R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Bichos/Notícias

Icone de Bichos Bichos

publicado em 04/05/2010 às 07h30:

Saiba como identificar a otite canina

A doença deve ser tratada corretamente para o quadro não evoluir para a surdez

Do R7

Se o seu cachorro está com muita coceira nas orelhas, dor, um cheiro desagradável e forte nessa região e apresentando secreção, saiba que o seu animal pode estar com otite canina, umas das doenças inflamatórias mais comuns nesses animais. Nos casos mais graves e avançados, o animal apresenta um quadro de desequilíbrio e alterações de comportamento, como andar em círculos, por exemplo.

A otite canina é a inflamação do conduto auditivo e os agentes causadores da doença devem ser identificados rapidamente para que o cão tenha o tratamento adequado, como explica Andrea Bonates, veterinária formada pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

- Depois de perceber os sintomas, o dono deve levar o cachorro imediatamente ao veterinário. O ideal é identificar a causa dessa inflamação através do exame clínico e fazer exames complementares como o de secreção para saber que tipo de microorganismo atingiu o conduto auditivo, exame citológico para saber se a causa é por uma bactéria ou fungo e o exame parasitológico, para saber se o causador é um parasita. Depois de descobrir qual é o agente causador da otite é que o veterinário vai entrar com a medicação específica, para começar o tratamento.

Segundo a veterinária, o tratamento é feito com antibióticos, anti-inflamatórios, antifúngicos e, se a causa da otite for sarna, deve-se entrar com remédios que tenham parasiticidas. Caso o animal esteja com excesso de cera, o ideal é diluí-la e depois limpar adequadamente as orelhas do cão para iniciar o tratamento.

Andrea explica que existem algumas condições e fatores que predispõem o aparecimento da doença.

- Cães com orelhas pendulares [caídas] diminuem a ventilação e aumentam a umidade tornando o conduto auditivo um local ideal para o desenvolvimento de bactérias, fungos e sarnas. Dobras cutâneas nas orelhas, excesso de pelo e cera no ouvido e até mesmo a higienização mal feita das orelhas, além de tumores no conduto são fatores que diminuem a defesa imunológica surgindo a otite canina.

Para prevenir a otite canina o dono deve tomar algumas precauções fáceis como, por exemplo, limpar a parte exterior das orelhas do animal de forma leve, protegê-las com algodão toda vez que o cão tomar banho e não retirar toda a cera do animal, já que ela serve como proteção.

A veterinária alerta que se o cachorro já estiver com a doença, o ideal é tratá-lo rapidamente e de forma correta de acordo com o diagnóstico, caso contrário, o quadro pode evoluir.

- Se a otite se tornar mais grave e profunda, o cachorro pode ter perfuração de tímpano e ficar surdo.


Veja Relacionados:  otite canina, doença, inflamação do ouvido, veterinária, cão
otite canina  doença  inflamação do ouvido  veterinária  cão 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping