Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Entretenimento – Música, famosos, TV, cinema, séries e mais
Publicidade

Documentário Além do Aposento estreia no Cine Marquise no dia 9 de fevereiro de 2023

Dirigido por Gabriel Martinez, filme discute o envelhecimento e as diferentes formas de encarar a aposentadoria a partir dos olhares...

Cartão de Visita|Do R7


Dirigido por Gabriel Martinez, filme discute o envelhecimento e as diferentes formas de encarar a aposentadoria a partir dos olhares de seis idosos. O documentário conta, ainda, com a participação especial do renomado gerontólogo Alexandre Kalache

O que esperar da vida depois da aposentadoria? Esta pergunta extremamente importante, diante do expressivo aumento da população idosa nos últimos anos, é o ponto de partida para o documentário Além do Aposento (2023), que estreia no dia 9 de fevereiro de 2023 no Cine Marquise, às 20h30. Os ingressos são gratuitos e podem ser retirados 1h antes da sessão na bilheteria - sujeito à lotação da casa.

A produção é o segundo filme dirigido por Gabriel Martinez sobre a questão do envelhecimento – o primeiro trabalho é o documentário Envelhescência (2015). “A longevidade é um paradoxo sensacional! Ao mesmo tempo em que nosso corpo passa por um declínio fisiológico, temos o ganho contínuo de experiências, perdemos potencial físico e ganhamos em maturidade. Além do mais, quer a gente queira ou não, a velhice é o último período da nossa vida, e, por isso, é emocionante vermos uma pessoa de cabelos brancos começando algo novo. É quase como um grito de liberdade dizendo ‘aqui não tem ninguém perto do fim!’. Acho isso encantador”, comenta o diretor.

Além do Aposento conta as histórias de seis idosos com concepções bem diferentes sobre a vida e a aposentadoria. O documentário conta, ainda, com a participação especial do renomado gerontólogo Alexandre Kalache. Suas falas são o fio condutor no desenrolar das histórias de vida dos personagens, incitando reflexões acerca dos acontecimentos biográficos.

Publicidade

O senhor Anildo, por exemplo, não sabia o que fazer com o tempo livre, criou o hábito de se encontrar com os colegas no bar e acabou se tornando alcoólatra. Mas, graças a insistência de um amigo, começou a correr no parque, largou a bebida e descobriu uma vida prazerosa pós aposentadoria. 

Dona Marília desde pequena gostava de nadar e, depois de trabalhar por 30 anos, decidiu se dedicar totalmente a esse esporte. Para ela, a aposentadoria não representou nenhum choque. Já seu Devarty nunca acreditou no conceito de aposentadoria, já que, para ele, é muito esquisito trabalhar por tantos anos para depois se aposentar. Ele procura viver sua vida no presente.

Publicidade

Outro personagem interessante é Guido, um sul-africano naturalizado brasileiro, que trabalhava como tradutor na cidade de São Paulo. Depois de sofrer um sequestro relâmpago com seu filho, decidiu viver na natureza e mudou-se para Ilhabela, onde trabalha até hoje com turismo. Ele vive com entusiasmo de uma criança e mostra que nunca deve ser tarde para mudar de vida.

Diagnosticada com osteoporose e orientada a praticar caminhadas, Tomiko foi desafiada por uma amiga a se inscrever em uma corrida. Mesmo depois de desmaiar em sua primeira prova, ela não desistiu e entrou para esse mundo do esporte. Atualmente, sua doença regrediu, ela participa de ultramaratonas e já chegou a correr inacreditáveis 217 km.

Publicidade

Por fim, o ex-mecânico Koji veio de uma família bem pobre e, por ter sido privado na infância, descuidou da alimentação na vida adulta, o que o levou a ter um câncer no intestino e três infartos. Com o coração comprometido, começou a praticar patins in-line no parque Villa-Lobos, entrou para uma equipe e descobriu uma nova vida depois da aposentadoria.

Gabriel Martinez ainda explica que o próprio nome do documentário é uma provocação para indicar que é possível vivenciarmos experiências novas após os 60 anos de idade. Ele cita um depoimento de Alexandre Kalache, presidente do Centro Internacional de Longevidade Brasil e codiretor da Age Friendly Foundation, que explica que a palavra “aposentadoria” viria do termo “aposento”, uma vez que os idosos deveriam supostamente ficarem reclusos, descansando e sem muitas reviravoltas na rotina.

“Cada pessoa é um universo particular, não existem regras dizendo o que você deve ou não fazer, mas gosto de assistir as trajetórias de outras pessoas para refletir sobre as possibilidades, fica a critério de cada um de nós analisar e ver se aquilo se aplica a sua vida ou não. Quando comecei a pesquisar sobre o envelhecimento no meu primeiro documentário, vivenciei experiências transformadoras sobre o significado de envelhecer. Além do Aposento vem complementando o meu trabalho anterior e reforçando minha maneira de enxergar essa fase da vida”, reflete o diretor.

Serviço

Além do Aposento, de Gabriel Martinez

Quando: 9 de fevereiro, às 20h30

Onde: Cine Marquise - Av. Paulista, 2073 - Cerqueira César

Ingressos: Grátis - retirada 1h antes - sujeito à lotação da casa.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.