Sansão e Dalila

Notícias

Envie para um amigo

x
 
-
fonte: A A
publicado em 18/01/2013 :: atualizado em 18/01/2013 às 13h16

Mel Lisboa fala sobre gravações como Dalila: “Tenho lembranças muito boas”

Roberto Filho/ AgNews

Roberto Filho/ AgNewsMel Lisboa e Fernando Pavão formam a dupla de protagonistas

Bruna Ferreira, do R7

Conferir a reprise de Sansão e Dalila na Record só traz alegrias para o coração de Mel Lisboa. A atriz que viveu a personagem feminina do título da minissérie recordou, em conversa com o R7, situações marcantes durante as gravações do trabalho, em 2010.
 
Para Mel, uma das coisas que firmou o entrosamento entre ela, Fernando Pavão, o intérprete de Sansão, o diretor João Camargo e toda a equipe de produção e elenco foi a viagem que fizeram ao Nordeste.
 
— A vantagem de você viajar é por que fica todo mundo no hotel, você acorda e toma café da manhã junto, diretor, câmera, figurinista, todo mundo. Logo de cara, você fica muito próximo da equipe. Lembro bastante das gravações no Nordeste, que foram muito legais, conheci lugares lindos. Mas, mesmo nas gravações no Rio, tenho lembranças muito boas, foi tudo muito legal. A gente se divertia muito, apesar de ser um trabalho muito intenso. Eu fiz muito amigos.
 
Com um currículo marcado por trabalhos de destaque, Mel pontuou que Dalila tem um lugar especial em sua carreira. A atriz se orgulha por ter apresentado uma história muito conhecida e por fazer parte do projeto de minisséries bíblicas de sucesso na Record.
 
— Fazer a Dalila é um privilégio e mais privilégio ainda foi fazer esta Dalila, que não é uma personagem bobinha, sem motivos. Ela tinha uma história desde o início. O autor quando construiu indicou os porquês da vida dela, que não foi fácil, como ela virou cortesã... Pra mim, ela foi muito importante.
 
Sobre as dificuldades do trabalho, Mel disse que passava por um longo processo de caracterização por conta de suas tatuagens.
 
— Eu tinha que chegar duas horas antes para tapar todas as tatuagens, mas eu não posso reclamar disso [risos]. Fui eu quem quis fazer as tatuagens, só é trabalhoso. O difícil mesmo é a construção da própria personagem, pois ela está em uma realidade muito distante da gente. Era a Era do Bronze tardio. Quando você pensa nisso, quando começa a estudar com um historiador, é tão absurdamente diferente do que tem hoje.
 
A atriz afirmou ainda que o público continua se envolvendo com a história de Sansão e Dalila. Nas ruas, ela escuta os mais variados comentários sobre a postura da personagem e seu desempenho na minissérie.
 
— As pessoas curtiram muito a minissérie. Quem assistiu, quem curtiu, vem falar comigo. Sempre comentam. Normalmente, as pessoas reclamam que a Dalila cortou os cabelos do Sansão. Eu falo para elas, “mas esta história eu não posso mudar!”. Mesmo sendo uma história tão antiga, as pessoas reclamam, viu [risos]?

 

A Rede Record informa que não oferece vagas de emprego, prêmios ou participação nos programas por e-mail