R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

31 de Outubro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Música/Notícias

Icone de Música Música

publicado em 04/07/2012 às 00h04:

Ivone Kassu deixa buraco do outro lado da banca do jornalismo cultural

Assessora do cantor Roberto Carlos foi um exemplo de profissional da comunicação

Miguel Arcanjo Prado, do R7


Publicidade

A assessora de imprensa de Roberto Carlos, Ivone Kassu, morreu dez dias antes de completar 67 anos, de parada cardíaca, em seu apartamento, em Copacabana, nesta terça-feira (3).

Profissional ao extremo, jamais deixou de atender um telefonema de repórter que fosse em busca de notícias do cantor, a quem defendia com unhas e dentes.

Mesmo interpretando muitas vezes o papel de cão de guarda do Rei junto a jornalistas, Ivone jamais se permitiu ser deselegante ou agir com má vontade. Era firme, sim, mas de educação ímpar.

Roberto Carlos planeja lançar CD de inéditas este ano

Com amigos famosos, Roberto Carlos lança DVD 3D gravado em Jerusalém

O Rei, que a tinha como amiga, está de luto.

Provavelmente, Ivone era a pessoa que mais sabia da vida particular de Roberto Carlos. Mas, fiel ao extremo, jamais abriu a boca para revelar o que só a ela cabia saber. Morreu com todos os segredos.

Falei com Ivone inúmeras vezes na minha ainda curta carreira no jornalismo cultural. Afinal, Roberto Carlos nunca foi muito de falar e, para saber as coisas dele, tinha de ser via Ivone.

Ela sempre foi respeitosa. Na lida com o Rei desde 1978, tinha paciência para repórteres que, como eu, davam os primeiros passos na carreira.

Leia mais notícias de Música

Lembro-me dela preocupada comigo, em 2008, porque não havia conseguido falar com Hebe Camargo em um show de Roberto Carlos no Credicard Hall, em São Paulo. A apresentadora havia recebido uma rosa do Rei ao fim do show, e eu precisava repercutir com o momento de grande emoção.

Na porta do camarim, Ivone me chamou em um canto e mandou-me ir até o estacionamento e ficar de espreita diante da Mercedes branca de Hebe, pois, experiente, sabia que ali conseguiria falar com a apresentadora sem nenhum incômodo, assim que esta deixasse o camarim. Dito e feito.

Apesar de estar do lado de lá da notícia, Ivone sabia entender o trabalho de um repórter.

Assessores como Ivone Kassu praticamente não existem mais. São raríssimos na nova geração de profissionais que querem ser mais do que o artista que representam. E, pior, acham que assessorar alguém muito famoso é sinônimo de destratar a imprensa. Ledo engano.

Deveriam aprender com Ivone Kassu que o trabalho de assessorar uma estrela é agir como uma formiguinha no intuito de torná-la, a cada dia, uma pessoa mais querida.

Se o Brasil ama o Rei Roberto Carlos sem nenhuma sombra de dúvida, parte disso tem o dedo de Ivone Kassu, que já está fazendo uma baita falta.

 
Veja Relacionados:  Ivone Kassu Roberto Carlos morte
Ivone Kassu Roberto Carlos morte 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping