Adoro Cinema Oscar 2020: Gerwig é esnobada e nenhuma mulher é indicada em direção (de novo)

Oscar 2020: Gerwig é esnobada e nenhuma mulher é indicada em direção (de novo)

Diretora de Adoráveis Mulheres era a única esperança para compor a lista, em um ano que tinha ainda Lulu Wang e Alma Har'el.

Diretora de Adoráveis Mulheres era a única esperança para compor a lista, em um ano que tinha ainda Lulu Wang e Alma Har'el.

"Parabéns aos homens", disparou Issa Rae depois de ler os indicados à melhor direção no Oscar 2020. 

Ao que parece, o Oscar não aprendeu com seus erros. Em um ano repleto de obras excelentes comandadas por mulheres, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas divulgou a lista de indicados em uma das principais categorias contendo apenas homens.

Esta decisão chama ainda mais atenção se levado em consideração que Greta Gerwig tem sido elogiadíssima pelo trabalho à frente da nova adaptação de Adoráveis Mulheres. O longa foi indicado a seis outras categorias: filme, atriz (Saoirse Ronan), atriz coadjuvante (Florence Pugh), roteiro adaptado, figurino e trilha sonora. 

Há sempre quem diga que "não tem tanto filme dirigido por mulher" — o que, por si só, já revela um problema estrutural e histórico da indústria —, mas esse argumento tem feito cada vez menos sentido.

Além de Gerwig, outras mulheres também foram memoráveis em 2019, e é no mínimo problemático que elas sequer tenham tido qualquer chance na premiação máxima do cinema. 

Entre as esnobadas estão: Lulu Wang, por The Farewell; Kasi Lemmons, por Harriet; Alma Har'el, por Honey Boy; a experiente Céline Sciamma e seu Retrato de uma Jovem em Chamas; e até Olivia Wilde, pelo já aclamado Fora de Série.

AdoroCinema