Cássio Scapin fala sobre Beroso: "É a primeira experiência como vilão e está sendo muito bom fazer"

O ator também conta como se preparou para viver esse novo desafio em sua carreira

Raíza Chaves, do site oficial

Beroso é o sacerdote do reino da Babilônia Munir Chatack/Record TV

Conhecido até hoje por interpretar o personagem Nino, do castelo Rá-Tim-Bum, Cássio Scapin encara um novo desafio. Ele interpreta o ambicioso, sagaz e corrupto Beroso na trama O Rico e Lázaro, na Record TV. Com mais de 30 anos de carreira, o ator está vivendo o desafio de seu primeiro vilão e em entrevista ao site oficial ele revelou detalhes de sua preparação para viver Beroso, como é essa nova experiência e o que podemos esperar de seu personagem.

— Até hoje as pessoas me reconhecem pelo Nino, pessoas bem mais velhas, me abordam, me abraçam e choram! Me sinto meio esquisito. Eu falava para as pessoas para não chorarem, mas elas se emocionam. É algo muito impressionante! Sou muito feliz em fazer parte dessa memória. O Beroso é o primeiro vilão que estou tendo a oportunidade de fazer na minha carreira e estou me divertindo muito. Acho que as pessoas vão gostar.

O ator conta que para viver Beroso, assistiu muitos filmes e revela seu segredo na hora de estudar o texto. Ele explica que o texto é muito importante para o ator e que ele é capaz de descobrir nuances do seu personagem por meio daquilo que lê no texto original. 

— Eu devoro cinema, séries. Eu fiz uma mistura, desde o personagem de Harry Potter até o Salieri do Mozart. O Beroso tem um relação com o Daniel meio de amor e ódio, é apaixonado pela genialidade desse cara, até porque Daniel é verdadeiramente um sábio. No meu trabalho de ator, sempre acho que tudo está no texto. Acho os motivos certos no próprio texto.

Como todo ator defende seu personagem, Cassio não é diferente. Ele acredita que Beroso tem um lado bom. 

— O Beroso é um personagem absolutamente humano. Ele precisa sobreviver nesta corte e tem um conceito muito interessante também na Babilônia, que ele pode morrer a qualquer momento. Ele sabe que pode perder a cabeça na mão do Nabucodonosor a qualquer instante. Então a vida é uma questão muito relativa, estar vivo ou morto é por um fio. 

Cassio finaliza comentando que as pessoas podem esperar uma novela cheia de emoção.

— Podem esperar uma grande novela cheia de aventura, com personagens densos, emocionante, com questões de amor verdadeiro pela humanidade e da luta pela sobrevivência dessas pessoas nesse período histórico e acredito que a gente possa tirar dessas histórias alguma lição para nossa vida hoje.

  • Espalhe por aí:

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!