R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Música/Notícias

Icone de Música Música

publicado em 19/04/2010 às 14h34:

Edson lança disco solo após fim da dupla com Hudson

Disco tem participações de nomes como Zezé Di Camargo e até do "rei" Pelé

Estadão Conteúdo

Edson e Hudson, que estouraram nas rádios brasileiras com a canção Azul, já não estão mais juntos desde janeiro deste ano. Eles formaram dupla por 28 anos e lançaram 11 CDs e três DVDs, mas decidiram se separar por estarem caminhando em direções opostas. Hudson é fã de rock e gosta de tocar guitarra, enquanto seu irmão não consegue deixar de lado suas raízes sertanejas e continua preferindo a boa e velha moda de viola.

Três meses depois dessa espécie de divórcio musical, Edson lança seu primeiro trabalho solo, o disco sertanejo Edson e Você. Para compensar a ausência do irmão, o cantor contou com a participação especial de Pelé (sim, o jogador de futebol), Zezé Di Camargo, Carlinhos (o Mendigo) e do próprio pai, Jerônimo Silva, conhecido como Beijinho.

- Tive a liberdade de fazer o disco como quis. Um dos motivos da separação foi justamente essa diferença musical. De uns tempos pra cá, Hudson queria colocar cada vez mais guitarras. Isso estava nos afastando do sertanejo.

Com 14 faixas, o álbum mantém a mesma essência dos trabalhos anteriores da dupla, mesclando canções românticas com outras repletas de letras bem-humoradas e de duplo sentido. A primeira música composta nesta nova fase, segundo Edson, foi Quem Canta Não Para.

- É uma resposta para os fãs. Continuo na estrada.

A canção tem a participação especial de Zezé Di Camargo. "Não era para ter a participação de ninguém nesse disco. Mas fui percebendo que cada música pedia uma colaboração especial. E essa era a cara do Zezé", explica.

Outra parceria que deu certo foi a de Edson com seu pai, o Beijinho. "Corre sangue sertanejo nas veias dele", diz o músico. O pai canta a canção composta por ele mesmo, Viola, Minha Viola, com uma pegada caipira digna do melhor sertanejo. Para os fãs, o disco certamente funcionará como uma continuação do trabalho dos irmãos. Em algumas canções, as guitarras continuam presentes, como eram com Hudson. Mas, agora, do jeito que Edson quer. As informações são do Jornal da Tarde.

Veja Relacionados:  edson,hudson,pelé,zezé di camargo
edson  hudson  pelé  zezé di camargo 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping