Aves de Rapina deu início a painéis grandiosos da CCXP em 2019

Primeira grande apresentação do evento contou com a presença de Margot Robbie e trouxe os primeiros minutos do longa, além de trailer inédito

Maior auditório da feira estava completamente lotado de fãs

Maior auditório da feira estava completamente lotado de fãs

Caio Sandin/R7 - 05.12.2019

O painel de Aves de Rapina – Arlequina e sua emancipação fantabulosa na CCXP 2019 levou os fãs à loucura. A presença do elenco estelar e da diretora Cathy Yan já era suficiente para o delírio dos mais de 3 mil presentes no auditório principal do evento, mas poucos podiam prever o que a apresentação reservava.

Em pouco menos de uma hora todas as 5 atrizes presentes apresentaram suas personagens e como elas se encaixam na nova trama da vilã da DC, que tenta superar a separação de seu “grande amor”, o Coringa — daí surge a emancipação do subtítulo.

As cinco protagonistas do longa

As cinco protagonistas do longa

Divulgação

Tanto a protagonista, vivida por Margot Robbie, quanto seu elenco de apoio, que conta com a presença de  Jurnee Smollet-Bell, Ella Jay Basco, Mary Elizabeth Winstead e Rosie Perez demonstram a importância de um filme conduzido por mulheres fortes e que não se curvam às dificuldades encontradas. Cada uma à sua maneira, elas enfrentam qualquer um que entrar em seu caminho.

Em um longa em que o empoderamento feminino se mostra em cada detalhe, Robbie fez questão de salientar para todos os presentes que o "feminismo não é só para as mulheres. Homens também podem ser feministas".

Impacto do público

Logo ao subir no palco, cada uma das convidadas demonstrava um misto de surpresa e alegria ao ser recepcionada por tamanha festa dos presentes. Em meio aos gritos, assovios e palmas da plateia, Margot Robbie resumiu em palavras o que todas pareciam sentir: “Vocês são malucos!”.

Visivelmente emocionada, a diretora Cathy Yan, contou como a colaboração com a protagonista (que também produz o longa) foi positiva para o projeto, trazendo uma versão mais feminina da personagem. E então, ela compartilhou os minutos iniciais do filme. (Você pode ler a descrição no final deste texto).

Para finalizar e surpreender novamente aqueles que já se davam por satisfeitos com o conteúdo apresentado, um novo trailer exclusivo foi exibido. Nele, é possível acompanhar um pouco da trajetória de cada uma das protagonistas e como a relação entre elas funciona. O vilão Máscara Negra também é apresentado como catalisador para a formação da equipe. Um detalhe interessante é que, em vez de sangue, todos os tiros disparados fazem jorrar explosões coloridas e de purpurina.

Descrição do início do filme (Cuidado com possíveis spoilers)

Arlequina já começa narrando seu termino com o Coringa durante os créditos iniciais do filme e a projeção se inicia mostrando como ela vem se recuperando. Desde a mudança para um (pequeno) apartamento, a adoção da icônica hiena e as partidas de roller derby com seu time. Até que em uma noite de bebedeira com estas amigas, Arlequina as ouve dizendo que ela jamais vai superar o ex, principalmente porque ela ainda usa um colar com a inicial dele. Para dar um basta final, movida pela coragem que o álcool a deu, ela decide jogar uma caminhão de gasolina, que estava na rua, no local em que ela sente que foi criada sua ligação com o coringa: a fábrica de químicos Ace Chemicals. Segundo a protagonista este é seu jeito de ter o fechamento daquele relacionamento. Enquanto a indústria é destruída em explosões de cores, com a protagonista andando em direção à câmera, surge o letreiro com o nome do filme.

Detalhe: Em nenhum momento é possível ver Jared Leto como o Coringa. Mesmo em cenas reproduzidas de Esquadrão Suicida.