Entretenimento 'Não foi uma vida boa', disse Tina Turner em despedida pública há dois anos

'Não foi uma vida boa', disse Tina Turner em despedida pública há dois anos

Em 2021, cantora deu depoimento impactante ao documentário 'Tina'

Tina Turner morreu, aos 83 anos

Tina Turner morreu, aos 83 anos

EFE/EPA/MACIEJ KOSYCARZ - 16.08.2000

A cantora Tina Turner, que morreu, nesta quarta-feira (24), aos 83 anos, fez sua despedida da vida pública em 2021. Ela se abriu sobre seu passado conturbado e o convívio com o TEPT (transtorno de estresse pós-traumático) no novo documentário Tina, filme que a estrela do soul e do rock protagonizou antes de sair de cena.

Girando em torno de uma entrevista reveladora da artista, então com 81 anos, depoimentos de pessoas que a conheciam e material de arquivo, a produção documental acompanha a ascensão da cantora, da autodenominada "menina dos campos de algodão" ao estrelato musical global.

"Não foi uma vida boa", diz Tina nas cenas de abertura do documentário, que se divide em cinco capítulos, começando com Parte 1 – Ike e Tina.

Tina e o ex-marido, Ike Turner, que morreu de overdose de cocaína, em 2007, desfrutaram um sucesso enorme no fim dos anos 1960 e início dos 1970. Eles se divorciaram em 1978, depois de um casamento tempestuoso, durante o qual ela disse ser espancada.

A intérprete de What's Love Got to Do with It se lançou em carreira solo nos anos 1980.

"A primeira coisa que ela disse quando estávamos nos sentando foi: 'Eu não quero fazer isto'", afirmou o codiretor de Tina, Dan Lindsay, que foi abordado pelo marido dela, Erwin Bach, para fazer o documentário.

"E nós dissemos 'OK, o que isso significa?'... Ela quis dizer... Que não queria mais nada com a imprensa e coisas assim, e o fim do filme fala de como sair de cena lentamente."

Tina Turner: relembre a história de uma das vozes mais potentes da música internacional

Últimas