Entretenimento Arqueólogos encontram local de ritual de caça de 7.000 anos no deserto da Jordânia

Arqueólogos encontram local de ritual de caça de 7.000 anos no deserto da Jordânia

JORDANIA-ARQUEOLOGIA:Arqueólogos encontram local de ritual de caça de 7.000 anos no deserto da Jordânia

Reuters - Entretenimento

Por Suleiman Al-Khalidi e Hams Rabah

AMÃ (Reuters) - Arqueólogos descobriram um local da idade da pedra de 7.000 anos em um deserto remoto na Jordânia com estruturas que mostram que humanos estavam cercando e caçando gazelas muito antes do que se pensava anteriormente.

A equipe de especialistas franceses e jordanianos também encontrou mais de 250 artefatos no local, incluindo estatuetas requintadas de animais que eles acreditam terem sido usadas ​​em rituais para invocar forças sobrenaturais para caçadas bem-sucedidas.

Os objetos, incluindo duas estátuas de pedra com esculturas de rostos humanos, estão entre algumas das peças artísticas mais antigas já encontradas no Oriente Médio.

"Este é um local único onde grandes quantidades de gazelas foram caçadas em rituais complexos. Não tem rival no mundo na idade da pedra", disse Wael Abu Azizeh, codiretor da equipe arqueológica francesa.

Os especialistas encontraram longos muros de pedra convergentes com vários quilômetros de comprimento, que foram usados ​​para prender as gazelas em uma área confinada onde poderiam ser caçadas com mais facilidade.

Embora essas estruturas também possam ser encontradas em outras partes das paisagens áridas do Oriente Médio e do sudoeste da Ásia, acredita-se que sejam as mais antigas, mais bem preservadas e as maiores, disseram os especialistas.

“Elas atestam o surgimento de estratégias de caça em massa extremamente sofisticadas, inesperadas em um período tão antigo”, afirmou um comunicado do Projeto Arqueológico do Sudeste de Badia, que trabalha no local desde 2013.

Últimas