Jovem Carla Diaz encara desafio em nova minissérie da Record: "É uma Carla que as pessoas não viram ainda"

Carla Diaz encara desafio em nova minissérie da Record: "É uma Carla que as pessoas não viram ainda"

Atriz viverá jornalista engajada em manifestações para melhorias políticas do país

Carla Diaz encara desafio em nova minissérie da Record: "É uma Carla que as pessoas não viram ainda"

Carla Diaz viverá personagem cheia de polêmicas na minissérie "Plano Alto", da Rede Record

Carla Diaz viverá personagem cheia de polêmicas na minissérie "Plano Alto", da Rede Record

Montagem R7/Reprodução/Instagram

Quem vê Carla Diaz e ainda enxerga aquela garotinha que cresceu fazendo sucesso na TV, vai se surpreender com sua nova personagem. 

Em Plano Alto, nova minissérie da Rede Record, Carla vai encarar um grande desafio. Ela será Lucrécia, jornalista engajada que quer mudanças na política do país e que, para isso, participará de diversas manifestações.

Em entrevista ao R7, Carla revelou como será mostrar essa faceta diferente de tudo o que ela fez até agora.

— Minha personagem é completamente insatisfeita com a política, com a situação politica brasileira e quer um futuro melhor, como grande parte dos brasileiros. Ela passa a ir pras ruas para participar de manifestações. Ela vai se envolvendo cada vez mais e se torna importante, como se fosse uma das líderes dos manifestantes.

Carla Diaz e Pérola Faria não se desgrudam. Veja quem são os famosos melhores amigos!

Além de tratar dos assuntos políticos, a personagem de Carla levantará outra questão polêmica. Estuprada quando mais jovem, a jornalista ficou com marcas emocionais.

— Ela é muito forte, determinada e não foge da luta, mas por conta do que aconteceu, é frágil por dentro. Ela tem nojo de alguns políticos e quer descobrir a verdade por trás dos panos. A missérie fala muito sobre a politica brasileira, os conflitos que acontecem por trás do jogo da troca de poder. O foco é o que leva as pessoas ao poder.

Num ano em que os brasileiros voltam às urnas, a atriz fala do momento oportuno para tratar de temas assim.

— A Record foi muito inteligente em pegar esse projeto do Marcílio [Moraes, autor] e do Ivan [Zettel, diretor] em véspera de eleição. É uma forma de conscientizar a população sobre a importância de pensar na hora de escolher seus candidatos. 

Aos 23 anos, Carla fala também sobre a importância dos jovens para a política.

— Na politica brasileira, tivemos momentos em que os jovens passaram a tomar frente e querer uma mudança. Os caras pintadas, agora com as manifestações desde o ano passado. Começou não só com os jovens, era possível ver famílias de todos os tipos, mas os jovens continuaram com tudo. Os jovens estão insatisfeitos e tem essa gana de querer um futuro melhor, de lutar por algo.

É exatamente neste ponto que Carla vê uma ligação com Lucrécia.

— Essa vontade de querer algo melhor, eu me identifico muito. Sou contra a violência, não concordo com essa parte das manifestações. É complicado, grupo grande, mexe com polícia, gente querendo muito alguma coisa, é difícil controlar esses impulsoso humanos, mas eu sou contra violência. É hora de prestar atenção não só na minissérie, mas em todo o cenário político.

Sabrina Sato e Carla Diaz fazem selfie juntas. Veja o clique!

Marcílio Moraes, o autor de Plano Alto, é especialista em cenas de ação e não será diferente desta vez. Carla teve que dar duro fisicamente também.

— Por conta de um pequeno probleminha na coluna, que veio não por conta das cenas, dei uma deslocada na vertebra, então precisei de duble na parte de corrida, não estava conseguindo. O resto, cenas onde fui presa, em que sou pega, eu mesma que gravei. Eu acho ótimo, a gente ensaia com os dublês, a equipe do Jorge Só, sem eles não teria o resultado que está tendo, eu não estaria tão empolgada. Eu sou o tipo de atriz que mergulha de cabeça quando tem um projeto. Minhas personagens sempre exigiram algo de mim. Meu corpo foi pedido na minissérie para a parte de luta. 

Se você ficou curioso igual nós ficamos, olha só a frase que ela mandou para aumentar o suspense.

— As pessoas vão ver uma Carla mais madura. É uma Carla que as pessoas não viram ainda. 

Chega logo, Lucrécia! A gente quer te conhecer!

    Access log