chego no palco e beijo na boca da fã. Eu sou muito carinhoso com a fã. Às vezes a fã está até com intensão de alguma coisa, mas eu tento mostrar que o que está ali é o meu trabalho. É natural que as fãs atrapalhem sua sintonia, desconcentrem. Mas aproveitar disso, acho isso muito vulgar, perde o encanto.

R7: Quem é o Rafael Barreto que saiu do Ídolos e o de agora?
Rafael Barreto:
Rafael da época do Ídolos era um cara imaturo demais e sem noção, que achava que era uma estrela de Hollywood. Isso me fez ser um cara mais consciente e pé no chão hoje. Hoje eu sei o que estou fazendo.

Ouça a música Me Apaixonei, a mais recente música de trabalho do cantor Rafael Barreto:

 

Me Apaixonei - Rafael Barreto por trailers no Videolog.tv.

 

 
Veja Relacionados:  rafael barreto, ídolos, sertanejo, música
rafael barreto  ídolos  sertanejo  música 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping