Cinema e Séries Cinemateca: arquivos da TV Tupi estariam no galpão que pegou fogo

Cinemateca: arquivos da TV Tupi estariam no galpão que pegou fogo

Primeiras câmeras que chegaram ao Brasil, com mais de 100 anos, também permaneceriam na unidade da Vila Leopoldina

  • Cinema e Séries | Aurora Aguiar, do R7

Dezoito viaturas do Corpo de Bombeiros atuam no local

Dezoito viaturas do Corpo de Bombeiros atuam no local

Ronaldo Silva/Furtura Press/Estadão Conteúdo

Ainda não se sabe exatamente o que foi perdido no incêndio que atingiu um galpão da Cinemateca Brasileira, na zona oeste de São Paulo, no início da noite desta quinta-feira (29). Mas em conversa com o R7, Francisco Campera, diretor da Roquette Pinto (ex-administradora da instituição), acredita arquivos da extinta TV Tupi teriam sido consumidos pelas chamas. 

"Eu não sei exatamente os filmes que estavam lá. Quando saímos, tinha um milhão de documentos da antiga Embrafilme e da Ancine. Arquivos a TV Tupi... Equipamentos antigos de mais de cem anos, onde a ideia era criar um museu, também estariam lá.  Isso tem um ano, não sei se mudaram", contou.



Campera acredita, ainda, que cópias de filmes do cinema mudo também tenham virado cinza. 

Estima-se ainda que quatro toneladas de documentos da mesma forma tenham sido destruídos pelo fogo no endereço de oito mil metros quadrados do local. 

"Toda Cinemateca tem duas unidades por segurança. Mas faço um alerta que, na Vila Mariana, com 16 mil metros, o risco ou tragédia anunciada é muito maior do que esta que aconteceu hoje na Vila Leopoldina", afirmou.

Dezoito viaturas do Corpo de Bombeiros atuam no local. A corporação informou que não há vítimas. Os bombeiros foram acionados às 18h04. Ao todo, são 70 profissionais trabalhando para conter o incêndio. O prédio principal da Cinemateca Brasileira, localizado na Vila Mariana, não foi atingido.

Últimas